Comportamento animal

Coprofagia canina: quais são as causas e o que fazer para o cachorro parar de comer as próprias fezes?

Publicado - 04 Maio 2022 - 14h58

Atualizado - 18 Maio 2024 - 17h22

Froylan Roli Mendoza Condori / Médico Veterinário

CRMV 32538-SP

Formado em Medicina Veterinária pela faculdade PUC Poços de Caldas e Pós graduado em Clínica Médica pelo Instituto Qualittas, Pós graduado em Clínica médica e Cirúrgica pelo Instituto Qualittas.

Juliana Melo / Repórter

Jornalista formada pela Facha (Faculdades Integradas Hélio Alonso). Sempre amei o universo pet e meu sonho sempre foi ter um cachorro ou gato, mas essa ainda é uma realidade um pouco distante pra mim. Me sinto um pouco Felícia perto dos bichinhos, e acho fantástico poder entender um pouco melhor o comportamento deles e ajudar tantos tutores por aí!

A oportunidade de entrar na equipe do Patas da Casa foi incrível, porque apesar de não ter um pet, sempre tive muita vontade de conhecer e compreender melhor esse universo. Hoje me sinto praticamente uma ‘expert’ em comportamento de cães e gatos e uma das maiores incentivadoras da adoção animal.

• Filme com animal preferido: “Sempre ao Seu Lado”
• Uma raça de cachorro: Dachshund
• Uma raça de gato: Maine Coon
• A curiosidade favorita sobre cachorros: A maneira como um cão se comporta depende principalmente da criação que ele recebe
• A curiosidade favorita sobre gatos: Os gatos enxergam os humanos como seus semelhantes (basicamente como se fôssemos gatos gigantes)
• Sobre o que mais gosta de escrever no universo pet: Comportamento animal
• Um aprendizado: Adotar um cachorro ou gato é uma das decisões mais bonitas que alguém pode tomar, mas que precisa ser feita com muita responsabilidade
• Nome de pet favorito: Bilbo

Você sabe o que é coprofagia canina? O termo, que pode não ser muito familiar para alguns tutores, se refere ao hábito que alguns cães têm de comer as próprias fezes. E acredite: por mais esquisito e nojento que isso pareça, vários bichinhos podem sofrer com o “problema” e deixam a família super preocupada. Afinal, o cocô de cachorro está longe de ser uma boa fonte de nutrientes e pode estar infectado com vários microrganismos prejudiciais para a saúde do animal.

Então por que será que o cachorro come fezes? Existe alguma razão que explica esse comportamento inusitado? Caso o doguinho sofra com a coprofagia, o que fazer para cachorro parar de comer fezes? O Patas da Casa te ajuda a desvendar todas essas questões!

O que é coprofagia canina?

A palavra coprofagia deriva do grego e pode ser traduzida da seguinte forma: “copro” ou “kopros” significa fezes; e “fagia” é o mesmo que ingestão. Ou seja, a coprofagia nada mais é do que comer cocô. Sim, existe um nome científico para esse hábito peculiar. Mas apesar do ato ser bastante repulsivo para os humanos, a coprofagia canina é muito mais comum do que a gente imagina no universo pet. Alguns cães simplesmente não veem problema em ingerir as próprias fezes e fazem isso com uma frequência realmente assustadora, o que deixa os tutores bem preocupados.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Mas por que cachorro come fezes? Quais são as causas por trás desse comportamento canino? Antes mesmo de tentar solucionar o problema é fundamental tentar entender o que motiva o animal a agir dessa maneira, que é o que veremos a seguir.

Por que o cachorro come fezes?

As causas para a coprofagia canina podem ser tanto fisiológicas quanto comportamentais. Por isso o tutor deve avaliar toda a situação para desvendar a razão por trás do hábito, até mesmo para buscar ajuda profissional se houver necessidade e desconfiança de algum problema de saúde. Para entender exatamente por que cachorro come fezes, separamos 10 motivos que explicam o comportamento. Veja!

1) Falta de nutrientes

Qualquer déficit nutricional pode ocasionar na coprofagia canina. Isso é comum quando o animal não consegue absorver todos os nutrientes necessários para o seu organismo por meio da alimentação e tenta solucionar isso comendo excrementos. Pode ser provocado por alguma condição específica de saúde que impede essa absorção, ou simplesmente por não ter uma alimentação totalmente adequada.

2) Doenças

Algumas doenças de cachorro acabam provocando alterações no apetite dos animais. É o que acontece com a diabetes canina, por exemplo, que deixa o cão com mais fome e a maneira que ele encontra de saciar isso é por meio da coprofagia. Doenças gastrointestinais, oportunas para um cachorro com verme, também podem provocar o mesmo problema e precisam de orientação veterinária para o tratamento.

3) Ração de baixa qualidade

A alimentação do cachorro é um ponto muito importante para mantê-lo com uma saúde equilibrada e totalmente nutrido. A escolha da ração influencia nesse aspecto porque rações com uma baixa qualidade nutricional podem causar déficits no organismo, e o cão pode tentar “repor” isso ingerindo dejetos. Portanto, é importante optar sempre por uma ração para cachorro rica em nutrientes e capaz de saciar completamente a fome do pet, como a ração Premium e Super Premium.

 

Cachorro cheirando coco no gramado enquanto tutor limpa
Um dos motivos porque cachorro come fezes é uma dieta pobre em nutrientes

 

4) Estresse e ansiedade

Os cães, assim como nós, também são suscetíveis a transtornos psicológicos. O cachorro estressado e ansioso pode ter a coprofagia como um dos seus sintomas, mas também existem outras formas de identificar que o doguinho precisa de ajuda, como alterações no apetite e no sono, latidos excessivos, queda de pelos, entre outros. Geralmente isso acontece por falta de estímulos adequados e mudanças na rotina do animal.

5) Necessidade de atenção

Será que você tem se dedicado o suficiente para cuidar do seu amigo de quatro patas nos últimos dias? Porque o cachorro come fezes às vezes simplesmente para tentar chamar a atenção do seu dono. Isso geralmente acontece quando o doguinho sente que está sendo deixado de lado e quer passar um tempinho a mais do seu lado. No entanto, é importante não tentar amenizar a situação com recompensas ou algo do tipo, pois o cãozinho pode acabar fazendo uma associação positiva errada e vai achar que comer as próprias fezes é algo bom.

6) Tédio

Um cachorro entediado pode adotar uma série de comportamentos prejudiciais como uma tentativa de se distrair. Alguns aproveitam para dormir mais do que deveriam, outros desenvolvem hábitos destrutivos e até mesmo compulsivos - como morder a pata e se lamber constantemente -, e também tem aqueles que acabam comendo o próprio cocô. Sim, um dos motivos porque cachorro come fezes pode ser o tédio e o tempo ocioso demais.

7) Organização do espaço

A organização espacial dos acessórios do cachorro pode contribuir para um caso de coprofagia canina. Se o comedouro ficar muito próximo do lugar onde o animal faz as suas necessidades fisiológicas, as chances de você ter um cão comendo o próprio cocô são mais altas porque eles acabam fazendo uma “associação” entre uma coisa e outra. É por isso que a escolha do banheiro de cachorro deve ser feita com cautela, de forma que os tapetes higiênicos devem ser posicionados sempre longe de onde o pet realiza suas refeições.

8) Curiosidade

Essa é a causa mais comum quando se trata de filhotes de cachorro. Afinal, o cãozinho ainda está conhecendo e explorando o mundo, então tudo para ele é novidade (inclusive seu próprio cocô). Por isso, nesses casos, é muito comum que a coprofagia aconteça por mera curiosidade. Se for o caso, é importante corrigir e mostrar para o doguinho que aquilo está errado, já que essa costuma ser a melhor fase para adestrar e ensinar o que é certo ou não para o cão.

9) Punições

Quando o animal faz algo de errado, alguns tutores usam castigos e punições como tática de adestramento, o que é péssimo e pode trazer consequências indesejadas. Um exemplo é quando o tutor esfrega o focinho do cachorro nas fezes e dá broncas verbais. Isso gera uma associação totalmente errada, já que o cão vai sentir a necessidade de “esconder” as fezes para não passar pelo castigo novamente, e pode comer tudo. Lembre-se: a melhor forma de educar os caninos é com o adestramento positivo, nunca negativo nem com punições e brigas.

10) Predisposição genética

Além das causas mencionadas acima, não podemos esquecer que algumas raças de cachorro têm maior predisposição para a coprofagia. Nesse caso, não existe muita explicação para o comportamento, que é simplesmente genético. As raças mais afetadas costumam ser aquelas de pequeno porte, como:

Alguns cães do grupo Retriever também podem ter interesse pelas próprias fezes. No entanto, é importante esclarecer que não é porque você tem um cachorro de uma dessas raças que seu doguinho vai, necessariamente, ter vontade de ingerir o próprio cocô. Isso varia muito de cão para cão, mas algumas raças têm mais chances de sofrer com isso do que outras.

 

Cachorro passeando na rua em coleira com tutor
A coprofagia pode ser evitada se o cachorro tiver enriquecimento ambiental com vários estímulos

 

O que a coprofagia provoca no organismo do animal?

Quando os tutores encontram o cachorro comendo fezes, uma dúvida que logo vem à cabeça é: quais são as consequências disso para a saúde do pet? Afinal, não é natural e nem recomendado ingerir cocô, então entender os efeitos e prejuízos do comportamento é totalmente importante. De acordo com o médico veterinário Froylan Roli Mendoza Condori, do Hospital Vet Popular, a coprofagia canina pode causar alterações intestinais e verminoses no organismo animal. Afinal, as fezes podem estar contaminadas com parasitas, bactérias e vários microrganismos que não fazem nem um pouco bem para o cãozinho.

Como fazer cachorro parar de comer fezes?

Tudo vai depender da causa da coprofagia canina. Então se o problema for originado por alguma doença, por exemplo, a melhor forma de como “curar” cachorro que come fezes é com os medicamentos prescritos pelo médico veterinário do animal, que vão buscar tratar a doença de base para sanar o comportamento. 

As orientações do dr. Froylan são as seguintes: “No caso de um animais que ficam muito tempo ociosos, a recomendação é entrar com ferramentas de enriquecimento ambiental (como brinquedos interativos e recheados, passeios e outras atividades). Já se for uma disbiose, ou seja, desequilíbrio da flora intestinal, o ideal é entrar com probióticos. Em caso de vermes em cachorro, deve-se atualizar a vermífugação. Porém, não podemos esquecer que na natureza comer as próprias fezes é um comportamento normal, e existem cães que o fazem por instinto e tem essa predisposição”.

Em alguns casos, a troca da ração de cachorro é capaz de resolver a questão (ainda mais se for comprovado algum déficit nutricional ocasionado pela má alimentação do pet). Além disso, também existem produtos para tratar a coprofagia canina que alteram o gosto e odor das fezes e fazem com que o animal perca o interesse pelo cocô. No entanto, os relatos são de que os produtos só funcionam enquanto são administrados, e depois corre o risco de o animal voltar a comer as fezes.

Para quem procura por alternativas naturais, não existe um remédio natural para coprofagia canina, mas também há meios de “mascarar” o cheiro e sabor do cocô, deixando-o menos atrativo para os pets. Uma opção é acrescentar spray de citronela em cima do dejeto antes que o animal tente comer. Você também pode conversar com um veterinário para encontrar outras possibilidades, ainda mais quando a causa é comportamental, como o uso de floral para cachorro.

Redação: Juliana Melo

Comportamento

Aprenda a interpretar cada miado de gato: foi com essas dicas que consegui me aproximar mais ainda do meu pet

Mesmo que os gatos não saibam falar, a linguagem felina é muito rica e expressiva. Além da postura corporal, o miado de gato tem uma...

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Comportamento

"Amor de gato": foi assim que aprendi a interpretar as emoções do meu gatinho e percebi que sou o amor da vida dele

O amor de gato é um sentimento especial e gratificante que os bichanos demonstram por seus donos. Mas ao contrário dos cães, eles ex...

Histórias reais

Vira-lata caramelo invade festa junina e faz participação especial na hora quadrilha

Não tem jeito: o vira-lata caramelo sempre dá um jeito de abrilhantar qualquer enredo. Se há algum tempo viralizaram histórias de ca...

Comportamento

Aprenda a interpretar cada miado de gato: foi com essas dicas que consegui me aproximar mais ainda do meu pet

Mesmo que os gatos não saibam falar, a linguagem felina é muito rica e expressiva. Além da postura corporal, o miado de gato tem uma...

Saúde

O que acontece no corpo da gata no cio? Dos miados estridentes aos picos hormonais, veja todas as mudanças que ela enfrenta

Não precisa ser expert no universo felino para conseguir identificar uma gata no cio. Dos miados estridentes aos picos hormonais, o ...

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Comportamento

"Amor de gato": foi assim que aprendi a interpretar as emoções do meu gatinho e percebi que sou o amor da vida dele

O amor de gato é um sentimento especial e gratificante que os bichanos demonstram por seus donos. Mas ao contrário dos cães, eles ex...

Ver todas