close
Saúde

Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!

Rinotraqueíte felina é uma das doenças mais comuns entre os bichanos. Saiba tudo sobre a gripe em gatos e quando procurar ajuda!
Rinotraqueíte felina é uma das doenças mais comuns entre os bichanos. Saiba tudo sobre a gripe em gatos e quando procurar ajuda!

Os períodos de chuva e frio demandam mais atenção ainda com a saúde dos gatos. Mesmo vivendo dentro de casa e sem acesso às ruas, os gatinhos não estão imunes a algumas doenças que podem surgir com as mudança do tempo. Uma delas é a rinotraqueíte felina, que parece com a gripe humana e pode trazer muito incômodo aos felinos. Se você ainda não sabe muito sobre a doença, não se preocupe, pois o Patas da Casa vai esclarecer as principais dúvidas sobre a doença. Para isso, conversamos com a veterinária Vivian Valério, do Rio de Janeiro!

Rinotraqueíte felina: doença é comum em gatos

A gripe em gatos pode ser um sintoma tanto da rinotraqueíte felina quanto da calicivirose, que são as duas principais doenças que acometem o complexo respiratório viral felino. “A rinotraqueíte felina é uma doença respiratória muito comum nos gatos, causada pelo vírus HVF-1 - a calicivirose é causada pelo vírus CVF. Juntas, elas correspondem a 80% das infecções respiratórias dos felinos”, conta Vivian. Ela explica, ainda, que a rinotraqueíte pode se manifestar nas formas aguda ou crônica. 

Rinotraqueíte felina: sintomas são fáceis de identificar?

Os sintomas da rinotraqueíte são bem evidentes, por isso não é tão difícil identificar a doença. Gato espirrando é um dos sinais, mas não completa o diagnóstico, por isso é muito importante observar o animal. “Os sintomas mais comuns são anorexia, apatia, prostração, febre, espirros, corrimento nasal/ocular, tosse, conjuntivite, estomatite e salivação.”, explica Vivian. Gatos que são retirados das ruas com a doença, dependendo da mudança do tempo, já vem com sintomas mais precisos.

Em alguns casos, a rinotraqueíte também afeta a região ocular do felino, podendo evoluir de uma simples sujeirinha no olho para um caso de conjuntivite. Durante o tratamento, é importante sempre manter a limpeza dos olhos do animal com soro fisiológico. Dependendo da situação, pode ser que o veterinário recomende o uso de colírios específicos para gatos.

 

Faça o teste e descubra qual a personalidade dominante do seu gato!

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Como seu gato reage com a chegada de visitas em casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você está pensando em adotar mais um gatinho. Qual seria a reação do seu felino?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você precisa levar seu gato ao veterinário e na fila ele encontra outro felino. Como ele reage?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato fica incomodado quando as portas de casa ficam fechadas?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta com os outros animais da casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você acabou de chegar em casa depois de muito tempo fora. O seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato deitou em cima da sua cama e dormiu. Qual a sua reação, humano?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta na hora de se alimentar?

Question Header Background

Gato-humano! Seu gato não perde a oportunidade de estar ao seu lado Gato solitário! Seu gato tem uma personalidade mais quieta e reservada Gato-gato!  Seu gato gosta da companhia de outros felinos Gato curioso! Seu gato está sempre em busca de novas aventuras Gato caçador! Seu gato tem os instintos selvagens mais aflorados
    Rinotraqueíte felina: tratamento costuma ser muito simples quando a doença é descoberta na fase inicial. Sempre observe o seu gatinho, qualquer coisa fora do comum vale uma visita ao veterinário!
    Rinotraqueíte felina: tratamento costuma ser muito simples quando a doença é descoberta na fase inicial. Sempre observe o seu gatinho, qualquer coisa fora do comum vale uma visita ao veterinário!
    Rinotraqueíte felina: espirros frequentes e secreção nasal são os sintomas mais comuns da doença.
    Rinotraqueíte felina: espirros frequentes e secreção nasal são os sintomas mais comuns da doença.
    A gripe em gatos também pode vir acompanhada de sintomas oculares. O ideal é limpar os olhos do gatinho com soro fisiológico durante o tratamento!
    A gripe em gatos também pode vir acompanhada de sintomas oculares. O ideal é limpar os olhos do gatinho com soro fisiológico durante o tratamento!
    Rinotraqueíte felina: tratamento costuma ser muito simples quando a doença é descoberta na fase inicial. Sempre observe o seu gatinho, qualquer coisa fora do comum vale uma visita ao veterinário!
    Rinotraqueíte felina: espirros frequentes e secreção nasal são os sintomas mais comuns da doença.
    A gripe em gatos também pode vir acompanhada de sintomas oculares. O ideal é limpar os olhos do gatinho com soro fisiológico durante o tratamento!

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Por causa do excesso de muco ocasionado pela doença, os gatinhos podem parar de se alimentar e até beber água. Sabemos que uma alimentação adequada é essencial para os animais. No caso dos gatinhos, a falta de comida e água pode ocasionar um quadro de lipidose hepática, que pode levar a óbito. Por isso, se o bichano não estiver comendo durante o tratamento da doença, você deve considerar alimentá-lo com comidas pastosas, como sachê para gatos, ou até mesmo diluir a ração em água filtrada para formar uma papinha. No caso da falta de hidratação por ingestão de água, a solução pode ser introduzir o líquido de maneira intravenosa. Fale com o médico veterinário sobre a melhor forma de agir nesses casos.

    Rinotraqueíte felina: tratamento pode ser simples se a doença for diagnosticada na fase inicial

    Não há exatamente uma cura para a rinotraqueíte felina: o vírus permanece no organismo do gatinho, mesmo com uma função inativa, e pode deixar sequelas, como o caso de uma rinite crônica. Geralmente, se manifesta na queda de imunidade. Por isso, é muito importante manter o seu gatinho com as vacinas em dia, principalmente aquela que abrange as doenças do trato respiratório, incluindo a rinotraqueíte e a calicivirose. 

    Infelizmente, muitos gatinhos, principalmente os que estão nas ruas, não recebem o cuidado adequado e acabam morrendo, ainda que seja uma doença com o tratamento simples e eficaz. Quanto antes seu felino receber o diagnóstico, mais fácil e rápido será o controle do vírus. Por isso, ao identificar os primeiros sintomas ou desconfiar que o seu gatinho possa estar resfriado, o melhor é levá-lo ao veterinário imediatamente. A rinotraqueíte progride de uma forma muito rápida e qualquer outra doença que possa prejudicar ainda mais o sistema imunológico do gatinho pode ser crucial para que a doença se torne mais resistente e afete ainda mais o animal. 

    Remédio para gripe de gato: como e quando usar?

    Usar um remédio para gripe de gato é uma forma de lidar com o vírus. Como explica a veterinária Vivian, é possível utilizar antibióticos tópicos e sistêmicos, quando há presença de infecção bacteriana secundária. Além disso, pode ser indicado o uso de antivirais, imunomoduladores, mucolíticos, antitérmico caso haja febre e até um estimulante de apetite para lidar com a anorexia. É importante investir no tratamento corretamente para que o animal se fortaleça. Em dez dias, mais ou menos, já será possível perceber uma evolução em sua melhora.

    Tudo depende dos sintomas específicos que o animal esteja apresentando. Fique atento se ver o gato espirrando e lacrimejando.

    Tem outro gatinho em casa? Tome cuidado para que ele não seja afetado pela rinotraqueíte felina!

    Quem tem mais de um gatinho em casa, deve separar seus felinos para que o outro não seja afetado pela rinotraqueíte, pois ela é bastante transmissível. Os gatos precisam ficar em cômodos separados e não podem dividir objetos, como potes, camas, arranhadores etc. A chance do outro gatinho ser infectado com a doença é grande, pois o vírus se manifesta rapidamente pelo contato direto entre os animais. A vacina precisa estar em dia, pois caso venha a contrair a doença, o outro gato será menos afetado ainda pela doença. Não há chances de transmissão da rinotraqueíte felina para humanos: por isso, pode manter o contato com o seu bichinho normalmente!

    Redação: Júlia Cruz

     

    Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

    Próxima matéria

    Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!
    Carrapato

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!

    Os carrapatos são o pesadelo de qualquer dono de cachorro! Além de provocar coceiras, alergias e outros incômodos, o parasita também é responsável por transmitir doenças muito graves aos cães. Mesmo que seja algo relativamente comum entre os animais, o problema não deve ser subestimado pelos tutores. A doença do carrapato, como é popularmente conhecida, pode se manifestar de quatro maneiras diferentes, dependendo da espécie do parasita infectado. A Babesiose canina é uma das principais formas de manifestação da enfermidade. Por isso, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber!

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Grandes

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    O Galgo Afegão, também chamado de Afghan Hound, é um cachorro originário do Oriente Médio com aparência exótica e charmosa, difícil de passar despercebido. O que poucas pessoas sabem é que, por trás da postura elegante e independente do cão Afegão, existe um ótimo companheiro de quatro patas, cheio de energia para gastar e amor para dar. Mas o que é necessário saber sobre essa raça de cachorro antes de comprar ou adotar um exemplar? Como é a personalidade do Afghan Hound e que cuidados são necessários com o cãozinho? 

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Fox Terrier: características físicas, personalidade, cuidados e muito mais... saiba tudo sobre a raça
    Pequenos

    Fox Terrier: características físicas, personalidade, cuidados e muito mais... saiba tudo sobre a raça

    Os cães do grupo Terrier fazem sucesso por onde passam, e com o Fox Terrier não é diferente. Ele representa perfeitamente as raças de cachorro desse grupo: é animado, ativo, cheio de energia, habilidoso e, claro, incrivelmente fofo. Muitas pessoas chegam a confundi-lo com o Fox Paulistinha, uma raça de Terrier originária do Brasil que descende do cruzamento do Fox Terrier com outros cães. No entanto, esses dois doguinhos são bem diferentes entre si, especialmente no que diz respeito à pelagem e traços físicos.

    Ver Todas >

    Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos
    Saúde animal

    Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos

    Você já ouviu falar em fluidoterapia em gatos? Muito comum em casos de insuficiência renal em gatos, a fluidoterapia em felinos é um tratamento de suporte que promove a hidratação do animal. É um procedimento versátil que pode ser aplicado de diversas maneiras e com fluidos específicos para cada situação. Para tirar todas as dúvidas sobre a fluidoterapia em gatos, o Patas da Casa conversou com a veterinária especialista em gato e dona do Diário Felino Jéssica de Andrade.

    Gato com FIV pode conviver com outros gatos?
    Saúde animal

    Gato com FIV pode conviver com outros gatos?

    A FIV felina é considerada uma das doenças mais perigosas. Além de toda a preocupação ao resgatar ou adotar um gatinho, existe outra questão que precisa de cuidado: a fácil transmissão. Existem testes que detectam a patologia, e é necessário realizá-los antes de levar um novo gato para casa - especialmente se tiver outros gatos. O gato com FIV pode acabar transmitindo a doença para os outros residentes se não houver nenhum tipo de cuidado.

    Vermes em gatos: saiba mais sobre a dirofilariose felina
    Saúde animal

    Vermes em gatos: saiba mais sobre a dirofilariose felina

    A dirofilariose em gatos é uma doença em que os parasitas se alojam na corrente sanguínea do pet e pode chegar até o coração - por isso também é chamada de doença do verme de coração. O problema é uma das doenças causadas por tipos vermes de gato. A dirofilariose também pode atingir os cães e é temida por ser uma complicação de saúde muito perigosa para ambos os pets. 

    Dermatofitose em gatos: saiba mais sobre essa doença muito comum e silenciosa
    Saúde animal

    Dermatofitose em gatos: saiba mais sobre essa doença muito comum e silenciosa

    A dermatofitose em gatos é uma doença de pele silenciosa, porém muito comum de acontecer com os felinos. Mesmo que muitas vezes seja difícil de ser identificada, essa doença é altamente contagiosa e é classificada como uma zoonose, ou seja, também é transmissível para os humanos. Por isso, saber mais sobre os sintomas de dermatofitose é muito importante não só para o bem-estar de seu gato, como também do próprio tutor.

    Ver Todas >