Saúde

Anatomia do cachorro: tudo o que você precisa saber sobre o funcionamento do corpo do seu pet

Anatomia canina: entenda como funciona o corpo do seu amigo de quatro patas
Anatomia canina: entenda como funciona o corpo do seu amigo de quatro patas

Já parou para pensar como funciona o corpo do cachorro? A anatomia canina é repleta de curiosidades que podem nos surpreender. Uma das mais conhecidas é que os cães não enxergam todas as cores, mas isso está longe de ser o fato mais intrigante sobre a anatomia do cachorro. Pensando nisso, o Patas da Casa reuniu tudo que você precisa saber sobre o corpo do seu amigo de quatro patas - desde os principais órgãos e sistemas do animal, até os cinco sentidos. Veja a seguir!

Anatomia: cachorro pode ter cerca de 321 ossos espalhados pelo corpo

Uma dúvida muito frequente entre os tutores de cachorro é sobre quantos ossos o cachorro tem. Essa é uma questão que pode ser influenciada por vários fatores, como a raça e fase de vida do animal. Um filhote de cachorro, por exemplo, costuma ter mais ossos do que um adulto. O que acontece é que durante a fase de crescimento do animal, alguns elementos ósseos se fundem, e é por isso que é possível afirmar que um cachorro adulto costuma ter entre 319 e 321 ossos espalhados pelo corpo. Além disso, a raça também influencia porque o tamanho do rabo de cachorro pode variar de uma raça para outra.

O esqueleto dos cães é dividido em três partes: axial, apendicular e visceral. Na primeira parte, encontram-se a coluna vertebral, os ossos do crânio, esterno e as costelas do cão. Já na região apendicular ficam os ossos dos membros torácicos e pélvicos, enquanto que na visceral é onde se desenvolve o osso peniano do cão, no caso dos machos. As fêmeas não tem esse osso.

Vale destacar que essa é uma parte muito importante na anatomia canina porque os ossos são os principais responsáveis pela sustentação e proteção do corpo dos cachorros, funcionando também como armazenamento de minerais. Em conjunto com os músculos, eles auxiliam na movimentação e flexibilidade dos cães, e, por isso, é importante ficar de olho em possíveis doenças que atingem essa região.

Os músculos são outra parte fundamental da anatomia do cachorro

Como já foi dito, a musculatura exerce um papel importante nos movimentos que o cachorro faz. A contração e o relaxamento dos músculos permite que os cães se movimentem das mais diferentes formas, sejam ações mais simples como andar e correr, até o ato de sentar, deitar e rolar, por exemplo. Aliás, sabia que os cachorros conseguem correr em média 30 km/h? É realmente impressionante, e tudo isso é possível graças à anatomia e musculatura desses animais.

São os músculos que garantem a estabilidade do cãozinho enquanto ele se mexe, e, além disso, eles também ajudam a aquecer e regular a temperatura corporal do doguinho. A musculatura do cachorro pode agir de forma voluntária - isto é, quando o doguinho está consciente do ato, como andar - ou involuntária, a exemplo dos batimentos cardíacos do cachorro.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    O sistema digestivo do cachorro funciona de acordo com o seu cãozinho come
    O sistema digestivo do cachorro funciona de acordo com o seu cãozinho come

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Anatomia canina: entenda o sistema cardiovascular dos cães 

    O coração do cachorro é considerado um órgão vital e de extrema importância para esses animais. Assim como o dos humanos, ele também é dividido em quatro cavidades, sendo dois ventrículos e dois átrios. A função desta parte do corpo é bombear sangue para todo o organismo do cão por meio de veias e artérias, que são as partes responsáveis pelo transporte do líquido para todo o corpo do animal.

    Por se tratar de uma das regiões mais importantes da anatomia canina, o tutor deve ficar atento a possíveis alterações no coração do cachorro. Algumas doenças cardíacas são bastante comuns, como a cardiomiopatia dilatada, a hipertensão e o sopro no coração dos cães. Ao suspeitar de qualquer problema ou perceber qualquer mudança significativa nos batimentos cardíacos do seu doguinho, não deixe de procurar um profissional.

    Sistema digestivo do cachorro: como ele funciona e quanto tempo demora para a comida ser digerida?

    Formado por boca, esôfago, estômago e intestinos delgado e grosso, o sistema digestivo do cachorro tem a função de absorver da alimentação canina os nutrientes essenciais para o desenvolvimento do organismo. Tudo começa na boca: os dentes de cachorro ficam encarregados de mastigar os alimentos e dividi-los em pedaços menores para facilitar o processo de digestão. Em seguida, as glândulas salivares lubrificam a passagem do bolo alimentar durante o processo de deglutição. O esôfago realiza o transporte da comida até o estômago, onde ela fica armazenada até o momento de ser convertida em energia pelo intestino delgado, que é o principal órgão do sistema digestivo canino. Nele é onde ocorre a maior parte da digestão e absorção dos nutrientes. O que não pode ser aproveitado pelo organismo dos cães, por sua vez, é direcionado para o intestino delgado, onde os resíduos se transformam em fezes.

    Mas quanto tempo demora todo esse processo? Bom, isso vai depender do que o cãozinho comeu, de forma que o aparelho digestivo do cachorro pode levar de 10 horas até 2 dias para digerir totalmente um alimento. Algumas comidas são mais fáceis de serem decompostas, enquanto outras são mais complexas, e esse é um fator que influencia na digestão. Além disso, a idade do cachorro também interfere nisso: os filhotes de cachorro conseguem digerir o alimento mais rapidamente do que cães adultos. À medida que envelhecem, o metabolismo tende a ficar ainda mais lento, e é por isso que um cachorro idoso pode demorar ainda mais para fazer a digestão.  

    Gravidez em cachorro: o que você precisa saber sobre o sistema reprodutor canino 

    O sistema reprodutor é formado pelos órgãos genitais dos cães, que, no caso dos machos são os testículos e o pênis; e no caso das fêmeas são o útero e ovários. Embora eles desempenhem um papel importante na reprodução canina, muitos tutores optam pela castração de cachorro a fim de evitar uma possível gravidez indesejada, o que pode ocasionar no aumento de animais abandonados. Além do mais, outro grande benefício de castrar cachorro é que o procedimento ajuda a prevenir diversas doenças, como o câncer de próstata nos machos e o câncer de mama e útero nas fêmeas.

     

    O olfato do cachorro é um dos sentidos mais aguçados desse animal
    O olfato do cachorro é um dos sentidos mais aguçados desse animal

    Veja como funcionam os cinco sentidos do cachorro!

    • Audição canina:

    O ouvido do cachorro tem uma estrutura anatômica que permite que os cães possam captar muito mais sons e ruídos, mesmo que a metros de distância. É por isso que normalmente se diz que esses animais tem uma audição bem apurada: eles conseguem localizar a origem da maioria dos sons de forma quase automática. Além disso, a orelha do cachorro é capaz de captar frequências superiores à nossa. Ou seja, enquanto o ser humano só consegue identificar frequências entre 16 e 20.000 Hz, o cão chega a até 40.000 Hz. Na prática, isso significa que nós não captamos sons muito agudos, enquanto os cachorros são totalmente sensíveis a esse tipo de barulho.

    • Olfato de cachorro: 

    Os cães possuem cerca de 200 milhões de células olfativas, o que significa que eles têm um olfato até 40 vezes melhor do o que os humanos. É por isso que esse é outro sentido bastante apurado nesses animais, e o cachorro consegue distinguir uma grande quantidade e variedade de odores a metros de distância. Outro fato curioso é que os cães possuem uma espécie de “memória olfativa”, ou seja, eles lembram de determinados cheiros que já sentiram antes. Esse olfato super desenvolvido só é possível graças à anatomia do focinho do cachorro, já que os cães têm uma fossa nasal específica para a respiração e outra para o faro.

    • Visão dos cães:

    Como muitos sabem, os cachorros não enxergam todas as cores: as que eles conseguem ver com mais facilidade são azul e amarelo, e alguns tons de verde. Já o vermelho, laranja, rosa e outras tonalidades mais quentes e vibrantes não são reconhecidas pelo animal. Isso acontece por causa da construção anatômica da retina deles, que tem uma quantidade de cones bem menores do que os humanos, e é essa região que é responsável pela captação de luz e cores. Por outro lado, os cães enxergam muito bem no escuro, graças a outra estrutura chamada de bastonetes. Também é importante destacar que a visão periférica dos cães funciona muito bem e permite e que esses animais tenham uma percepção do ambiente bem maior do que os humanos: como os olhos deles estão posicionados nas laterais da cabeça, eles podem chegar a um alcance de 240º.

    • Paladar canino:

    Dentre os sentidos do cachorro, o paladar é considerado o menos aguçado. O motivo para isso é simples: a quantidade de papilas gustativas que o cão possui é bem menor do que a de outros animais. Se os humanos chegam a ter cerca de 9 mil papilas gustativas, os cães têm, em média, apenas 1700 delas. Ainda assim eles conseguem distinguir os principais sabores, que são salgado, doce, amargo e azedo, mas não é nada tão complexo. Por isso que, no geral, não é muito difícil agradar o paladar canino, já que o que realmente desperta o interesse de um cachorro por determinado alimento é o cheiro, visto que o olfato dos cães é extremamente poderoso.

    • Tato de cachorro:

    O tato é um dos primeiros sentidos a serem desenvolvidos no organismo canino. Existem terminações nervosas espalhadas por todo o corpo do cachorro que permitem que o animal perceba diferentes sensações, como frio e calor. Além do mais, é através do tato que o cachorro pode perceber e se proteger de possíveis agressões externas, como a picada de algum inseto. Contudo, a sensibilidade dos cães nem sempre é a mesma, pois um fator que pode influenciar nessas percepções é quanto ao tamanho e espessura do pelo de cachorro.

    Redação: Juliana Melo

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Próxima matéria

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande
    Grandes

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande

    Você já ouviu falar no Dogo Argentino? Essa é uma raça de cachorro que teve origem em um país vizinho ao nosso, a Argentina. Embora pareçam sérios, os cães desta raça são uns amores e têm tudo para te conquistar, principalmente se o que você procura é um amigo de quatro patas bem leal e parceiro. Mas antes de comprar ou adotar um cachorro desta raça, que tal conhecê-lo um pouco mais a fundo? 

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato
    Raças

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato

    O gato Norueguês da Floresta chama a atenção por onde passa, principalmente por conta do seu porte. Essa é uma raça de gato grande e que tem o corpo bem robusto, coberto por pelos longos e lisos, que deixam o bichano com uma aparência bem fofa e apertável. Também é um animal super gentil e carinhoso, e por isso consegue conquistar a todos com facilidade. 

    Ver Todas >

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber
    Saúde animal

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber

    A cadela no cio pode ser um momento delicado tanto para o tutor como para o pet. O período acaba gerando muitas curiosidades e dúvidas como: “com quantos meses a cadela entra no cio?” ou “de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio?”. Saber as respostas para todos esses questionamentos vai ajudar o tutor do cachorro a lidar com o período. 

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT
    Saúde animal

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT

    O tumor venéreo transmissível, que também é chamado de TVT, tumor de Sticker ou sarcoma infeccioso, é uma neoplasia pouco conhecida pelos pais de pets. Esse problema de saúde costuma ser mais comum em animais abandonados, mas nada impede que cachorros que vivam em apartamento sejam infectados pela doença venérea. O TVT em cães é grave e fácil de ser transmitido.

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos
    Saúde animal

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos

    Muitas podem ser as causas de um gato tossindo, desde uma bola de pelo presa na garganta até uma alergia a alguma substância que ele teve contato. Porém, na maioria dos casos, o gato com tosse é sinal de problema respiratório - que pode ser leve, como uma gripe simples, ou grave, como uma pneumonia. Dentre as doenças respiratórias que mais acometem os bichanos, a bronquite felina é uma das que precisam de mais atenção. 

    Ver Todas >