Cachorro

Megaesôfago em cães: veterinária explica as características da doença congênita que atinge os cachorros

Publicado - 27 Abril 2021 - 12h03

Atualizado - 11 Abril 2024 - 14h35

Caroline Mouco Moretti / Médica Veterinária

CRMV CRMV: 27079-SP

Formada pela Universidade Guarulhos, com ampla experiência em clínica e cirurgia de tecidos moles de cães e gatos. Especialista em Gestão da Saúde com ênfase em administração hospitalar. Sócio fundadora do Grupo Vet Popular.

Juliana Melo / Repórter

Jornalista formada pela Facha (Faculdades Integradas Hélio Alonso). Sempre amei o universo pet e meu sonho sempre foi ter um cachorro ou gato, mas essa ainda é uma realidade um pouco distante pra mim. Me sinto um pouco Felícia perto dos bichinhos, e acho fantástico poder entender um pouco melhor o comportamento deles e ajudar tantos tutores por aí!

A oportunidade de entrar na equipe do Patas da Casa foi incrível, porque apesar de não ter um pet, sempre tive muita vontade de conhecer e compreender melhor esse universo. Hoje me sinto praticamente uma ‘expert’ em comportamento de cães e gatos e uma das maiores incentivadoras da adoção animal.

• Filme com animal preferido: “Sempre ao Seu Lado”
• Uma raça de cachorro: Dachshund
• Uma raça de gato: Maine Coon
• A curiosidade favorita sobre cachorros: A maneira como um cão se comporta depende principalmente da criação que ele recebe
• A curiosidade favorita sobre gatos: Os gatos enxergam os humanos como seus semelhantes (basicamente como se fôssemos gatos gigantes)
• Sobre o que mais gosta de escrever no universo pet: Comportamento animal
• Um aprendizado: Adotar um cachorro ou gato é uma das decisões mais bonitas que alguém pode tomar, mas que precisa ser feita com muita responsabilidade
• Nome de pet favorito: Bilbo

Não é preciso entender muito de anatomia canina para saber que o esôfago cumpre um papel fundamental na digestão dos alimentos. Trata-se de um tubo oco que faz a ligação entre a boca e o estômago do animal: ou seja, é por onde a comida e os líquidos ingeridos passam. Em alguns casos, pode acontecer do cachorro desenvolver o que chamamos de megaesôfago, que é quando a estrutura sofre uma dilatação e fica mais larga do que deveria. Um dos principais sintomas desse problema é a regurgitação, mas cachorro sem apetite ou emagrecendo também são sinais de alerta para a condição. Quer saber mais sobre o problema? Nós conversamos com a médica veterinária Caroline Mouco Moretti, que também é diretora geral do grupo Vet Popular, para esclarecer todas as dúvidas. Confira abaixo!

Anatomia canina: o que é o megasôfago em cães e como ele se desenvolve?

De acordo com a especialista, o nome de megaesófago se refere à dilatação esofágica que acontece devido a uma disfunção neuromuscular. Ou seja, na prática, o esôfago não consegue realizar as contrações adequadamente para conduzir o alimento até o estômago, o que pode resultar em uma série de problemas na saúde do cachorro. “Um dos sintomas é o cachorro regurgitando imediatamente após a ingestão de alimentos ou algumas horas depois. Normalmente o que chama a atenção do tutor são os sucessivos vômitos e o cachorro emagrecendo”, esclarece Caroline.

A dilatação esofágica no cão pode ser de três tipos, segundo a veterinária:

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

• Megaesôfago congênito: “Apresenta sintomas desde do nascimento, embora seja geralmente observado após o desmame, quando o cachorro aceita mal o alimento sólido e o regurgita. A dilatação esofágica congénita é atribuída à falta de maturidade neuromuscular”.

• Megaesôfago secundário: “Aparece como uma alteração ligada a uma patologia ou lesão principal. Doenças como miastenia grave, botulismo, cinomose, intoxicações (por chumbo), neoplasia, corpos estranhos, fistulas, más formações, anel vascular, hipoadrenocorticismo ou hipotireoidismo podem acometer este órgão”.

• Megaesôfago idiopático: “Neste caso não se conhece a causa primária da dilatação esofágica. Existem várias hipóteses, entre as quais a presença de neurotoxinas e causas hereditárias”.

Além disso, vale destacar que as raças de cachorros grandes geralmente tem maior predisposição para desenvolver o megaesôfago, especialmente o Pastor Alemão, o Setter Irlandês e o Grande Dinamarquês.

megaesôfago em cães: cachorro ignorando ração
O cachorro sem apetite ou emagrecendo rapidamente é um dos sintomas do problema, assim como a regurgitação dos alimentos

Cachorro regurgitando é um dos principais sintomas do megaesôfago

A regurgitação pode acontecer por diferentes motivos e muitas vezes é confundida com o vômito, embora tenham aspectos distintos. Geralmente, a regurgitação acontece logo depois do cachorro comer, mas em alguns casos pode surgir após algumas horas. Além da regurgitação, cachorro também pode apresentar outros sintomas, como:

• Tosse

• Expulsão das secreções por via nasal

• Aumento dos sons respiratórios

• Perda de peso

• Aumento anormal do apetite ou ausência total do mesmo

Mau hálito

• Falta de crescimento

• Apetite após a regurgitação (em alguns casos)

Como é feito o diagnóstico do megaesôfago canino?

Ao observar um ou mais sintomas, não deixe de procurar a ajuda de um profissional. “O veterinário, após examinar a história clínica do animal, fará uma checagem completa e determinará o tratamento de acordo com as informações fornecidas pelo tutor. Na maioria dos casos, um simples manejo da alimentação do pet já ajuda. Por isso, descartar doenças associadas ou de base se torna importante para determinar o prognóstico”, revela Caroline.

Os exames mais indicados para diagnosticar essa condição, segundo a especialista, são a endoscopia e o raio x simples e contrastado. Isso ajuda o médico veterinário a obter um diagnóstico mais preciso.

Quais são os riscos do mesôfago em cães para a saúde do animal?

“Uma das consequências mais graves do megaesôfago é a chamada pneumonia por aspiração. A condição respiratória ocorre quando se inala comida, saliva, líquidos ou o cachorro vomita diretamente para os pulmões”, alerta a médica. Além disso, o cachorro emagrecendo progressivamente também é muito preocupante, já que esse é um claro sinal de que o animal não consegue absorver todos os nutrientes necessários para o seu organismo. Segundo Caroline, isso pode deixar o paciente mais suscetível a infecções secundárias.

Megaesôfago em cães: quais cuidados são necessários com o paciente?

O tratamento para o megaesôfago em cães vai depender muito do que causou o problema. Quando se trata de uma condição secundária, por exemplo, o mais recomendado é tentar curar o distúrbio subjacente e, em alguns casos, pode até ser feita uma cirurgia. “Se o seu cão não conseguir se alimentar sozinho, ele deverá ser alimentado por uma sonda nasogástrica”, explica a profissional. 

Já se o cãozinho sofrer com uma doença congênita, o cenário muda. “Nos casos em que o tratamento é apenas paliativo, como em animais que sofrem de megaesôfago congênito, recomenda-se dar uma volta com o cão a cada quatro horas, fornecer um colchão macio para dormir e uma dieta líquida”, orienta. Outra dica que pode ajudar é reposicionar o comedouro na hora da alimentação, ajustando para uma altura adequada, já que o esôfago se encontra debilitado.

Redação: Juliana Melo

Gato

Gato solta pum? Descubra se é normal os felinos terem gases ou não e o que fazer

Você já se perguntou se o gato solta pum igual os humanos? Por mais estranho que pareça, essa é uma dúvida que pode surgir quando se...

Cachorro

Como medir cachorro para comprar coleira, roupas, camas e outros acessórios: veja o guia e nunca mais erre!

Saber como medir cachorro corretamente pode ajudar você na hora de comprar diversos acessórios para o seu pet. Coleira para cachorro...

Gato

Gato se lambendo muito: esses são os motivos mais comuns para a lambedura excessiva, segundo os especialistas

É muito comum ver um gato se lambendo no dia a dia para se limpar. Isso faz parte da rotina de higiene deles. A língua desses animai...

Cachorro

"Tapete de lamber": esse brinquedo interativo para cachorro ajuda a reduzir ansiedade, tédio e estresse. Veja como funciona!

Um brinquedo interativo para cachorro que vem conquistando cada vez mais pais de pet é o tapete de lamber. Se você nunca ouviu falar...

Gato

Gato solta pum? Descubra se é normal os felinos terem gases ou não e o que fazer

Você já se perguntou se o gato solta pum igual os humanos? Por mais estranho que pareça, essa é uma dúvida que pode surgir quando se...

Cachorro

Como medir cachorro para comprar coleira, roupas, camas e outros acessórios: veja o guia e nunca mais erre!

Saber como medir cachorro corretamente pode ajudar você na hora de comprar diversos acessórios para o seu pet. Coleira para cachorro...

Gato

Gato se lambendo muito: esses são os motivos mais comuns para a lambedura excessiva, segundo os especialistas

É muito comum ver um gato se lambendo no dia a dia para se limpar. Isso faz parte da rotina de higiene deles. A língua desses animai...

Cuidados

Como fazer o gato beber mais água: essas são as 6 dicas dadas por um veterinário para aumentar a hidratação do pet

Saber como fazer o gato beber água é uma das grandes preocupações entre os tutores. Isso porque é da natureza dos felinos não se hid...

Ver todas