Os indesejáveis e temidos carrapatos são aracnídeos que agem como ectoparasitas hematófagos, ou seja, são parasitas que vivem sob a pele de outros animais ou humanos se alimentando exclusivamente de sangue. Eles são responsáveis por transmitirem uma série de doenças que podem ser super perigosas para os peludos e também para os tutores. Ao todo, existem mais de 800 espécies de carrapatos. O Patas da Casa vai apresentar os principais tipos de carrapato com potencial de transmitir doenças gravíssimas e mostrar como eles agem no corpo do cachorro. Confira!

Teste seus conhecimentos sobre a saúde de cachorro!

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

1) Carrapato vermelho ou marrom é um dos tipos de carrapato que precisa de atenção

carrapato marrom

Um dos tipos de carrapatos mais comuns entre os cachorros, o Rhipicephalus sanguineus, é conhecido popularmente como carrapato marrom ou carrapato vermelho devido a coloração do seu corpo marrom avermelhado. Ele é o principal causador da doença do carrapato, nome popular dado a hemoparasitoses, que são enfermidades provocadas por protozoários e bactérias. As manifestações mais comuns da doença são:

  • Erliquiose canina: causada pela bactéria Ehrlichia Canis, a erliquiose é um tipo de doença do carrapato que destrói as células brancas, responsáveis pela defesa do organismo canino, afetando severamente o sistema imunológico do cachorro. Por esse motivo, é comum o aparecimento de diversos sintomas, como anorexia, letargia, febre, perda de peso, uveíte e hematomas. 
  • Babesiose canina: causada pelo protozoário Babesia Canis, a babesiose ataca os glóbulos vermelhos, responsáveis pelo transporte de oxigênio pelo corpo do cachorro. Os estágios da doença têm influência nos sintomas, mas os principais sinais são a anemia em cachorro, palidez, febre e fraqueza.

A transmissão da erliquiose e babesiose ocorre a partir da saliva do carrapato. No momento em que ele pica o corpo do animal, as bactérias ou protozoários são liberados na corrente sanguínea do animal. 

2) Carrapato-estrela é o causador da febre maculosa

carrapato estrela

No Brasil e nos estados americanos do sul, o carrapato-estrela, da espécie Amblyomma cajennense, é o principal vetor da febre maculosa - conhecida também como febre do carrapato -, uma perigosa doença que pode ser fatal para os peludos. Eles são chamados dessa forma porque possuem em sua casca um desenho que remete a uma estrela. Vale dizer também que, mesmo que não seja tão comum, no Brasil foram encontrados outros tipos de carrapatos-estrela identificados como Amblyomma aureolatum e Amblyomma dubitatum. 

Considerada uma zoonose, a febre maculosa pode ser transmitida para pessoas e animais. Mas como ocorre a transmissão? O carrapato-estrela é um parasita que  pode se alojar em diferentes hospedeiros, mas para ser infectado, ele precisa se alimentar do sangue contaminado com a bactéria Rickettsia Rickettsii, normalmente presente em cavalos e capivaras. Por esse motivo, essa é uma doença mais comum fora de centros urbanos. 

Os principais sintomas da febre maculosa são: 

  • Febre alta
  • Coceira intensa
  • Náuseas e vômitos
  • Dores abdominais 
  • Cachorro com diarreia
  • Inchaço e vermelhidão pelo corpo
  • Sangramento
  • Problemas respiratórios

3) Carrapato de veado não é um dos tipos de carrapato comum no Brasil

carrapato veado

O carrapato de veado é o principal vetor da doença de Lyme e é um dos tipos de carrapato de cachorro menos comuns no Brasil. Mas então não precisamos nos preocupar com essa doença do carrapato? Não é bem assim! No Brasil, a doença infecciosa, que também é conhecida como Borreliose, é provocada pelo mesmo carrapato-estrela causador da febre maculosa. A diferença está no tipo de bactéria: no caso da Borreliose, o carrapato-estrela é infectado com a bactéria Borrelia burgdorferi.

Ao entrar em contato com o organismo do animal, a bactéria transmitida pode atingir diferentes órgãos e sistemas, o que explica a variedade de sintomas que podem ser associados à doença de Lyme. Dentre eles, podemos destacar dores nas articulações, perda de apetite, perda de peso e febre. No caso de uma cadela prenha, essa doença do carrapato pode levar ao aborto espontâneo. Para conseguir um diagnóstico confiável, o mais indicado é realizar exames de sangue no cachorro.

Como acabar com carrapatos? 

Agora que você já conhece os três principais tipos de carrapato que podem acometer os peludos, é hora de descobrir como acabar com carrapatos no corpo do cachorro e também em casa. A notícia boa é que todas essas doenças do carrapato têm cura, mas o tratamento vai depender do tipo de parasita que infecta o animal e dos sintomas que ele apresenta. Na maioria dos casos, o médico veterinário prescreve um antibiótico para cachorro. Dependendo da gravidade dos sintomas, o animal pode precisar de mais medicamentos e até de uma transfusão de sangue

 

Além do tratamento direto com o animal, também é indicado eliminar os parasitas da região em que o cachorro costuma ficar. Mas como matar carrapato? Existem algumas dicas para acabar com o carrapato no quintal e dentro de casa, como borrifar chá de camomila, espalhar óleo de neem com um pano pelo chão e manter a grama aparada. Essas medidas vão impedir que os carrapatos se reproduzam e infestem novamente o cão ou um humano. 

Como prevenir doença do carrapato? 

A melhor forma de prevenir o peludo contra doenças provocadas por esses parasitas é através do remédio para carrapato. Dentre as opções mais utilizadas para proteger os peludos está o remédio palatável, uma versão líquida aplicável no corpo do animal e a coleira antipulgas