Saúde

Panleucopenia Felina: saiba tudo sobre a doença conhecida como "cinomose em gatos"

Cinomose em gatos: A Panleucopenia Felina é uma doença muito grave que deve ser tratada logo no início, pois se desenvolve rapidamente no organismo dos felinos.
Cinomose em gatos: A Panleucopenia Felina é uma doença muito grave que deve ser tratada logo no início, pois se desenvolve rapidamente no organismo dos felinos.

A Panleucopenia Felina é uma doença muito grave que traz sérias consequências para a saúde de gatinhos domésticos e selvagens. Com um desenvolvimento muito rápido no organismo, o parvovírus felino provoca a diminuição dos glóbulos brancos (uma condição chamada leucopenia), afetando assim todo o sistema imunológico do animal, inclusive prejudicando as defesas contra o próprio vírus. Para tirar todas as dúvidas sobre contaminação e desenvolvimento da Panleucopenia Felina, conversamos com a veterinária Bianca Couto, da The Cat From Ipanema, uma clínica especializada em gatos no Rio de Janeiro.

Como ocorre a contaminação da Panleucopenia Felina?

Conhecida popularmente como “cinomose em gatos”, esse não é o termo correto para denominar a Panleucopenia Felina. “Quando falamos de cinomose, essa é uma enfermidade viral exclusiva dos cães”, explica Bianca. Mas, como ocorre a contaminação da doença? O vírus é eliminado pelas fezes, urina e saliva dos animais. O parvovírus felino pode permanecer por meses em um ambiente, mesmo depois do gatinho já ter sido curado, e é bem resistente. O contágio geralmente ocorre pelo contato de um gato saudável com os objetos usados por outro que esteja infectado: caixas de areia, vasilhas de comida, fontes de água e até brinquedos.

Por isso, se você tem outro animal em casa, o ideal é separá-lo do gato doente imediatamente. Eles não podem, de forma alguma, dividir qualquer objeto. Como explica a veterinária, o animal que não apresenta sinais da doença deve ser levado ao veterinário para realização de exames laboratoriais. A única forma de prevenir a doença é com a vacina trivalente felina. O ideal é que a vacinação seja feita quando o gatinho ainda é filhote. Caso o felino não tenha sido imunizado e contraia a doença, ele precisa passar por todo o tratamento para, só então, receber a vacina.

Como saber se meu gato está doente? Veja os sintomas da panleucopenia felina!

Para saber se o seu gatinho pode estar diante de um caso de panleucopenia felina, é necessário observar alguns sintomas. Entre eles: 

  • Desidratação intensa;

  • Icterícia;

  • Diarreias, com ou sem presença de sangue;

  • Anorexia;

  • Febre alta;

  • Vômitos;

  • Depressão.

Caso o seu gatinho não seja vacinado e apresente qualquer um desses sinais, é fundamental levá-lo ao veterinário o mais rápido possível. Como a ação do vírus é muito rápida e, geralmente, devastadora, o tratamento imediato pode salvar a vida do seu felino.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Panleucopenia Felina: o gato filhote pode ser afetado ainda na barriga da mãe, adquirindo problemas de locomoção e tremores na cabeça.
    Panleucopenia Felina: o gato filhote pode ser afetado ainda na barriga da mãe, adquirindo problemas de locomoção e tremores na cabeça.
    Gato doente: o felino com panleucopenia apresenta sintomas como anorexia, febre e diarreia.
    Gato doente: o felino com panleucopenia apresenta sintomas como anorexia, febre e diarreia.
    Cinomose em gato é, na verdade, panleucopenia felina. É importante diagnosticar desde o início para evitar que o seu gatinho chegue no pior estágio da doença, que é quando as vias nasais são comprometidas.
    Cinomose em gato é, na verdade, panleucopenia felina. É importante diagnosticar desde o início para evitar que o seu gatinho chegue no pior estágio da doença, que é quando as vias nasais são comprometidas.
    Panleucopenia Felina: o gato filhote pode ser afetado ainda na barriga da mãe, adquirindo problemas de locomoção e tremores na cabeça.
    Gato doente: o felino com panleucopenia apresenta sintomas como anorexia, febre e diarreia.
    Cinomose em gato é, na verdade, panleucopenia felina. É importante diagnosticar desde o início para evitar que o seu gatinho chegue no pior estágio da doença, que é quando as vias nasais são comprometidas.

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Gatas grávidas: panleucopenia felina pode afetar os filhotes

    O cuidado deve ser redobrado caso tenha uma gatinha grávida. Em caso de infecção pelo vírus, a doença pode atingir os filhotes. “O parvovírus pode destruir as células cerebelares do feto, gerando uma condição de hipoplasia cerebelar congênita. Em recém-nascidos podemos observar, por exemplo, perda de coordenação”, diz a veterinária. A hipoplasia pode levar o gato filhote a não conseguir se locomover direito, com tremores na cabeça e dificuldade de se manter em pé. 

    Panleucopenia felina tem cura. Saiba como tratar a doença! 

    A panleucopenia felina tem cura e os animais que desenvolvem a enfermidade, após serem curados, se tornam imunes à doença. Mas, para isso, é necessário investir no tratamento correto do vírus. “O tratamento é mais de suporte, pois não existe um antiviral que combata o parvovírus. Para evitar a sepse (reação desproporcional a uma infecção), utilizamos antibióticos de amplo espectro. Se o gato estiver vomitando, entramos com antieméticos seguidos de restrição alimentar e água e fluidoterapia. O felino deve entrar em quarentena até ser totalmente curado”, explica Bianca. 

    Caso você tenha tido um gato com Panleucopenia Felina, é muito importante fazer um controle do ambiente antes de pegar outro felino. Segundo a veterinária, o vírus é resistente à maioria dos desinfetantes e capaz de ficar no ambiente por até um ano. 

     Redação: Júlia Cruz

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Próxima matéria

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Gato Azul Russo: saiba tudo sobre a raça
    Raças

    Gato Azul Russo: saiba tudo sobre a raça

    Com uma pelagem cinza, o gato Azul Russo - também conhecido como Russian Blue - é dono de uma beleza inconfundível e capaz de conquistar facilmente o coração de qualquer pessoa com sua personalidade doce e calma. A raça é originária da Rússia e considerada bastante rara, mas ainda assim muitas pessoas ao redor do mundo se fascinam pelo Azul Russo e não hesitam em procurar um bichano para chamar de seu. 

    Quantas horas um gato dorme por dia? Gatos sonham? Saiba tudo sobre o ciclo do sono dos felinos
    Comportamento

    Quantas horas um gato dorme por dia? Gatos sonham? Saiba tudo sobre o ciclo do sono dos felinos

    Não há nada mais fofo do que ver um gato dormindo. Essa, inclusive, é uma cena bastante comum na vida dos pais de pet, já que os felinos aproveitam boa parte da vida intercalando sonecas. Mas você já parou para pensar quantas horas dorme um gato? Às vezes parece até que esse ciclo dura o dia todo… será que esse é um comportamento normal ou pode ser motivo de preocupação? O que os gatos sonham (se é que ele sonham)? São muitas perguntas que precisam ser respondidas, mas não se preocupe. 

    Fox Terrier: características físicas, personalidade, cuidados e muito mais... saiba tudo sobre a raça
    Pequenos

    Fox Terrier: características físicas, personalidade, cuidados e muito mais... saiba tudo sobre a raça

    Os cães do grupo Terrier fazem sucesso por onde passam, e com o Fox Terrier não é diferente. Ele representa perfeitamente as raças de cachorro desse grupo: é animado, ativo, cheio de energia, habilidoso e, claro, incrivelmente fofo. Muitas pessoas chegam a confundi-lo com o Fox Paulistinha, uma raça de Terrier originária do Brasil que descende do cruzamento do Fox Terrier com outros cães. No entanto, esses dois doguinhos são bem diferentes entre si, especialmente no que diz respeito à pelagem e traços físicos.

    Ver Todas >

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber
    Saúde animal

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber

    A cadela no cio pode ser um momento delicado tanto para o tutor como para o pet. O período acaba gerando muitas curiosidades e dúvidas como: “com quantos meses a cadela entra no cio?” ou “de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio?”. Saber as respostas para todos esses questionamentos vai ajudar o tutor do cachorro a lidar com o período. 

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT
    Saúde animal

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT

    O tumor venéreo transmissível, que também é chamado de TVT, tumor de Sticker ou sarcoma infeccioso, é uma neoplasia pouco conhecida pelos pais de pets. Esse problema de saúde costuma ser mais comum em animais abandonados, mas nada impede que cachorros que vivam em apartamento sejam infectados pela doença venérea. O TVT em cães é grave e fácil de ser transmitido.

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos
    Saúde animal

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos

    Muitas podem ser as causas de um gato tossindo, desde uma bola de pelo presa na garganta até uma alergia a alguma substância que ele teve contato. Porém, na maioria dos casos, o gato com tosse é sinal de problema respiratório - que pode ser leve, como uma gripe simples, ou grave, como uma pneumonia. Dentre as doenças respiratórias que mais acometem os bichanos, a bronquite felina é uma das que precisam de mais atenção. 

    Ver Todas >