Saúde

FIV felina: entenda os estágios e sintomas mais comuns da doença

A FIV felina é uma doença muito grave. Entenda abaixo sobre os estágios e sintomas mais comuns.
A FIV felina é uma doença muito grave. Entenda abaixo sobre os estágios e sintomas mais comuns.

A FIV (Imunodeficiência Felina), também conhecida como AIDS felina, é uma das piores doenças que os gatinhos podem ter durante a vida. A patologia se desenvolve em diferentes estágios e pode permanecer assintomática por um tempo. A FIV felina não tem cura, mas existem tratamentos específicos para diminuir os efeitos e proporcionar mais qualidade de vida para o gatinho positivo para a doença. Para entender mais sobre os estágios da doença e os sintomas mais comuns em cada fase, conversamos com os veterinários Waldemar Tavares e Amanda Miranda, ambos do Rio de Janeiro.

FIV Felina: sintomas são específicos em cada fase da doença

A FIV felina pode ser assintomática, mas essa não é uma regra. Tudo vai depender da fase em que se encontra o animal. Entenda abaixo quais são os estágios da doença:

  • A primeira fase da FIV em gatos é a aguda

“Quando o animal se infecta, ele pode apresentar, em um primeiro momento, febre e aumento de seus linfonodos. Esses sintomas logo cessam, de modo que o animal se apresenta saudável e sem sinais da doença por meses ou anos”, explica Amanda.

  • FIV felina: a segunda fase é a assintomática

O segundo estágio da FIV felina é chamada de assintomática, isso por que o sistema imunológico consegue neutralizar a atividade viral por um bom período, tornando os sinais da doença imperceptíveis. “Aos poucos, no paciente positivo para FIV acontece o mesmo que no paciente humano com HIV: os linfócitos (células que protegem o organismo contra doenças, infecções e alergias) vão sendo destruídos aos poucos”, conta Waldemar.

  • FIV: gatos que entram na fase crônica ou terminal apresentam sintomas mais específicos

A última fase da FIV felina é caracterizada pelo fim do sistema imunológico do animal. Por isso, os riscos de morte são maiores e ainda há o risco de desenvolver algum câncer. Os principais sintomas são:

  • Infecções;
  • Lesões de pele;
  • Sepse, que é uma infecção generalizada;
  • Doenças secundárias, que podem afetar gengivas, boca, trato digestivo, urinário e a pele;
Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    A FIV em gatos afeta o sistema imunológico do animal!
    A FIV em gatos afeta o sistema imunológico do animal!

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    FIV: gatos transmitem a doença através da saliva 

    A FIV em gatos não é uma zoonose, ou seja, ela não passa para humanos. Mas ela pode ser transmitida a outros felinos por meio da saliva e do sangue - uma mordida ou um arranhão, por exemplo, se torna a porta de entrada para a doença. Por isso, gatos de rua, não castrados e aqueles que costumam dar as famosas voltinhas estão muito mais propensos a contrair a AIDS felina. “Outra forma de transmissão menos frequente é de fêmeas positivas e grávidas. Em caso de viremia (presença do vírus no sangue), os filhotes podem nascer infectados ou adquirirem durante o aleitamento e cuidados da mãe com o filhote, como as lambidas”, explica Waldemar.  

    FIV Positivo: gato vai precisar de cuidados específicos ao longo da vida

    Segundo Amanda, o gato que é positivo para FIV felina deve fazer visitas ao veterinário a cada seis meses para controle e avaliação geral. “O médico veterinário deve fazer o controle da doença com exames de sangue e de imagem, como ultrassonografia e radiografia, além do tratamento de infecções secundárias e controle ou remoção de possíveis tumores que possam surgir”. Já o tutor deve ofertar ao animal uma dieta balanceada e de boa qualidade. A veterinária acrescenta: o controle de vermes e parasitas deve ser feito regularmente. 

    Por fim, é necessário que animais positivos para a doença sejam castrados, uma vez que a FIV pode ser transmitida durante o cruzamento e tem risco de passar da mãe contaminada para os filhotes. Os gatos devem viver em um ambiente telado para que não transmitam a doença para outros animais e não fiquem sujeitos a outras doenças secundárias que vão agravar e piorar a imunidade do animal, que já está comprometida pelo vírus da imunodeficiência felina.

    FIV em gatos: positivos não podem conviver com felinos saudáveis

    É sempre muito difícil para os tutores de gatos receberem um diagnóstico positivo para a FIV felina. Diferentemente da FeLV (Leucemia Felina), não há uma vacina que torne possível a convivência de um negativo com um positivo. “Infelizmente, a maior recomendação de um gatinho com FIV é que ele viva separado de outros animais. É algo que dificulta bastante a decisão de famílias que têm vários animais e acabam recebendo o diagnóstico um gato com a doença”, finaliza Waldemar. 

    Redação: Júlia Cruz

    Mastite em gatos: saiba tudo sobre a doença que atinge as fêmeas

    Próxima matéria

    Mastite em gatos: saiba tudo sobre a doença que atinge as fêmeas

    Giárdia em gatos: entenda mais sobre a doença, os sintomas mais comuns e como prevenir
    Saúde

    Giárdia em gatos: entenda mais sobre a doença, os sintomas mais comuns e como prevenir

    Assim como nos cães, a Giárdia em gatos é uma zoonose muito comum. Os felinos, então, não estão imunes a contrair essa doença, que muitas vezes passa despercebida ao ser confundida com uma simples diarreia. Por isso, é muito importante prestar atenção aos sintomas da giárdia em gatos e, também, buscar formas de prevenir a contaminação. Para esclarecer mais as dúvidas quanto ao assunto, conversamos com a médica veterinária Carolina Mouco Moretti, que é diretora geral do Hospital Veterinário Vet Popular, de São Paulo.

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!
    Carrapato

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!

    Os carrapatos são o pesadelo de qualquer dono de cachorro! Além de provocar coceiras, alergias e outros incômodos, o parasita também é responsável por transmitir doenças muito graves aos cães. Mesmo que seja algo relativamente comum entre os animais, o problema não deve ser subestimado pelos tutores. A doença do carrapato, como é popularmente conhecida, pode se manifestar de quatro maneiras diferentes, dependendo da espécie do parasita infectado. A Babesiose canina é uma das principais formas de manifestação da enfermidade. Por isso, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber!

    Sintomas da doença do carrapato: veja os mais comuns e aprenda a identificar se seu cachorro está doente!
    Carrapato

    Sintomas da doença do carrapato: veja os mais comuns e aprenda a identificar se seu cachorro está doente!

    O carrapato é um dos principais parasitas que ameaça o dia a dia e a saúde de cachorros criados em casa. Além da infestação ser incômoda para o animal, ele também pode transmitir a doença do carrapato — que, na verdade, pode se manifestar no corpo do animal de quatro formas diferentes. Os sintomas da doença do carrapato são a primeira forma de identificar o que está acontecendo com o seu cachorrinho. Para esclarecer todas as dúvidas sobre a doença do carrapato em cachorro, nós conversamos com a veterinária Renata Bloomfield, do Rio de Janeiro. Dá uma olhada no que ela explicou aqui embaixo!

    Pancreatite em gatos: entenda mais sobre a doença que atinge os felinos
    Saúde

    Pancreatite em gatos: entenda mais sobre a doença que atinge os felinos

    Uma das doenças gastrointestinais mais sérias e conhecidas entre os humanos também possui a sua versão no universo felino: a pancreatite em gatos tem uma ação bastante similar no corpo dos nossos bichanos e também precisa de tratamento imediato para não causar danos à saúde do gato. É claro que isso se torna motivo de preocupação para os gateiros, mas não se assuste! A pancreatite felina tem tratamento e é possível diminuir o avanço da doença com alguns cuidados simples. 

    Ver Todas >

    Dermatite seborreica canina: entenda mais sobre o problema que atinge a pele dos cães
    Saúde animal

    Dermatite seborreica canina: entenda mais sobre o problema que atinge a pele dos cães

    A pele dos cães é mais sensível e frágil do que parece. A dermatite seborreica em cachorro - também conhecida apenas como seborreia canina - é um problema de pele bastante comum nos nossos amigos de quatro patas. A doença em si não representa nenhuma ameaça à saúde do cachorro, mas a falta de tratamento adequado pode levar à progressão do quadro, o que, consequentemente, pode desencadear situações mais graves. 

    Como secar o leite da gatinha? Veterinária dá dicas para fazer do jeito correto
    Saúde animal

    Como secar o leite da gatinha? Veterinária dá dicas para fazer do jeito correto

    As primeiras semanas do filhote de gato são extremamente importantes para o desenvolvimento do animal. A amamentação felina é um dos principais passos para que o filhotinho receba os nutrientes necessários para crescer saudável e forte, já que o leite materno fortalece o sistema imunológico. No entanto, entre a sétima e oitava semana de vida dos filhotes de gato, a produção de leite da mãe gata deve parar. Caso contrário, uma complicação comum é quando a gata fica com leite empedrado.

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?
    Saúde animal

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?

    A panleucopenia felina, que também é chamada incorretamente de cinomose em gatos, é uma doença viral extremamente contagiosa que tem o parvovírus felino como agente causador. A doença pode ser fatal em gatinhos jovens, com menos de 1 ano e que não foram vacinados. Por isso, é muito importante manter a vacinação de seu pet em dia. 

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds
    Saúde animal

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds

    O Dachshund, popularmente conhecido como o cachorro salsicha, é uma raça que está presente em vários lares brasileiros e ao redor do mundo. São cães alegres, divertidos e que melhoram a energia de qualquer lugar. No entanto, quem tem um cachorro dessa raça deve ficar atento a alguns problemas de saúde que são bastante comuns, como a alopecia canina. 

    Ver Todas >