Comportamento animal

Adestramento de cães: aprenda de uma vez por todas como socializar cachorros em diferentes situações

Publicado - 29 Abril 2022 - 17h19

Atualizado - 11 Abril 2024 - 14h35

Saber como socializar cachorros é algo que todo tutor deve aprender ou ter o mínimo de conhecimento sobre o assunto. Mesmo que alguns não compreendam a necessidade e importância da socialização, é por meio desse tipo de adestramento que os cães desenvolvem habilidades sociais e se tornam capazes de lidar com diferentes situações. A longo prazo, isso ajuda a evitar comportamentos agressivos e territorialistas, como também ajuda animais medrosos e traumatizados a conquistarem um pouco mais de confiança.

Mas como socializar cachorro com outros cachorros, humanos e outras espécies (como gatos)? Essa é uma dúvida que pode surgir, mas a gente garante: adestrar cachorro não é um bicho de sete cabeças como muitas pessoas pensam. Para saber mais sobre esse tipo de adestramento, é só acompanhar a matéria abaixo.

A socialização é uma parte importante do adestramento de cães

Tem quem pense que socializar e adestrar cachorro são coisas diferentes, mas na verdade os dois treinamentos estão intimamente ligados. Aliás, a socialização é uma das partes mais importantes na hora de educar um animal de estimação, porque é a partir dela que o cão aprende a conviver com diferentes tipos de pessoas, com outros cães e até mesmo com animais de outras espécies. Ou seja, na prática, esse tipo de adestramento de cachorro torna o pet mais sociável, desinibido e amigável, deixando-o muito mais preparado para viver em sociedade.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Além disso, no caso dos filhotes de cachorro, o processo é ainda mais importante para que o animal consiga se adaptar longe da mãe. Ou seja, além da rede de apoio da família, o cão deve conhecer e interagir com outras pessoas que não façam parte do seu convívio em um primeiro momento, então é um ótimo momento para convidar algumas visitas. Assim o pet cresce acostumado com essa movimentação. Depois de aplicar todas as doses das vacinas para cachorro, a socialização com outros cães é o segundo passo para tornar a convivência mais tranquila.

No entanto, é importante ter atenção com um detalhe: os filhotes só devem ser separados da mãe após 60 dias de vida. Isso porque a amamentação é a principal forma de nutrientes nesse período. Além disso, o contato com a ninhada - ou seja, com seus outros irmãos - é necessário para que o cãozinho entenda um pouco sobre a vida em sociedade nos primeiros meses.

O que a falta de socialização pode provocar no comportamento canino?

Para quem não se interesse em aprender como adestrar cachorro e socializar corretamente o animal, os prejuízos são grandes. O cão não vai saber lidar com situações diferentes e que fujam da sua zona de conforto, e a partir daí pode adotar duas posturas: ou ele vai ficar recluso e introspectivo perto de outras pessoas e animais; ou ele vai ter um comportamento agressivo. Não importa qual seja a atitude do pet, isso é prejudicial tanto para ele quanto para as pessoas que convivem com ele.

Cães que não foram socializados do jeito certo ou simplesmente não passaram por esse processo em nenhum momento tendem a ser ansiosos, medrosos e bastante territorialistas. Nesse último caso, vai além do instinto protetor canino e não é algo saudável. Imagina que desagradável sempre que chegar um convidado na sua casa, o cachorro latir e rosnar? Ou quando você vai sair com o cachorro e ele fica latindo para outros cachorros (e até pessoas) durante o passeio?

Além desse comportamento, o cachorro com medo ou ansioso também precisa de atenção. Isso ocorre principalmente com cães que foram resgatados de maus-tratos ou abandono, e carregam traumas do passado. Se isso acontecer, é importante que haja o acompanhamento de um veterinário especializado em comportamento animal para ajudar o doguinho a superar e enfrentar os seus medos.

Como adestrar um cachorro: reforços positivos são grandes aliados

O segredo para conseguir bons resultados, tanto no adestramento de cães quanto na hora de como adestrar cachorro, é usar a tática do reforço positivo. Isso significa: recompensas. Os cães aprendem como se comportar com mais facilidade quando são estimulados de alguma forma, e as recompensas servem como esses estímulos. Petiscos para cachorro, palavras de incentivo, elogios, carinho, brinquedo preferido: tudo isso faz com que o animal faça uma associação positiva das situações que acontecem, e durante a socialização isso se torna muito evidente.

Um exemplo é quando uma família já tem um cachorro, e adota outro. Para que o mais velho se acostume com a presença do mais novo, é importante que os momentos que eles compartilhem juntos sejam reforçados com esses estímulos positivos. Quer entender melhor como esse processo funciona? Veja abaixo como socializar cachorros em várias situações diferentes para nunca mais errar!

 

adestramento de cães: cachorro e gato brincando

Como socializar cachorro com outros cachorros?

 

Muitos cães têm dificuldade de interagir com outros cães em passeios e outras ocasiões, especialmente quando os envolvidos têm um padrão de comportamento dominante. Ou seja, os dois cachorros têm uma necessidade de dominância do território, o que dificulta amizades e aproximações. No entanto, não é impossível aprender como socializar cachorro com outros cachorros: isso deve acontecer desde cedo, com o olhar atento do tutor e uma distância segura entre os animais.

O parque para cachorro - famoso parcão - é uma ótima opção para dar início a socialização. Leve o seu dog para um passeio no parque, mas mantendo um cuidado para não chegar muito próximo de outros animais nesse primeiro momento. Observe como o pet reage, principalmente ao observar outros cães interagindo e brincando. Caso ele se mantenha calmo, sem um comportamento ansioso ou agressivo, você pode se aproximar aos poucos dos outros animais. 

Nos primeiros meses, a socialização é muito mais simples e descomplicada, então é provável que tudo aconteça tranquilamente. Já na fase adulta, pode ser mais difícil e o cãozinho às vezes demanda ajuda de um adestrador de cães profissional. Avalie a situação.

Como socializar cachorro e gato?

A relação entre cachorros e gatos nem sempre é das melhores, mas isso pode ser melhorado. A socialização das espécies deve ser feita aos poucos. Tudo começa com a apresentação do cão ao gato, que precisa acontecer em um ambiente tranquilo, seguro e supervisionado. O melhor horário para fazer isso é depois das refeições dos pets. Nesse momento, também é importante criar uma barreira inicial entre os dois animais: o gato deve estar dentro da caixa de transporte e o cachorro deve ser segurado pela guia por precaução. Eles precisam se acostumar com o cheiro um do outro e assimilar toda a situação.

Para acostumar o gato com cachorro, você também deve fazer uso de estímulos positivos. Caso ambos se comportem bem, os petiscos e carinhos são ótimas recompensas e deixam tudo mais divertido. Além disso, é importante que você dê igual atenção aos dois animais para que nenhum se sinta deixado de lado, incentivando brincadeiras e interações entre eles (mas sempre respeitando seus limites também). No início, supervisione tudo; depois que eles se acostumam e começam a se dar bem, isso não é mais tão necessário.

Como socializar cachorro com crianças?

Os cachorros geralmente se dão bem com crianças e acabam se apegando muito a elas, especialmente quando eles acompanham todo o processo de gravidez da tutora. No entanto, existem as “melhores raças de cachorro para crianças”, e aquelas que não são amigáveis assim (mas não chegam a ser agressivas). Por isso, o primeiro passo é fazer uma pesquisa para entender quais cães são mais tolerantes e amigáveis com os menores (o que não quer dizer que outras raças não possam te surpreender nesse aspecto). 

De início, o ideal mesmo é que, além de supervisionar todo o contato entre o cachorro e a criança, os tutores ensinem seus filhos a respeitarem o espaço dos pets e tratá-los com carinho e respeito desde cedo. Nesse tipo de socialização, os cães costumam se comportar muito bem, desde que não sejam machucados. Portanto, a dica é instruir os pequenos a não apertar o pescoço ou puxar o rabo do cachorro, demonstrando sempre a forma certa de fazer carinho no animal. Também é necessário alertar que as crianças não devem incomodar o pet na hora em que ele estiver comendo ou dormindo, dando-lhe maior privacidade nesses momentos.

Como socializar cachorro com desconhecidos?

Quando um cachorro é desconfiado perto de estranhos pode ser parte da personalidade do pet, como também a falta de uma socialização adequada. Lembra que falamos lá no início da importância de socializar o cachorro enquanto ele ainda é filhote? Pois bem, se o doguinho não crescer acostumado a receber visitas em casa e não tiver nenhum contato com pessoas fora da sua convivência normal, é natural que ele aja de uma forma mais cautelosa perto de quem ele não conhece. 

Nesse caso, a única coisa a se fazer é esperar o cachorro se sentir mais à vontade. Ele precisa se acostumar com o cheiro e a presença daquela pessoa, e cada animal tem seu tempo nesse processo. Ainda assim, não tente forçar interações desnecessárias se perceber que seu cachorro não está a fim de socializar no momento. Você pode até tentar convidá-lo para brincar, dar petiscos e carinho, mas se ele não se sentir confortável, pense sempre no bem-estar do animal em primeiro lugar.

 

Saiba como socializar cachorros impacta em cada fase da vida!

 

Já deu para perceber que a socialização é indispensável na vida de todos os doguinhos, né?! Mas o que poucos sabem é que esse processo causa um impacto diferente em cada idade. Confira mais detalhes abaixo:

Filhotes - É o melhor momento para socializar cachorros. Os filhotes são muito mais receptivos, ainda estão conhecendo o mundo e aprendendo como se relacionar. Dessa forma, tendem a ser muito mais abertos às novas experiências, já que sua personalidade ainda está sendo moldada (e muito do comportamento canino vem da sua criação). 

Adultos - Cães nesta fase geralmente já têm uma personalidade bem definida e podem ser um pouco mais difíceis de socializar, mas a tarefa também não é impossível. Requer certo esforço, e é importante que todo o processo seja gradual para o animal não estranhar e nem se sentir desconfortável. O tutor deve observar a reação do cachorro adulto a todo momento e fazer associações positivas durante os treinamentos. 

Idosos - O ideal é que o cachorro idoso já tenha passado pelo processo de socialização anteriormente. Ainda assim, é necessário ter um cuidado especial, principalmente quando a ideia é adaptar um filhote de cachorro com um cachorro idoso. Enquanto os pequenos são cheios de energia, os cães de idade avançada já estão em uma fase mais calma e de repouso. Por isso, o ponto mais importante para socializar cachorros nessa faixa etária é ensinar os outros cães e animais a respeitarem o espaço do pet mais velho.

Adestrador de cães profissional pode ajudar no processo de socialização

Para quem não tem experiência em adestramento de cachorro e não se sente seguro para socializar o pet, uma opção é recorrer a um adestrador profissional. Ainda que a socialização não seja muito difícil nos primeiros meses de vida, conforme o cachorro fica mais velho o treinamento pode ser mais trabalhoso e exige pulso firme, persistência e paciência. 

E quanto custa para adestrar cachorro, afinal? No geral, o serviço é cobrado por hora e varia entre R$100 e R$200 por sessão. Não é exatamente barato, mas é um investimento que vai beneficiar o seu cãozinho de diferentes maneiras, deixando-o muito mais apto para se relacionar e conviver em sociedade. Além disso, o adestramento de cães também pode ser útil em várias outras situações, ensinando comandos básicos (como dar a pata e sentar), treinando a obediência do animal e até mesmo como forma de fazer o cachorro parar de latir. Tudo vai depender das necessidades de cada bichinho.

Redação: Juliana Melo

Cachorro

Esse alimento barato e milagroso promete aumentar a imunidade do cachorro doente. O que especialistas dizem?

A alimentação de cachorro, seja à base de ração ou não, desempenha um papel fundamental na saúde e bem-estar dos animais de estimaçã...

Comportamento

"Dinofauro" da vida real: cadela com mandíbula curta reproduz meme e ganha o coração da internet

Você se lembra do meme do dinofauro, aquele dinossauro de brinquedo azul com problema de dicção que ficou super conhecido no Faceboo...

Comportamento

Mulher vai abastecer o carro e se depara com a cena mais linda do mundo envolvendo frentista e vira-lata caramelo

Existem vários motivos para adotar um vira-lata caramelo. Um deles é porque esses cãezinhos se destacam bastante pelo carisma e doçu...

Comportamento

Vira-lata caramelo invade casamento e rouba a cena no momento da entrada da noiva

Os vira-latas têm um lugar especial no coração dos brasileiros. Quando o assunto é um vira-lata caramelo, então, há quem diga que es...

Cachorro

Esse alimento barato e milagroso promete aumentar a imunidade do cachorro doente. O que especialistas dizem?

A alimentação de cachorro, seja à base de ração ou não, desempenha um papel fundamental na saúde e bem-estar dos animais de estimaçã...

Comportamento

"Dinofauro" da vida real: cadela com mandíbula curta reproduz meme e ganha o coração da internet

Você se lembra do meme do dinofauro, aquele dinossauro de brinquedo azul com problema de dicção que ficou super conhecido no Faceboo...

Comportamento

Mulher vai abastecer o carro e se depara com a cena mais linda do mundo envolvendo frentista e vira-lata caramelo

Existem vários motivos para adotar um vira-lata caramelo. Um deles é porque esses cãezinhos se destacam bastante pelo carisma e doçu...

Gato

As 8 raças de gatos mais brincalhonas e que não dispensam uma boa diversão

Há quem acredite que os felinos não são fãs de brincadeiras devido a natureza sutil e independente da espécie, mas essa afirmação nã...

Ver todas