close
Saúde

Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

Atualizado · 26 de novembro de 2021 · 12h16

Publicado · 26/11/2021 · 12h15

A doença de cachorro cinomose pode deixar sequelas no seu animal se não for prevenida
A doença de cachorro cinomose pode deixar sequelas no seu animal se não for prevenida

A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). Por isso é muito importante entender o que é cinomose canina e quais os sintomas da doença, bem como quanto tempo dura a cinomose no cão, possíveis sequelas e se existe tratamento ou cura para o quadro.

Para te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto, o Patas da Casa conversou com o médico veterinário Roberto dos Santos Teixeira, especializado em clínica médica e dermatologia veterinária. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções do profissional sobre a cinomose em cachorro!

O que é cinomose e como ela atua no corpo do cachorro?

Todo pai de pet provavelmente já ouviu falar dessa doença, mas você sabe o que é cinomose canina? Segundo o médico veterinário, a cinomose é uma doença viral que pode atacar o animal de três maneiras diferentes, podendo atingir o sistema respiratório, gastrointestinal ou neurológico do pet.

Em cada parte atingida, os sintomas da cinomose se manifestam de maneira diferente, conforme Roberto explica: “Na parte respiratória, que dá pneumonia e bronquite, o animal fica com muita secreção, muito catarro, muita dificuldade de respirar. Na parte gastrointestinal da cinomose, sintomas deixam o cachorro com diarreia (podendo vir acompanhado de sangue), vômito e causa emagrecimento. E na parte neurológica, é a fase em que o cachorro com cinomose pode ter convulsão, paresia, paralisia dos membros posteriores ou dos membros anteriores e, como sequela, mioclonia, que são contrações musculares involuntárias".

Como ocorre a transmissão da doença cinomose em cachorro?

Já se sabe que o que causa a cinomose é o vírus da família Paramyxovirus, mas como será que acontece a contaminação dos animais? Para responder a essa pergunta, o especialista responde: “A cinomose em cães contamina através de restos de secreção ocular, nasal, oral e fezes contaminadas com o vírus”. Ou seja, basicamente a transmissão acontece por meio do contato de um cão infectado com outro saudável.

É por isso que quando se trata da cinomose, a doença de cachorro é considerada tão perigosa: o risco de contaminação é muito alto! Vale destacar que esse é um vírus bem resistente e que pode sobreviver no ambiente que um cão contaminado visitou por até três meses (especialmente lugares frios e secos). Todo cuidado é pouco para evitar a cinomose no cachorro!

Quais são os principais sintomas da cinomose em cães?

Os sintomas da cinomose sempre despertam muitas dúvidas, principalmente porque essa é uma doença que pode se manifestar de diferentes formas e atingir diferentes regiões do corpo do animal. Então, como saber se o cachorro está com cinomose ou não? Apesar de serem um tanto inespecíficos e até comuns a outras doenças, existem alguns sintomas de cinomose em cães que devem ligar o alerta e são um bom motivo para buscar ajuda veterinária.

Para esclarecer quais os sintomas da cinomose você deve ficar atento, Roberto diz: “Na pele, acontece descamação, com pelo fosco e feio. Nos olhos, pode ter conjuntivite com secreção purulenta, aquela remela (como é popularmente chamada) bem grossa. Outros sinais de cinomose são desidratação, dificuldade de respirar, muita tosse botando ou não catarro para fora, secreção purulenta também no nariz, vômitos, emagrecimento, diarreia, falta de apetite, diarreia com sangue, convulsões, tremores e paralisia. É uma doença extremamente grave”.

Além dos sintomas da cinomose em cachorro citados pelo médico veterinário, o cãozinho também costuma apresentar outros sinais físicos e comportamentais da doença. Fique atento e busque ajuda em caso de:

  • Febre
  • Perda de apetite
  • Dificuldades motoras
  • Perda de equilíbrio
  • Apatia
  • Fraqueza
  • Contrações musculares involuntárias
Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    Cinomose: primeiros sintomas costumam afetar o trato respiratório
    Cinomose: primeiros sintomas costumam afetar o trato respiratório

    Mais Lidas

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Ver um cachorro ofegante e inquieto após um longo passeio ou uma brincadeira intensa são situações comuns. Afinal, o cachorro cansado após uma atividade de alto nível pode demorar a voltar ao normal. Porém, o cachorro respirando forte e inquieto sem nenhuma causa aparente é um sinal que requer atenção. Alguns outros comportamentos como cachorro com língua pra fora, ansiedade e dificuldade de respirar excessiva podem vir junto e indicar algum problema mais sério. 

    Quais são as fases e como os sintomas de cinomose se manifestam conforme a evolução da doença?

    Existem pelo menos três fases da doença canina cinomose. Em cada uma dessas fases, os sintomas de cinomose em cachorro são diferentes, atingindo partes bastante específicas do organismo animal (sistema respiratório, gastrointestinal e neurológico).

    Para entender as manifestações da cinomose canina, sintomas podem ser observados de acordo com a evolução do quadro. Por isso, veja abaixo quais são os primeiros sintomas da cinomose comuns em cada fase de maneira resumida:

    1) Sintomas de cinomose no cachorro na fase respiratória

    Na primeira fase da doença, a cinomose afeta o sistema respiratório do cachorro e causa uma série de alterações que não passam despercebidas, mas podem ser confundidas com outras doenças por conta da especificidade dos sintomas. Cinomose em cachorro se não for tratada corretamente aqui, pode acabar evoluindo para outras fases. Saiba quais são os sintomas da cinomose no trato respiratório:

    • Tosse
    • Pneumonia
    • Secreção no nariz e nos olhos
    • Dificuldade de respirar
    • Febre
    • Cansaço

    2) Sintomas de cinomose canina na fase gastrointestinal

    Com a progressão da doença, mudam os sintomas. Cinomose em cachorro na segunda fase afeta principalmente o sistema digestivo canino, e por isso é importante ficar atento a qualquer alteração. Por ser uma doença que pode ser fatal conforme evolui, é importante procurar ajuda veterinária assim que notar qualquer mudança no seu amigo como parte dos sintomas. A cinomose canina não é brincadeira! Para te ajudar a identificar o quadro, os primeiros sintomas de cinomose nesse caso são:

    • Diarreia
    • Vômito
    • Falta de apetite
    • Dor no abdômen

    3) Sintomas de cinomose em cachorro na fase neurológica

    A fase final e mais preocupante desta patologia é quando os sintomas de cinomose em cães afetam o sistema nervoso central do pet, podendo levar o bichinho a óbito. Como é uma região extremamente delicada e responsável por basicamente todo o funcionamento do corpo do animal, ao chegar nessa etapa de sintomas de cinomose, cachorro precisa de ajuda imediata! Confira quais os primeiros sintomas da cinomose em cães aqui:

    • Tremores 
    • Contrações musculares involuntárias
    • Convulsões
    • Paralisia
    • Alteração no comportamento
    • Dificuldade motora

    Sintomas da cinomose canina também afetam região cutânea e ocular

    Se você acha que acabou a lista, se enganou: os sintomas da cinomose também pode afetar a pele e os olhos do animal. Aqui, porém, não é algo que envolve uma fase específica (ou seja, se seu doguinho estiver com cinomose, olho e pele podem sofrer alterações a qualquer momento). Então quais os sintomas de cinomose que envolvem a região cutânea e ocular, afinal? Veja abaixo:

    • Pústulas no abdômen
    • Hiperqueratose de coxins e focinho
    • Conjuntivite
    • Lesão na retin

    Como funciona a vacina contra cinomose canina?

    Quando se trata da cinomose, cachorro não precisa correr o risco de contrair a doença, pois existe vacina disponível para prevenir o problema. Sobre isso, Roberto explica: “A vacina para cinomose é feita no filhote na primeira vacinação, com três doses. Ela está dentro das vacinas múltiplas, seja ela V8 ou V10 (óctupla ou déctupla). As duas têm cepa para cinomose e protegem perfeitamente bem o animal dessa doença”. Para entender como funcionam as doses dessa vacina para cachorro, a recomendação do veterinário é:

    • 1ª dose: deve ser feita com 45 a 65 dias
    • 2ª dose: deve ser feita entre 28 e 30 dias após a 1ª dose
    • 3ª dose: deve ser feita entre 28 e 30 dias após a 2ª dose

    “Só a partir da terceira dose, uma semana depois, é que o animal está liberado para ir à rua, quando está totalmente imunizado. Essa vacina tem que ser feita anualmente. As pessoas acreditam erradamente que a cinomose é doença de filhote. Não, se você tem um animal adulto e esse animal não faz os reforços anuais, a imunidade dele cai e ele pode se contaminar com cinomose em qualquer época da vida", destaca.

    Por isso, não pense que só é possível observar os sintomas de cinomose em filhotes, hein? Sem o reforço anual das vacinas, seu cachorrinho pode ficar bastante vulnerável a essa terrível doença. Cinomose em cachorro é muito contagiosa, então não vale a pena arriscar. 

    Outro ponto importante é que o tutor deve ficar atento ao comportamento do pet depois que ele for imunizado. Qualquer sintoma que fuja muito do comum ou reação mais grave deve ser comunicada ao veterinário. Lembre-se: os sintomas no cachorro podem ser bem variados!

    Doença cinomose em cachorro pode ser prevenida com a vacinação
    Doença cinomose em cachorro pode ser prevenida com a vacinação

    Cinomose canina tem cura? Veja essas e outras dúvidas sobre o tratamento da doença

    Ter um cãozinho que foi diagnosticado com a doença é preocupante, e logo levanta a pergunta: como curar cinomose? Para quem se pergunta se cinomose tem cura, a resposta infelizmente muitas vezes é negativa. Não se pode dizer que essa é uma doença de cachorro que não tem cura, mas normalmente são baixas as chances do pet se recuperar totalmente. Porém, isso não quer dizer que não é possível impedir a sua evolução e controlar os sintomas. Cinomose em cães pode ser retardada ou curada se tratada com os cuidados certos, permitindo alguns anos de vida a mais ao seu doguinho!

    Quanto ao tratamento de cães não vacinados, o médico veterinário informa: "Sim, é possível tratar os animais não vacinados, que são a maioria dos casos dos animais que pegam cinomose. Normalmente, o tratamento é com internação e é muito difícil arrumar alguma clínica que tenha internação porque ele precisa ficar isolado dos outros animais, para eles não se contaminarem”.

    Para que seja feito o melhor tratamento, cinomose deve ser avaliada por um médico veterinário de confiança. De acordo com Roberto, geralmente são indicados o uso de antibióticos para cachorro, medicamentos para dor, medicamentos para parar a diarreia, hidratação e esperar que o organismo do animal responda. Ou seja, basicamente o tratamento consiste em tratar os sintomas de doença em cachorro. “Não existe uma medicação antiviral específica para cinomose. Então é, basicamente, um tratamento sintomático e de suporte, o que dificulta bem a resposta do animal porque a gente depende da imunidade dele de resposta, o que leva muitos casos ao óbito". 

    Outra pergunta comum sobre a cinomose é quanto tempo dura o tratamento. No entanto, como essa é uma doença que pode ter vários sintomas, cinomose em filhotes ou adultos normalmente pode ser tratada com diferentes direcionamentos. Por isso, não é possível definir exatamente qual o tempo de tratamento da cinomose. O que se sabe é que, quanto antes for diagnosticado, maior são as chances de recuperação da cinomose. O tempo de recuperação quando o cachorro consegue aumentar sua imunidade geralmente é de 14 dias.

    Mesmo com tratamento, cinomose pode deixar sequelas no paciente

    É possível dizer, de certa forma, que a cinomose canina tem cura, ainda que as chances disso acontecer sejam bem baixas. No entanto, mesmo que o tratamento seja efetivo e o cachorro seja completamente curado da cinomose, é comum que ela deixe sequelas quando a doença atinge o sistema nervoso central, em seu quadro mais avançado. 

    “[A cinomose] deixa sequelas, como mioclonia ou paralisia, o animal que não anda mais. A mioclonia é um tique nervoso, quando o animal tem contrações involuntárias de uma pata, da cabeça, da musculatura do corpo e você vê aquela contração. São sequelas neurológicas, não tem sequelas nem respiratórias nem gastrointestinais. E o tratamento para reduzir e até desaparecer totalmente com essas sequelas é acupuntura veterinária, que tem um resultado excepcional”, revela o especialista.

    Então fica o alerta: cinomose tem cura para cachorro, mas não vale arriscar. Muitas vezes, a doença é fatal e a preocupação é imensa para saber quanto tempo a cinomose fica no cachorro e se o doguinho conseguirá se recuperar totalmente do quadro.

    Além da cinomose, que outras doenças de cachorro perigosas podem ser prevenidas com a vacinação precoce?

    Agora que você já sabe o que é cinomose em cachorro, quais são seus riscos, sintomas, tratamento e prevenção, não esqueça que existem outras doenças de cachorro e cinomose não deve ser a sua única preocupação. Felizmente, existem as vacinas que estão aí para tentar ajudar e garantir a boa saúde e integridade dos nossos amigos de quatro patas. A lista de vacinas para cachorro mais importantes é a seguinte:

    • V8 ou V10 - Protegem contra cinomose, parvovirose, coronavirose, influenza A e B (ou 1 e 2, depende da nomenclatura), leptospirose. 
    • Vacina contra raiva
    • Vacina de traqueobronquite (gripe canina ou tosse dos canis)
    • Vacina de giardíase canina 
    • Vacina contra leishmaniose visceral canina

    “Todas essas doenças podem ser prevenidas com a vacina”, afirma Roberto. Para evitar os transtornos que uma dessas patologias pode causar, mantenha sempre a caderneta de vacinação do animal em dia e atualizada. Não espere a situação ficar séria para se perguntar quanto tempo leva para o cachorro morrer de cinomose, por exemplo. Prevenir é sempre o melhor remédio e a vacina é algo que pode salvar a vida do seu bichinho!

    Redação: Ariel Cristina Borges, Maria Luísa Pimenta e Juliana Melo

    Publicada originalmente em: 01/07/2019

    Atualizada em: 26/11/2021

    Como é feito tratamento de câncer em cachorro?

    Próxima matéria

    Como é feito tratamento de câncer em cachorro?

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Grandes

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    O Galgo Afegão, também chamado de Afghan Hound, é um cachorro originário do Oriente Médio com aparência exótica e charmosa, difícil de passar despercebido. O que poucas pessoas sabem é que, por trás da postura elegante e independente do cão Afegão, existe um ótimo companheiro de quatro patas, cheio de energia para gastar e amor para dar. Mas o que é necessário saber sobre essa raça de cachorro antes de comprar ou adotar um exemplar? Como é a personalidade do Afghan Hound e que cuidados são necessários com o cãozinho? 

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande
    Grandes

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande

    Você já ouviu falar no Dogo Argentino? Essa é uma raça de cachorro que teve origem em um país vizinho ao nosso, a Argentina. Embora pareçam sérios, os cães desta raça são uns amores e têm tudo para te conquistar, principalmente se o que você procura é um amigo de quatro patas bem leal e parceiro. Mas antes de comprar ou adotar um cachorro desta raça, que tal conhecê-lo um pouco mais a fundo? 

    Ver Todas >

    Vermífugo para gatos: quanto custa e outras formas eficientes de prevenir os vermes
    Saúde animal

    Vermífugo para gatos: quanto custa e outras formas eficientes de prevenir os vermes

    O vermífugo para gatos é um cuidado importante que ajuda a manter a saúde dos nossos amigos de quatro patas e deve ser aplicado logo no primeiro ano de vida do pet. Os vermes acometem principalmente o intestino do animal, mas também podem atacar outras partes do corpo e causar sintomas bem desagradáveis. Por conta da facilidade do contágio, é fundamental que o tutor tenha uma atenção especial com o calendário de vermifugação para evitar um gato com verme. 

    Vacinas para gatos: tem problema atrasar o reforço anual?
    Saúde animal

    Vacinas para gatos: tem problema atrasar o reforço anual?

    Um dos cuidados mais importantes com a saúde felina é a aplicação das vacinas para gatos logo nos primeiros meses de vida. As doses devem ser reforçadas anualmente para proteger os bichanos contra doenças perigosas e contagiosas, como panleucopenia felina, calicivirose e rinotraqueíte. Mas será que tem problema atrasar a vacina de gato em alguns dias ou semanas? Quais são os perigos de fazer isso? 

    Vitamina para gato: quais as mais indicadas durante a gestação felina?
    Saúde animal

    Vitamina para gato: quais as mais indicadas durante a gestação felina?

    A gestação de gato demanda atenção redobrada com a saúde. Visitas ao veterinário, exames e cuidados no dia a dia devem fazer parte da rotina. Entre as mudanças durante a gravidez, a dieta é uma das principais. A gata grávida precisa de uma alimentação diferenciada que seja capaz de manter a sua saúde e a dos filhotes que estão em na barriga. A vitamina para gato tem um papel fundamental na dieta da gata prenha. 

    Remédio para sarna em cachorro: qual usar e como é o tratamento da doença?
    Saúde animal

    Remédio para sarna em cachorro: qual usar e como é o tratamento da doença?

    A sarna em cachorro é uma das doenças de pele que mais trazem desconforto ao cãozinho. Podendo acontecer de três maneiras diferentes, a sarna de cachorro sempre deixa a pele do animal com feridas e causa muita coceira. A condição é mais comum do que se imagina, existindo até mesmo a possibilidade de contágio da sarna de cachorro em humanos. Mas o que fazer caso seu animal contraia essa doença? 

    Ver Todas >