Passeio

Passear com cachorro: quanto tempo é necessário para cansar o animal?

Passear com cachorro: exercícios e atividades podem variar de acordo com as características do animal. Saiba mais!
Passear com cachorro: exercícios e atividades podem variar de acordo com as características do animal. Saiba mais!

Não é novidade para ninguém que passear com cachorro é fundamental para manter a saúde física e mental do pet em dia. Mas, assim como acontece com os humanos, existem variáveis em relação a idade, porte, raça e até mesmo predisposição a doenças que podem exigir um ritmo específico de atividades e brincadeiras. Cachorros pequenos, por exemplo, muita vezes não precisam de exercícios tão intensos como os animais maiores. Afinal, quanto tempo de passeio é necessário para gastar a energia do seu cachorro?

Não deixe de passear com o cachorro

Se você está pensando em adotar um cãozinho, é importante ter em mente que o passeio é o momento mais esperado pelo animal. Além de gastar a energia acumulada, as caminhadas estimulam a interação e a socialização do seu amigo com outros ambientes e pets, o que contribui muito para saúde mental dele. Além disso, o ato de passear com o cachorro é fundamental para evitar o sobrepeso e fortalecer os músculos do animal, o que previne alguns problemas de saúde como obesidade, artrite, aumento da pressão cardíaca e frequência respiratória. Outra vantagem de passear com cachorro é a criação de vínculos e laços com o seu amigo, já que é uma boa oportunidade para estabelecer uma relação de mais carinho, obediência e confiança. Justamente por esses motivos, os exercícios e atividades físicas devem fazer parte do dia a dia do seu pet.

Passear com cachorro: o porte do animal pode influenciar no período das atividades

Se engana quem pensa que todos os cachorros precisam do mesmo tempo de exercícios. Na verdade, existe uma série de fatores que pode influenciar no período de atividades do animal, como o seu porte. Na hora de passear com cachorro pequeno, por exemplo, é comum que as brincadeiras de curta duração sejam as mais indicadas. As raças menores, como Yorkshire e Maltês, possuem uma dose de energia que pode ser facilmente gasta com passeios diários de 30 minutos. Mas, quando o assunto são cães braquicefálicos, como o Pug, Bulldog Francês e Shih Tzu, o ideal é investir em caminhadas leves e bem curtas, já que eles tendem a ter uma dificuldade maior para respirar. Já quando se trata de cachorro grande e com bastante energia, como o Border Collie, Dálmata e Golden Retriever, é importante que o momento de passeio dure entre 40 e 60 minutos.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Na hora de passear com cachorro, é importante saber respeitar os limites físicos do seu amigo
    Na hora de passear com cachorro, é importante saber respeitar os limites físicos do seu amigo

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    A raça é outro fator que deve ser considerado na hora de passear com cachorro

    Existe uma outra característica que também deve ser levada em consideração no momento de passear com cachorro: a raça do animal. Cães que eram utilizados para caça, como o Pastor Alemão e Labrador, tendem a precisar de brincadeiras e exercícios por mais tempo, assim como os animais criados para trabalho, como o Rottweiler e Dogue Alemão. Além disso, atividades e passeios em ambientes abertos em que o cachorro possa a brincar ou até mesmo enfrentar desafios que tenham obstáculos também são fundamentais. Por outro lado, quem adota cães utilizados para prática de esportes, como é o caso do Galgo, deve ter em mente que a melhor forma de passear com cachorro é reservando um período de 40 a 60 minutos que intercale exercícios físicos com caminhadas mais leves. Desta forma, é possível estimular as articulações do animal e, de quebra, garantir a diversão dele.

    Passear com cachorro idoso também requer alguns cuidados importantes

    Antes de mais nada, esqueça aquela velha história de que cachorro idoso é sinônimo de diminuir as atividades físicas e brincadeiras. Nesse caso, diferente dos cães filhotes e adultos que costumam realizar exercícios mais longos, os cachorros mais velhos devem fazer dois passeios por dia, de 20 minutos cada um. É importante que o tutor saiba respeitar os limites do seu velho amigo e não ultrapasse o período estipulado com caminhadas mais longas. Caso contrário, o resultado pode ser um cãozinho cansado, ofegante e com pouquíssima disposição. 

    Redação: Úrsula Gomes

     

    Veja 100 fotos de cachorro para se apaixonar!

    Próxima matéria

    Veja 100 fotos de cachorro para se apaixonar!

    Quanto custa manter um cachorro? Um guia completo com a média de gastos mensais com um cão
    Adoção

    Quanto custa manter um cachorro? Um guia completo com a média de gastos mensais com um cão

    Ter um cachorro em casa é uma experiência incrível para mães e pais de pet, mas os momentos de alegria vêm acompanhados de muitas responsabilidades… e gastos (muitos gastos). Ração, vacina, brinquedos, remédios e veterinário são os principais custos que você precisa ter frequentemente com o animal. É justamente por isso que, antes de comprar ou adotar um pet, é preciso pensar nos gastos que isso vai demandar - e que devem entrar no orçamento da família. Para te ajudar a bater o martelo e decidir se consegue ou não arcar com um amigo de quatro patas, montamos um guia completo com uma média dos gastos que você provavelmente terá. Chega mais!

    Creche para cachorro: entenda o serviço, quando é necessário e quais são os benefícios para o seu cão
    Cuidados

    Creche para cachorro: entenda o serviço, quando é necessário e quais são os benefícios para o seu cão

    Os cães são animais que, na maior parte do tempo, não gostam de ficar sozinhos - afinal, antes de serem domesticados, eles viviam livres em matilhas. Com a vida urbana, muitos cães acabam não recebendo os estímulos adequados para gastar energia e socializar com outros animais e pessoas. Para auxiliar a vida do tutor, que nem sempre consegue estar perto de seu pet durante o dia, existem muitas alternativas. Uma delas é a creche para cachorro: uma acomodação diária em que você pode deixar seu amigo em um lugar totalmente adaptado para cães.

    Posso passear com o cachorro antes das vacinas? Saiba os cuidados necessários no pré e pós-vacinação
    Vacina

    Posso passear com o cachorro antes das vacinas? Saiba os cuidados necessários no pré e pós-vacinação

    Nas primeiras semanas de vida, é comum que a saúde de um filhote precise de atenção redobrada. Além da introdução da ração, que deve começar aos dois meses de vida, as vacinas para cães normalmente causam dúvidas: qual deve ser a primeira vacina do cachorro? Os passeios podem acontecer normalmente antes da imunização? Quais são os tipos de vacinas e para que servem? Como cuidar do animal ainda tão pequenininho antes e depois das doses? Descubra, aqui embaixo, um pouco mais sobre essa fase da vida do cachorro!

    Passear com cachorro: 9 motivos para não deixar o passeio de lado
    Passeio

    Passear com cachorro: 9 motivos para não deixar o passeio de lado

    Passear com cachorro é mais que um momento de lazer ou um horário destinado para o animal fazer as necessidades fisiológicas, é um ato de cuidado e amor. Ter um animal requer muita responsabilidade e algumas horas dedicadas para proporcionar mais qualidade de vida a ele. Isso inclui brincadeiras, cuidados com a higiene, visitas ao veterinário, uma alimentação de qualidade e, claro, os passeios. Antes de comprar ou adotar um cachorro, esteja preparado para sair com seu novo amigo pelo menos uma vez por dia.

    Ver Todas >

    Gato-de-bengala: quais os comportamentos selvagens que a raça possui?
    Comportamento animal

    Gato-de-bengala: quais os comportamentos selvagens que a raça possui?

    O gato Bengal - também conhecido como gato-de-bengala - tem uma história fascinante: a raça é derivada do cruzamento entre um felino doméstico e um leopardo selvagem. Na prática, isso quer dizer que, diferente da maioria dos gatinhos que vemos por aí, o gato Bengal tem uma aparência inusitada e um comportamento ainda mais instintivo por ser descendente direto de selvagens. 

    Setembro amarelo: 9 coisas que um cachorro ou gato pode fazer para te ajudar a enfrentar a doença
    Comportamento animal

    Setembro amarelo: 9 coisas que um cachorro ou gato pode fazer para te ajudar a enfrentar a doença

    No mês do Setembro Amarelo, as campanhas sobre a prevenção do suicídio ganham um grande destaque. Cuidar da saúde mental é muito importante, e o acompanhamento de médicos e terapeutas são fundamentais para auxiliar no tratamento de depressão. O que poucas pessoas sabem é que, aliado a isso, ter um bichinho de estimação também faz toda a diferença na vida de pessoas que convivem com a doença.

    Gato Munchkin: preço, comportamento e convivência com esse bichano
    Comportamento animal

    Gato Munchkin: preço, comportamento e convivência com esse bichano "rebaixado"

    O gato Munchkin - carinhosamente apelidado de gato “salsicha” - é um dos felinos mais adoráveis que existem. Ele tem pernas curtinhas e um corpo alongado, o que faz com que muitas pessoas se refiram a ele como gato rebaixado ou gato anão. Mas além da aparência inusitada, o que será que esse bichano tem de tão especial? A convivência com o Munchkin com certeza é algo surpreendente.

    5 coisas que o cachorro latindo pode significar
    Comportamento animal

    5 coisas que o cachorro latindo pode significar

    O cachorro latindo é um comportamento mais comum dos que os tutores esperam. Afinal, como todos sabem, os latidos fazem parte da linguagem canina e são uma forma do seu amigo de quatro patas se expressar. Mas você sabia que existem vários tipos de latidos de cachorro, e cada um deles representa uma situação diferente? É importante ficar atento ao comportamento animal, mas também treinar o seu ouvido para conseguir decifrar o verdadeiro significado por trás de um cachorro latindo.

    Ver Todas >