Cuidados dos animais

Passear com cachorro: tudo sobre acessórios importantes, cuidados, treinamentos e segurança

Publicado - 19 Junho 2020 - 19h47

Atualizado - 29 Abril 2024 - 09h01

Não é novidade que passear com cachorro é um ato de cuidado e amor. Afinal, é o momento em que o seu amigo pode interagir com outros animais, liberar energia e estreitar os laços com você. Além disso, o hábito também pode ser uma ótima maneira de estimular o animal a fazer atividades físicas e manter a saúde em dia. Entretanto, a hora do passeio com cães requer muita paciência e, principalmente, cuidados por parte do tutor. O uso da coleira peitoral, por exemplo, é fundamental para garantir a segurança do seu pet e dos outros ao redor, principalmente quando se trata de um cãozinho reativo. Pensando nisso, o Patas da Casa reuniu tudo o que você precisa saber antes de passear com o cachorro - desde lugares para visitar a acessórios indispensáveis. Veja só!

Mas, afinal, por que passear com cachorro é tão importante?

Engana-se quem pensa que o passeio com cães serve apenas para diversão do seu amigo. Apesar de ser o motivo mais comum para os tutores levarem seus doguinhos na rua, ele não é o único. Na verdade, passear com cachorro também é uma boa forma de ajudar na queima de calorias e prevenir a obesidade canina, garantindo a saúde do seu pet. Outra vantagem deste hábito é o fortalecimento dos músculos e dos ossos do seu peludo que, com passar dos anos, podem sofrer com doenças como artrite, osteoporose e artrose. Além disso, a ansiedade e o estresse também podem ser controlados com atividades físicas e regulares. Por isso, é fundamental separar um tempinho do seu dia para caminhar, brincar e até mesmo correr com o seu cãozinho.

Antes do passeio, cachorro deve tomar todas as vacinas necessárias para sua proteção

A regra é clara: a imunização do seu amigo deve vir antes dos passeios. Isso porque os diferentes canais de doenças que surgem pela rua podem ser perigosos para a saúde do animal. Desde o xixi e o cocô de outros cachorros até as fezes de pombos, os riscos são grandes! Por isso, o primeiro passo é fazer uso do vermífugo já nos primeiros dias de vida do seu pet. Nesse caso, a vermifugação pode ser iniciada com 15 dias de vida - dividida em três doses para que não haja risco de que o animal com verminose sofra uma obstrução intestinal.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Depois disso, é a vez das vacinas para cachorro. As primeiras a serem aplicadas são a Óctupla ou Déctupla Canina. Após cerca de 30 dias, é feita a segunda dose e, um mês depois, a terceira dose de reforço. Com 4 meses, o animal deve tomar a vacina contra raiva. Um ano após a fase inicial das vacinas, é importante que as elas sejam feitas anualmente. Dessa forma, você mantém o seu doguinho protegido de doenças como leptospirose, hepatite infecciosa, raiva e outras.

 

Tutora dando água de garrafa para seu cachorro beber durante passeio na rua

 

“Com quanto tempo pode levar o cachorro para passear?” Descubra a idade certa para sair com o seu amigo 

Quando se trata de passear com o cachorro, essa é certamente uma das principais dúvidas entre os tutores. Na verdade, o que determina o momento certo para sair com o seu cãozinho não é a idade e sim a sua cartela de vacinação. Ou seja: o ideal é que o animal saia de casa apenas quando tiver tomado todas as vacinas necessárias e for vermifugado corretamente. Dessa forma, seguindo o cronograma e as recomendações do veterinário corretamente, é comum que o cão possa passear e ter acesso à rua a partir dos três meses de idade. Já no caso de animais mais velhos que o tutor tenha atrasado as doses de vacina, o período para liberar os passeios com cães pode ser um pouco maior. 

Coleira para cachorro: veja qual o melhor tipo para passear com o seu cãozinho

Para garantir que as voltinhas do seu amigo sejam feitas com segurança, saiba que a coleira para cachorro é um item fundamental. Disponível em diferentes tamanhos e modelos, ela ajuda a identificar o animal e a ensinar a disciplina no dia a dia, principalmente nos passeios. Nesse caso, o conforto, a segurança e a funcionalidade — tanto para você, quanto para o cãozinho — devem ser as prioridades no momento da escolha do acessório. Se você o seu cãozinho tem o temperamento tranquilo e não puxam muito a guia na hora do passeio, por exemplo, a coleira peitoral é a melhor escolha. Já para os cães mais agitados, a coleira peitoral antipuxão pode ser a solução. Além disso, é importante que a coleira do seu amigo possua uma placa de identificação, já que ela pode te ajudar a recuperar o seu doguinho caso ele se solte e se perca. 

Passeio de cachorro: saiba o que levar para garantir o bem-estar do animal

Assim como qualquer outra experiência com o seu cachorro, o passeio também deve ser pensado antes de acontecer. Você precisa, antes de tudo, saber o que levar para garantir o bem-estar do seu amigo durante este momento. Um acessório importante que, muitas vezes, torna o passeio com o cachorro mais prazeroso é a garrafinha d’água. Afinal, assim como acontece com os humanos, os cães também precisam se hidratar durante as atividades físicas. Outro item que não deve ser esquecido ao passear com cachorro é o cata-caca para recolher o cocô que o animal pode, eventualmente, fazer. Além disso, a focinheira para cachorro também pode ser essencial para algumas raças de cachorro. Nesse caso, o ideal é investir em um modelo que permita a salivação do animal. 

 

Três cachorros mordendo o mesmo pedaço de madeira em parque

 

Passeio com cães: adestramento positivo pode ajudar os animais mais reativos

É comum que alguns tutores deixem de andar na rua com o cãozinho por conta do seu comportamento. Cachorro que puxa no passeio, por exemplo, é um dos maiores desafios dos pais e mães de pet. Nesses casos, o adestramento positivo pode fazer com que seu amigo fique menos ansioso e nervoso durante os passeios. É possível adestrar o cachorro em casa com treinos simples e curtos. Experimente posicionar o animal ao seu lado com coleira e guia curta e comece a dar algumas voltas na sala. Depois, dê dois passos e, se ele não puxar, recompense com petiscos. Repita o processo várias vezes, prosseguindo para outros cômodos da casa, até que ele consiga fazer um trajeto maior com a guia frouxa. 

Caso não consiga resolver o problema sozinho, o ideal é buscar ajuda de profissionais de confiança e explicar a situação, para que ele determine a melhor técnica para corrigir o comportamento. E não se esqueça: treinar o seu cachorro é um processo que requer dedicação. Tenha paciência para ensiná-lo!

Parques para passear com cachorros: é preciso ter cuidado para não estragar a diversão

O parque de cachorro é, certamente, um dos lugares preferidos do seu pet. Mas, antes de levar o seu amigo a um desses, é importante considerar algumas coisas em relação à personalidade e comportamento geral do animal. Entre elas, estão se o seu cachorro costuma brigar com outros animais, se obedece aos seus comandos e, principalmente, se costuma fugir na primeira oportunidade que tiver. Isso porque o parcão é um local onde o fluxo de animais é grande e, por isso, são locais propícios a possíveis conflitos. Para evitar que o clima "esquente", é preciso ficar atento a qualquer sinal de estresse no seu pet. Lembre-se: os cães podem aprontar no mínimo descuido. Por isso, você deve acompanhar cada passo do animal e estar pronto para agir rápido se for necessário.

Aplicativo para passear com cachorro é uma boa opção para tutores que possuem uma rotina corrida 

Com a correria do dia a dia, nem sempre sobra um tempinho para sair com seu pet no horário mais adequado para o animal. Uma boa solução para garantir que o momento de diversão do seu amigo não seja afetado é o aplicativo para passear com cachorro. Rápido e prático, ele funciona da seguinte forma: você se cadastra e pode contratar um profissional para realizar os passeios diários com o seu peludo. A média de valor pode variar entre R$ 15 a R$ 25 por dia. Entretanto, vale lembrar que o aplicativo deve ser usado apenas em caso de extrema necessidade. O ideal é que o tutor reserve uma parte do seu dia para sair e brincar com o seu companheiro. 

 

Redação: Úrsula Gomes

Cachorro

Esse alimento barato e milagroso promete aumentar a imunidade do cachorro doente. O que especialistas dizem?

A alimentação de cachorro, seja à base de ração ou não, desempenha um papel fundamental na saúde e bem-estar dos animais de estimaçã...

Comportamento

"Dinofauro" da vida real: cadela com mandíbula curta reproduz meme e ganha o coração da internet

Você se lembra do meme do dinofauro, aquele dinossauro de brinquedo azul com problema de dicção que ficou super conhecido no Faceboo...

Comportamento

Mulher vai abastecer o carro e se depara com a cena mais linda do mundo envolvendo frentista e vira-lata caramelo

Existem vários motivos para adotar um vira-lata caramelo. Um deles é porque esses cãezinhos se destacam bastante pelo carisma e doçu...

Comportamento

Vira-lata caramelo invade casamento e rouba a cena no momento da entrada da noiva

Os vira-latas têm um lugar especial no coração dos brasileiros. Quando o assunto é um vira-lata caramelo, então, há quem diga que es...

Cachorro

Esse alimento barato e milagroso promete aumentar a imunidade do cachorro doente. O que especialistas dizem?

A alimentação de cachorro, seja à base de ração ou não, desempenha um papel fundamental na saúde e bem-estar dos animais de estimaçã...

Comportamento

"Dinofauro" da vida real: cadela com mandíbula curta reproduz meme e ganha o coração da internet

Você se lembra do meme do dinofauro, aquele dinossauro de brinquedo azul com problema de dicção que ficou super conhecido no Faceboo...

Comportamento

Mulher vai abastecer o carro e se depara com a cena mais linda do mundo envolvendo frentista e vira-lata caramelo

Existem vários motivos para adotar um vira-lata caramelo. Um deles é porque esses cãezinhos se destacam bastante pelo carisma e doçu...

Gato

As 8 raças de gatos mais brincalhonas e que não dispensam uma boa diversão

Há quem acredite que os felinos não são fãs de brincadeiras devido a natureza sutil e independente da espécie, mas essa afirmação nã...

Ver todas