close
Saúde

Bolas de pelo em gatos: tudo o que você precisa saber sobre o tricobezoar felino

Atualizado · 02 de fevereiro de 2022 · 12h17

Publicado · 02/02/2022 · 12h17

O   tricobezoar é formado a partir do acúmulo de pelos ingeridos pelo gato durante a auto limpeza
O tricobezoar é formado a partir do acúmulo de pelos ingeridos pelo gato durante a auto limpeza

A formação de bola de pelo em gatos é um problema mais comum do que imaginamos. Chamado também de tricobezoar, o acúmulo de pelos no organismo pode prejudicar bastante a saúde de um felino, principalmente se a bola de pelo não for totalmente expelida. Por isso, a atenção do tutor é fundamental para identificar os sinais do problema e prestar o devido auxílio ao animal. Uma coisa que ajuda bastante nessas horas, inclusive, é saber como fazer o gato vomitar bola de pelo.

Mas por que o tricobezoar é considerado tão perigoso para os felinos? O que causa um gato com bola de pelos e quais são as melhores formas de evitar isso? Para esclarecer tudo que você precisa saber sobre o assunto, reunimos informações mais importantes a seguir. Confira!

O que é tricobezoar felino?

Para quem não sabe, tricobezoar nada mais é do que o acúmulo de pelos - ou cabelos, no caso de humanos - dentro do estômago. Os fios, por sua vez, quando são deglutidos e não digeridos pelo organismo acabam se aderindo a outras substâncias no trato gastrointestinal do animal.

Apesar de ser um quadro comum, quem tem um gatinho deve redobrar a atenção com o animal por precaução. Quando existe qualquer sinal de tricobezoar, os gatos ficam extremamente incomodados e fazem de tudo para expulsar aquilo que está gerando incômodo, mas nem sempre conseguem. Isso se torna uma situação perigosa e que pode abrir portas para problemas de saúde mais graves se não for controlado a tempo, deixando o gato com diarreia, prisão de ventre ou obstrução intestinal.

Como a bola de pelo se forma no organismo felino?

Não é novidade para ninguém que os felinos são animais super preocupados com a higiene, e o ato de fazer a própria limpeza com a língua comprova isso. O formato das papilas gustativas contribui bastante nesse sentido, já que funciona basicamente como se fosse um pente e ajuda a desembaraçar possíveis nós no corpo do animal. O problema é que, durante o processo de autolimpeza, é comum que o gato acabe ingerindo uma certa quantidade de pelos. Quando não são digeridos, esse acúmulo é o que forma a bola de pelo.

O que nem todos sabem é que o tricobezoar não contém apenas a pelagem do animal. Quem já viu um gato vomitando bola de pelo, deve ter percebido que outras substâncias estão presentes ali. Ao expelir bola de pelo, é formado uma mistura composta de pelos, secreções gástricas, saliva e até mesmo restos alimentares. Com uma consistência mais espessa, esse tipo de vômito muitas vezes têm uma coloração amarelada e é fácil de ser identificado. Por isso, não se assuste se você acordar e se deparar com uma bola de pelo no chão de casa.

Bolas de pelo em gatos: sintomas para ficar atento!

Os sintomas de bolas de pelo em gatos dificilmente passam despercebidos, mas às vezes podem ser confundidos com outros problemas de saúde por serem inespecíficos. De toda forma, quando a bola fica presa no intestino e o animal não consegue expelir, alguns sinais que devem ligar o alerta do tutor são:

  • apatia
  • cansaço
  • fraqueza
  • falta de apetite
  • regurgitações
  • ânsia de vômito
  • prisão de ventre
  • diarreia
Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    Um tipo de "  remédio para tirar bola de pelo em gatos" é o malte, uma pastinha que ajuda no trânsito gastrointestinal
    Um tipo de " remédio para tirar bola de pelo em gatos" é o malte, uma pastinha que ajuda no trânsito gastrointestinal

    Mais Lidas

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Quais são as principais causas da bola de pelo em gatos?

    É claro que a higiene felina por si só já é algo que contribui para a formação de bola de pelo, mas você sabia que existem alguns fatores que predispõem ainda mais esse problema? Para se ter uma ideia, existem pelo menos quatro causas principais - além da autolimpeza - que favorecem o acúmulo de pelos no trato gastrointestinal. São elas:

    A explicação é a seguinte: no caso de doenças de pele, como dermatites e alergias, o gato tende a se lamber com mais frequência para aliviar coceiras e outros incômodos, aumentando a ingestão de pelos. Um gato estressado também pode ter como principal comportamento as lambeduras excessivas, como se fosse algo até compulsivo.

    Já a pelagem longa, por conta do seu comprimento, muitas vezes é mais difícil de ser digerida e por isso se acumula com mais facilidade. Um gato com problemas intestinais dificulta tanto a digestão de alimentos, quanto dos pelos, e por isso o tricobezoar gástrico é formado.

    Como ajudar o gato a vomitar bola de pelo?

    Essa é uma das dúvidas mais frequentes quando o assunto é o tricobezoar. Gatos com o problema, na maioria das vezes, são capazes de expelir a bola de pelo sem grandes dificuldades. Mas e quando isso não acontece? Nesses casos, saber como ajudar o gato a vomitar bola de pelo é algo que faz toda a diferença na vida do tutor, e felizmente existem algumas artimanhas que funcionam muito bem se o problema não for grave.

    Uma das opções de “remédio caseiro” para tirar bola de pelo em gatos é a vaselina, que age como se fosse um laxante e não é prejudicial para os felinos. A técnica é muito simples: basta aplicar um pouco do produto na pata do gato, e esperar a reação do bichano - que provavelmente vai começar a lamber a região para tentar tirar a vaselina de lá. Com isso, ele acaba ingerindo um pouco do laxante e, em pouco tempo, vai começar a expelir a bola de pelo presa. Outra maneira de facilitar a remoção do tricobezoar em gatos é utilizando manteiga no lugar da vaselina. 

    E não para por aí: para quem adora alternativas naturais, também existem algumas plantinhas que ajudam no processo. As gramas para gatos são muito ricas em fibras e seu consumo melhora o trânsito intestinal, provocando a expulsão da bola de pelo sem comprometer a integridade do seu bichano. Por isso, vale a pena aprender a plantar uma dessas em casa, ou simplesmente comprá-las prontas no pet shop. Algumas opções são a erva de gato (catnip) e a valeriana.

    Remédio para tirar bola de pelo em gatos: malte é um produto recomendado

    Se seu gatinho sofre com bola de pelo frequentemente, é bem provável que o veterinário já tenha recomendado o uso de produtos específicos para tratar isso, como o malte para gatos. Também chamado de malt paste, a substância nada mais é do que uma pasta composta por extrato de malte, óleos vegetais, fibras, leveduras, laticínios e vitaminas. Assim como a vaselina e a manteiga, o produto tem um efeito laxante.

    Para oferecer malte para gatos, uma boa notícia é que algumas versões possuem corantes e aromatizantes que atraem a atenção do animal. Sendo assim, os felinos muitas vezes acabam comendo a pastinha direto da embalagem (que se assemelha a um tubo de pasta de dente). Se o seu pet não se acostumar de primeira, porém, você deve oferecer como se fosse um remédio, colocando na boca dele.

    A quantidade não deve ser muito grande: cada dose deve ser aproximadamente do tamanho de uma avelã. Por ter efeito laxante, o excesso de malte pode acabar provocando desarranjos intestinais no pet, então é bom tomar cuidado. Use com moderação!

    Bola de pelo: gatos precisam ser escovados regularmente para evitar o problema
    Bola de pelo: gatos precisam ser escovados regularmente para evitar o problema

    Em que casos é necessário buscar a ajuda de um veterinário?

    Se mesmo com as dicas acima o gato não conseguir expulsar a bola de pelo, a melhor alternativa é levá-lo para uma consulta com um médico veterinário. O ideal é buscar esse tipo de ajuda principalmente se os sintomas da bola de pelo durarem muito tempo e o gatinho não conseguir expelir nada, pois a longo prazo o tricobezoar em gatos pode se tornar um grande problema.

    5 formas de evitar um gato com bola de pelo

    1) Faça a escovação adequada dos pelos do gato. Uma dica é separar um tempinho da sua semana para se dedicar exclusivamente a escovar os pelos do seu amigo, removendo a pelagem morta e evitando o tricobezoar. Vale lembrar que dependendo do tipo de pelo, as escovações devem ser feitas com maior frequência. 

    2) A alimentação do gato deve ser rica em fibras. Por isso, rações de alta qualidade - como Premium ou Super Premium - geralmente são as mais recomendadas para os bichanos. Além de serem muito nutritivas, elas contém a quantidade ideal de fibras para melhorar a digestão dos alimentos e prevenir bola de pelos.

    3) Incentive a hidratação do animal. Esse é um cuidado que vai muito além da prevenção do tricobezoar em gatos, pois ajuda a prevenir também vários problemas de saúde bem sérios, como a insuficiência renal. Uma forma de incentivar o hábito é disponibilizando vários pontinhos de água pela casa ou comprando uma fonte de água para gatos.

    4) Mantenha o ambiente em que o pet vive sempre limpo. É bom separar um dia da semana para fazer aquela faxina mais pesada na casa e remover os pelos mortos de todos os cômodos. Afinal, eles também podem se agarrar no corpo do pet ou até mesmo cair no bebedouro ou comedouro do animal - e você já sabe que isso logo vira uma bola de neve (ou melhor: de pelos).

    5) Evite infestações de parasitas no corpo do gato. Tanto as pulgas quanto o carrapato em gato são problemas que podem, sim, acontecer sem os cuidados devidos. A questão é que quando ocorre uma infestação dessas, o animal tende a se lamber com muito mais frequência, o que também pode provocar na bola de pelo em pouco tempo. Por isso, procure alternativas para não deixar as pulgas e carrapatos dominarem!

    Redação: Juliana Melo

    Saiba tudo sobre o complexo gengivite estomatite felina

    Próxima matéria

    Saiba tudo sobre o complexo gengivite estomatite felina

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Grandes

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    O Galgo Afegão, também chamado de Afghan Hound, é um cachorro originário do Oriente Médio com aparência exótica e charmosa, difícil de passar despercebido. O que poucas pessoas sabem é que, por trás da postura elegante e independente do cão Afegão, existe um ótimo companheiro de quatro patas, cheio de energia para gastar e amor para dar. Mas o que é necessário saber sobre essa raça de cachorro antes de comprar ou adotar um exemplar? Como é a personalidade do Afghan Hound e que cuidados são necessários com o cãozinho? 

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Boiadeiro de Berna ou Bernese Mountain: tudo o que você precisa saber sobre a raça porte grande
    Grandes

    Boiadeiro de Berna ou Bernese Mountain: tudo o que você precisa saber sobre a raça porte grande

    O Bernese Mountain é um cachorro grande com um charme irresistível. No Brasil, ele também é conhecido como Boiadeiro de Berna, Boiadeiro Bernês ou apenas Bernese, para os íntimos. Embora não seja um dos mais populares, esse cãozinho tem várias qualidades: ele é muito ágil, atlético, companheiro e já foi muito utilizado como cão de pastoreio no passado. Como a raça Bernese surgiu na Suíça, também tem alta resistência às baixas temperaturas.

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Ver Todas >

    Lama biliar em cães: o que é, como se desenvolve e qual o tratamento
    Saúde animal

    Lama biliar em cães: o que é, como se desenvolve e qual o tratamento

    A lama biliar em cães é uma doença que afeta o sistema digestivo do cachorro. Apesar de ser pouco conhecida, a condição está relacionada com a produção de bile, substância essencial no processo de digestão. Muitas vezes confundida com a colecistite em cães, a lama biliar não causa no cachorro tantos transtornos à saúde de início, mas pode levar a uma inflamação mais grave do órgão. Por ser uma doença mais desconhecida, muitas dúvidas surgem: o que causa a lama biliar? 

    PIF felina: como prevenir a grave doença que afeta os gatos?
    Saúde animal

    PIF felina: como prevenir a grave doença que afeta os gatos?

    Sem dúvidas, a PIF felina é um dos maiores medos de pais e mães de pet. Considerada uma das doenças mais graves em gato, a peritonite infecciosa felina é altamente infecciosa e causa diversos transtornos para a saúde. O gato com PIF sofre com falta de apetite, perda de peso, aumento do abdômen, dificuldade de respirar, problemas de coordenação… são tantas consequências que deixam o animal extremamente frágil. O pior de tudo é que a doença PIF não tem cura e nem vacina. 

    Se viu a terceira pálpebra do gato exposta, fique atento! Pode se tratar da Síndrome de Haw
    Saúde animal

    Se viu a terceira pálpebra do gato exposta, fique atento! Pode se tratar da Síndrome de Haw

    A Síndrome de Haw em gatos é um quadro que ocorre quando a terceira pálpebra (que deveria ficar escondida) se projeta para fora, cobrindo parte do olho do gato. Essa doença ocular felina é de fácil diagnóstico e tem um tratamento simples, mas é importante que o auxílio veterinário entre em ação logo no início. O tutor deve observar se existe algo diferente nos olhos do gato!

    Cachorro tem tireoide? Veja a resposta!
    Saúde animal

    Cachorro tem tireoide? Veja a resposta!

    Você sabia que cachorro com hipotireoidismo é uma condição mais comum do que se imagina? A anatomia canina ao mesmo tempo que é bem diferente da humana, tem muitas coisas bastante parecidas. Diversos órgãos presentes no nosso corpo também existem - em diferentes proporções, é claro - no corpo do animal. Um deles é a tireoide. Todo cachorro tem tireoide e essa glândula é tão importante para eles quanto é para nós. Inclusive, é bem comum que o animal sofra com disfunções relacionadas a ela. 

    Ver Todas >