Encontrar um cachorro com alergia na pele é uma situação que preocupa qualquer tutor, principalmente quando a coceira na pele do cãozinho não cessa. A alergia em cachorro ocorre por conta de um agente externo que "agride" o sistema imunológico do animal, causando sintomas que vão além da coceira na pele.

Teste seus conhecimentos sobre a saúde de cachorro!

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Feridas, queda de pelos, manchas vermelhas e, em alguns casos, até mesmo diarreias e vômitos são alguns sinais que indicam a alergia canina. Também é comum encontrar o cachorro empolado ou com reações alérgicas em lugares específicos, como a alergia na pata do cachorro, barriga ou focinho.

Vale dizer que existem diferentes tipos de alergia em cachorro, então a avaliação profissional é essencial para que seja feito o diagnóstico correto. Assim o médico veterinário também poderá indicar a melhor forma de como tratar alergia de cachorro. Quer aprender mais sobre os diferentes tipos de alergia de cães? É só continuar lendo!

Cachorro com alergia na pele: como o quadro se desenvolve?

Assim como acontece com os humanos, a reação alérgica em cachorro é uma “resposta” do sistema imunológico após entrar em contato com substâncias consideradas agressivas ou prejudiciais para o organismo canino. Essas substâncias são chamadas de alérgenos e afetam cada indivíduo de uma maneira diferente.

Na prática, isso quer dizer que a alergia no cachorro pode acontecer por vários motivos, e nem sempre uma substância que provoca alergia em um pet vai ter o mesmo efeito em outro animal. Tudo vai depender do que cada organismo considera um agente “invasor” para que ocorram reações alérgicas no seu cão.

Para ter certeza do tipo de alergia (pele), cachorro deve ser avaliado por um profissional de confiança. Não importa se é um cachorro com manchas vermelhas na barriga  ou se é uma alergia na parte intima do cachorro: se você encontrar um cachorro se coçando e pele vermelha, é necessário levá-lo ao veterinário. 

Tipos de alergia em cachorro: conheça as causas mais comuns

Não é muito difícil detectar uma alergia: cachorro se coçando sem parar geralmente é um dos principais indícios do problema. O que poucas pessoas sabem é que não basta simplesmente constatar a alergia. Cães podem desenvolver esse quadro após o contato com diferentes agentes, então é importante que haja também uma observação mais profunda sobre o que pode ter causado a alergia em cachorro na pele.

Viu um cachorro empolado? O que fazer de imediato é tentar identificar a causa! Isso pode ajudar a chegar um diagnóstico mais rapidamente. Lembrando que em todo caso de manchas vermelhas na pele do cachorro, como tratar é algo que deve ser prescrito por um profissional qualificado.

Veja abaixo quais são os principais tipos de alergia em cachorro, suas causas e os principais sintomas para ficar atento — com informações preciosas passadas pela médica veterinária Márcia Lima, que é especializada em dermatologia animal!

1) Dermatite atópica canina

"A dermatite atópica canina (DAC) é a alergia mais comum dos cães. Todo cão atópico precisa de hidratantes de uso diário, porque nasce com a pele “furada”, que deixa sair muita água e resseca, principalmente na parte de baixo do corpo (entre os dedos, peito, axilas, ventre e região perianal)", explica a dra. Luciana.

Esse tipo de alergia canina normalmente é causada pelo contato direto com alguns alérgenos presentes no ambiente, como ácaros, poeira e pólen. É o que conta a veterinária: "A pele sensível inflama, coça e incomoda, a ponto de não deixar dormir, comer ou brincar, sempre que ocorre a entrada dos ácaros, pólens e fungos da poeira domiciliar".

As crises alérgicas também pode acontecer a partir do contato com outras substâncias, ingestão de alimentos e picada da pulga. Isso porque esse tipo de alergia em cachorro pode ser definido como uma deficiência cutânea, consistindo, basicamente, na falta de ceramidas na composição da estrutura da pele. A ausência dessas moléculas torna a pele do animal permeável, favorecendo a entrada de agentes etiológicos. 

Trata-se de uma doença hereditária, então o cachorro “herda” geneticamente a alergia canina dos seus pais e, infelizmente, não tem cura - mas tem tratamento! "Se não controlada adequadamente, a DAC reduz muito a qualidade de vida do cão e da família que vive com ele", alerta Luciana.

Alguns dos sinais que indicam a dermatite atópica canina são:

2) Alergia alimentar em cães

A alergia alimentar em cães pode se manifestar com sinais na pele. "Essa alergia é a menos frequente no Brasil e pode ocorrer no cão alérgico, causando grande desconforto, com alterações na pele, na boca e no sistema digestivo do animal", alerta a profissional.

Várias partes do corpo do devem ser observadas. A alergia na barriga do cachorro, patas, rabo, cabeça e olhos são bastante comuns nesse caso. "A alergia alimentar no cão ocorre depois de comer por vários meses alguma proteína de alto peso molecular, de origem animal ou vegetal, como a carne de frango, de boi, milho, trigo. Diferente do que ocorre na alergia alimentar do ser humano, conservantes e corantes não disparam crises no cão alérgico."

O cachorro com alergia alimentar pode apresentar:

  • Coceira
  • Vermelhidão
  • Placas de urticária
  • Inchaço
  • Infecções no ouvido
  • Vômito
  • Diarreia
  • Cachorro sente cólica
  • Dificuldade para respirar

Quando se trata de um cachorro com alergia alimentar, é bem provável que o cãozinho apresente reações alérgicas a mais de um alimento. Por isso, é muito importante anotar ração, petiscos e qualquer outra comida que seja oferecida ao animal.

 

O cachorro com alergia na pele pode apresentar queda de pelos

O cachorro com alergia na pele pode apresentar queda de pelos

 

3) Alergia a picada de parasitas (como pulgas)

Também chamada de dermatite alérgica à picada de ectoparasitos (DAPE), essa é outra alergia canina que pode afetar a saúde dos nossos amigos de quatro patas. As ações de pulgas - principalmente - são as principais responsáveis por isso. O grande problema está na saliva desses ectoparasitos, que tende a irritar a pele do animal, levando a uma coceira extrema.

É o que explica a dra. Luciana: "Dentre os insetos e parasitas que picam os cães, a pulga é a única que possui proteínas grandes (de alto peso molecular) na saliva, capazes de causar reação alérgica na pele dos cães, principalmente na região das costas." Ou seja, para quem pensa que pode haver cachorro com alergia de pulga e carrapato, não é bem assim.

"Nos cães alérgicos, não é necessário haver infestação de pulgas: apenas uma pulga já causa crise com duração de 4 semanas. Depois da picada, a inflamação da pele quase sempre contamina com bactérias e fungos oportunistas, que pioram a sensação de desconforto e coceira e fazem os pelos caírem ainda mais na região", completa.

O cachorro com alergia de pulga tem o hábito de se lamber e se esfregar em diferentes superfícies por conta do incômodo excessivo causado pelas picadas. Essa alergia na pele de cachorro pode se manifestar das seguintes formas:

  • Coceira
  • Feridas com secreção de sangue
  • Formação de crostas 
  • Escurecimento da pele
  • Queda de pelos

4) Dermatite de contato

É importante ter muito cuidado na hora da faxina, porque existem produtos de limpeza que podem deixar o cachorro com alergia na pele. Substâncias como cloro, amônia e diferentes tipos de ácido (como o fosfórico, sulfúrico e bórico) costumam deixar o cachorro empolado e coçando, especialmente na região das almofadinhas. Como o cachorro vai andar pela casa, a alergia na pata do cachorro acaba sendo um ponto de atenção nessas horas.

"A alergia de contato no cão, na verdade, quase sempre não é uma alergia de fato, mas apenas uma dermatite de contato. A inflamação causada por medicamentos ou metais, por exemplos, melhora rapidamente com a limpeza da pele, para interrupção do contato. Alguns casos mais severos, precisam de medicação anti-inflamatória local por poucos dias", alega a médica veterinária.

Os principais efeitos dessa alergia em cão são:

  • Coceira
  • Vermelhidão
  • Inchaço
  • Feridas na pele do cachorro
  • Formação de pequenas bolinhas na região afetada (cachorro empolado)
  • Ressecamento da pele

Como tratar o cachorro com alergia na pele?

Alergia em cachorro, o que fazer? O primeiro passo é levar o seu doguinho em um médico veterinário se houver qualquer suspeita. Cada um desses quadros é tratado de uma maneira diferente, então quanto antes for diagnosticada a alergia em cachorro - filhote, adulto ou idoso -, melhor!  

"A principal tarefa de quem convive com um cão alérgico é protegê-lo do contato com aquilo que dispara a crise alérgica. Procure sempre um médico veterinário, para que ele ajude a identificar as causas e oriente como reduzir a exposição e como fazer para tirar as crises eventuais", é o que orienta a veterinária Luciana.

O tratamento, inclusive, vai depender do tipo de alergia de cachorro. Em alguns casos, antialérgico para cachorro pode ser recomendado ou produtos específicos, como um shampoo hipoalergênico. No caso da dermatite atópica, é importante controlar os sintomas da doença e evitar o contato com agentes alérgenos. Essa mesma lógica também serve para o cachorro com alergia alimentar: é bom evitar alimentos com substâncias que causam alergia. 

Para saber como tratar alergia de cachorro à picadas de ectoparasitas, além do tratamento recomendado pelo veterinário, lembre-se que é necessário fazer uma limpeza na casa, pois as pulgas podem estar presentes no ambiente. Por isso, você deve lavar tudo muito bem e, se necessário, colocar um pouco de sal nos locais infestados. O ingrediente desidrata os parasitas, ajudando a eliminá-los. Por isso, é uma boa forma de evitar um cão com alergia.

Publicado originalmente em: 19/09/2019

Atualizado em: 21/11/2023