Mudar de casa com um gato exige planejamento eficaz e uma série de cuidados. Qualquer alteração mínima na rotina dos felinos é capaz de deixá-los desnorteados e ansiosos, podendo desencadear um quadro de estresse em gatos. Por isso, saber exatamente quais etapas seguir durante a mudança é essencial para garantir que seu bichano não desenvolva nenhum transtorno psicológico ou trauma.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Para descobrir a melhor forma de evitar um gato estressado, o Patas da Casa preparou um pequeno passo a passo para quem pretende mudar de casa, mas não sabe como adaptar o animal. Confira abaixo!

Passo 1: Instale redes de proteção na nova casa e prepare o ambiente


Além da preocupação com um gato estressado, você deve garantir a segurança do pet
Além da preocupação com um gato estressado, você deve garantir a segurança do pet

A instalação de uma tela de proteção para gatos é, de longe, uma das primeiras coisas que você deve fazer antes de terminar a mudança. Além de ser uma forma de garantir que o bichano vai estar mais protegido e livre de acidentes (como quedas), isso ajuda a evitar possíveis fugas. Um gato estressado depois de se mudar tem mais chances de querer fugir, até mesmo como uma tentativa de voltar para a casa antiga. Por isso, não conte com a sorte: evite um gato fujão e garanta a proteção do seu amigo.

O ideal é telar todas as janelas, varandas, sacadas. Qualquer lugar com acesso à área externa deve ter uma redinha de proteção, inclusive os quintais. Existem empresas especializadas nesse tipo de serviço, basta pesquisar na internet ou conversar com outros pais de pet.

Passo 2: Para evitar um gato estressado, espere a mudança ser concluída antes de levá-lo para a nova casa


O estresse em gatos é maior se ele chegar junto com a mudança na casa
O estresse em gatos é maior se ele chegar junto com a mudança na casa

Se você não quer lidar com um gato estressado, o melhor a se fazer é levar o animal para o novo lar somente quando a mudança - ou pelo menos a maior parte dela - for concluída. Uma ideia é levar o gatinho para a casa de parentes ou amigos que possam cuidar dele temporariamente enquanto você organiza o espaço para receber seu amigo. Não tem problema faltar alguns detalhes, mas o ideal é que, para minimizar as chances de estresse em gatos, o seu amigo só conheça a casa nova depois que tudo estiver mais ou menos organizado.

Passo 3: Restrinja os cômodos que o pet tem acesso para não haver estresse em gatos


Como acalmar gato estressado: nos primeiros dias, não deixe o animal solto pela casa
Como acalmar gato estressado: nos primeiros dias, não deixe o animal solto pela casa

Além de não gostar de mudanças, os gatos também não são muito fãs de barulhos altos e muitas movimentações. Isso quer dizer que todo o processo que acompanha a instalação de móveis não é nada agradável para os felinos. Se ainda estiver nessa fase, a dica é limitar o acesso do bichano a um único cômodo (como o seu quarto) que não tenha tanto tumulto, ou ele pode ficar nervoso.

Para saber como acalmar um gato estressado, a dica é deixá-lo nesse espaço com os pertences dele por perto (caminha, bebedouro, pote de ração, brinquedos e caixa de areia). Isso ajuda a criar um ambiente mais familiar para ele, acalmando-o.

Passo 4: Uma forma de como acalmar um gato estressado é com a gatificação


O estresse em gatos pode ser amenizado com a gatificação
O estresse em gatos pode ser amenizado com a gatificação

A gatificação da casa nada mais é do que a adaptação do ambiente com o objetivo de deixá-lo mais confortável e atraente para os gatos. Você pode apostar na instalação de nichos e prateleiras, espalhar arranhadores pela casa e disponibilizar alguns brinquedos para gatos que sejam apreciados pelo seu amigo. Aos poucos, ele vai se sentir mais acolhido nesse ambiente e a adaptação será mais tranquila, sem deixar o gato estressado.

Passo 5: Em casos extremos, o uso de floral ou calmante para gatos estressados pode ser receitado pelo veterinário


O calmante para gatos estressados deve ser indicado por um veterinário de confiança
O calmante para gatos estressados deve ser indicado por um veterinário de confiança

Se o estresse em gatos for muito alto e nenhuma das estratégias acima funcionarem, procure um veterinário e peça orientações. Geralmente, os profissionais avaliam caso a caso e podem indicar medicamentos mais específicos, como um calmante. Outra alternativa é o uso de floral para gatos estressados, que também deve ser sugerido por um especialista.

Para saber qual é o momento certo de buscar ajuda, lembramos que os sintomas de um gato estressado incluem vocalização excessiva, urinar fora da caixa de areia, diminuição do apetite, comportamentos agressivos e isolamento social.

Redação: Juliana Melo

Edição: Mariana Fernandes