close
Filhotes

Gato filhote: cuidados, alimentação, segurança... Guia definitivo para os primeiros dias com seu felino!

Tire suas dúvidas sobre gato filhote
Tire suas dúvidas sobre gato filhote

Passou em uma feirinha de adoção de gatos e não resistiu? Mandaram fotos de filhotes abandonados e você soube na mesma hora que um deles era para ser seu? Essa é aquela sensação de que realmente está na hora de aumentar a família e trazer um novo integrante para casa. Mas adotar ou comprar um gato requer responsabilidade e você precisa se preparar para receber o felino da melhor maneira possível. Nós vamos te mostrar tudo o que você precisa comprar para criar o melhor ambiente para o seu bichinho. Vem com a gente!

Segurança para gatos em apartamentos

A primeira coisa que qualquer dono de gato precisa fazer antes de levá-lo para casa é colocar tela em todas as janelas e basculantes. Todas mesmo! Da sala, da cozinha, do banheiro, da área de serviço e varandas. Como a maioria já sabe, os gatos gostam de subir em todos os móveis e nos parapeitos das janelas para descansar. Você sabia que em algumas feiras de adoção o gato só pode ser levado quando o protetor do abrigo se certifica que o novo lar do bichano é seguro? Pois é, segurança em primeiro lugar para os gatinhos!

Acessórios essenciais para o gato: caixa de areia, comedouro e bebedouro

Os gatos possuem alguns instintos selvagens e a hora das necessidades é um deles. Sempre que fazem xixi ou cocô, eles precisam enterrar seus resíduos. Por isso, a caixa de areia é tão importante para a rotina dos felinos! Eles acreditam que escondendo os dejetos, as presas não fugirão ao sentir que eles estão por perto e também serve como proteção dos predadores. Ah, os bichanos são super higiênicos, portanto, independentemente do tipo de areia que escolher, mantenha a caixa sempre limpa!

O comedouro e o bebedouro também precisam de atenção especial. Os gatinhos são extremamente metódicos e isso interfere na alimentação. Veja algumas dicas sobre como escolher os melhores itens:

Comedouro: prefira os potes mais rasos e com o formato côncavo para que a ração fique sempre no centro. Gatinhos não gostam quando seus bigodes encostam na lateral do acessório e é por isso que muitos acabam espalhando ração pelo chão. Garanta que o felino tenha espaço para pegar a comida sem se preocupar com os bigodinhos.

Bebedouro: a super higiene dos felinos também vale para água. O gato é um animal que tem mais propensão a problemas renais justamente por não se hidratar da maneira que deveria, portanto, escolher o acessório e o local onde colocar a água é fundamental. Coloque o bebedouro longe do pote da ração e da caixa de areia e dê preferência para os bebedouros com fonte, pois os gatinhos costumam amar água corrente.

Ração para gato filhote: nada de escolher qualquer ração para o bichano!

A alimentação adequada é super importante para a saúde e desenvolvimento do seu gatinho. A ração para filhotes - seca ou úmida - contém todos os nutrientes essenciais para o crescimento, mas existem algumas diferenças entre elas. Veja abaixo:

Ração seca: justamente por ser seca, ela tem maior durabilidade enquanto exposta. Por isso, donos que passam o dia fora podem deixar a ração no potinho do gato sem se preocupar se vai estragar se o gato não comer.

Ração úmida: gatos são animais que não têm o hábito de beber muita água e a ração úmida é ideal para aumentar a hidratação dos felinos. O cuidado que os donos precisam ter com esse tipo de ração é garantir que eles vão comer na hora em que for colocado no pote. Caso não comam, a ração deve ser guardada na geladeira por até 24 horas.

Vacinas para gatos filhotes

Faça o teste e descubra qual a personalidade dominante do seu gato!

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Como seu gato reage com a chegada de visitas em casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você está pensando em adotar mais um gatinho. Qual seria a reação do seu felino?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você precisa levar seu gato ao veterinário e na fila ele encontra outro felino. Como ele reage?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato fica incomodado quando as portas de casa ficam fechadas?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta com os outros animais da casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você acabou de chegar em casa depois de muito tempo fora. O seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato deitou em cima da sua cama e dormiu. Qual a sua reação, humano?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta na hora de se alimentar?

Question Header Background

Gato-humano! Seu gato não perde a oportunidade de estar ao seu lado Gato solitário! Seu gato tem uma personalidade mais quieta e reservada Gato-gato!  Seu gato gosta da companhia de outros felinos Gato curioso! Seu gato está sempre em busca de novas aventuras Gato caçador! Seu gato tem os instintos selvagens mais aflorados
    Conheça sobre a alimentação e cuidados com os filhotes de gato
    Conheça sobre a alimentação e cuidados com os filhotes de gato

    Mais Lidas

    Pinscher 0, 1, 2 ou miniatura: entenda os tamanhos desse cachorro de raça pequena
    Adote um animal

    Pinscher 0, 1, 2 ou miniatura: entenda os tamanhos desse cachorro de raça pequena

    Poucos sabem, mas existe uma classificação para determinar cada tipo de Pinscher: tamanhos 0, 1, 2 e 3 são as variações comuns da raça. A numeração que normalmente acompanha o nome da raça do cãozinho pode até parecer estranha, mas é algo que ajuda a diferenciar os tipos de cachorro Pinscher de acordo com as peso e altura. Essa classificação, embora não seja reconhecida oficialmente, é adotada por muitos criadores e pais de pet por aí. 

    Como identificar o sexo do gato filhote? Saiba diferenciar machos e fêmeas!
    Adote um animal

    Como identificar o sexo do gato filhote? Saiba diferenciar machos e fêmeas!

    A maioria das pessoas acha quase impossível descobrir o sexo do gato filhote. De fato, diferenciar o órgão genital do gato macho e gato fêmea nos primeiros meses de vida não é fácil. Mas descobrir esse "detalhe" é importante antes de levar um filhotinho pra casa. Não parece, mas é muito normal achar que adotou um gato fêmea e descobrir, depois, que se trata de um gato macho. !

    Filhote de cachorro chorando à noite? Veja a explicação e dicas para acalmá-lo nos primeiros dias em casa
    Adote um animal

    Filhote de cachorro chorando à noite? Veja a explicação e dicas para acalmá-lo nos primeiros dias em casa

    O cachorro filhote chorando é uma situação comum de ocorrer, pois se acostumar com um novo lar é uma tarefa muito difícil. A chegada de um filhote de cachorro ao novo lar é marcada por muita alegria e descobertas - da parte do animal e dos próprios donos. O cãozinho terá contato com cheiros que ele nunca sentiu, pessoas diferentes, um ambiente totalmente desconhecido. O novo papai ou mamãe de pet, por outro lado, está aprendendo sobre a rotina, como o sono e alimentação, e comportamentos do bichinho. Nos primeiros dias de adaptação na nova casa é comum ouvir o cachorro filhote chorando à noite. O que fazer? A reação imediata do tutor é ficar preocupado se ele está com fome ou sentindo dor, mas saiba que esse comportamento é muito normal.

    Nomes de cachorro fêmea: listamos 200 opções para você nomear a sua cadela
    Adote um animal

    Nomes de cachorro fêmea: listamos 200 opções para você nomear a sua cadela

    Dar as boas vindas a um pet em casa é ótimo, mas escolher nomes para cachorrinhas pode ser uma tarefa bem desafiadora. São tantas opções que achar um único apelido pode ser complicado. Quando se trata de nome para cachorra fêmea pequena, é comum que os nomes mais fofos e meigos sejam os preferidos entre os tutores. Você pode ir dos mais comuns exemplos de nome de cachorro - Meg ou Belinha - , apostar em um mais excêntrico - Faísca ou Medusa - ou tentar um mais engraçado.

    A partir dos 60 dias, os anticorpos transmitidos das mães para os filhotes começam a diminuir e os gatos precisam tomar a primeira dose da V4 (quádrupla) ou V5 (quíntupla). A V4 inclui proteção contra Rinotraqueíte, Calicivirose, Clamidiose e Panleucopenia; e a quíntupla é mais completa com a proteção contra todas essas e mais a Leucemia Felina/FeLV. Já a vacina contra raiva, a primeira dose é dada a partir do 4º mês de vida do gato. 

    Vacina para panleucopenia: é uma doença viral que tem alto índice de contágio e pode ser fatal para os gatos mais novos. Gatos que não são vacinados e contraem o vírus têm uma brusca queda na defesa imunológica causada pela diminuição dos dos glóbulos brancos. 

    Vacina para rinotraqueíte: essa doença é causada pelo herpesvírus e pode causar conjuntivite, febre, diminuição do apetite e em casos mais avançados e que não foram tratados a tempo pode levar o filhote a óbito. 

    Vacina para calicivirose: essa doença atinge o sistema respiratório e pode ter seus sintomas confundidos com a rinotraqueíte. A diferença é que a calicivirose pode causar úlceras na boca do gato. Os casos que não tratados na fase inicial podem causar a morte do animal. 

    Vacina para clamidiose: a clamidiose é causada por uma bactéria que atinge a parte frontal do globo ocular e, caso não seja tratada na fase inicial, pode atingir o sistema respiratório. Os sintomas mais comuns são conjuntivite, secreção persistente nos olhos, corrimento nasal, dificuldade de respiração, febre, pneumonia e falta de apetite. 

    Vacina para FeLV  ou leucemia felina: gatos infectados podem transmitir para os animais saudáveis de forma direta ou indireta. Um animal saudável pode contrair a doença apenas dividindo o pote de água ou ração com um animal infectado. Apesar de ter controle, os donos que estejam pensando em adotar um novo gatinho precisam saber se o novo gatinho da família tem a doença. Os gatos que possuem a doença ficam mais vulneráveis a doenças infecciosas, desnutrição e problemas reprodutivos.

    Vacina para raiva: como a raiva é uma doença considerada zoonose (alta fatalidade e contaminação) que não tem cura e é transmissível a humanos. Os principais sintomas são: alterações de comportamento, falta de apetite, fotofobia (incômodo com luz forte) e automutilação. Além de ser transmissível para o ser humano, ela pode levar seu animal a ser sacrificado. A primeira dose é dada a partir dos 4 meses e deve ser reforçada anualmente.

    Adaptação do filhote com outros animais: 5 dicas

     

    Conheça algumas brincadeiras para fazer com seu gatinho
    Conheça algumas brincadeiras para fazer com seu gatinho

    É muito comum querer um novo animal para fazer companhia ao outro, mas o período de adaptação precisa de alguns cuidados específicos com o mais velho e o filhote que vai chegar. Como são territorialistas, os gatos mais velhos podem demorar a aceitar o novo gato. Nos casos em que o gato já é idoso, a chegada de um filhote pode deixá-lo irritado, já que costumam querer brincar o tempo inteiro. Veja as dicas abaixo para a adaptação ser a mais tranquila. 

    • Nas primeiras semanas, o ideal é que não fiquem no mesmo ambiente sem a supervisão do humano responsável;

    • Não force o contato;

    • Premie o gato mais velho sempre que ele chegar perto e não rosnar para o filhote;

    • Brinque com os dois ao mesmo tempo; 

    • Caso o gato mais velho se esconda sempre que o filhote se aproximar, chame ele para ficar perto de você e não dê muito atenção ao mais novo;

    Brinquedos para gatos filhotes 

    Filhotes de gato são muito agitados e precisam gastar energia. Como não têm o costume de passear na rua, as brincadeiras com seus donos - ou até mesmo sozinhos - são as soluções perfeitas. Veja abaixo quais são os brinquedos preferidos dos filhotes: 

    • Varinha para gatos: como os gatos têm o instinto de caça bem aguçado, o jeito  certo de brincar é fazendo movimentos leves e delicados como se fosse uma presa na natureza. 

    • Guizo para gatos: filhotes costumam amar o barulho emitido pelo guizo dentro das bolinhas. Como a bolinha precisa estar em movimento para fazer o barulho, os gatinhos costumam correr bastante enquanto empurram.

    • Brinquedo de dar corda para gatos: os brinquedos de corda atiçam o instinto selvagem dos gatos. Eles veem o brinquedo como uma presa - principalmente quando têm formato de rato - e correm atrás para capturá-lo.

    • Arranhador para gatos: um dos brinquedos obrigatórios para quem tem gato é o arranhador. É um ótimo desestressante e pode evitar que eles arranhem os sofás de casa.

    Redação: Mariana Almeida

    Todo gato de 3 cores é fêmea? Veja o que descobrimos!

    Próxima matéria

    Todo gato de 3 cores é fêmea? Veja o que descobrimos!

    Meu gato não quer comer, o que devo fazer? Dicas para cuidar da alimentação do felino
    Ração

    Meu gato não quer comer, o que devo fazer? Dicas para cuidar da alimentação do felino

    Um dos sinais mais comuns que os gatos demonstram que alguma coisa não vai bem com a saúde é não querer comer ou comer bem pouco. Os motivos podem ser os mais diversos, desde uma leve indisposição a problemas mais graves. Por isso, conhecer bem o comportamento do seu felino e ficar atento aos demais sinais é essencial para agir corretamente e buscar ajuda veterinária a tempo. Para ajudar, vamos tirar algumas dúvidas e dar dicas de como fazer o seu gato voltar a comer.

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Saúde do filhote de gato: tudo sobre as primeiras consultas no veterinário, vacinas e cuidados
    Filhotes

    Saúde do filhote de gato: tudo sobre as primeiras consultas no veterinário, vacinas e cuidados

    Receber um filhote de gato em casa te trará muita alegria, mas também muitas responsabilidades. Quem é pai de pet, sabe que uma das principais tarefas é se tornar quase que um especialista em saúde animal. Estar atento às vacinas, alimentação, doenças comuns e outros cuidados preventivos serão de grande ajuda para evitar que gatinho fique doente. Quando o felino ainda é filhote, esse cuidado precisa ser redobrado. Até porque, os bichanos filhotes ainda estão em desenvolvimento e podem correr um maior risco de ficarem doentes se não forem tomadas as precauções necessárias. Cuidados como a primeira visita ao veterinário, vermifugação, vacinação e castração são essenciais para a evolução saudável do filhote de gato. Além de tudo isso o tutor precisa saber a alimentação adequada para o gato filhote, como detectar sintomas de saúde comuns e muito mais. Se você ainda tem dúvidas de como cuidar de gato filhote, não se preocupe. O Patas da Casa reuniu informações sobre como promover bem-estar aos gatos filhotes. Não deixe de conferir!

    Cuidar de gato: qual é a média de gastos mensais com um felino?
    Cuidados

    Cuidar de gato: qual é a média de gastos mensais com um felino?

    Ter um gatinho em casa vai muito além da parte divertida. Isso porque, na prática, adotar um gato requer uma série de responsabilidades e cuidados com o seu novo amigo de quatro patas. Afinal de contas, você quer que ele tenha uma boa qualidade de vida, certo? Por isso, para cuidar de gato, alguns custos devem fazer parte da sua rotina. Para saber mais sobre isso e te ajudar a se planejar financeiramente, preparamos uma matéria com os principais gastos mensais de um gato. Confira!

    Ver Todas >

    Filhote de Maltês: o que esperar da raça nos primeiros meses de vida?
    Adote um animal

    Filhote de Maltês: o que esperar da raça nos primeiros meses de vida?

    O filhote de Maltês é um cachorro conhecido por se parecer com um ursinho de pelúcia de tão fofo. De pequeno porte, com a pelagem completamente branca, olhar hipnotizante e energia de sobra, a raça de cachorro pequeno é muito recomendada para famílias com crianças em casa. Logo nos primeiros meses de convivência, a raça Maltês já demonstra alto companheirismo e lealdade ao tutor. Ou seja, além das características físicas que não passam despercebidas, o Maltês filhote possui uma personalidade apaixonante. 

    Ragdoll: 15 curiosidades sobre a raça de gato gigante
    Adote um animal

    Ragdoll: 15 curiosidades sobre a raça de gato gigante

    O Ragdoll é uma das raças mais populares que existem no mundo - e o que não faltam são motivos para ser tão conhecido assim. Além de fazer parte do grupo de raças de gato gigante, esse bichano é extremamente dócil, meigo e carinhoso. O gato Ragdoll não dá muito trabalho e tem tudo para ser uma ótima companhia para os humanos. Mas você sabia que o gato da raça Ragdoll possui algumas curiosidades bem interessantes? 

    Jack Russell Terrier: um guia completo sobre a raça de cachorro pequeno
    Adote um animal

    Jack Russell Terrier: um guia completo sobre a raça de cachorro pequeno

    O Jack Russell Terrier é um cachorro de pequeno porte que leva alegria por onde passa. Essa raça de cachorro é muito amável, encantadora e de personalidade forte. Apesar do pequeno tamanho, eles são cães muito corajosos e demandam bastante energia de seus tutores. Como grande parte dos cães do grupo Terrier, essa raça é um grande exemplo de cachorro de caça e adora investigar todos os lugares, exibindo seu vigor e vivacidade. 

    Gatos Bengal: características, personalidade, saúde... saiba tudo sobre a raça (+ galeria com 30 fotos)
    Adote um animal

    Gatos Bengal: características, personalidade, saúde... saiba tudo sobre a raça (+ galeria com 30 fotos)

    É impossível não reconhecer o gato Bengal. As manchinhas da pelagem do Gato-de-Bengala são únicas, assim como o seu rabo comprido, traços finos e olhos claros. Ele parece até um gato leopardo! A inteligência da raça Bengal é uma das suas características mais marcantes, junto com as diferentes maneiras de vocalizar e a facilidade em ser adestrado. Além disso, o Gato de Bengala pode ser dividido em alguns níveis de acordo com seu parentesco, dos mais próximos aos selvagens aos mais domesticados.

    Ver Todas >