close
Saúde

Erliquiose canina: 10 fatos sobre a doença causada por carrapatos

Atualizado · 24 de março de 2022 · 18h16

Publicado · 24/03/2022 · 18h14

A erliquiose é uma doença grave transmitida pela picada do carrapato
A erliquiose é uma doença grave transmitida pela picada do carrapato

A erliquiose é um tipo de doença do carrapato que pode trazer consequências sérias para a saúde do cachorro. Causada por uma bactéria, a erliquiose canina tem o carrapato como vetor. Apesar de relativamente comum, principalmente em certos períodos do ano, muitos tutores ainda têm dúvidas sobre a erliquiose canina: sintomas são muito graves? Existe tratamento? Como podemos prevenir que o cachorro contraia a doença? O Patas da Casa separou 10 informações sobre a erliquiose canina que todo pai ou mãe de pet bem preparado precisa saber. Confira!

1) A erliquiose é um dos tipos de doença do carrapato

Doença do carrapato é o nome que se dá às doenças que tem o carrapato como vetor e são transmitidas aos cães. Os tipos mais comuns de doença do carrapato em cachorro são a erliquiose e a babesiose. Apesar de terem o mesmo vetor, se manifestam de maneiras distintas. A principal diferença é que a erliquiose é causada por uma bactéria, enquanto a babesiose é causada por um protozoário.

2) A erliquiose canina é transmitida pela picada do carrapato marrom

A transmissão da erliquiose acontece por meio da picada do carrapato de cachorro marrom contaminado pela bactéria Ehrlichia canis. Quando o carrapato pica um cão saudável, a bactéria entra na corrente sanguínea e percorre todo o seu organismo. Dessa forma, se aloja em diferentes células do corpo, afetando os mais variados órgãos e sistemas do animal.

3) Células de defesa do organismo são as mais afetadas pela erliquiose

Ao entrar na corrente sanguínea, a bactéria causadora da erliquiose normalmente parasita os glóbulos brancos, que são as células responsáveis por realizar a defesa do organismo. Por isso, a saúde do cão com erliquiose fica tão debilitada. Como seu primeiro destino é a corrente sanguínea, a bactéria também atinge os glóbulos vermelhos, causando uma destruição das plaquetas (responsáveis por coagular o sangue).

4) No verão, as chances de contrair erliquiose aumentam

Apesar de existir em qualquer época do ano, a erliquiose canina é uma doença de cachorro com maior incidência no verão. Isso acontece porque durante a estação há um maior volume de chuvas e, consequentemente, uma maior umidade do ar. O clima úmido é favorável à reprodução de ovos de carrapatos e outros parasitas, como pulgas. Assim, durante os meses de calor, a chance de os cães entrarem em contato com um carrapato infectado aumenta. Por isso, é preciso ter atenção redobrada contra a erliquiose canina durante essa época do ano.

5) A erliquiose canina é dividida em três fases

Na erliquiose canina, sintomas podem ser bem variados. Mas antes de saber quais são eles, é preciso entender que a doença é dividida em três fases, cada uma com manifestações clínicas diferentes.

1) A primeira fase da erliquiose canina é a aguda. Quando o pet é picado, há um período de incubação que dura de 7 a 21 dias. Nessa fase os sintomas são bem inespecíficos e leves. Podem ser mais ou menos graves dependendo da forma como cada organismo reage.

2) Depois vem a fase subclínica da erliquioe canina. Aqui, os sintomas praticamente deixam de aparecer, porém a doença continua se desenvolvendo no organismo do cachorro.

3) Por último, a fase crônica da erliquiose canina. Voltam os sintomas da fase aguda, podendo ser mais ou menos graves do que antes. Essa fase é preocupante pois, além dos sintomas tradicionais, outras infecções secundárias começam a aparecer.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    A erliquiose canina tem como principais sintomas anemia, letargia, aumento nos nódulos e anorexia
    A erliquiose canina tem como principais sintomas anemia, letargia, aumento nos nódulos e anorexia

    Mais Lidas

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    6) Erliquiose canina: sintomas podem ser bem inespecíficos

    A erliquiose é uma doença grave principalmente porque seus sinais são comuns a muitas doenças. Isso dificulta o diagnóstico e pode acabar levando a uma demora no tratamento. Na erliquiose canina, sintomas mais comuns são febre, letargia, manchas vermelhas pelo corpo, vômito, diarreia, aumento dos nódulos linfáticos, hipoplasia medular, anemia canina, fraqueza, sangramentos nasais, perda de apetite e anorexia. Conforme a doença avança, outros sinais podem ser observados, mas eles variam de acordo com que parte do corpo está sendo mais afetada. Os mais comuns são problemas renais, uveíte canina, problemas articulares e outras infecções secundárias.

    7) A erliquiose também pode afetar humanos

    A erliquiose é uma doença que não atinge apenas cães: humanos também podem sofrer com ela. Por isso, é considerada uma zoonose. Porém, uma pessoa não contrai a doença ao entrar em contato com um cão infectado. A erliquiose só é transmitida por meio da picada do carrapato. Por isso, eliminar esse parasita do ambiente é tão importante para cães e para humanos também.

    8) Erliquiose canina tem cura, principalmente se o diagnóstico for feito com rapidez

    Felizmente, esse tipo de doença do carrapato tem cura! Ao perceber qualquer sinal fora do comum, é preciso levar o animal ao médico rapidamente. Chegando lá, o tutor deve contar tudo para o especialista: se o pet frequentou algum local onde possa ter carrapato, quais sintomas está sentindo e que mudanças apresenta no comportamento. Com essas informações, o médico encaminha o cão para a realização de exames e consegue o diagnóstico.

    9) Cachorro com erliquiose canina: tratamento é feito com antibióticos e terapia de suporte 

    Após o diagnóstico da erliquiose canina, o tratamento deve ser iniciado com rapidez. O tutor deve seguir à risca todas as instruções recomendadas pelo médico. Para curar erliquiose canina, tratamento consiste no uso de antibióticos para cachorro. Como a doença pode apresentar manifestações diferentes em cada caso, o veterinário indicará terapias de suporte para combater os sintomas. A erliquiose canina tem cura, mas é preciso ter disciplina no tratamento. Erliquiose canina pode retornar, então é importante manter um acompanhamento veterinário regularmente. 

    10) A erliquiose canina pode ser prevenida com a eliminação de parasitas do ambiente 

    Como a erliquiose canina é transmitida pela picada do carrapato marrom, a melhor maneira de prevenir a doença é combatendo o vetor. O uso de um remédio para carrapato é uma forma eficaz de evitar a contaminação se utilizado corretamente. Mantenha sempre a limpeza do ambiente e realize o controle de carrapatos com o uso de inseticidas. Além disso, evite locais onde o bichinho possa ser encontrado. Sempre fique de olho na pelagem do pet, principalmente após passeios. Seguindo esses cuidados, você evita o carrapato em cachorro e, consequentemente, a erliquiose canina. 

    Redação: Maria Luísa Pimenta

    Saiba tudo sobre o complexo gengivite estomatite felina

    Próxima matéria

    Saiba tudo sobre o complexo gengivite estomatite felina

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!
    Carrapato

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!

    Os carrapatos são o pesadelo de qualquer dono de cachorro! Além de provocar coceiras, alergias e outros incômodos, o parasita também é responsável por transmitir doenças muito graves aos cães. Mesmo que seja algo relativamente comum entre os animais, o problema não deve ser subestimado pelos tutores. A doença do carrapato, como é popularmente conhecida, pode se manifestar de quatro maneiras diferentes, dependendo da espécie do parasita infectado. A Babesiose canina é uma das principais formas de manifestação da enfermidade. Por isso, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber!

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença
    Saúde

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença

    Em algumas regiões do país, dizer que alguém está com "tosse de cachorro" é sinal de que a pessoa está com tosse seca, geralmente provocada por alguma irritação na garganta. O que muita gente não sabe é que, no mundo dos animais, o cachorro com tosse muitas vezes está doente — e a condição dele é bem parecida com algo comum para humanos: a gripe. Geralmente, a gripe canina (também conhecida como tosse canina ou tosse dos canis) é uma doença leve, mas se não for tratada pode virar algo mais sério. 

    Otite canina: saiba mais sobre a doença que pode ser persistente
    Saúde

    Otite canina: saiba mais sobre a doença que pode ser persistente

    É quase impossível definir qual a parte mais fofa de um cão, mas com certeza as orelhas estão no topo dessa lista - seja pelo formato, tamanho ou pela habilidade de se movimentar em várias situações. Mas, as orelhas do cachorro também podem abrigar um problema que gera muito incômodo: a otite canina. A inflamação no ouvido pode ter causas variadas e costuma vir acompanhada de muita coceira, dores e até feridas.

    Luxação de patela em cães: causas, sintomas e tratamentos. Ortopedista explica tudo sobre a doença!
    Saúde

    Luxação de patela em cães: causas, sintomas e tratamentos. Ortopedista explica tudo sobre a doença!

    Toda mãe e pai de pet sabe que é necessário ficar atento à saúde do cachorro, porque mesmo com todos os cuidados com o animal, alguns problemas podem surgir. A luxação de patela em cães, por exemplo, é um problema bastante comum e que pode afetar significativamente a qualidade de vida do seu amigo de quatro patas, trazendo bastante desconforto para ele. Para compreender melhor do que se trata esta condição, quais são os primeiros sinais da luxação em cachorro e que tratamentos são indicados, o Patas da Casa entrevistou o médico veterinário Luiz Henrique Malfatti, que é especializado em ortopedia veterinária. Veja o que ele nos contou e tire todas as suas dúvidas a seguir!

    Ver Todas >

    Lama biliar em cães: o que é, como se desenvolve e qual o tratamento
    Saúde animal

    Lama biliar em cães: o que é, como se desenvolve e qual o tratamento

    A lama biliar em cães é uma doença que afeta o sistema digestivo do cachorro. Apesar de ser pouco conhecida, a condição está relacionada com a produção de bile, substância essencial no processo de digestão. Muitas vezes confundida com a colecistite em cães, a lama biliar não causa no cachorro tantos transtornos à saúde de início, mas pode levar a uma inflamação mais grave do órgão. Por ser uma doença mais desconhecida, muitas dúvidas surgem: o que causa a lama biliar? 

    PIF felina: como prevenir a grave doença que afeta os gatos?
    Saúde animal

    PIF felina: como prevenir a grave doença que afeta os gatos?

    Sem dúvidas, a PIF felina é um dos maiores medos de pais e mães de pet. Considerada uma das doenças mais graves em gato, a peritonite infecciosa felina é altamente infecciosa e causa diversos transtornos para a saúde. O gato com PIF sofre com falta de apetite, perda de peso, aumento do abdômen, dificuldade de respirar, problemas de coordenação… são tantas consequências que deixam o animal extremamente frágil. O pior de tudo é que a doença PIF não tem cura e nem vacina. 

    Se viu a terceira pálpebra do gato exposta, fique atento! Pode se tratar da Síndrome de Haw
    Saúde animal

    Se viu a terceira pálpebra do gato exposta, fique atento! Pode se tratar da Síndrome de Haw

    A Síndrome de Haw em gatos é um quadro que ocorre quando a terceira pálpebra (que deveria ficar escondida) se projeta para fora, cobrindo parte do olho do gato. Essa doença ocular felina é de fácil diagnóstico e tem um tratamento simples, mas é importante que o auxílio veterinário entre em ação logo no início. O tutor deve observar se existe algo diferente nos olhos do gato!

    Cachorro tem tireoide? Veja a resposta!
    Saúde animal

    Cachorro tem tireoide? Veja a resposta!

    Você sabia que cachorro com hipotireoidismo é uma condição mais comum do que se imagina? A anatomia canina ao mesmo tempo que é bem diferente da humana, tem muitas coisas bastante parecidas. Diversos órgãos presentes no nosso corpo também existem - em diferentes proporções, é claro - no corpo do animal. Um deles é a tireoide. Todo cachorro tem tireoide e essa glândula é tão importante para eles quanto é para nós. Inclusive, é bem comum que o animal sofra com disfunções relacionadas a ela. 

    Ver Todas >