Prevenção e tratamentos

Leishmaniose: veterinária lista 5 segredos para prevenir a grave doença

Publicado - 21 Agosto 2023 - 17h18

Atualizado - 11 Abril 2024 - 14h35

Fernanda Serafim / Médica Veterinária Cirurgiã e Clínica Geral

CRMV 18424-SP

Formada em Medicina Veterinária pela Universidade Paulista e pós-graduada em clínica médica de pequenos animais pelo Instituto Quallitas.

Laura Furtado / Redatora

Jornalista em formação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói. Desde pequena, sempre tive um amor e carinho especial por todos os animais. Quando completei 6 anos, meus pais me presentearam com um cãozinho da raça Bichon Frisé que chamamos de Billy. Foi o dia mais feliz da minha vida, fiquei horas chorando sem acreditar que ele era meu. Billy viveu 14 anos com a gente, mas virou uma estrelinha em 2019 depois de uma história linda ao nosso lado.

Em 2019, ganhei da minha sogra uma Dachshund, o famoso salsichinha, e desde então minha vida voltou a fazer sentido. Pode parecer clichê, mas nada explica o sentimento de amor e carinho que ter um pet proporciona. Nós decidimos chamar ela de Teteia, e não poderia existir nome melhor pra descrever ela. Teteia significa moça atraente, e a minha Teteia salsicha é realmente a coisa mais linda do mundo, além de ser extremamente carinhosa, companheira e engraçada.

Em 2023, participei de uma entrevista e entrei para o time do Patas da Casa. Fiquei muito feliz, porque sempre tive afinidade e carinho pelos animais, e não há nada melhor do que escrever sobre coisas que a gente ama, né. Me identifiquei de cara com os valores do Patas e sempre considerei o projeto de suma importância para tutores que, assim como eu, buscam se informar para garantir o melhor para os pets. Desde então, cada dia tem sido um aprendizado, e sou muito feliz por fazer parte de um projeto tão especial quanto o Patas.

• Filme com animal preferido: “Marley e Eu”
• Uma raça de cachorro: Vira-lata
• Uma raça de gato: Siamês
• A curiosidade favorita sobre cachorros: Os cães de suporte emocional podem agir como 'terapeutas', ajudando pacientes com ansiedade, depressão, autismo e estresse pós-traumático
• A curiosidade favorita sobre gatos: Os gatinhos tem efeitos positivos na sáude mental e física dos humanos
• Sobre o que mais gosta de escrever no universo pet: Comportamento animal
• Um aprendizado: Adotar cachorro ou gato pode mudar a vida das pessoas e dos animais para melhores, trazendo muito amor e felicidade
• Nome de pet favorito: Larica

 A leishmaniose é uma doença gravíssima que não tem cura. Provocada por um protozoário do gênero Leishmania, pode ser dividida em dois tipos: a leishmaniose visceral canina e leishmaniose cutânea. A primeira, conhecida também como calazar, é a forma mais grave da doença porque atinge os órgãos internos e pode ser fatal. Já a segunda, como o próprio nome já diz, é caracterizada por lesões na pele bem incômodas para o pet. A leishmaniose canina é considerada uma zoonose, ou seja, uma doença transmissível que se origina em animais e pode ser transmitida para os seres humanos a partir da picada da fêmea do mosquito-palha. Os cães são considerados os principais reservatórios da doença, mas a leishmaniose em gatos também pode ocorrer. 

Os principais sintomas da leishmaniose canina são perda de apetite, fraqueza, emagrecimento, pelo opaco, queda de pelos e aparecimento de feridas na pele (em especial na face, focinho e orelhas). No estágio mais avançado, crescimento exagerado das unhas de cachorro (onicofose) e perda do movimento das patas traseiras (parestesia) também pode ocorrer. Mas como prevenir a leishmaniose? Para esclarecer essa dúvida, conversamos com a veterinária Fernanda Serafim, que listou os 5 segredos para proteger os pets dessa grave doença. Confira! 

1) Leishmaniose: coleira repelente é o método mais eficaz

A coleira contra leishmaniose é uma opção muito indicada para afastar as fêmeas do mosquito-palha, principal vetor da doença. A veterinária Fernanda explicou exatamente como funciona a ação desse acessório: “É um método bastante eficaz. A coleira é impregnada com um inseticida que espanta e mata o mosquito-palha, e sua ação dura de 4 a 6 meses. Durante este período, os cães ficam protegidos contra a picada do mosquito e ela ainda ajuda a diminuir o número de insetos, evitando a disseminação da doença.” Algumas coleiras, a depender do fabricante, também têm ação contra pulgas e carrapatos.

Imagem Quiz:Você sabe como limpar o ambiente que seu pet vive?

Você sabe como limpar o ambiente que seu pet vive?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

cachorro usando coleira antipulgas ao ar livre
A coleira contra leishmaniose é um método eficaz que também previne a ação de carrapatos

2) Acompanhamento veterinário é essencial para prevenção da leishmaniose e outras doenças 

Levar o animal no veterinário não é só importante para a prevenção da leishmaniose, como para evitar várias outras doenças. O médico veterinário é o único profissional capacitado para diagnosticar e indicar qual tratamento é o mais recomendado para o pet, por isso, é sempre bom ter em mente de quanto em quanto tempo precisa levar o cachorro no veterinário de acordo com suas especificidades. 

3) Exames periódicos são aliados de um diagnóstico precoce da leishmaniose

A leishmaniose em cães pode levar a graves complicações de saúde e o diagnóstico precoce permite que o médico veterinário contenha o avanço da doença antes dela se tornar fatal para o animal. Por isso, para conseguir evitar o avanço da leishmaniose no organismo do cão, é muito importante estar com os exames em dia. Por exemplo, no caso da leishmaniose visceral, a prevenção associada aos exames de rotina são essenciais para o diagnóstico precoce e para evitar que a doença evolua: no estágio mais avançado, em que os órgãos internos já estão afetados, a morte é inevitável. Por outro lado, a doença pode ser controlada se o diagnóstico for feito logo no início.

“A leishmaniose muitas vezes é assintomática e leva anos para se manifestar. Para ter certeza que o seu animal está livre da doença, leve-o para realizar exames periódicos. O diagnóstico pode ser feito com um simples exame de sangue em cães, e quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maiores são as chances de manter a qualidade de vida do pet e impedir que outros indivíduos sejam contaminados", explica a veterinária Fernanda. 

4) Ambiente limpo impede a proliferação dos protozoários causadores da leishmaniose canina

Saber como limpar o ambiente em que seu pet vive é fundamental para prevenir contra vários tipos de agentes externos causadores de doenças, inclusive o da leishmaniose. Segundo a especialista, a higiene do casa afasta o causador do mosquito: “O mosquito palha se reproduz e gosta de viver em ambientes sujos, com restos de material orgânico, umidade e pouca iluminação. Por isso, para prevenir a leishmaniose, é essencial manter sua casa limpa, sem acúmulo de lixo, fezes ou acúmulo de folhas mortas." Se você mora em zonas rurais, mantenha a vegetação sempre bem aparada e livre de sujeiras, além de não deixar o cachorro andar pelo local sem a devida proteção.

5) Leishmaniose: vacina é a melhor forma de prevenção?

Por mais que a eficácia da vacina não ofereça uma imunidade completa ao animal,  não tem como pensar em “leishmaniose e prevenção” sem citar a vacinação. Como a maioria das vacinas para cachorro, ela possui em sua composição partes do parasita para estimular a resposta imunológica do animal a partir da produção de anticorpos no organismo. A veterinária Fernanda explica quando é indicado vacinar o cachorro:  “A vacina deve ser aplicada no filhote de cachorro a partir dos 4 meses de vida, com intervalos de 21 dias, e depois disso, ela passa a ser dose única anual." Já quando falamos nos gatos, por não serem hospedeiros comuns dessa doença, não há a necessidade de vaciná-los contra a leishmaniose. 

No entanto, a fabricação e venda da vacina contra leishmaniose foi suspensa em maio desse ano após uma fiscalização realizada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária. De acordo com os fiscais, as vacinas apresentaram uma quantidade da proteína A2 abaixo do limite estabelecido, o que poderia atrapalhar a eficácia da vacina e gerar risco para a saúde do animal.

* Até a data de publicação desta matéria, não há previsão da volta da vacina contra leishmaniose para o mercado.

Saúde

O que acontece no corpo da gata no cio? Dos miados estridentes aos picos hormonais, veja todas as mudanças que ela enfrenta

Não precisa ser expert no universo felino para conseguir identificar uma gata no cio. Dos miados estridentes aos picos hormonais, o ...

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Histórias reais

Vira-lata caramelo invade festa junina e faz participação especial na hora quadrilha

Não tem jeito: o vira-lata caramelo sempre dá um jeito de abrilhantar qualquer enredo. Se há algum tempo viralizaram histórias de ca...

Cachorro

Esses são os 6 sinais que seu cachorro te ama mais visíveis - e provam que você é a "casca de bala" dele e vice-versa

Frases para cachorro de amor podem revelar muito sobre os sentimentos humanos sobre os fortes vínculos que são criados com os pets. ...

Comportamento

Aprenda a interpretar cada miado de gato: foi com essas dicas que consegui me aproximar mais ainda do meu pet

Mesmo que os gatos não saibam falar, a linguagem felina é muito rica e expressiva. Além da postura corporal, o miado de gato tem uma...

Saúde

O que acontece no corpo da gata no cio? Dos miados estridentes aos picos hormonais, veja todas as mudanças que ela enfrenta

Não precisa ser expert no universo felino para conseguir identificar uma gata no cio. Dos miados estridentes aos picos hormonais, o ...

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Comportamento

"Amor de gato": foi assim que aprendi a interpretar as emoções do meu gatinho e percebi que sou o amor da vida dele

O amor de gato é um sentimento especial e gratificante que os bichanos demonstram por seus donos. Mas ao contrário dos cães, eles ex...

Ver todas