Saúde

Infecção urinária em gatos: por que é tão comum, como prevenir...

Saiba o que é e como prevenir a infecção urinária em gatos
Saiba o que é e como prevenir a infecção urinária em gatos

Muito se fala sobre cuidados com a saúde do sistema renal e urinário dos gatos. Uma série de pequenos detalhes preventivos são recomendados por veterinários como o incentivo para beber água fresca e oferecer ração úmida com uma certa frequência. Para nos explicar melhor o que é, por que acontece e como prevenir, convidamos o veterinário urologista Igor Wirth, do Rio de Janeiro, para esclarecer essas questões.

Por que a infecção urinária em gatos é tão comum?

A infecção urinária do tipo bacteriana é mais comum em gatos idosos com doenças crônicas ou cálculos urinários, já nos gatos mais jovens, esse tipo não é comum. Nesses casos, a infecção urinária que mais acontece é a Síndrome de Pandora. “Trata-se de uma cistite intersticial, que se apresenta com muita semelhança a uma cistite bacteriana, mas que na verdade não é”, esclarece Igor. Essa síndrome, normalmente, é causada por quadros de estresse e ansiedade e pode acontecer várias vezes durante a vida do animal.

Infecção urinária em gatos: sintomas mais comuns

Os sintomas, tanto da infecção urinária bacteriana quanto da Síndrome de Pandora são:

  • Dor;
  • Aumento da frequência urinária;
  • Redução do volume de urina;
  • Urinar no local errado;
  • Barulhos vocais ao urinar;
  • Sangue na urina.

Ao perceber algum desses sinais, o veterinário deve ser consultado. Para confirmar o quadro de infecção urinária, é comum que solicitem exames de urina, sangue e de imagem.

Síndrome de Pandora: conheça essa doença que pode ser confundida com a infecção urinária

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Conheça a síndrome que causa infecção urinária em gatos
    Conheça a síndrome que causa infecção urinária em gatos

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    A Síndrome de Pandora é mais comum acontecer em gatos mais jovens e que, normalmente, estão passando por algum quadro de estresse e os mais típicos são: 

    • mudanças da rotina como: viagem do tutor;

    • mudança do ambiente (mudanças, obras);

    • chegada de um novo animal ou humano (veja aqui como adaptar gato e cachorro juntos);

    • qualquer outra situação diferente da que o gato está acostumado.  

    “Os animais acometidos pelo problema podem manifestar a síndrome diversas vezes ao longo da vida, pois existe uma predisposição. O tratamento visa a retirada do fator de estresse e o uso de antibióticos acaba sendo inútil e até prejudicial para os animais”, explica o veterinário.

    Ele também destaca que é muito comum atender tutores com muitos gatos sob situações de estresse contínuo, com uma vida confinada num apartamento e na convivência forçada com diversos outros gatos e/ou cães no mesmo espaço e isso acaba gerando um estresse diário para o animal. “Gatos são animais de vida solitária, caçadores e muito higiênicos, logo, ambientes tumultuados podem não ser agradáveis para alguns deles e muitos dos casos que parecem infecções ainda podem estar ligados a fatores comportamentais, principalmente em gatos não castrados”, esclarece Igor.

    Nesse ponto, precisamos pontuar que é de extrema importância a adoção ou compra responsáveis. Gatos e cachorros são animais extremamente sensíveis e que, desde o primeiro dia com a nova família, serão dependentes. Aos tutores, cabe a responsabilidade de preservar a saúde, desenvolvimento e segurança física e emocional deles. Por isso, nunca se comprometa com um animal sem ter certeza de querer esse compromisso. Brincadeiras e um ambiente enriquecedor podem ajudar a desestressar os gatos.    

    Infecção urinária em gatos: como prevenir?  

    Para o veterinário Igor Wirth, o enriquecimento ambiental adequado e o acesso facilitado às caixas sanitárias e à água são essenciais para minimizar o aparecimento dos problemas urinários. “A ingestão de água deve ser sempre incentivada em gatos. Sua origem é desértica e são animais que suportam a restrição hídrica por longos períodos. Na natureza, sua principal fonte de água vinha da caça, junto ao alimento, então, oferecer comida úmida é bastante indicado e deve ser habitual na vida da maioria dos gatos. O uso de fontes também é bastante eficiente. O barulhinho da água corrente e a água fresca são atraentes para eles, mas sua funcionalidade é variável de acordo com cada gato”, explica. 

    Infecção urinária em gatos: qual o tratamento?

    Saiba o que fazer caso desconfie que o seu gato está com infecção urinária
    Saiba o que fazer caso desconfie que o seu gato está com infecção urinária

    Igor esclarece que “o tratamento depende da causa e das consequências das cistites e cada caso deve ser visto de forma individualizada com exames de urina, imagem e sangue. Na Síndrome de Pandora, o tratamento visa a retirada do fator de estresse, enriquecimento ambiental e mudanças do manejo. O uso de feromônios sintéticos ou até mesmo ansiolíticos e antidepressivos podem ser necessários em alguns casos. Já os tratamentos de infecções bacterianas devem ser tratadas com antibióticos e com averiguação do manejo do animal”.  

    Infecção urinária em gatos machos pode haver outras complicações  

    O veterinário pontua que nos gatos machos, podem aparecer fatores de complicação como as obstruções urinárias, por exemplo. O diâmetro reduzido da uretra peniana, descamações do trato urinário, coágulos, cristais ou cálculos podem impedir a passagem da urina. “Esses são casos de emergência que devem ser tratados de forma imediata e podem levar o animal a solução cirúrgica em alguns casos”, completa. 

    Ele também ressalta que Independente da situação, os problemas urinários exigem atenção especial com a oferta de água fresca e sanitários dos gatos para que o tratamento seja bem sucedido e evitar evitar novas crises.  

    Infecção urinária em gatos: como saber se o seu gato está bebendo pouca água  

    Até existem alguns gatos que costumam beber, mas muitos não têm esse hábito por pura preguiça. Por isso, é importante observar o comportamento deles ao longo do dia e perceber se o pote fica em um lugar que eles gostam de ir ou se é um lugar que eles têm medo. No começo, pode experimentar diversos pontos da casa e perceber qual o lugar preferido deles. 

    Mas, como lembra o veterinário urologista, “a forma mais eficiente de avaliação da baixa ingestão hídrica é o exame de urina, que pode demonstrar uma urina super concentrada e muitas vezes com presença de cristais ou até mesmo cálculos urinários em decorrência disso. O baixo volume de urina na caixa sanitária pode ser um indício de que está bebendo pouca água. Mas, temos que estar atentos, pois gatos diabéticos, doentes renais crônicos e hipertireoideos podem apresentar volume de urina maior do que o normal mesmo com baixa de ingestão hídrica”, destaca. 

    Qual a quantidade ideal de água que um gato deve beber por dia  

    O ideal é que um gato beba cerca de 100 a 200ml de água por dia, no mínimo. Essa quantidade varia de acordo com o tamanho do animal. Lembre-se de sempre estimular o seu gato a beber a maior quantidade possível de água.  Se eles gostarem de beber água quando a torneira ou o chuveiro estão ligados, não brigue com eles e cogite a compra de uma fonte elétrica caso ainda não tenha

    Como incentivar o consumo de água em gatos

    Gato que gostam de beber água da torneira podem se adaptar aos bebedouros automáticos
    Gato que gostam de beber água da torneira podem se adaptar aos bebedouros automáticos

    Tão importante quanto aumentar a ingestão de água, é aumentar a disponibilidade de acesso aos banheiros. Caixas sanitárias devem ficar em locais tranquilos e em mais de um local da casa, principalmente quando há vários animais no mesmo ambiente. Várias caixas em um mesmo local são equivalentes a apenas um banheiro. Quando temos vários animais, a competição é normal e alguns podem se sentir inibidos a ir ao local e acabar retendo urina. Isso pode aumenta as chances de infecções e formações de cálculos urinários.

    Sempre importante lembrar que gatos não gostam de ter seus bigodes encostando nas bordas de potes, então devemos encher os potes sempre até a borda. O uso de fontes pode funcionar bem, mas escolha fonte que não “espirre”água. Isso pode assustar os gatos mais exigentes. Na maior parte das vezes, essas medidas suprem a necessidade dos gatos, mas podem ser suplementadas com o oferecimento de gelo e frutas. 

    Ração úmida: qual a importância desse tipo de ração para a saúde do seu gato   

    “Os gatos são animais que foram domesticados relativamente há pouco tempo e foram introduzidos a ambientes muito distintos do seu habitat natural. O acesso livre ao alimento e a falta do hábito de caça tornaram os gatos muitas vezes preguiçosos e, na maior parte das vezes o alimento é a ração seca, com baixo teor de umidade. Alimentos úmidos 4 a 5 vezes na semana são muito importantes e devem ser estimulados desde filhotes. Outra medida importante é o aumento da disponibilidade de água pela casa, no alto dos móveis, no chão e em diferentes tipos de superfícies (cerâmica, inox, vidro, etc) que possa suprir a exigência de cada um dos felinos”, destaca Igor. 

    Saiba porque gato saudável não pode comer ração específica para gato com problema renal  

    A ração renal é uma ração terapêutica e tem como finalidade o tratamento de uma condição específica, logo, não deve ser utilizada em gatos saudáveis. Gatos são carnívoros essenciais e sua dieta tem teores de proteína elevados. Isso é prejudicial para gatos doentes renais crônicos. A dieta renal tem por característica uma restrição dos níveis de proteína e um alto teor de gordura e é muito calórica e, em gatos saudáveis, pode causar obesidade, problema cada vez mais comum nos gatos domiciliados e de difícil solução. Além disso, diversos outros componentes minerais são balanceados para o doente renal e podem levar a deficiências ou suplementações inadequadas que podem predispor o animal a apresentar problemas como cálculos urinários, por exemplo. 

    Redação: Mariana Almeida 

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Próxima matéria

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato
    Raças

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato

    O gato Norueguês da Floresta chama a atenção por onde passa, principalmente por conta do seu porte. Essa é uma raça de gato grande e que tem o corpo bem robusto, coberto por pelos longos e lisos, que deixam o bichano com uma aparência bem fofa e apertável. Também é um animal super gentil e carinhoso, e por isso consegue conquistar a todos com facilidade. 

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)
    Raças

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)

    O Khao Manee tem um grande potencial para ser um dos grandes queridinhos entre os apaixonados por gatos. Com olhos de cores marcantes e pelo branquinho, o felino desta raça possui uma aparência rara que chama atenção e é uma ótima companhia para qualquer família. De origem tailandesa, esse gatinho é super amigável e ama estar ao lado dos seus humanos - e até mesmo de outros animais. Para conhecer mais a fundo o gato Khao Manee, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse bichano incrível. Dá uma olhada!

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa
    Raças

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa

    O Ragamuffin é uma raça de gato muito amável e carinhosa. Não muito conhecido no Brasil, o gato ragamuffin se originou a partir do cruzamento com felinos da raça Ragdoll. É considerado um gato gigante e pode chegar até os 9kg. O "Ragamuffin cat" pode ter a pelagem e olhos de diferentes cores. Uma característica marcante é o jeito brincalhão e o fato de amar colo. O Ragamuffin é ideal para famílias com crianças e outros animais.

    Gato laranja: o que essa cor de pelagem pode indicar sobre a personalidade do pet?
    Comportamento

    Gato laranja: o que essa cor de pelagem pode indicar sobre a personalidade do pet?

    Não tem quem resista à fofura de um gato laranja. Mas você já parou para se perguntar como é a personalidade do gato alaranjado? Muitas pessoas acreditam que algumas características dos felinos estão intimamente relacionadas com a cor da sua pelagem e, segundo um estudo da Universidade da Flórida e Califórnia, nos Estados Unidos, há evidências de que isso é verdade. 

    Ver Todas >

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber
    Saúde animal

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber

    A cadela no cio pode ser um momento delicado tanto para o tutor como para o pet. O período acaba gerando muitas curiosidades e dúvidas como: “com quantos meses a cadela entra no cio?” ou “de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio?”. Saber as respostas para todos esses questionamentos vai ajudar o tutor do cachorro a lidar com o período. 

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT
    Saúde animal

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT

    O tumor venéreo transmissível, que também é chamado de TVT, tumor de Sticker ou sarcoma infeccioso, é uma neoplasia pouco conhecida pelos pais de pets. Esse problema de saúde costuma ser mais comum em animais abandonados, mas nada impede que cachorros que vivam em apartamento sejam infectados pela doença venérea. O TVT em cães é grave e fácil de ser transmitido.

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos
    Saúde animal

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos

    Muitas podem ser as causas de um gato tossindo, desde uma bola de pelo presa na garganta até uma alergia a alguma substância que ele teve contato. Porém, na maioria dos casos, o gato com tosse é sinal de problema respiratório - que pode ser leve, como uma gripe simples, ou grave, como uma pneumonia. Dentre as doenças respiratórias que mais acometem os bichanos, a bronquite felina é uma das que precisam de mais atenção. 

    Ver Todas >