Saúde

Sarna demodécica em cachorros: saiba tudo sobre esse problema que atinge a pele dos animais

A sarna demodécica é um problema genético que requer cuidados específicos
A sarna demodécica é um problema genético que requer cuidados específicos

A sarna demodécica é uma doença grave que afeta a pele dos caninos. A transmissão é feita por um ácaro e o problema pode atingir qualquer raça, porte ou gênero. Conhecida também como sarna negra, a doença não tem cura - o que demanda um tratamento acompanhado por veterinários durante toda a vida do animal. O agravante é o impacto da sarna demodécica no sistema imunológico do animal. A doença apresenta sintomas específicos na pele, o que ajuda no diagnóstico e na escolha do melhor tratamento, e não é contagiosa. O Patas da Casa preparou um guia completo sobre a sarna demodécica com a ajuda do médico veterinário dermatologista Roberto Teixeira, da clínica veterinária UNIVET, no Rio de Janeiro.

O que causa a sarna demodécica em cães?

“A sarna demodécica é uma doença de pele atribuída a proliferação do ácaro Demodex Canis. É um ácaro natural da pele de 100% dos cães, ou seja, todo cachorro possui ele”, explica o veterinário. A sarna demodécica não tem cura e não tem como eliminar o ácaro da pele do animal, mas pode ser controlada com terapias específicas. Assim, o animal apresenta uma “cura clínica”, um termo utilizado por veterinários para definir a estabilidade de uma doença.

Todo cachorro precisa de cuidados, independente de porte, raça (até mesmo os vira-latas) ou gênero. A sarna demodécica pode se desenvolver em qualquer cachorro, mas é mais comum em filhotes e algumas raças têm mais tendência a manifestar a doença. Entre elas:

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Atenção: as próximas imagens são fortes!
    Atenção: as próximas imagens são fortes!
    Sarna demodécica tem cura: por isso é importante seguir o tratamento indicado pelo vet!
    Sarna demodécica tem cura: por isso é importante seguir o tratamento indicado pelo vet!
    Sarna demodécica em cães: sintomas como vermelhidão e queda de pelo são comuns
    Sarna demodécica em cães: sintomas como vermelhidão e queda de pelo são comuns
    Atenção: as próximas imagens são fortes!
    Sarna demodécica tem cura: por isso é importante seguir o tratamento indicado pelo vet!
    Sarna demodécica em cães: sintomas como vermelhidão e queda de pelo são comuns

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Sarna demodécica: sintomas mais comuns da doença

    A sarna demodécica é identificada pelos sintomas e exames que o médico veterinário realiza para definir um diagnóstico. Os sinais mais comuns são:

    • Vermelhidão pelo corpo

    • Falhas de pelo

    • Infecção bacteriana secundária (uma nova infecção que se estabelece ao mesmo tempo)

    • Pele áspera em tons acinzentados 

    • Descamação (como uma caspa no pelo)

    • Inchaço da pele

    • Oleosidade no pelo e pele do animal

    • Mau cheiro

    Roberto acrescenta: “Esse tipo de sarna pura, que não é decorrente de uma infecção bacteriana igual outros tipos de sarna, não coça e não é contagiosa”. 

    Sarna demodécica: em quais situações a doença se manifesta?

    Como a sarna demodécica é um problema que afeta a imunidade, muitas situações podem desencadear esse problema. Segundo o veterinário, qualquer estresse sistêmico que afete o sistema imunológico do cachorro é uma possibilidade da doença se manifestar. Mudanças bruscas na rotina, morte de uma pessoa ou animal que ele convive e até a chegada de um bebê na família são alguns motivos. Algumas doenças também podem afetar as defesas do animal e propiciar a sarna demodécica.

    “O cachorro está em uma condição debilitante, então há uma queda de imunidade e o ácaro se prolifera em uma quantidade muito grande. O organismo desse animal, que não está totalmente protegido, não é capaz de combater esse ácaro”, explica Roberto. 

    Como ocorre a transmissão da sarna demodécica? 

    Se você tem um cachorro com sarna demodécica, não precisa deixar ele isolado. A doença não é contagiosa para humanos e nem outros animais. Roberto explica que a sarna demodécica somente pode ser transmitida da mãe para o filhote no momento da amamentação. Isso porque os ácaros passam dos folículos pilosos (pelo) da mama para o focinho e se prolifera para todo o corpo.

    Tratamento: sarna demodécica demanda cuidados

    Somente o veterinário pode diagnosticar e receitar um remédio para sarna demodécica. A confirmação da doença é feita por meio dos exames de raspado cutâneo ou tricograma. O segundo consiste na remoção de pelos, sem machucar o animal, e que torna possível localizar o ácaro. 

    Como a sarna demodécica afeta diretamente a imunidade do animal, ele precisa de um tratamento correto para evitar outras doenças. “Existem tratamentos sistêmicos com comprimidos ou injeções e tratamentos tópicos, como os banhos com uso de shampoos medicamentosos”, explica Roberto. Sempre consulte o veterinário para entender a melhor forma de tratar a sarna demodécica. Tratamento caseiro não é uma opção indicada, pois pode piorar o problema.

    Como prevenir a sarna demodécica?

    A única forma de prevenir a sarna demodécica é manter os cuidados do cachorro em dia. Vermifugação, vacinas e antiparasitas ajudam a manter longe algumas doenças que podem prejudicar o sistema imunológico do seu animal, como a gripe canina e doença do carrapato

    É preciso também evitar situações que podem deixar o cão estressado. Tenha uma rotina de passeios aliada ao uso de enriquecimento ambiental para que o seu peludo tenha mais qualidade de vida e fique menos ansioso, principalmente se você passa muito tempo fora de casa. Se o seu cachorro é medroso (medo de banho ou de fogos, por exemplo), encontre maneiras de deixar esses momentos mais agradáveis para ele. Adestramento, petiscos, carinho e muito amor são técnicas que nunca falham!

    Redação: Júlia Cruz

    Gato picado por abelha: o que fazer?

    Próxima matéria

    Gato picado por abelha: o que fazer?

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Dogue Alemão: origem, porte, saúde, temperamento... saiba tudo sobre a raça de cachorro gigante
    Grandes

    Dogue Alemão: origem, porte, saúde, temperamento... saiba tudo sobre a raça de cachorro gigante

    Uma das raças de cachorros gigantes mais famosas é a do Dogue (ou Dog) Alemão, que também é conhecida como cão Dinamarquês. O motivo para isso é simples: trata-se da mesma raça do famoso personagem de desenho animado Scooby Doo. Mas a verdade é que o cão Dogue Alemão vai muito além do seu tamanho e aparência robusta: ele é um amigo de quatro patas extremamente leal, dócil e carinhoso. 

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande
    Grandes

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande

    Você já ouviu falar no Dogo Argentino? Essa é uma raça de cachorro que teve origem em um país vizinho ao nosso, a Argentina. Embora pareçam sérios, os cães desta raça são uns amores e têm tudo para te conquistar, principalmente se o que você procura é um amigo de quatro patas bem leal e parceiro. Mas antes de comprar ou adotar um cachorro desta raça, que tal conhecê-lo um pouco mais a fundo? 

    Ver Todas >

    Epilepsia em gatos: veterinária tira dúvidas sobre o problema de saúde
    Saúde animal

    Epilepsia em gatos: veterinária tira dúvidas sobre o problema de saúde

    Quando se trata da saúde do gato, todo cuidado é pouco. Assim como acontece com os humanos, os felinos também são vulneráveis a vários problemas bem desagradáveis, como a epilepsia. O distúrbio afeta o sistema nervoso central e gera consequências como a convulsão em gatos. A situação pode assustar bastante os tutores, por isso é importante conhecer cada detalhe da doença. 

    Como aumentar a imunidade do gato? Veja algumas dicas!
    Saúde animal

    Como aumentar a imunidade do gato? Veja algumas dicas!

    A preocupação com a saúde dos gatos é inevitável, afinal os bichanos são praticamente como se fossem filhos de quatro patas para os seres humanos. Por isso, além de oferecer uma boa alimentação para esses animais, muitos tutores também procuram por alternativas de como melhorar a imunidade do seu gato para evitar problemas de saúde. Como muitos sabem, a vitamina C é indispensável nessa missão, mas onde ela pode ser encontrada? 

    Quais as doenças mais comuns que atingem o sistema digestivo do cachorro?
    Saúde animal

    Quais as doenças mais comuns que atingem o sistema digestivo do cachorro?

    O sistema digestivo do cachorro é composto por boca, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso e ânus e cada um desses órgãos possui uma atividade específica durante a digestão dos alimentos. O problema é que, assim como ocorre com os humanos, os cães também podem sofrer com algumas doenças que atingem o sistema digestivo canino e que são causadas por fatores que variam desde a ingestão de alimentos contaminados até quadros de estresse ou ansiedade. 

    Anticoncepcional para gatos: veterinária aponta os perigos da vacina para cio de gato
    Saúde animal

    Anticoncepcional para gatos: veterinária aponta os perigos da vacina para cio de gato

    Já parou para pensar como ocorre o cruzamento entre os gatos? Os machos sempre estão dispostos a acasalar, mas as fêmeas precisam estar no período do cio para aceitar a aproximação. O primeiro cio costuma ocorrer quando o animal atinge a puberdade, que normalmente é entre o 8º e o 10º mês de vida. Esse costuma ser um período bastante delicado para todos, que precisam já que a gata passa por uma grande carga de estresse. 

    Ver Todas >