Especial fim de ano!

Cachorro com medo de fogos: 6 truques infalíveis para deixá-lo mais confortável na virada do ano

Publicado - 21 Dezembro 2023 - 13h36

Atualizado - 11 Abril 2024 - 14h35

Laura Furtado / Redatora

Jornalista em formação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói. Desde pequena, sempre tive um amor e carinho especial por todos os animais. Quando completei 6 anos, meus pais me presentearam com um cãozinho da raça Bichon Frisé que chamamos de Billy. Foi o dia mais feliz da minha vida, fiquei horas chorando sem acreditar que ele era meu. Billy viveu 14 anos com a gente, mas virou uma estrelinha em 2019 depois de uma história linda ao nosso lado.

Em 2019, ganhei da minha sogra uma Dachshund, o famoso salsichinha, e desde então minha vida voltou a fazer sentido. Pode parecer clichê, mas nada explica o sentimento de amor e carinho que ter um pet proporciona. Nós decidimos chamar ela de Teteia, e não poderia existir nome melhor pra descrever ela. Teteia significa moça atraente, e a minha Teteia salsicha é realmente a coisa mais linda do mundo, além de ser extremamente carinhosa, companheira e engraçada.

Em 2023, participei de uma entrevista e entrei para o time do Patas da Casa. Fiquei muito feliz, porque sempre tive afinidade e carinho pelos animais, e não há nada melhor do que escrever sobre coisas que a gente ama, né. Me identifiquei de cara com os valores do Patas e sempre considerei o projeto de suma importância para tutores que, assim como eu, buscam se informar para garantir o melhor para os pets. Desde então, cada dia tem sido um aprendizado, e sou muito feliz por fazer parte de um projeto tão especial quanto o Patas.

• Filme com animal preferido: “Marley e Eu”
• Uma raça de cachorro: Vira-lata
• Uma raça de gato: Siamês
• A curiosidade favorita sobre cachorros: Os cães de suporte emocional podem agir como 'terapeutas', ajudando pacientes com ansiedade, depressão, autismo e estresse pós-traumático
• A curiosidade favorita sobre gatos: Os gatinhos tem efeitos positivos na sáude mental e física dos humanos
• Sobre o que mais gosta de escrever no universo pet: Comportamento animal
• Um aprendizado: Adotar cachorro ou gato pode mudar a vida das pessoas e dos animais para melhores, trazendo muito amor e felicidade
• Nome de pet favorito: Larica

Um cachorro com medo de fogos é uma realidade mais comum do que se pensa, afinal, a audição canina é extremamente sensível a ruídos altos e agudos. O barulho provocado pelos fogos de artifício deixam os pets agitados, estressados e, dependendo da condição de saúde do cachorro, pode até causar uma parada cardíaca. Então quando chega o Ano Novo, data marcada pela tradicional queima de fogos à meia noite, a preocupação com os cães é inevitável. Por isso, o Patas da Casa vai te mostrar seis dicas infalíveis para você saber o que fazer com cachorro que tem medo de fogos. Vem conferir!

Como identificar um cachorro com medo de fogos?

Basta um olhar um pouco mais atento para o comportamento canino para reconhecer um cão com medo de fogos. Quando escutam os fogos de artifício, os pets apresentam um comportamento que deixa claro que estão se sentindo inseguros: cachorro com rabo entre as pernas, postura encolhida, orelhas abaixadas e procurando um espacinho em casa para se esconder são os principais que eles apresentam. O cachorro chorando e latindo também pode ser um indício de que o pet não se sente à vontade com os sons de fogos. Para evitar esse tipo de situação, é importante saber exatamente o que fazer para acalmar cachorro com medo de fogos.

1) Protetor de ouvido para cachorro com medo de fogos de artifício 

Saber como proteger cachorro de fogos de artifício é fundamental para evitar um pet com medo e estressado. O primeiro truque para acalmar o pet não tem erro: investir em um  protetor de ouvido para cachorro que abafa o barulho dos fogos. O produto é pensado para se adequar a anatomia da orelha do cachorro e tem a aparência de um fone de ouvido externo, com tamanhos que se adaptam ao corpo do animal. Na parte interna, o protetor possui uma espuma que abafa o som e diminui os ruídos externos. Surpreendente, algumas marcas prometem inibir barulhos altos em até 90%, sendo bastante eficiente na relação problemática entre os fogos e cachorro.

Imagem Quiz:Seu cachorro precisa de um adestrador? Faça o teste!

Seu cachorro precisa de um adestrador? Faça o teste!

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

2) Protetor auricular pode ajudar o cachorro com medo de fogos

O protetor auricular para cachorro funciona como se fosse uma touca, mas tem uma abertura que permite a passagem da cabeça do animal, deixando apenas o ouvido do pet tampado. Feito de poliéster e com um fecho de velcro, o protetor auricular não é tão eficiente quanto o protetor de ouvido citado anteriormente, mas se for usado com outros truques, pode ser um quebra galho. Para ajudar a isolar o som, o tutor pode colocar um tufo de algodão em cada orelha do cachorro, além do protetor auricular. É importante se atentar apenas com a adaptação do pet: faça alguns treinos com associação positiva antes do réveillon para que no dia o pet não estranhe o acessório e fique mais estressado ainda. 

3) Técnica de amarração para cachorro com medo de fogos 

O tellington touch, técnica de amarração para cachorro com medo de fogos, é um truque infalível. O método consiste em amarrar uma tira de pano ao redor do corpo do cachorro. Para dar certo, o tutor deve posicionar a faixa na parte da frente do pescoço do pet, cruzar as pontas de cada extremidade da fita no dorso do animal e descer com ela para a parte debaixo do corpo. No peito, cruze mais uma vez a faixa e suba em direção a coluna do cão, fazendo um nó que não seja muito forte. Mas como essa técnica ajuda na relação problemática entre fogos de artifício, cachorro e o barulho? O tecido, quando em contato com algumas partes específicas do corpo, age no sistema nervoso do cão, estimulando a circulação sanguínea e diminuindo a tensão provocada por barulhos altos. Veja a seguir como fazer o truque do pano:

Tellington touch, técnica de amarração para cachorro com medo de fogos

4) Ambiente fechado abafa o som dos fogos e cachorro fica menos incomodado

Para uma dica mais prática de como acalmar cachorro com medo de fogos, abafe o som externo fechando todas as janelas e portas da casa um pouco antes da meia noite. Para um resultado ainda melhor, você pode escolher um cômodo que seja mais isolado, como um quarto com uma janela pequena ou um banheiro, e transformar o ambiente em um refúgio para o animal. O ideal é fechar todas as janelas e portas, colocar uma caixa de transporte para cachorro, envolvê-la em um edredom e colocar um tufo de algodão em cada orelha do pet. Com o horário da queima de fogos se aproximando, vá com o pet para o cômodo, coloque ele na caixinha e espere ao lado dele até os barulhos cessaram.

5) Florais podem ser uma boa opção para cachorro com medo de fogos 

O floral para cachorros é um ótimo aliado para acalmar o pet com medo de fogos. Esse é um remédio natural que ajuda a controlar a emoção dos peludos e proporcionar maior bem-estar a eles. O produto é indicado para ajudar o pet em diversas situações, inclusive nos momentos em que eles demonstram estar sentindo medo, ansiedade ou estresse. 

Vale dizer que os florais não são como o calmante para cachorro. Ou seja, não tem um efeito imediato. O floral, por sua vez, é um tratamento contínuo que demora um tempo até apresentar efeitos. Se você já sabe do histórico do seu pet de ter muito medo de fogos, o ideal é ao longo do ano buscar um especialista que vai analisar a situação indicar o melhor floral, dose e tempo de tratamento.

6) A dessensibilização sonora sistemática pode reverter o quadro de cachorro com medo de fogos

A dessensibilização sonora canina é um processo que consiste em “acostumar” o animal com barulhos que o incomodam, expondo ele gradativamente ao som. No caso de um cachorro com medo de trovão, por exemplo, o tutor pode pesquisar na internet pelo barulho do trovão e colocá-lo próximo ao cão no volume mais baixa. À medida que ele for se acostumando, recomenda-se aumentar o som aos poucos, até conseguir chegar no volume máximo. Dessa forma, espera-se que o cão não demonstre medo ao entrar em contato com esse som novamente. Para dessensibilizar cachorro com fogos, faça a mesma coisa.

O que fazer quando o cachorro está com medo de fogos?

Além dos seis truques citados acima, lembre-se de que não é apenas no Ano Novo que os cães entram em contato com o som dos fogos de artifício. Embora o medo pareça ser um problema relativamente pequeno, ele pode piorar e se tornar uma grande complicação. Isso porque, dependendo do nível de medo dos fogos de artifício, o cachorro pode apresentar comportamentos muito preocupantes, como fugir, tremer, passar mal e até ter uma parada cardíaca. Por isso, é fundamental saber como acalmar o cachorro com medo de fogos. Então se o seu pet sofre muito com os barulhos altos, busque ajuda médica para tratá-lo e proporcionar mais conforto para ele.

Respeite o limite do pet. Se ele quer se esconder, deixe que fique no local escolhido até o momento de crise passar. Por outro lado, é importante não demonstrar ao animal que você está preocupado demais. Ao ver o tutor nervoso com a situação, o cachorro pode fazer uma associação negativa e piorar o medo dos fogos de artifício. 

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Histórias reais

Vira-lata caramelo invade festa junina e faz participação especial na hora quadrilha

Não tem jeito: o vira-lata caramelo sempre dá um jeito de abrilhantar qualquer enredo. Se há algum tempo viralizaram histórias de ca...

Cachorro

Esses são os 6 sinais que seu cachorro te ama mais visíveis - e provam que você é a "casca de bala" dele e vice-versa

Frases para cachorro de amor podem revelar muito sobre os sentimentos humanos sobre os fortes vínculos que são criados com os pets. ...

Cuidados

Direitos dos animais em condomínios: advogada lista o que os condomínios podem proibir ou não sobre a presença de cães e gatos

Já ouviu falar nos direitos dos animais? Pois saiba que, assim como nós, os nossos pets também são protegidos pela lei. Existe a lei...

Saúde

O que acontece no corpo da gata no cio? Dos miados estridentes aos picos hormonais, veja todas as mudanças que ela enfrenta

Não precisa ser expert no universo felino para conseguir identificar uma gata no cio. Dos miados estridentes aos picos hormonais, o ...

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Comportamento

"Amor de gato": foi assim que aprendi a interpretar as emoções do meu gatinho e percebi que sou o amor da vida dele

O amor de gato é um sentimento especial e gratificante que os bichanos demonstram por seus donos. Mas ao contrário dos cães, eles ex...

Histórias reais

Vira-lata caramelo invade festa junina e faz participação especial na hora quadrilha

Não tem jeito: o vira-lata caramelo sempre dá um jeito de abrilhantar qualquer enredo. Se há algum tempo viralizaram histórias de ca...

Ver todas