Verme

Dirofilariose canina: conheça o "verme do coração" e saiba como prevenir a doença!

Dirofilariose Canina ou Verme do Coração: a doença pode ser fatal para os caninos. A prevenção é essencial!
Dirofilariose Canina ou Verme do Coração: a doença pode ser fatal para os caninos. A prevenção é essencial!

Você sabe o que é a dirofilariose canina? Esse termo difícil pode ser resumido em três palavras: verme do coração. Essa definição já é capaz de explicar o motivo da doença ser tão complexa e perigosa. A contaminação ocorre quando um mosquito infectado pela doença - de alguns tipos, e até mesmo o Aedes Aegypit - pica o cachorro e despeja microfilárias na corrente sanguínea do animal. Esses vermes se desenvolvem à medida que o cão vai crescendo e, em determinado momento, invadem o ventrículo direito do coração.

Para entender mais sobre essa doença de nome e características assustadoras, conversamos com a veterinária Nathalia Breder, do Rio de Janeiro. Ela nos explicou como ocorre a contaminação, as formas de prevenir e como curar! Sim, tem cura, mas pra ela ser eficaz é preciso que o dono se comprometa com todo o tratamento.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Sintomas da dirofilariose canina são praticamente imperceptíveis!

    Muitos donos se perguntam: “Como saber se o cachorro está com verme?”. No caso do verme do coração, é bem mais complicado por ser uma condição que só se manifesta em estados mais avançados. É bem raro que um cachorro com a doença manifeste algum comportamento por conta disso, tornando ainda mais difícil de ser identificada. O único problema é que essa doença pode levar o cachorro à óbito de maneira inesperada. Por isso, é muito importante manter os exames do cachorro em dia menos mensalmente, principalmente se o seu cãozinho não usa nada para prevenir os mosquitos. Um exame de sangue é capaz de identificar se há ou não a presença de microfilárias na corrente sanguínea. 

    Os sintomas mais comuns são:

    • Tosse seca

    • Falta de apetite

    • Perda de peso

    • Dificuldade para respirar

    • Hipertensão

    • Prostração 

    Quais os riscos da dirofilariose canina?

    Quando há a existência de vermes, cachorros precisam fazer todo um tratamento para se livrar o mais rápido possível da doença. “O verme em contato com o animal entra na corrente circulatória, passeia pelo corpo e se aloja no coração. Lá, ele começa a se reproduzir, aumentando a quantidade e tamanho dos vermes”, explica Nathalia. Os vermes podem levar o animal a ter uma parada cardiorrespiratória, por congestionamento ou obstrução cardíaca.

    Se você tem outro animal em casa, não precisa se preocupar. Essa doença não é transmissível. “É necessário ter a existência do mosquito para fazer essa transmissão. Mas se houver um controle do mosquito no ambiente, com prevenção, coleiras repelentes e tudo mais, a gente pode evitar que os outros animais sejam contaminados”, conta a veterinária. 

    ATENÇÃO: imagens fortes do verme do coração!

     

    Dirofilariose Canina: é importante prevenir a doença com o uso de medicamentos específicos
    Dirofilariose Canina: é importante prevenir a doença com o uso de medicamentos específicos
    Cachorro com verme: o diagnóstico é feito por exame de sangue, que vai atestar se há a presença de microfilárias na corrente sanguínea.
    Cachorro com verme: o diagnóstico é feito por exame de sangue, que vai atestar se há a presença de microfilárias na corrente sanguínea.
    Verme em cachorro: as filárias podem evoluir na corrente sanguínea do animal, atingindo a forma adulta em até um ano.
    Verme em cachorro: as filárias podem evoluir na corrente sanguínea do animal, atingindo a forma adulta em até um ano.
    Verme: cachorro não costuma apresentar sintomas da doença, por isso é importante prestar atenção e prevenir que mosquitos cheguem a picar o animal.
    Verme: cachorro não costuma apresentar sintomas da doença, por isso é importante prestar atenção e prevenir que mosquitos cheguem a picar o animal.
    Dirofilariose Canina: é importante prevenir a doença com o uso de medicamentos específicos
    Cachorro com verme: o diagnóstico é feito por exame de sangue, que vai atestar se há a presença de microfilárias na corrente sanguínea.
    Verme em cachorro: as filárias podem evoluir na corrente sanguínea do animal, atingindo a forma adulta em até um ano.
    Verme: cachorro não costuma apresentar sintomas da doença, por isso é importante prestar atenção e prevenir que mosquitos cheguem a picar o animal.

    Tratamento da dirofilariose canina: é preciso prevenção para conseguir a cura!

    A melhor maneira de impedir que os vermes se desenvolvam no coração do seu animal é a partir de um tratamento preventivo. É um processo extenso e que demanda um comprometimento integral do tutor. A Nathalia Breder nos explicou como funciona: 

    • Quando o animal é contaminado, ele tem que fazer um exame de sangue rápido, como o 4DX, que vai indicar se há contaminação da doença;

    • Dando positivo para as microfilárias, ele começa a se tratar com o uso de antibióticos, suplementos e medicamentos que vão fazer a prevenção do desenvolvimento da dirofilariose. O primeiro ciclo de tratamento dura 30 dias; 

    • Após esse período, é feito mais um teste. Se o resultado for positivo, é necessário passar por mais um ciclo de tratamento. Assim é feito até obter o primeiro resultado negativo; 

    • Com o primeiro teste negativo, o tratamento é suspenso, sendo mantido somente a prevenção. Em três meses, o animal é testado novamente;

    • Com três resultados negativos dentro de seis meses ou um ano, o animal é considerado curado. 

    O tratamento é a única maneira de conseguir a cura da doença, contudo, pode ser um pouco arriscado, ainda que seja simples de fazer. É uma situação complicada, diz Nathalia: “O tratamento pode levar a morte dos vermes e causar um trombo, que é quando os vermes se desprendem do coração e caem na corrente sanguínea. Nesse caso, o animal pode morrer”, alerta. 

    Como prevenir a dirofilariose canina?

    A dirofilariose canina costuma ser mais comum em regiões litorâneas e que têm o clima mais quente, mas também é possível que se desenvolva em cidades longe do mar - principalmente se houver muitos lagos e mata.

    Existem muitas maneiras de prevenir a dirofilariose canina, mesmo que o cachorro já tenha sido infectado - nesse caso, é possível evitar que o verme em cachorro se desenvolva. Uma delas é utilizando vermífugos para cachorro específicos para a microfilária, que geralmente são administrados mensalmente. Alguns medicamentos para pulgas e carrapatos também podem prevenir a doença, mas o melhor é sempre consultar um médico veterinário para escolher a melhor opção.

    Outra forma de prevenção com o uso de coleiras antiparasitárias. Esses modelos não são específicos para evitar o verme do coração, mas repelem os mosquitos contaminados. Aliado ao vermífugo, o cachorro consegue ficar bem protegido contra essa doença. No mercado veterinário, é possível também encontrar medicamentos injetáveis, com aplicação subcutânea, que protegem o animal por um ano. Prevenir a doença nunca é demais! 

    Redação: Júlia Cruz

     

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?

    Próxima matéria

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!
    Carrapato

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!

    Os carrapatos são o pesadelo de qualquer dono de cachorro! Além de provocar coceiras, alergias e outros incômodos, o parasita também é responsável por transmitir doenças muito graves aos cães. Mesmo que seja algo relativamente comum entre os animais, o problema não deve ser subestimado pelos tutores. A doença do carrapato, como é popularmente conhecida, pode se manifestar de quatro maneiras diferentes, dependendo da espécie do parasita infectado. A Babesiose canina é uma das principais formas de manifestação da enfermidade. Por isso, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber!

    PIF felina: conheça a Peritonite Infecciosa e saiba como a doença se desenvolve nos gatinhos
    Saúde

    PIF felina: conheça a Peritonite Infecciosa e saiba como a doença se desenvolve nos gatinhos

    Os gatinhos, ao longo da vida, podem se deparar com três doenças muito graves: a FIV (Imunodeficiência Felina - também conhecida como a AIDS felina), a FeLV (Leucemia Felina) e a PIF. A última, conhecida como Peritonite Infecciosa Felina, é menos comum que as outras duas, mas tão prejudicial quanto. A doença também não possui cura e nem tratamento. Quer saber mais sobre essa doença tão prejudicial à saúde dos gatos? Conversamos com o médico veterinário Frederico Lima, do Rio de Janeiro. Chega mais!

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença
    Saúde

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença

    Em algumas regiões do país, dizer que alguém está com “tosse de cachorro” é sinal de que a pessoa está com tosse seca, geralmente provocada por alguma irritação na garganta. O que muita gente não sabe é que, no mundo dos animais, o cachorro com tosse muitas vezes está doente — e a condição dele é bem parecida com algo comum para humanos: a gripe. Mesmo que, geralmente, a gripe canina

    Otite canina: saiba mais sobre a doença que pode ser persistente
    Saúde

    Otite canina: saiba mais sobre a doença que pode ser persistente

    É quase impossível definir qual a parte mais fofa de um cão, mas com certeza as orelhas estão no topo dessa lista - seja pelo formato, tamanho ou pela habilidade de se movimentar em várias situações. Mas, as orelhas do cachorro também podem abrigar um problema que gera muito incômodo: a otite canina. A inflamação no ouvido pode ter causas variadas e costuma vir acompanhada de muita coceira, dores e até feridas.

    Ver Todas >

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds
    Saúde animal

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds

    O Dachshund, popularmente conhecido como o cachorro salsicha, é uma raça que está presente em vários lares brasileiros e ao redor do mundo. São cães alegres, divertidos e que melhoram a energia de qualquer lugar. No entanto, quem tem um cachorro dessa raça deve ficar atento a alguns problemas de saúde que são bastante comuns, como a alopecia canina. 

    O que é a paralisia súbita da extremidade traseira em gatos? Veterinária explica tudo!
    Saúde animal

    O que é a paralisia súbita da extremidade traseira em gatos? Veterinária explica tudo!

    Se você observou seu gato com dificuldade de andar com as patas traseiras, é importante ficar atento. Quando o gato arrasta patas traseiras pode parecer uma situação corriqueira e que não traz nenhum risco para a saúde do felino, mas a verdade é que esse é um tipo de paralisia em gatos que pode, sim, ser bastante prejudicial para o seu bichano. 

    Trombose em cachorro: o que é, quais as causas e como prevenir o problema?
    Saúde animal

    Trombose em cachorro: o que é, quais as causas e como prevenir o problema?

    A maioria dos cães geralmente tem uma boa saúde ao longo de sua vida, principalmente se eles forem bem cuidados. No entanto, ainda assim alguns problemas podem surgir quando menos se espera, como é o caso da trombose em animais. Embora não seja um quadro tão comum, é importante saber tudo sobre a doença, pois dependendo da região que foi atingida, o cachorro pode ter sua qualidade de vida bastante afetada. 

    Homeopatia para gatos renais: tratamento traz mais qualidade de vida para felinos com insuficiência renal
    Saúde animal

    Homeopatia para gatos renais: tratamento traz mais qualidade de vida para felinos com insuficiência renal

    A insuficiência renal em gatos é uma doença considerada comum quando falamos dos felinos. Por não ter cura, alguns cuidados especiais e acompanhamento constante durante toda a vida do animal são muito importantes para evitar a evolução do quadro. A homeopatia animal é um dos tratamentos que podem trazer mais qualidade de vida para os gatinhos diagnosticados com a doença. 

    Ver Todas >