close
Saúde

Fungo em cachorro: entenda o problema e saiba como tratar

Atualizado em 30 de agosto de 2021 às 16h25

Publicado em 26 de agosto de 2021 às 17h00

O fungo em cachorro pode desencadear vários problemas de saúde
O fungo em cachorro pode desencadear vários problemas de saúde

O fungo em cachorro é uma das principais preocupações dos tutores de pets. Eles podem ser os vetores de uma série de doenças que vão desde as micoses de pele, com ação superficial, até infecções mais sérias, que atingem o organismo do animal internamente. Como as fotos de fungos em cachorros mostram, existem vários tipos de micro-organismos que podem atingir a saúde animal. Por isso, é muito importante conhecer e saber diferenciar os fungos em cães. Para tirar as suas dúvidas, reunimos tudo que você precisa saber sobre fungo em cachorro: como tratar, prevenir e como eles agem no organismo canino. Dá uma olhada!

O que é o fungo em cachorro e como se contrai o micro-organismo?

O fungo de cachorro faz parte do reino Fungi, um grupo de organismos e micro-organismos que habitam o ambiente terrestre e tem diferentes formas e tamanhos. Eles são heterotróficos, ou seja, não conseguem produzir o seu próprio alimento e precisam de matéria orgânica para sobreviver (viva ou morta). Mas como os fungos em cachorro se desenvolvem? Alguns fungos entram no organismo dele pelo sistema respiratório, outros podem se desenvolver na natureza e entrar em contato direto com o cachorro e ainda há os fungos que são naturais do corpo do animal. Nesse último caso, o problema é quando ocorre a rápida proliferação de fungos no cachorro, o que abre a porta para outras doenças e problemas de saúde. Os principais fatores que podem deixar o cachorro com fungo na pele são:

  • exposição à umidade
  • desequilíbrios hormonais
  • presença de parasitas
  • alergia canina
  • nutrição deficiente
  • hipersensibilidade da pele

Cachorro com fungo: entenda como os micro-organismos afetam a saúde do animal

Embora a presença de fungo em cães seja, na maioria das vezes, algo natural, é importante ficar atento a possíveis sintomas que indicam uma multiplicação descontrolada desses micro-organismos. Com a propagação exacerbada de fungos na pele, cachorro fica muito mais vulnerável a outros problemas de saúde que, dependendo da sua evolução, podem representar um grande perigo para o seu bem-estar. Existem vários tipos de fungos em cachorro e cada um deles pode causar uma doença diferente.

  • Candidíase:

A candidíase é uma doença causada por um fungo em cachorro do gênero Candida spp, que habita naturalmente o corpo do animal, mas pode ser prejudicial em excesso. Geralmente o quadro se manifesta quando há queda da imunidade, podendo atingir vários sistemas do organismo canino e, em especial, a derme. Esse tipo de fungo afeta principalmente as mucosas genitais, mas também pode acometer outras partes do corpo, deixando o cachorro com fungo nas patas (unhas e espaço entre os dedos), narinas e orelhas.

  • Dermatofitose:

Existem pelo menos três tipos de fungo em cachorro que podem desencadear a dermatofitose. São eles: Microsporum, Trichophyton e Epidermophyton. Também conhecida como micose ou frieira em cachorro, essa é uma das doenças mais perigosas e contagiosas, sendo considerada uma zoonose. Esses fungos, por sua vez, são transmitidos principalmente por meio de um animal infectado com outro sadio e se alimentam da queratina presente na camada externa da pele e unhas. Por isso, ao pesquisar por “fungo, pata, cachorro” na internet, é bem provável que você perceba que se trata de uma dermatofitose. Apesar de afetar principalmente as extremidades, provocando o fungo na pata do cachorro, a região da cabeça também pode ser atingida.

  • Malasseziose:

Outro tipo de fungo em cães é conhecido como Malassezia spp. Esse microorganismo vive naturalmente na região do ouvido do cachorro, mas é problemático quando ocorre uma rápida reprodução. Ele costuma se proliferar por conta da umidade e calor, mas também pode derivar de inflamações ou doenças associadas que afetam o sistema imunológico canino. Além do ouvido, outras regiões podem ser acometidas, então vale observar se há fungo no cotovelo do cachorro, pescoço ou patas.

Fotos de fungos em cachorro

Faça o teste e descubra qual a personalidade dominante do seu gato!

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Como seu gato reage com a chegada de visitas em casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você está pensando em adotar mais um gatinho. Qual seria a reação do seu felino?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você precisa levar seu gato ao veterinário e na fila ele encontra outro felino. Como ele reage?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato fica incomodado quando as portas de casa ficam fechadas?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta com os outros animais da casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você acabou de chegar em casa depois de muito tempo fora. O seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato deitou em cima da sua cama e dormiu. Qual a sua reação, humano?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta na hora de se alimentar?

Question Header Background

Gato-humano! Seu gato não perde a oportunidade de estar ao seu lado Gato solitário! Seu gato tem uma personalidade mais quieta e reservada Gato-gato!  Seu gato gosta da companhia de outros felinos Gato curioso! Seu gato está sempre em busca de novas aventuras Gato caçador! Seu gato tem os instintos selvagens mais aflorados
    O fungo em cachorro causa feridas na pele que começam como essa
    O fungo em cachorro causa feridas na pele que começam como essa
    O cachorro com fungo pode apresentar diferentes sintomas
    O cachorro com fungo pode apresentar diferentes sintomas
    O fungo em cães pode acometer diferentes regiões do corpo do animal, como o ouvido
    O fungo em cães pode acometer diferentes regiões do corpo do animal, como o ouvido
    Os fungos na pata do cachorro precisam de atenção e tratamento adequado
    Os fungos na pata do cachorro precisam de atenção e tratamento adequado
    O fungo em cachorro pode evoluir para outras doenças
    O fungo em cachorro pode evoluir para outras doenças
    O fungo em cachorro causa feridas na pele que começam como essa
    O cachorro com fungo pode apresentar diferentes sintomas
    O fungo em cães pode acometer diferentes regiões do corpo do animal, como o ouvido
    Os fungos na pata do cachorro precisam de atenção e tratamento adequado
    O fungo em cachorro pode evoluir para outras doenças

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Sintomas da ação dos fungos em cachorro 

    As formas de identificar os diferentes tipos de infecção por fungo no pelo do cachorro vão variar de acordo com o tipo de ação que o micro-organismo tem no corpo do animal. Quando ele causa uma doença de pele, perceber que alguma coisa está fora do comum é bem simples. Elas costumam ser bem comuns em áreas mais abafadas do corpo do animal, como as orelhas caídas, mas podem atingir qualquer parte do corpo, como os fungos na pata do cachorro. Veja os sinais que começam a aparecer no corpo do seu amigo:

    • queda de pelos
    • vermelhidão
    • feridas
    • irritações na pele
    • oleosidade nos pelos
    • cheiro de mofo
    • agressividade
    • coceira
    • perda de apetite

    Quando o fungo de cachorro provoca uma infecção sistêmica, ou seja, atinge um ou mais órgãos internos do animal, os sintomas vão variar de acordo com a parte do corpo afetada. Ainda assim, no primeiro desses sinais, o ideal é ir imediatamente à emergência veterinária para que seu pet seja examinado, diagnosticado e tenha o tratamento prescrito com um remédio de fungo para cachorro. Fique atento em casos de:

    • febre
    • tosse
    • espirros em excesso
    • problemas na região dos olhos
    • feridas no corpo
    • letargia
    • diminuição do apetite
    • perda de peso 

    Como tratar fungos em cachorro?

    Uma dúvida que acomete vários tutores é sobre o que fazer para acabar com fungos em cachorro. O primeiro passo, como já foi dito, é procurar um veterinário para que ele possa fazer uma avaliação completa do estado de saúde do seu pet. Para começar a usar um remédio para fungos em cachorro, você vai precisar da prescrição feita por ele após o animal ser examinado. Ainda assim, até a consulta, você pode dar uma neutralizada nas infecções superficiais aplicando uma mistura de vinagre de maçã e água na região afetada. Mas lembre-se: esse não é o tratamento definitivo e está longe de ser uma boa forma de como tratar fungo em cachorro. Mesmo que as feridas pareçam estar melhorando, o veterinário é o único que poderá ajudar e indicar o tratamento mais adequado.

    Além do remédio para fungos, cachorro também pode precisar usar sabonetes e shampoos específicos para resolver o problema. Outras opções que costumam ser receitadas são cremes, sprays e pomada para fungo em cachorro. Quando se trata de uma infecção sistêmica, é comum que o animal precise tomar remédios orais. Em todos os casos, quanto mais cedo acontecer o diagnóstico, mais simples será o tratamento. Evite o uso de qualquer substância por conta própria e tenha em mente que a administração de todo remédio para fungo em cachorro precisa de acompanhamento médico.

    Alguns cuidados previnem a ação de fungos em cães

    Não basta apenas focar em remédio para fungos de cachorro. Na verdade, a melhor maneira de garantir o bem-estar do seu pet é evitar esse tipo de situação. A prevenção dos fungos em cachorros é possível por meio de cuidados gerais com a saúde do animal e com o ambiente em que ele vive. Olha só o que você pode fazer para evitar o problema:

    • Sempre seque muito bem o cachorro depois do banho, de brincadeiras na água e da chuva (a umidade propicia a proliferação de fungos na pele de cachorro);

    • Mantenha o ambiente em que o cão vive sempre bem limpo e seco;

    • Não deixe o animal ficar muito exposto ao calor;

    • Ofereça alimentação de qualidade para ele (o organismo forte e nutrido tem mais chances de lutar contra um fungo na pata de cachorro e em outras partes do corpo);

    • Procure tratar com rapidez e eficiência problemas como alergias, disfunções hormonais, hipersensibilidade na pele e outras contaminações por parasitas, já que elas podem facilitar a ação dos micro-organismos;

    • Fique atento aos sinais e sintomas de fungo no pelo do cachorro depois do tratamento com remédios fortes, como corticoides e antibióticos

    Redação: Ariel Cristina Borges e Juliana Melo

    Publicada originalmente em: 12/12/2019

    Atualizada em: 26/08/2021

    Diabete canina: 5 sinais da doença para ficar atento

    Próxima matéria

    Diabete canina: 5 sinais da doença para ficar atento

    Kelpie Australiano: saiba tudo sobre a raça de cachorro
    Raças

    Kelpie Australiano: saiba tudo sobre a raça de cachorro

    O que não faltam são raças de cachorro para a gente se apaixonar, e o Kelpie Australiano é só mais um doguinho dessa lista! De origem australiana, esse é um dos poucos cães que foram desenvolvidos no país - mas isso não foi um impedimento para logo depois conquistarem muitos fãs ao redor do mundo. Com um jeitinho bem amigável, brincalhão e inteligente, o Kelpie Australiano - também chamado de Australian Kelpie - tem tudo para ser uma companhia incrível para o seu dia a dia. 

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Dogue Alemão: origem, porte, saúde, temperamento... saiba tudo sobre a raça de cachorro gigante
    Grandes

    Dogue Alemão: origem, porte, saúde, temperamento... saiba tudo sobre a raça de cachorro gigante

    Uma das raças de cachorros gigantes mais famosas é a do Dogue (ou Dog) Alemão, que também é conhecida como cão Dinamarquês. O motivo para isso é simples: trata-se da mesma raça do famoso personagem de desenho animado Scooby Doo. Mas a verdade é que o cão Dogue Alemão vai muito além do seu tamanho e aparência robusta: ele é um amigo de quatro patas extremamente leal, dócil e carinhoso. 

    Anemia em cachorro: entenda mais sobre o problema de saúde
    Saúde

    Anemia em cachorro: entenda mais sobre o problema de saúde

    Ver um cachorro desanimado e sem aquele pique habitual é uma situação que pode ser bastante preocupante. Embora alguns tutores possam confundir esses sinais com uma preguicinha boba do cão, muitas vezes essa apatia é um indicativo da anemia em cachorro. Esse problema é bastante comum, mas deve ser tratado com cuidado para evitar complicações na saúde do seu pet. Para te ajudar a saber como identificar um cachorro com anemia e entender as causas dessa doença e como curar a anemia de cachorro, o Patas da Casa entrevistou a médica veterinária Anna Carolina Tinti, do hospital VET Popular . Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto a seguir!

    Ver Todas >

    Gato com sangue nas fezes: o que fazer?
    Saúde animal

    Gato com sangue nas fezes: o que fazer?

    Se você reparar seu gato com sangue nas fezes, é importante ficar atento. Essa situação é um sintoma comum a inúmeras doenças que podem afetar o bichano. Ao defecar fezes com sangue, o gato pode estar com uma inflamação no cólon ou até mesmo com um tumor no sistema digestivo. O sangue nas fezes do gato é um sintoma presente até mesmo nas verminoses mais comuns. Seja qual for a causa do gato fazendo fezes com sangue, sempre significa que algo está errado com o animal. 

    Cachorro engasgado: veterinária ensina o que fazer nessa situação
    Saúde animal

    Cachorro engasgado: veterinária ensina o que fazer nessa situação

    Saber um pouquinho de primeiros socorros veterinários vai ser muito útil se você acha que um cachorro parece engasgado - inclusive, é algo que pode salvar a vida do seu pet nessas horas! Seja porque ele comeu muito rápido ou tentou engolir alguma coisa que não devia, se deparar com um cachorro engasgado em casa é sempre um momento de desespero para qualquer pai de pet. Não saber como resolver essa situação é super comum e, ao mesmo tempo, um hábito perigoso: nunca se sabe quando você vai precisar socorrer o seu amigo em casa. 

    Cinomose: sintomas mais comuns da doença. Aprenda a identificar os sinais!
    Saúde animal

    Cinomose: sintomas mais comuns da doença. Aprenda a identificar os sinais!

    Os sintomas de cinomose canina são facilmente confundidos com outras doenças de cachorro e infelizmente pode até mesmo levar o animal à morte. Mais comum em filhotes não vacinados, a cinomose é altamente contagiosa e em alguns casos pode deixar sequelas que vão acompanhar o pet por toda a vida. É importante estar atento a qualquer sinal da cinomose em cães que ainda não completaram o calendário de vacinação, pois é uma doença que evolui rapidamente para um quadro grave. Ou seja, é uma situação de emergência!

    Giárdia canina: o que é, como tratar e o que fazer para prevenir
    Saúde animal

    Giárdia canina: o que é, como tratar e o que fazer para prevenir

    A giárdia canina é uma doença com alta contaminação entre os cães. O cachorro que a contrai sente bastante desconforto no sistema digestivo, com diarreia e vômitos frequentes. Comum principalmente no verão, a giardíase canina pode se apresentar de maneira mais leve ou mais grave. Sem tratamento, a giárdia canina pode matar o cachorro contaminado se ele não receber o tratamento adequado logo no início da infecção. Além disso, a giárdia canina pega em humanos e tem maior chance de atacar filhotes de cachorro. 

    Ver Todas >