Cachorro

Sarna de cachorro: veterinária responde 11 perguntas sobre a doença que atinge os cães

Publicado - 05 Agosto 2021 - 19h18

Atualizado - 11 Abril 2024 - 14h35

Márcia Lima / Veterinária Dermatologista

CRMV CRMV: 5217-RJ

Formada em Medicina Veterinária pela UFRRJ, pós-graduada em Dermatologia Veterinária pela Universidade Anhembi Morumbi - SP, Mestre em Ciência Animal, com ênfase em Dermatite Atópica Canina pela PUC-PR. Atendimento especializado em Dermatologia, Otopatias e Alergologia de cães e gatos. Profª e Mentora da pós-graduação em Dermatologia Vet na Faculdade Qualittas, co-criadora do projeto Dcaoegato. Youtube: Dcaoegato Canal

Juliana Melo / Repórter

Jornalista formada pela Facha (Faculdades Integradas Hélio Alonso). Sempre amei o universo pet e meu sonho sempre foi ter um cachorro ou gato, mas essa ainda é uma realidade um pouco distante pra mim. Me sinto um pouco Felícia perto dos bichinhos, e acho fantástico poder entender um pouco melhor o comportamento deles e ajudar tantos tutores por aí!

A oportunidade de entrar na equipe do Patas da Casa foi incrível, porque apesar de não ter um pet, sempre tive muita vontade de conhecer e compreender melhor esse universo. Hoje me sinto praticamente uma ‘expert’ em comportamento de cães e gatos e uma das maiores incentivadoras da adoção animal.

• Filme com animal preferido: “Sempre ao Seu Lado”
• Uma raça de cachorro: Dachshund
• Uma raça de gato: Maine Coon
• A curiosidade favorita sobre cachorros: A maneira como um cão se comporta depende principalmente da criação que ele recebe
• A curiosidade favorita sobre gatos: Os gatos enxergam os humanos como seus semelhantes (basicamente como se fôssemos gatos gigantes)
• Sobre o que mais gosta de escrever no universo pet: Comportamento animal
• Um aprendizado: Adotar um cachorro ou gato é uma das decisões mais bonitas que alguém pode tomar, mas que precisa ser feita com muita responsabilidade
• Nome de pet favorito: Bilbo

Uma das grandes preocupações de qualquer pai de pet é a sarna em cachorro. A doença de pele é bastante comum, causada por ácaros que se alojam em diferentes partes do corpo do animal e causa grande desconforto. Mas, apesar de ser um quadro comum, a sarna de cachorro costuma despertar dúvidas sobre a sua transmissão, tipos de sarna e até mesmo quanto ao tratamento e prevenção da patologia. Por isso, para esclarecer os mitos e verdades sobre a sarna canina, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Marcia Lima (do canal @DCãoeGato ), que é especializada em dermatologia veterinária.

1) É verdade que existe somente um tipo de sarna em cachorro?

Marcia Lima: Não. A sarna de cachorro, na verdade, é o nome da doença causada por alguns ácaros. O cão pode ser parasitado pelo ácaro que vive no ouvido e, nesse caso, chamamos de Sarna Otodécica. Além dessa, o cão também pode adoecer com as sarnas Sarcóptica e Demodécica.

2) A sarna sarcóptica pode ser transmitida para os humanos?

M.L.: Sim, a Sarna Sarcóptica, ou Escabiose, é causada por um ácaro chamado Sarcoptes. Bem pouco exigente quanto ao tipo de hospedeiro e por habitar a superfície da pele, esse ácaro passa fácil, pelo contato, de pessoa para pessoa, para o cão, para o gato e para vários outros animais. Sentar-se no mesmo local que alguém parasitado ou compartilhar roupas e utensílios de difícil higienização (tecidos, papelão, pelúcia etc) pode também favorecer a transmissão.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

3) Existem outros tipos de sarna canina que também podem ser transmitidas para os humanos?

M.L.: Não. O ácaro causador da Sarna Otodécica é um pouco "mais exigente" que aquele da Sarna Sarcóptica e apenas aceita se alimentar do cerúmen de cães, gatos e furões. E o ácaro causador da Sarna Demodécica é tão, mas tão "exigente", que classificamos como ácaro espécie-específico, porque só parasita uma determinada espécie. O ácaro Demodex do cão é só do cão, assim como o Demodex do ser humano é só nosso. Sim, quase todos os mamíferos possuem a sua própria Demodex específica, como parte da microbiota da pele. Assustador, não é mesmo?

4) Coceira intensa é o único sintoma da sarna de cachorro?

M.L.: Não. O sintoma vai depender sempre de onde o causador da sarna canina habita e do que ele se alimenta (do estrago que faz no local). Assim, a sarna de ouvido habita o conduto auditivo externo e alimenta-se de cerúmen. Em pequenas quantidades não incomoda o cão, mas o comum é haver muitas centenas delas dentro da orelha, caminhando, passeando e mastigando a gordurinha do cerúmen. Nesse caso, causa enorme desconforto e coceira.

A sarna Sarcóptica, ao contrário, mesmo em pequenas quantidades, causa muita confusão e coceira na pele, porque enquanto toda a família do ácaro habita a superfície e se alimenta da queratina da "casquinha de fora da pele", as fêmeas fazem túneis para colocar os ovos bem protegidos. Elas fazem como toupeiras, escavando túneis de até 1 centímetro de extensão. Inflama e coça demais. E conforme o animal esfrega, carrega parte da família dos ácaros pra um novo local do corpo.

E, por fim, a Sarna Demodécica. Essa praticamente não causa coceira, nem desconforto. A Demodex cresce e multiplica dentro do folículo piloso, causando apenas falha na pelagem. Depois de muitos folículos parasitados, é comum ocorrer, como consequência, a infecção local pelas bactérias da superfície da pele. Nessa situação, o cão coça um pouco, pela piodermite oportunista.

5) Um cachorro com a imunidade baixa tem mais chances de desenvolver a sarna demodécica?

M.L.: Na verdade, o ácaro Demodex, causador dessa sarna em cachorro, é parte da microbiota da pele normal, ou seja, habita e protege a pele da sua espécie favorita. Mas em algumas situações de fragilidade do sistema imunológico (no cão, é uma condição genética que faz com que não sintetize alguma defesa natural contra essa sarna apenas), pode multiplicar demais e superpopular a pele, deixando de proteger e passando a parasitar o folículo piloso.

sarna de cachorro: cão tomando banho
Sarna de cachorro: em alguns casos, shampoos específicos podem ser indicados como parte do tratamento

6) A sarna canina otodécica - ou sarna de ouvido - pode ser confundida com a otite? 

M.L.: Como a otite é a inflamação do conduto auditivo, então tecnicamente, a Sarna Otodécica é uma otite parasitária. As outras causas de inflamação do ouvido do cão causam alterações muito parecidas. Antigamente, acreditava-se que a presença de muito cerúmen, de cor escura (e os livros citavam inclusive o termo: escura como "borra de café) era indicativo de Sarna Otodécica, porém com o avanço da tecnologia, hoje sabemos que independentemente da causa da agressão, haverá maior produção de cerúmen como mecanismo de primeira defesa e a cor é irrelevante, por não ser patognomônica/exclusiva de nenhum dos tipos de otite.

Hoje, a melhor forma de identificar o tipo de otite (fúngica, bacteriana, seborreica/ceruminosa, alérgica ou parasitária) é fazer um exame de triagem bem rapidinho e pouco invasivo, chamado Citologia Otológica, com auxílio de um microscópio. Porque nem toda otite causa desconforto ou sinais aparentes, vale pontuar a importância de sempre pedir ao médico veterinário por esse exame, como rotina, durante as consultas preventivas dos cães.

7) É verdade que a sarna notoédrica é uma doença exclusivamente felina?

M.L.: Não. Enquanto o primo, Sarcoptes, pega quase qualquer um que encontrar, o ácaro Notoedres tem um gosto mais refinado e tenta "manter a dieta" , preferindo a pele dos gatos. Mas se não tiver gato, vai cachorro e vai ser humano mesmo! A escabiose causada pela Notoedres não é específica dos gatos, sendo uma zoonose tão desconfortável quanto a causada pela Sarna Sarcóptica. 

8) O remédio para sarna de cachorro é sempre a melhor opção para curar a doença?

M.L.: Sim e não. Lembrando que sarna é o nome da doença, e com os medicamentos ditos acaricidas, podemos matar os ácaros que estiverem parasitando a pele do cão. Nesse sentido, sim, os medicamentos bem administrados e pelo tempo correto sempre curam a escabiose e a Sarna Otodécica. Porém, apesar de eliminar os ácaros causadores da Sarna Demodécica e controlarem as alterações da pele, o remédio para sarna em cachorro acaricida não é capaz de curar a fragilidade/característica genética do animal. Nesse caso, temos cura clínica e parasitológica, mas não a cura genética, e em algum tempo, a pele pode voltar a ficar parasitada novamente. 

9) Existem produtos específicos - como shampoos e sabonetes - para tratar a sarna em cachorro?

M.L.: Existem, mas entendendo que cada ácaro habita um local da pele diferente, fica fácil de perceber que um shampoo para sarna canina não será eficaz dentro do conduto auditivo e nem será capaz de alcançar o interior do folículo piloso, onde o ácaro Demodex está. Com raras exceções, os sabonetes em geral não têm pH adequado para a pele dos cães. Shampoos podem ser utilizados na pele de quem tem escabiose, mas o efeito acaricida desse tipo de produto cessa com o enxágue. Hoje temos à disposição opções mais seguras para o cão e com efeito protetor muito maior, chegando a vários meses, inclusive. 

10) A alimentação pode ajudar a proteger contra a sarna canina?

M.L: A boa nutrição com certeza melhora a qualidade da saúde do cachorro, tanto dos pelos quanto da pele, mas não o suficiente para garantir que se encostar numa Sarcoptes "cheia de fome" não haverá risco de desenvolver esse tipo de sarna canina, por exemplo. 

11) É possível prevenir a sarna em cachorro?

M.L.: Culturalmente, ninguém faz medicação preventiva de piolhos nos filhos quando começam a frequentar a escolinha, mesmo sabendo do maior risco da parasitose na primeira infância. Sendo o cão também um membro da família, é de se esperar o espanto e a resistência das pessoas, mas a melhor prevenção para a sarna de cachorro atualmente é o uso de antiparasitários seguros durante toda a vida do animal. A qualidade de vida do cão depende de uma boa saúde e para isso a prevenção constante das parasitoses, inclusive das sarnas de pele, é essencial.

Redação: Juliana Melo

Adote um animal

Qual é o maior cachorro do mundo? Conheça 6 raças gigantes que batem recordes no quesito tamanho

Você já se perguntou qual é o maior cachorro do mundo? Existe uma grande variedade de raças com características físicas diferentes, ...

Cachorro

Qual o significado de sonhar com cachorro atacando?

O significado de sonhar com cachorro é muito variado. Não é possível dizer que isso sempre vai representar algo positivo ou negativo...

Cachorro

Quais são os tipos da doença do carrapato em cachorro? Conheça as características de cada uma

A doença do carrapato em cachorro é um dos maiores temores dos tutores. O que nem todo mundo sabe é que existem diferentes tipos da ...

Cachorro

Como identificar a doença do carrapato em cachorro? Vets recomendam prestar atenção a esses 8 sinais na rotina do pet

A doença do carrapato em cachorro é uma das enfermidades mais perigosas e traiçoeiras que existem no universo canino. Infelizmente, ...

Gato

O gato Bengal é selvagem, híbrido ou doméstico? Curiosidades sobre os instintos da raça que parece um leopardo

O gato Bengal é uma das raças mais exóticas que existem por uma razão simples: eles são bem parecidos visualmente com o leopardo, um...

Adote um animal

8 características do Sphynx, o gato sem pelo

A aparência única e charmosa do Sphynx gera muita curiosidade. Afinal, não é todo dia que a gente encontra um gato sem pelo por aí, ...

Adote um animal

Qual é o maior cachorro do mundo? Conheça 6 raças gigantes que batem recordes no quesito tamanho

Você já se perguntou qual é o maior cachorro do mundo? Existe uma grande variedade de raças com características físicas diferentes, ...

Cachorro

Qual o significado de sonhar com cachorro atacando?

O significado de sonhar com cachorro é muito variado. Não é possível dizer que isso sempre vai representar algo positivo ou negativo...

Ver todas