Cachorro

Giárdia canina: o que é, como tratar e o que fazer para prevenir

Publicado - 25 Novembro 2021 - 13h57

Atualizado - 15 Maio 2024 - 15h04

giárdia canina é uma doença com alta contaminação entre os cães. O cachorro que a contrai sente bastante desconforto no sistema digestivo, com diarreia e vômitos frequentes. Comum principalmente no verão, a giardíase canina pode se apresentar de maneira mais leve ou mais grave. Sem tratamento, a giárdia canina pode matar o cachorro contaminado se ele não receber o tratamento adequado logo no início da infecção. Além disso, a giárdia canina pega em humanos e tem maior chance de atacar filhotes de cachorro. A doença, porém, tem cura e pode ser evitada de diversas maneiras. O Patas da Casa tira todas as dúvidas sobre a giárdia canina, desde suas causas até tratamento e formas de prevenção. Confira!

Giárdia canina é causada por um protozoário que se instala no intestino do cão

A giárdia canina é uma doença parasitária causada por um protozoário chamado Giardia lamblia. Esse parasita, ao entrar no organismo, se aloja nas células do intestino do animal. Lá, ele se reproduz após um período de incubação de aproximadamente 10 dias. O processo de reprodução causa machucados na região que levam aos sintomas da doença. Também chamada de giardíase canina, a doença pode se apresentar de maneira leve, mas em alguns casos também pode . A giárdia canina pode matar o cãozinho se não houver um tratamento rápido e adequado. Além disso, a giárdia canina pega em humanos, o que classifica a doença como uma zoonose. Também pode acontecer giárdia em gatos e outros animais, mas é mais comum e mais grave em cachorros.

A transmissão da giardíase canina ocorre por via feco-oral

A transmissão da giárdia em cães acontece via feco-oral. Isso significa que o cão precisa entrar em contato com objetos, água, alimentos ou lugares contaminados com fezes de um animal que tenha a doença. O protozoário causador da giardíase canina é muito resistente e, por isso, consegue se manter no ambiente por bastante tempo - por isso a doença é considerada de alto contágio. A giárdia canina tem uma chance maior de ser contraída por filhotes, já que a imunidade dos pequenos ainda não está bem desenvolvida, mas cães de qualquer idade podem ter a doença. Além disso, a giardíase canina é mais frequente no verão, porque o clima úmido e quente apresenta condições favoráveis à proliferação do protozoário.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Diarreia e vômito são os sinais mais comuns de giárdia canina

Como o parasita causador da giárdia canina se instala no intestino, a maioria dos sintomas está relacionado às lesões que acontecem no local. A diarreia é o principal sintoma. Ela é caracterizada por fezes com odor ruim, cor esverdeada, aspecto líquido e pode acontecer de forma contínua ou intermitente. O cachorro vomitando também é outro sintoma comum da doença. O cão com giardíase canina, por conta da diarreia e excesso de vômito, pode apresentar desidratação e perda de peso rápida. Além disso, outros sintomas da giárdia canina são falta de apetite, fraqueza e dor abdominal. Para diagnosticar a giárdia canina é necessário fazer uma série de três exames de fezes (não adianta fazer apenas um, pois o parasita pode não aparecer em uma amostra). Só depois da confirmação é que o tratamento pode ser iniciado.

 

Cão preto ao fundo longe dos potes de água e comida
Giardíase canina: cachorro contaminado pode ter falta de apetite, diarreia, vômito e desidratação

 

Antibiótico para giárdia canina e higienização do ambiente são as principais formas de tratamento

A giárdia canina, principalmente quando descoberta cedo, pode ser curada em algumas semanas. Normalmente, antibiótico para giárdia canina prescrito pelo veterinário começa a fazer um efeito mais visível após 5 ou 7 dias. Além do antibiótico para giárdia canina, em casos mais graves de desidratação pode ser necessária a internação do cão para reposição dos eletrólitos perdidos. Também é importante ter um cuidado especial com o ambiente em que o animal vive, isso porque o protozoário causador da giardíase é muito resistente. Soluções caseiras não devem ser oferecidas como remédio ao pet não sem orientação do veterinário. Porém, no caso de giárdia canina, tratamento caseiro pode ser feito para desinfetar o local contaminado. A higienização mais indicada é aquela feita com amônia quaternária, que ajuda a remover qualquer resquício de parasita do ambiente.

Prevenção da giárdia canina: higiene e vacina são as melhores formas de evitar o contágio

A prevenção da giárdia canina pode ser feita com alguns cuidados especiais, principalmente relacionados à higiene. Quando for passear com o cachorro, não deixe que ele se aproxime das fezes de outros animais e sempre recolha as fezes do seu cão também. Não deixe também que ele beba água de locais em que outros cães podem ter passado e deixado suas fezes. Sempre ofereça água limpa para ele e evite locais públicos com pouco saneamento. Ao chegar em casa e sempre após manusear as fezes do cachorro, lave bem as mãos com bastante água e sabão - lembre-se que giárdia canina pega em humanos também. 

Além disso, a melhor forma de prevenir a giardíase canina é vacinando o cachorro. Indicada principalmente para cães que vivem em locais de maior risco de contaminação, a vacina para cachorro, apesar de não ser obrigatória, pode ser aplicada em filhotes a partir das 8 semanas de vida, com uma segunda dose após 21 a 28 dias e reforço anual. Com a vacina para giárdia canina, seu cãozinho com certeza estará bem mais protegido da temida doença. 

Redação: Maria Luísa Pimenta

Cachorro

Dogo Argentino: 10 curiosidades para conhecer o cachorro parecido com Pitbull

O Dogo Argentino é um cachorro grande e imponente. Em um primeiro momento, ele pode até assustar quem não conhece, principalmente po...

Cachorro

Pancreatite em cachorro: aprenda a reconhecer 6 sinais da doença que vão ajudar no diagnóstico mais rápido

A pancreatite em cachorro é uma doença que merece a atenção dos tutores. A patologia afeta o pâncreas, órgão essencial para a produç...

Adote um animal

Cachorro pequeno: essas são as 10 menores raças de cachorro do mundo todo

Ter um cachorro pequeno em casa é sinônimo de fofura e alegria. Como são menores, esses doguinhos se adaptam mais facilmente ao espa...

Adote um animal

50 nomes para cadelas pretas: ideias criativas para te ajudar a nomear o pet recém-adotado

Encontrar uma lista com 50 nomes para cadelas recém-adotadas não é uma tarefa muito difícil. Afinal, existem milhares de inspirações...

Cachorro

Dogo Argentino: 10 curiosidades para conhecer o cachorro parecido com Pitbull

O Dogo Argentino é um cachorro grande e imponente. Em um primeiro momento, ele pode até assustar quem não conhece, principalmente po...

Cachorro

Pancreatite em cachorro: aprenda a reconhecer 6 sinais da doença que vão ajudar no diagnóstico mais rápido

A pancreatite em cachorro é uma doença que merece a atenção dos tutores. A patologia afeta o pâncreas, órgão essencial para a produç...

Adote um animal

Cachorro pequeno: essas são as 10 menores raças de cachorro do mundo todo

Ter um cachorro pequeno em casa é sinônimo de fofura e alegria. Como são menores, esses doguinhos se adaptam mais facilmente ao espa...

Comportamento

Gato miando: 8 segredos que não te contaram sobre a principal forma de comunicação dos felinos

Qualquer pai de pet está acostumado a ouvir o gato miando em casa pelos mais diversos motivos. Às vezes é fome, vontade de receber c...

Ver todas