Por mais que sejam facilmente esquecidas pelos pais de pet de primeira viagem, as visitas frequentes ao veterinário de cachorro são essenciais para o acompanhamento da saúde do seu amigo em todas as fases da vida. Mesmo quando ele não estiver apresentando sintomas de nenhuma doença, os check-ups são necessários. A dúvida que fica depois que você descobre isso é a seguinte: de quanto em quanto tempo essas consultas devem acontecer? Para te ajudar a resolver esse problema, nós separamos aqui embaixo tudo o que você precisa saber sobre as visitas frequentes ao veterinário. Dá uma olhada! 

A necessidade de idas ao veterinário de cachorro varia de acordo com a fase da vida do animal

Considerando um cachorro que é saudável, determinar o intervalo entre as consultas é algo que você faz de acordo com a faixa etária. Os filhotes, por exemplo, que ainda estão recebendo as primeiras doses de vacina para cachorro precisam ver o veterinário com uma frequência maior do que os adultos. Esses últimos, por sua vez, têm visitas mais espaçadas do que os idosos. Veja, aqui embaixo, de quanto em quanto tempo essas consultas devem acontecer:

  • Filhotes de cachorro (até um ano de idade): no início da vida, seu cachorro vai precisar de visitas mensais ao veterinário;

  • Cães adultos (entre um e sete anos): na fase adulta, consultas anuais são suficientes no caso de cães saudáveis;

  • Cachorros idosos (a partir dos sete anos de idade): o amigo que está com você há mais tempo, assim como o filhote, tem a saúde frágil e precisa ser consultado de seis em seis meses. 

Essa frequência pode ser facilmente alterada no caso de animais com doenças crônicas, que o acompanham durante toda a vida. Quando isso acontecer, assim que a condição de saúde for descoberta, você vai precisar combinar com o veterinário uma frequência personalizada de consultas de acordo com a necessidade do seu amigo.


A frequência de visitas do seu amigo ao veterinário varia com a fase de vida dele
A frequência de visitas do seu amigo ao veterinário varia com a fase de vida dele

O que o veterinário faz nas consultas de rotina? 

Muitos tutores costumam pular as consultas de rotina porque, aparentemente, o animal está bem e não apresentou nenhum sintoma diferente. Mas, ainda assim, existem doenças e condições de saúde que passam despercebidas por olhos não treinados e podem ser facilmente identificadas pelo profissional que examinar o cachorro numa dessas visitas. Só isso já é motivo suficiente para manter as idas ao consultório dentro da frequência ideal. 

No caso dos filhotes, os quatro primeiros meses de consultas são marcados pelas doses de vacina para cachorro (aquelas que impedem os passeios enquanto a imunização não estiver completa). Além disso, o desenvolvimento do seu filhote também é acompanhado: ele é pesado, medido e examinado para que você e o profissional tenham certeza de que está correndo tudo bem no processo. Isso é muito importante, já que o progresso dessa fase vai interferir no resto da vida do seu cachorrinho. 

Para os adultos, as consultas são a oportunidade ideal para o reforço da vacinação, para a aplicação de vacinas não obrigatórias, e para os mesmos exames de rotina quando não houver nada fora do comum acontecendo. Com os idosos, por sua vez, os veterinários procuram por sintomas de doenças comuns a animais com a idade avançada, como artrite, artrose, cegueira, entre outras. Para isso, ele pode pedir exames mais complexos, como radiografias, ultrassom e exames de sangue. Caso algo esteja errado, o quanto antes o problema for diagnosticado, mais simples é o tratamento. Não espere os sintomas aparecerem para buscar ajuda! 

Em quais casos é necessário levar o cachorro ao veterinário imediatamente?

Mesmo que o seu cachorro seja saudável, de vez em quando alguns sintomas fora do comum devem chamar a sua atenção e necessitam de atendimento veterinário o quanto antes. Encontrar o cachorro com febre, por exemplo, deve sempre ligar um sinal de alerta na sua cabeça: o aumento da temperatura corporal costuma indicar alguma inflamação no corpo dele. Quando o cachorro não quer comer e recusa a ração e a água por mais de um dia, você também precisa providenciar a visita ao profissional o quanto antes para que ele receba a suplementação venosa e não fique desidratado. Casos de intoxicação, envenenamento, machucados graves, vômitos frequentes e com a coloração fora do comum também são urgentes. Mesmo que você consiga oferecer os primeiros socorros, a ida ao hospital veterinário é necessária.

Redação: Ariel Cristina Borges

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.