Gato

Mitos e verdades sobre a FIV e FeLV

Publicado - 18 Agosto 2020 - 15h13

Atualizado - 30 Abril 2024 - 19h32

Quando se trata da saúde do gato, a FIV e a FeLV - ou imunodeficiência felina e leucemia felina, respectivamente - são as doenças que mais preocupam os tutores. E não é à toa, né? A FIV felina e a FeLV costumam atingir o sistema imunológico do seu amigo, trazendo assim uma série de problemas ao organismo dele. As duas doenças podem causar a morte do animal se não receberem o cuidado adequado. Embora sejam bastante conhecidas, elas ainda despertam muitas dúvidas na cabeça dos tutores, principalmente a respeito da prevenção. Para saber mais sobre o que é FIV e FeLV, nós reunimos alguns mitos e verdades sobre cada uma delas a seguir!

"FIV e FeLV podem ser transmitidas para humanos"

Mito! Ao contrário do que muitos gateiros acreditam, a FIV e FeLV não podem ser transmitidas para os humanos. A contaminação ocorre apenas por contato direto entre os gatos. No caso da FeLV, por exemplo, o contato com secreções nasais, a saliva, a urina de animais contaminados (e até mesmo as brigas) são as principais formas de transmissão. Por outro lado, o vírus da FIV felina pode ser adquirido pelo seu bichano por meio da saliva e do sangue - uma mordida ou um arranhão, por exemplo, podem ser a porta de entrada para a doença. Além disso, a FIV também pode ser transmitida a partir do cruzamento, transfusão sanguínea e amamentação.

"FIV: gatos não costumam apresentar os sintomas da doença"

Verdade, mas isso não é uma regra! Embora a FIV em gatos seja uma doença silenciosa, isso não significa que seu bichano não possa dar sinais de que algo não vai bem. Por se tratar de um quadro que baixa a imunidade do animal, a FIV torna o organismo do seu gatinho mais suscetível à manifestação de sintomas causados por outras doenças, assim como ocorre na AIDS em humanos. Além disso, dependendo da fase em que se encontra o animal, alguns sintomas podem surgir. No primeiro estágio, por exemplo, é comum que o gato com FIV apresente aumento de linfonodos e febre que logo cessam. Já na fase crônica ou terminal da doença, o seu amigo pode sofrer com lesões na pele, infecções e sepse, condições que são causadas pelo esgotamento das defesas imunológicas do animal.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

"FeLV: gato infectado pode tomar a vacina contra a doença"

Mito! A vacina para FeLV felina é recomendada para animais que não possuem a doença, ou seja, ela funciona apenas como uma forma de prevenção para que um felino saudável não adquira o vírus. Sendo assim, a vacina não serve para tratar um gato com FeLV. Nesse caso, o tratamento deve ser baseado no fortalecimento do sistema imunológico do animal, incluindo uma alimentação balanceada e de qualidade, hábitos higiênicos, vacinação, vermifugação e visitas periódicas ao veterinário. Por isso, antes de vacinar o seu bichano, é importante fazer o teste sorológico para garantir os cuidados adequados.

 

Gato laranja e branco deitado em sofá recebendo carinho de tutor que mexe no celular
FeLV e a FIV felina: a criação indoor é uma das principais formas de prevenir as doenças

 

"FIV felina demanda cuidados específicos ao longo da vida do animal"
 

Verdade! Justamente por se tratar de uma doença que não possui cura, a FIV requer um acompanhamento médico para diminuir os seus efeitos e garantir uma qualidade de vida para o animal. A cada seis meses é importante que o gato com FIV faça exames de sangue e de imagem, como ultrassonografia e radiografia, para controlar os avanços da doença e tratar possíveis infecções e tumores que possam surgir. Além disso, é fundamental que gatos positivos para a doença sejam castrados, já que a FIV felina pode ser transmitida pelo cruzamento e tem risco de passar da mãe contaminada para os filhotes.

"Meu gatinho está perdendo peso. Isso é um sinal de FeLV felina!"

Verdade! Entre os sintomas mais comuns da FeLV está a perda de peso. Por se tratar de uma doença que afeta diretamente o sistema imunológico do seu bichano, é comum que ele acabe não se alimentando com frequência, o que resulta em perda de peso e, em alguns casos, até mesmo um quadro de anorexia. Além disso, os episódios de vômitos e diarreia característicos da doença também podem contribuir para a diminuição do peso do animal. Por isso, ao notar que o seu gatinho está mais magro do que o normal é importante consultar um médico veterinário de confiança o quanto antes. 

"A FIV e FeLV não podem ser prevenidas"
 

Mito! Assim como outras doenças felinas, a FIV e FeLV podem (e devem!) ser prevenidas com alguns cuidados simples. Investir na criação indoor - ou seja, criar o gatinho em casa e sem acesso às ruas - é o primeiro deles. Desta forma, é possível impedir que o animal tenha contato com gatos desconhecidos, aumentando até a expectativa de vida dele. No caso FeLV felina, existe uma vacina que pode garantir a proteção do seu pet. Além disso, a castração no primeiro ano de vida também é outra atitude que pode diminuir o risco de infecção, já que ameniza o desejo do bichano pelas famosas fugidinhas para a rua.

Redação: Úrsula Gomes

Comportamento

Gato não acredita no que vê quando percebe que seus humanos arrumaram um jeito de vigiar sua intimidade

A câmera para monitorar pet é um ótimo investimento para os tutores que passam muito tempo fora de casa, mas estão sempre preocupado...

Por que os gatos saem correndo depois de usar a caixa de areia? Um dos motivos pode ter a ver com instinto selvagem

Bastante higiênicos, os felinos se acostumam desde cedo a usar a caixa de areia para gatos. Para eles, é algo totalmente natural e q...

O que acontece se um cachorro grande cruzar com uma cadela pequena?

O cruzamento de cachorro faz parte do comportamento natural e instintivo desses animais. Os machos estão sempre prontos e disponívei...

Já ouviu falar no reflexo de Flehmen? O gato respirando de boca aberta pode apenas estar tentando sentir melhor os cheiros

Ver um gato respirando de boca aberta pode ser mais comum do que a gente imagina. E, ao contrário do que muitas pessoas pensam, nem ...

Comportamento

Gato não acredita no que vê quando percebe que seus humanos arrumaram um jeito de vigiar sua intimidade

A câmera para monitorar pet é um ótimo investimento para os tutores que passam muito tempo fora de casa, mas estão sempre preocupado...

Por que os gatos saem correndo depois de usar a caixa de areia? Um dos motivos pode ter a ver com instinto selvagem

Bastante higiênicos, os felinos se acostumam desde cedo a usar a caixa de areia para gatos. Para eles, é algo totalmente natural e q...

O que acontece se um cachorro grande cruzar com uma cadela pequena?

O cruzamento de cachorro faz parte do comportamento natural e instintivo desses animais. Os machos estão sempre prontos e disponívei...

Veja o motivo desta comida ser considerada a pior de todas para a saúde do seu cachorro

Nem tudo que a gente come é liberado para os cães. Alguns alimentos, inclusive, são considerados bastante tóxicos e prejudiciais par...

Ver todas