Comportamento animal

Como passear com cachorro bravo? Adestradora lista 5 dicas para um passeio mais seguro

Publicado - 28 Setembro 2023 - 11h50

Atualizado - 11 Abril 2024 - 14h35

Renata Bloomfield / Médica Veterinária Etologista Clínica

CRMV: 12084-RJ

Formada em Medicina veterinária na Universidade Estácio de Sá (UNESA) Pós-graduando em Etologia Clínica pela Qualittas.

Laura Furtado / Redatora

Jornalista em formação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói. Desde pequena, sempre tive um amor e carinho especial por todos os animais. Quando completei 6 anos, meus pais me presentearam com um cãozinho da raça Bichon Frisé que chamamos de Billy. Foi o dia mais feliz da minha vida, fiquei horas chorando sem acreditar que ele era meu. Billy viveu 14 anos com a gente, mas virou uma estrelinha em 2019 depois de uma história linda ao nosso lado.

Em 2019, ganhei da minha sogra uma Dachshund, o famoso salsichinha, e desde então minha vida voltou a fazer sentido. Pode parecer clichê, mas nada explica o sentimento de amor e carinho que ter um pet proporciona. Nós decidimos chamar ela de Teteia, e não poderia existir nome melhor pra descrever ela. Teteia significa moça atraente, e a minha Teteia salsicha é realmente a coisa mais linda do mundo, além de ser extremamente carinhosa, companheira e engraçada.

Em 2023, participei de uma entrevista e entrei para o time do Patas da Casa. Fiquei muito feliz, porque sempre tive afinidade e carinho pelos animais, e não há nada melhor do que escrever sobre coisas que a gente ama, né. Me identifiquei de cara com os valores do Patas e sempre considerei o projeto de suma importância para tutores que, assim como eu, buscam se informar para garantir o melhor para os pets. Desde então, cada dia tem sido um aprendizado, e sou muito feliz por fazer parte de um projeto tão especial quanto o Patas.

• Filme com animal preferido: “Marley e Eu”
• Uma raça de cachorro: Vira-lata
• Uma raça de gato: Siamês
• A curiosidade favorita sobre cachorros: Os cães de suporte emocional podem agir como 'terapeutas', ajudando pacientes com ansiedade, depressão, autismo e estresse pós-traumático
• A curiosidade favorita sobre gatos: Os gatinhos tem efeitos positivos na sáude mental e física dos humanos
• Sobre o que mais gosta de escrever no universo pet: Comportamento animal
• Um aprendizado: Adotar cachorro ou gato pode mudar a vida das pessoas e dos animais para melhores, trazendo muito amor e felicidade
• Nome de pet favorito: Larica

Já está comprovado que passear com cachorro vai além de um simples momento de lazer, sendo uma atividade fundamental para a saúde física e mental dos peludos. Embora o passeio possa parecer trivial, engana-se quem pensa que essa tarefa não requer técnica e preparo, especialmente quando se trata de um cachorro bravo. Para garantir a segurança do pet, de outros animais e das pessoas ao redor durante as voltinhas pela rua, é fundamental saber a maneira correta de passear com cachorro bravo. Para ensinar a proporcionar um passeio de qualidade e seguro para o cão, conversamos com a veterinária, comportamentalista e adestradora Renata Bloomfield, do Rio de Janeiro, que compartilhou com a gente 5 dicas de como passear com cachorro bravo. Confira!

1) Identifique a origem da agressividade do cachorro bravo 

Embora exista um ranking de raças de cachorro mais bravo do mundo, o comportamento do animal não é definido pela sua raça, mas pela forma com que ele é criado e educado. A agressividade em cães pode ser desencadeada por uma série de fatores, como cachorro com medo, problema de saúde, insegurança e até mudanças na rotina. Ou seja, a agressividade é uma consequência de algo que está acontecendo com o animal, então o ponto crucial para trabalhar esse comportamento é identificar a origem desse sentimento para evitar um ataque de cachorro. “Temos que identificar qual é a causa da agressividade para poder trabalhar. Ou seja, é importante saber qual é a causa dessa agressão para fazer o treinamento em cima disso, porque às vezes, a agressividade pode estar vindo por causa de uma dor, por exemplo”, ressalta Renata. Para compreender a causa principal do comportamento canino agressivo, siga esse passo a passo: 

  1. Observe o comportamento do cachorro e anote as situações em que o animal apresente um comportamento agressivo. Assim, você vai conseguir identificar quais são os gatilhos do cão.
  2. Faça exames médicos no pet para descartar qualquer problema de saúde como causador do estresse.
  3. Avalie o espaço em que o pet vive e veja se ele tem tudo aquilo que precisa, como alimentação, um local confortável para descansar e também brinquedos interativos para cachorro, já que o estresse animal pode ser causado por fatores ambientais, como tédio, falta de socialização e falta de atividades. 

2) A educação do cachorro brabo começa em casa

Após identificar a origem da agressividade do cachorro brabo, o treinamento em casa pode ajudar a lidar com esse comportamento durante os passeios. “O adestramento do cachorro bravo no passeio começa em casa, chamando o nome, falando não, ensinando fica. É preciso ensinar para esse cão que existe um fator estressante e que ele tem que aprender a lidar com isso. Como? Ensinando ele a passar pela situação estressora. Não adianta você evitar a situação, só se você ainda não tem segurança pra isso, aí você evita e chama o profissional”, explica. 

Imagem Quiz:Descubra quem é o seu cachorro no parcão!

Descubra quem é o seu cachorro no parcão!

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

O adestramento é muito importante para criar entre o tutor e o animal uma relação de confiança e cumplicidade, por isso é muito importante buscar dicas de adestramento logo quando o cachorro é filhote. Ensinar comandos básicos logo no primeiro ano de vida do pet, como sentar, ficar e rolar, é essencial para evitar um cachorro feroz no futuro, pois é nesse momento que eles estão construindo sua personalidade. 

Cachorro passeando na rua
Passear com cachorro bravo não precisa ser uma experiência traumática

3) Utilize boas ferramentas em cachorro muito bravo

A escolha da coleira é outra dica muito importante para a hora de passear com cachorro bravo. Além de fornecer segurança para as pessoas e para o pet, a guia precisa ser confortável para não causar mais estresse no animal.  A guia unificada é uma ótima opção disponível no mercado: barata e segura, a coleira afrouxa quando o cachorro está relaxado e aperta quando ele se movimenta bruscamente ou se afasta do tutor. Ela é ideal para ser utilizada no adestramento de cachorro grande e médio, mas a presença de um profissional é fundamental para um treinamento seguro e para evitar que ela machuque o animal. 

"O cachorro muito bravo precisa saber que é você que tem o controle dele em relação à ferramenta. Isso não significa que você tem que usar uma ferramenta que machuca o cão, pelo contrário, você não pode machucar o animal, porque um cão que já está agressivo, que já entrou naquele clima de brigar, não consegue ouvir muita coisa porque o cortisol dele está no alto. Ele não consegue nem focar no que você está pedindo”, diz Renata. 

4) Adestramento proporciona segurança para o tutor e para o cachorro bravo

O adestramento de cães é importante por uma série de razões, inclusive para conseguir controlar o cachorro raivoso durante o passeio. Mas por que? O treinamento com profissionais de confiança proporciona uma socialização do peludo com outros animais, expondo ele a situações controladas para reduzir seu comportamento agressivo durante os passeios. Ainda ajuda o animal a evitar conflitos e a desenvolver o autocontrole, deixando esse momento mais agradável para você e também para o seu amigo de quatro patas. Renata ressalta que a segurança dos pets e de outros humanos deve estar sempre em primeiro lugar, e diz que é importante chamar um profissional que esteja alinhado com seus valores e com a filosofia do tutor. 

5) Em último caso, remédios podem ser um aliado nos passeios com cachorro bravo

Se depois de seguir todas essas dicas você notar que o cachorro continua agressivo no passeio, é hora de levá-lo a um veterinário para saber se ele precisa de algum tipo de medicamento para acalmar durante os passeios. Segundo Renata Bloomfield, a medicação só é indicada em último caso para cachorro estressado: “Se o seu animal não está entendendo o que você está falando, se você tem dificuldade para fazer com que esse animal volte ao equilíbrio, é preciso entrar com medicação, que vai depender muito da causa da agressividade do animal. Por exemplo, se a agressividade for por dor, a medicação indicada é voltada para dor, se é um caso de cachorro ansioso, aí seria um ansiolítico, e no caso do animal sentir medo, o remédio é voltado para fobias.”

Por mais que possa parecer trabalhoso passear com cachorro bravo, é necessário seguir essas dicas para proporcionar uma qualidade de vida melhor para o pet. Pode ter certeza que o seu amigo de quatro patas vai ficar muito grato e feliz.
 

Comportamento

Tem um gato arranhando o sofá? Cientistas identificaram as causas desse comportamento e mostram como fazer o pet parar

Conviver com um gato arranhando o sofá é um problema que vários tutores têm dificuldade de corrigir. Apesar de ser um instinto nato ...

Adote um animal

Nomes para cachorro com a letra A: mais de 100 ideias para nomear o seu pet

Pesquisar e selecionar nomes para cachorro para o mais novo integrante da família é uma das partes mais divertidas do processo de ad...

Adote um animal

Maltês: 12 coisas que você precisa saber antes de ter um

Se você está em busca de um cachorro fofo e cheio de personalidade, o Maltês talvez seja a escolha perfeita. Esperto, dócil e brinca...

Adote um animal

Fiapo de manga: a nova "raça" de cachorro vira-lata que tem feito sucesso na internet

Há quem diga que vira-lata caramelo representa mais o Brasil do que samba e futebol - não à toa que existem propostas de lei para el...

Gato

Os melhores gatos para famílias com crianças: veja a lista com as 10 raças mais indicadas

Quando se trata de escolher um bichano para as crianças, algumas raças de gato se destacam por serem os companheiros ideais. Com per...

Comportamento

Tem um gato arranhando o sofá? Cientistas identificaram as causas desse comportamento e mostram como fazer o pet parar

Conviver com um gato arranhando o sofá é um problema que vários tutores têm dificuldade de corrigir. Apesar de ser um instinto nato ...

Adote um animal

Nomes para cachorro com a letra A: mais de 100 ideias para nomear o seu pet

Pesquisar e selecionar nomes para cachorro para o mais novo integrante da família é uma das partes mais divertidas do processo de ad...

Adote um animal

Maltês: 12 coisas que você precisa saber antes de ter um

Se você está em busca de um cachorro fofo e cheio de personalidade, o Maltês talvez seja a escolha perfeita. Esperto, dócil e brinca...

Ver todas