Cachorro

Sarna em cachorro: o que é, como se desenvolve, tipos de sarna, quais os sinais, tratamento e prevenção

Publicado - 23 Março 2022 - 16h35

Atualizado - 11 Abril 2024 - 14h35

Um dos problemas de saúde mais conhecidos entre os tutores é a sarna de cachorro. Essa doença de pele gera muito incômodo, e pode ser dividida em três tipos: sarna sarcóptica, sarna otodécica ou sarna demodécica (também chamada de sarna negra). Cada uma dessas manifestações têm diferentes causas e vai afetar o seu cão de uma forma específica. Por isso, é importante saber diferenciá-las para prestar toda a assistência que seu doguinho demanda se estiver com sarna.

Para entender melhor sobre os tipos de sarna em cachorro, como a doença se desenvolve e atinge o organismo canino, preparamos uma matéria especial. Veja abaixo um guia com tudo que você precisa saber sobre a sarna em cachorro: como tratar, causas, principais tipos, sintomas e melhores formas de prevenção. É só continuar lendo!

O que é sarna em cachorro? Como o problema se desenvolve e é transmitido?

A sarna em cachorro é uma doença que atinge a pele dos animais e é causada por diferentes espécies de ácaros. Os ácaros, por sua vez, são pequenos aracnídeos de tamanho minúsculo - geralmente menores do que um milímetro de comprimento - e que podem habitar ou não a pele dos animais de forma natural. Ou seja, em alguns casos o pet já tem esse ácaro na pele, mas por algum motivo ocorre uma proliferação exagerada desses parasitas que causa a sarna de cachorro.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Em todo caso, o desenvolvimento da doença sempre segue a mesma lógica: o parasita se aloja na pele do cachorro e passa a se alimentar dela, o que provoca muita coceira e vermelhidão na região afetada. No entanto, como existem diferentes tipos de sarna em cachorro, cada forma da doença vai atingir o animal de um jeito e apresentar sintomas específicos.

Vale destacar que nem toda sarna canina é transmitida, necessariamente, a partir do contato de um cão infectado com outro saudável. Quando se trata da sarna demodécica - ou sarna negra -, por exemplo, a transmissão ocorre de mãe para filho durante o período da amamentação. "O ácaro Demodex, causador dessa sarna, é parte da microbiota da pele normal, mas em situações de fragilidade do sistema imunológico (no cão, é uma condição genética), ele pode multiplicar demais e super popular a pele", conta a veterinária dermatologista Márcia Lima.

Já se é um cachorro com sarna otodécica ou sarcóptica, o contágio acontece a partir do contato com animais contaminados. O cuidado deve ser ainda maior com a sarna sarcóptica, que pode até afetar os humanos: "Sentar-se no mesmo local que alguém parasitado ou compartilhar roupas e utensílios de difícil higienização (tecidos, papelão, pelúcia etc) pode também favorecer a transmissão da sarna em humanos".

Quais são os tipos de sarna em cachorro?

Existem três tipos de sarna em cachorro que são mais comuns: sarna sarcóptica (escabiose), sarna otodécica (sarna de ouvido) e sarna demodécica (sarna negra). Nem todos os quadros são considerados contagiosos, e é muito importante entender as especificidades de cada doença. Além de causas distintas, vale destacar que os tipos de sarna canina se diferenciam pelas regiões do corpo que afetam e pelos sintomas que apresentam.

1) Sarna sarcóptica

A sarna sarcóptica em cães, também conhecida como escabiose, é uma das manifestações mais comuns da doença. Causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, a sarna sarcóptica é transmitida principalmente por meio do contato direto ou indireto (por meio de produtos de higiene, cama e outros objetos compartilhados) de um animal infectado com outro saudável. Ou seja, essa é uma doença transmissível e que precisa de muito cuidado, principalmente se você tem mais de um doguinho em casa.

Sobre as regiões afetadas, o ácaro responsável por esse tipo de sarna de cachorro age principalmente no peito, barriga e ouvidos do cão causando diferentes erupções na pele que podem se transformar em infecções.

2) Sarna otodécica

A sarna otodécica, popularmente chamada de sarna de ouvido, costuma ser muito confundida com a otite canina por um simples motivo: ambos os quadros atingem a região auricular (isto é, a orelha do cachorro). Causada pelo ácaro Otodectes cynotis, essa é uma outra doença considerada contagiosa, de forma que o contágio ocorre a partir do contato direto de um animal doente com um saudável.

Os parasitas responsáveis por esse tipo de sarna de cachorro são de cor branca e têm um tamanho um pouco maior do que os outros ácaros, podendo ser visto a olho nu em algumas ocasiões. Esse tipo de sarna geralmente causa um grande acúmulo de cera no ouvido do animal, além de também coçar bastante, e precisa de tratamento adequado para não evoluir para uma inflamação mais séria.

3) Sarna demodécica

Também conhecida como sarna negra em cachorro, a sarna demodécica é uma doença de pele atribuída à proliferação do ácaro Demodex Canis. Ao contrário dos demais tipos, esse é um ácaro que habita naturalmente o corpo do animal. Ou seja, todo cão possui ele. A grande questão é que se o cachorro estiver com uma imunidade baixa, isso pode desencadear um crescimento acelerado e exagerado do ácaro, ocasionando a sarna demodécica.

Também não é uma doença contagiosa, mesmo que haja contato entre um animal doente e outro saudável. A transmissão normalmente acontece da mãe para o filhote. No cachorro, a sarna negra costuma se manifestar no corpo todo do animal ou em pontos específicos, como cotovelos, calcanhares, queixo e focinho ou perto dos olhos e da boca.

 

Veja algumas fotos de cachorro com sarna a seguirA sarna sarcóptica costuma provocar coceira e vermelhidão na peleA sarna otodécica ou sarna de ouvido é bem contagiosa e gera um excesso de cera no localA sarna demodécica de cachorro é transmitida de mãe para filhoteSarna em cachorro demodécica generalizada precisa de atenção especial

 

O que causa sarna em cachorro?

 

A sarna de cachorro tem causas variadas. No caso das sarnas sarcóptica - causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei -  e otodécica - causada pelo Otodectes cynotis -, o contato com animais infectados é a principal forma de transmissão. Já quando se trata da sarna demodécica ou sarna negra em cachorro, o assunto é um pouco mais complexo, pois tem muito mais a ver com a baixa imunidade do animal do que com o contato com o ácaro em si.

Qualquer estresse sistêmico pode desencadear a sarna demodécica, pois afeta o sistema imunológico do pet e abre portas para a proliferação descontrolada do ácaro Demodex Canis, causador da doença. De uma maneira geral, pode-se dizer que mudanças muito bruscas na rotina - como uma mudança de casa ou chegada de um novo membro na família - às vezes já é suficiente para o quadro se manifestar. Além disso, doenças pré-existentes que deixam o cachorro debilitado, como infecções e inflamações, também podem propiciar a sarna negra.

Sarna de cachorro pega em humano?

A resposta é sim, mas não são todos os tipos. A única sarna canina que pode ser transmitida para o ser humano é a sarna sarcóptica (escabiose), e por isso é considerada uma zoonose. A preocupação é grande, pois a sarna de cachorro em humanos é igualmente incômoda e pode ser transmitida com muita facilidade. É o que alerta Márcia: "Esse ácaro passa fácil pelo contato de pessoa para pessoa, para o cão, para o gato e para vários outros animais".

Além de cães e gatos, esse tipo de sarna também atinge roedores e equinos. Por isso, é importante ter um cuidado ainda maior quando um cachorro com sarna é diagnosticado com essa doença. A sarna negra em cachorro e a sarna otodécica, por outro lado, não são transmissíveis para humanos.

Como é sarna em cachorro: conheça os principais sintomas de cada tipo

As fotos de cachorro com sarna já mostram por si só como essa doença pode se manifestar de diferentes maneiras, e isso é algo que vai depender principalmente do tipo de sarna. Então como identificar qual é o caso do seu amigo? Para saber exatamente como é sarna de cachorro, é só ficar de olho nos sintomas abaixo:

1) Sarna sarcóptica

  • coceira
  • vermelhidão na pele
  • queda de pelos
  • perda de apetite
  • crostas grossas e amareladas
  • erupção cutânea (manchas e bolhas)
  • surgimento de infecções bacterianas ou fúngicas

2) Sarna otodécica

  • coceira
  • excesso de cera
  • feridas
  • mau cheiro
  • cachorro balançando ouvido com frequência

3) Sarna demodécica

  • oleosidade
  • queda dos pelos
  • infecções
  • inchaço
  • descamação
  • vermelhidão da pele
  • manchas escuras
  • pele áspera e grossa

Algumas dúvidas comuns sobre a sarna de cachorro

Pode surgir sarna em filhote de cachorro? 

Sim. Assim como animais adultos, os filhotes de cachorro também podem contrair sarna, principalmente porque seu sistema imunológico ainda é muito frágil. Uma forma de fortalecê-lo e evitar a proliferação de ácaros e outros parasitas é com uma boa alimentação e acompanhamento veterinário. Lembre-se que essa é uma idade que precisa de atenção redobrada, pois o animal ainda está em fase de desenvolvimento.

Quanto tempo dura a sarna em cachorro? 

Isso vai depender do tipo de sarna de cachorro. No caso da otodécica e sarcóptica, por exemplo, o problema pode durar entre três e quatro semanas com tratamento adequado. Algumas feridas em cachorro, porém, podem continuar presentes no corpo do animal por mais tempo. Já no caso da sarna negra, como não existe cura, o ideal é tentar fazer o controle dos sintomas e fortalecer sua imunidade.

sarna em cachorro: cachorro no veterinário
Sarna em cachorro: tratamento vai depender da avaliação feita pelo veterinário

Sarna em cachorro: tratamento vai variar de acordo com a causa

 

Depois que o animal for diagnosticado, como tratar sarna em cachorro? Essa é uma pergunta frequente, mas que vai depender principalmente da avaliação feita pelo veterinário. Afinal, é necessário entender qual é o tipo de sarna presente para que seja indicado o melhor tratamento. Se você deseja saber como acabar com sarna em cachorro, saiba quais são as recomendações para cada caso:

Sarna sarcóptica: geralmente são indicados medicamentos tópicos, como cremes ou pomadas, para serem aplicados na região afetada. Em casos mais graves, pode ser necessário o uso de remédio para sarna em cachorro oral ou injetável.

Sarna otodécica: medicamentos tópicos também costumam ser indicados, mas eles devem ser especificamente para os ouvidos do cachorro.

Sarna demodécica: produtos tópicos, como um creme antiácaro e shampoos específicos, costumam ser a solução mais apropriada para a sarna demodécica localizada. No caso de quadros generalizados, alguns medicamentos também podem ser indicados.

Um ponto importante é que isso não vai ser, necessariamente, uma forma de como curar sarna de cachorro. Em alguns casos, como na sarna sarcóptica ou otodécica, o uso de medicamentos e produtos acaricidas funciona muito bem e são capazes de curar completamente o quadro. Porém, quando se trata da sarna negra, cachorro não atinge a cura. "Apesar de eliminar os ácaros e controlar as alterações da pele, o remédio para sarna canina não é capaz de curar a fragilidade/característica genética do animal. Nesse caso, temos cura clínica e parasitológica, mas não a cura genética, e em algum tempo, a pele pode voltar a ficar parasitada novamente". 

Lembre-se: independentemente de qual seja o caso do seu amigo, é imprescindível levá-lo ao veterinário. A automedicação jamais deve ser uma opção, porque pode acabar prejudicando a saúde do animal (mesmo que seja com a melhor das intenções). Então nada de tentar procurar um remédio caseiro para sarna de cachorro na internet, combinado?!

6 formas de prevenir a sarna em cachorro

Ninguém gosta de ver o próprio bichinho doente. Então, para evitar a sarna em cachorro, alguns cuidados podem (e devem!) ser tomados, a fim de diminuir as chances de o seu cãozinho adoecer. É só seguir as orientações abaixo:

  • Controle os locais que seu cachorro frequenta e animais que ele tem contato para evitar contágio;
  • Mantenha o ambiente onde o pet vive sempre limpo para eliminar ácaros que possam provocar a sarna de cachorro;
  • Cuide da higiene do seu cão com banho e tosa frequentes;
  • Não esqueça de limpar o ouvido do cachorro e aparar unhas regularmente;
  • Com uma boa alimentação, o cachorro ficará com a saúde mais resistente e pode não pegar sarna;
  • Evite situações muito estressantes para o pet, principalmente para evitar a sarna negra;

Redação: Juliana Melo

Publicado em: 4 de fevereiro de 2022

Atualizado em: 22 de março de 2022

Cachorro

Dogo Argentino: 10 curiosidades para conhecer o cachorro parecido com Pitbull

O Dogo Argentino é um cachorro grande e imponente. Em um primeiro momento, ele pode até assustar quem não conhece, principalmente po...

Cachorro

Pancreatite em cachorro: aprenda a reconhecer 6 sinais da doença que vão ajudar no diagnóstico mais rápido

A pancreatite em cachorro é uma doença que merece a atenção dos tutores. A patologia afeta o pâncreas, órgão essencial para a produç...

Adote um animal

Cachorro pequeno: essas são as 10 menores raças de cachorro do mundo todo

Ter um cachorro pequeno em casa é sinônimo de fofura e alegria. Como são menores, esses doguinhos se adaptam mais facilmente ao espa...

Adote um animal

50 nomes para cadelas pretas: ideias criativas para te ajudar a nomear o pet recém-adotado

Encontrar uma lista com 50 nomes para cadelas recém-adotadas não é uma tarefa muito difícil. Afinal, existem milhares de inspirações...

Cachorro

Dogo Argentino: 10 curiosidades para conhecer o cachorro parecido com Pitbull

O Dogo Argentino é um cachorro grande e imponente. Em um primeiro momento, ele pode até assustar quem não conhece, principalmente po...

Cachorro

Pancreatite em cachorro: aprenda a reconhecer 6 sinais da doença que vão ajudar no diagnóstico mais rápido

A pancreatite em cachorro é uma doença que merece a atenção dos tutores. A patologia afeta o pâncreas, órgão essencial para a produç...

Adote um animal

Cachorro pequeno: essas são as 10 menores raças de cachorro do mundo todo

Ter um cachorro pequeno em casa é sinônimo de fofura e alegria. Como são menores, esses doguinhos se adaptam mais facilmente ao espa...

Comportamento

Gato miando: 8 segredos que não te contaram sobre a principal forma de comunicação dos felinos

Qualquer pai de pet está acostumado a ouvir o gato miando em casa pelos mais diversos motivos. Às vezes é fome, vontade de receber c...

Ver todas