Gato

Gato tem depressão? Descubra se a doença pode afetar os felinos ou não

Publicado - 28 Abril 2021 - 13h21

Atualizado - 10 Maio 2024 - 14h24

Vanessa Zimbres / Veterinária especializada em Medicina Felina

CRMV CRMV: SP 19672

Formada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Uberlândia; pós-graduada em Medicina de Felinos pela Universidade Anhembi Morumbi. Especializada em Clínica Médica e Cirúrgica de Felinos pela Universidade Castelo Branco. Membra da AAFP (American Association os Feline Practitioners).

Juliana Melo / Repórter

Jornalista formada pela Facha (Faculdades Integradas Hélio Alonso). Sempre amei o universo pet e meu sonho sempre foi ter um cachorro ou gato, mas essa ainda é uma realidade um pouco distante pra mim. Me sinto um pouco Felícia perto dos bichinhos, e acho fantástico poder entender um pouco melhor o comportamento deles e ajudar tantos tutores por aí!

A oportunidade de entrar na equipe do Patas da Casa foi incrível, porque apesar de não ter um pet, sempre tive muita vontade de conhecer e compreender melhor esse universo. Hoje me sinto praticamente uma ‘expert’ em comportamento de cães e gatos e uma das maiores incentivadoras da adoção animal.

• Filme com animal preferido: “Sempre ao Seu Lado”
• Uma raça de cachorro: Dachshund
• Uma raça de gato: Maine Coon
• A curiosidade favorita sobre cachorros: A maneira como um cão se comporta depende principalmente da criação que ele recebe
• A curiosidade favorita sobre gatos: Os gatos enxergam os humanos como seus semelhantes (basicamente como se fôssemos gatos gigantes)
• Sobre o que mais gosta de escrever no universo pet: Comportamento animal
• Um aprendizado: Adotar um cachorro ou gato é uma das decisões mais bonitas que alguém pode tomar, mas que precisa ser feita com muita responsabilidade
• Nome de pet favorito: Bilbo

Será que os gatos podem ter depressão? Se você já viu um gatinho triste e cabisbaixo, esse questionamento certamente passou pela sua cabeça. Afinal, não é do feitio dos felinos perder o interesse por coisas que eles gostam, como correr atrás de brinquedos ou saborear um petisco. Então como saber se um gato tem depressão? Como essa doença se manifesta no comportamento felino e quais os principais indícios de que o animal precisa de ajuda? Para sanar todas as dúvidas sobre o assunto, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Vanessa Zimbres, da clínica Gato é Gente Boa. Veja só o que ela nos contou!

Patas da Casa: os gatos podem ter depressão? Como isso acontece?

Vanessa Zimbres: segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a depressão é definida como um transtorno mental caracterizado por tristeza persistente e pela perda de interesse em atividades que normalmente são prazerosas, acompanhadas da incapacidade de realizar atividades diárias durante, pelo menos, duas semanas. Em animais, essa condição também já é conhecida e os especialistas em comportamento a definem com "ausência de alegria".

Nos gatos, em especial, que podemos considerar como animais "semi domesticados", essa condição pode ser mais comum e mais subestimada do que imaginamos, pois um gato que não tem a oportunidade de expressar seu comportamento natural pode desenvolver problemas comportamentais que, em muitos casos, são associados a um quadro de depressão.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

PDC: O que pode causar a depressão felina?

V.Z: Partimos do princípio de que gatos são animais territorialistas, independentes e caçadores. Quando o felino não tem a oportunidade de manifestar esse comportamento, já é motivo para ser um gato depressivo. Eles precisam de áreas seguras de descanso em locais altos, sem acesso de outros animais e que seja tranquilo; além de arranhadores para que possam afiar as unhas. Também devem ter a oportunidade de expressarem seus comportamentos de caça e sentidos, como tato e olfato; devem ter seu tempo e espaço respeitados, incluindo a interação com pessoas. E o mais importante é disponibilizar tudo isso para cada gato, principalmente em residências onde existem gatos coabitando.

Outros fatores que podem desencadear o estresse em um gato e predispor a desenvolver quadros de depressão são situações que fujam de um ambiente previsível. Alguns exemplos são: mudança na rotina, como viagem dos seus tutores ou novo horário de trabalho, adoção de outro animal, mudança de alguém da família, morte de alguém da família ou de um gato companheiro, mudança de casa, reformas, dentre vários outros.

PDC: Como identificar um gato com depressão?

V.Z.: Um gato com depressão vai perder o interesse em fazer coisas do dia a dia, vai ficar mais tímido e retraído, incluindo sua relação de interação com o tutor, não o procurando para receber carinho, diminuindo o seu ronronar ou até mesmo sendo agressivo quando tocado. Alguns gatos podem desenvolver sintomas mais graves, como alterações no apetite, perda ou ganho de peso, diminuição da sua higienização, lambedura compulsiva, dentre outros.

 

Gato preto e branco dentro de caixa de papelão
O gato com depressão fica mais retraído do que o normal e perde o interesse por coisas que antes ele gostava

 

PDC: O que fazer ao perceber um gato depressivo?

 

V.Z: Antes de presumir que um gato pode estar deprimido, um veterinário especialista deve ser consultado para identificar a possibilidade da existência de qualquer doença física. Muitos gatos com dor crônica podem manifestar os mesmos sintomas que um gato com depressão ou estresse. Gatos que se tornam agressivos à medida que envelhecem, podem, simplesmente, estarem sentindo dor! De nada adianta fazer um tratamento comportamental se o problema é físico. Sendo o gato um mestre em esconder doenças, o clínico especialista em felinos é o melhor profissional a ser consultado. Gatos se comportam diferente de cães! Após descartado qualquer problema de saúde física, o especialista clínico pode, ainda, trabalhar em conjunto com o especialista em comportamento para ajudar o paciente.

PDC: Existe tratamento e cura para a depressão em gatos?

V.Z: Sim, por isso é tão importante conhecer, não somente o comportamento felino, como também tentar descobrir onde está o problema. Conversar com o tutor, conhecer suas rotinas, o ambiente que o animal vive e manejá-lo pode ser o suficiente para sanar o problema. Medicamentos somente em último caso! Como na medicina humana, o tratamento de depressão consiste na administração de antidepressivos em conjunto com a psicoterapia, que no caso dos gatos é feita com o enriquecimento ambiental. Em casos mais graves, o uso de ansiolíticos pode ser associado ao tratamento com bons resultados, desde que acompanhados pelo especialista.

PDC: É possível prevenir a depressão felina? Se sim, como?

V.Z: Sim! Podemos não somente prevenir, como tratar a depressão dando a oportunidade de o gato ser um gato! A primeira coisa a se considerar é uma rotina. E quando dizemos rotina não significa que queremos algo tedioso e, sim, previsível. Gatos gostam de acordar, comer, usar a caixinha nos mesmos horários pela manhã, ter sua hora de descanso, hora de brincadeira e por aí vai.

Podemos evitar o tédio colocando grãozinhos de ração em comedouros especiais ou em brinquedos em diversos locais escondidos pela casa. Deixar brinquedinhos diferentes e incentivar a caça fazendo-os brincar com varinhas junto ao tutor por, pelo menos, 15 minutos ao dia.  Lembrar que da mesma forma que crianças enjoam de brinquedos, os gatos também! E como os brinquedos mimetizam a caça, eles vão os destruir! A disponibilidade de arranhadores e tocas para eles se exercitarem, esconderem ou mesmo descansarem, também é importante.

Se o estresse for algo previsível, como mudança de casa, reforma, ou mudança de alguém da família, além de todas essas distrações, podemos fazer o uso de feromônio sintético felino no ambiente de acordo com a situação.

Devemos nos lembrar que gatos são animais que dão a falsa impressão de que são de baixa manutenção. Eles não precisam sair para passear para fazer suas necessidades, em contrapartida, sofrem em silêncio quando não tem a oportunidade de serem gatos.  A saúde de um pet vai além de bom alimento, caminha macia e caixinha de areia limpa. Precisamos nos atentar à saúde mental dos nossos bichanos para termos gatos mais felizes em casa!

Redação: Juliana Melo

Cachorro

Pancreatite em cachorro: aprenda a reconhecer 6 sinais da doença que vão ajudar no diagnóstico mais rápido

A pancreatite em cachorro é uma doença que merece a atenção dos tutores. A patologia afeta o pâncreas, órgão essencial para a produç...

Comportamento

Gato miando: 8 segredos que não te contaram sobre a principal forma de comunicação dos felinos

Qualquer pai de pet está acostumado a ouvir o gato miando em casa pelos mais diversos motivos. Às vezes é fome, vontade de receber c...

Comportamento

Como saber se o gato te escolheu como dono: 6 coisas para observar e descobrir se você é o humano favorito do seu pet

O sonho de todo gateiro é ser a pessoa favorita dos bichanos. Mas como saber se o gato te escolheu como dono? Será que existem indíc...

Comportamento

Sonhar com gato é bom ou ruim? Veja o que os especialistas têm a dizer sobre o significado desses sonhos

Existem diferentes formas de se interpretar um sonho, principalmente quando envolvem animais de estimação. Sonhar com gato, por exem...

Cachorro

Dogo Argentino: 10 curiosidades para conhecer o cachorro parecido com Pitbull

O Dogo Argentino é um cachorro grande e imponente. Em um primeiro momento, ele pode até assustar quem não conhece, principalmente po...

Cachorro

Pancreatite em cachorro: aprenda a reconhecer 6 sinais da doença que vão ajudar no diagnóstico mais rápido

A pancreatite em cachorro é uma doença que merece a atenção dos tutores. A patologia afeta o pâncreas, órgão essencial para a produç...

Adote um animal

Cachorro pequeno: essas são as 10 menores raças de cachorro do mundo todo

Ter um cachorro pequeno em casa é sinônimo de fofura e alegria. Como são menores, esses doguinhos se adaptam mais facilmente ao espa...

Comportamento

Gato miando: 8 segredos que não te contaram sobre a principal forma de comunicação dos felinos

Qualquer pai de pet está acostumado a ouvir o gato miando em casa pelos mais diversos motivos. Às vezes é fome, vontade de receber c...

Ver todas