Não é incomum o seu animal aparecer com o olho vermelho e até saindo mais secreção que o normal. Muitos são os fatores que podem desencadear isso, como poeira, arranhões de outros animais na região e até alergias. Em todos os casos, é muito importante ficar atento a qualquer coisa diferente no olho do seu cão, pois pode ser um caso de conjuntivite. Em cachorro, assim como a conjuntivite em gatos, o problema pode avançar para um grau bem mais grave. Quer saber mais sobre esse incômodo que pode afetar o seu amigo? Chega mais que te explicamos!

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Conjuntivite em cachorro: quais são as causas?

Muita gente não sabe, mas os cães possuem uma terceira pálpebra nos olhos, chamada membrana nictante ou conjuntiva. É essa membrana que protege os olhos caso tenha contato com algum perigo, como bactérias ou até mesmo reflexos solares. Sabe quando você olha para o seu cão enquanto ele dorme e vê que seu olho está sem a íris e a pupila? Aquela é a terceira pálpebra. Em alguns casos, a membrana conjuntiva pode inflamar por razões externas, causando o que chamamos de conjuntivite em cachorro.

Essa membrana não causa nenhum problema na visão dos nossos bichinhos. O que ocorre é que ela pode inflamar por diversas razões. Um exemplo é quando os cães andam em carros com a cabeça para fora da janela, recebendo um ventinho que traz algumas bactérias. Pode ocorrer também ao ter contato com produtos de limpeza que possuam componentes químicos ou, ainda, ao sofrer uma lesão na região dos olhos. Em algumas raças, como Cocker Spaniel, Pug e Chow Chow, o cachorro pega conjuntivite por um fenômeno chamado “prolapso da terceira pálpebra”, que ocorre quando essa membrana não volta ao lugar. Normalmente, o esperado é que ela retorne em até 6 horas. É importante observar caso a pálpebra do seu cãozinho não volte para dentro do globo ocular, ok?!

Todos esses fatores podem contribuir para a inflamação da membrana, gerando um caso de conjuntivite em cães que deve ser tratado assim que diagnosticado. É muito importante que o tratamento para conjuntivite seja feito de maneira correta, pois essa doença é muito séria e pode levar o seu cãozinho a perder completamente a visão!

 

Conjuntivite em cachorro: você sabia que os caninos possuem uma terceira pálpebra nos olhos, chamada membrana nictante ou conjuntiva? E nessa pálpebra que se desenvolve a infecção.Olhinhos vermelhos, lacrimejando e com mais secreção que o normal pode ser um caso de conjuntivite canina.Geralmente, o tratamento da conjuntivite em cachorro é feito com o uso de colírios. É essencial buscar atendimento veterinário caso perceba algo diferente nos olhos do seu amigo.Cachorro com conjuntivite demanda um cuidado especial na limpeza dos olhos. Pelo menos três vezes por dia, limpe o local com uma gaze e soro fisiológico.

 

Sintomas da conjuntivite em cachorro: fique de olho!

 

Os sintomas da conjuntivite são bem aparentes, então não é difícil identificar a doença. O problema é que alguns donos acham que esses sintomas são comuns e, quando se dão conta, o olho do animal já está completamente inflamado. Para confirmar se o cachorro tem conjuntivite, você deve prestar atenção nas seguintes características: 

  • Remelas em excesso;

  • Olho vermelho ou inchado;

  • Arranhões na membrana ocular; 

  • Dificuldade para manter os olhos abertos; 

  • Lacrimação.

Conjuntivite em cachorro dura quanto tempo? 

Se você reparar que o seu cãozinho está com suspeita de conjuntivite, leve ele ao veterinário com urgência. Dependendo da gravidade da lesão que gerou a conjuntivite, o cachorro costuma melhorar completamente em até quinze dias, já que seu corpo costuma reagir bem ao tratamento. O ideal é diagnosticar logo cedo para iniciar o tratamento correto.

Cachorro com conjuntivite: saiba como é o tratamento!

Não há uma receita caseira de remédio para conjuntivite canina. Por isso, é muito importante que nos primeiros sintomas, o seu animal seja levado a uma consulta com o veterinário. Somente um profissional capacitado poderá recomendar a melhor forma de tratamento para essa doença. Se o caso for mais leve, a recomendação pode ser o uso de um colírio para conjuntivite canina com a limpeza da região, geralmente feita com o uso de uma gaze e soro fisiológico. Se estiver em um estado mais avançado, pode ser o caso de entrar com um antibiótico para conjuntivite canina. Não tente utilizar nenhuma alternativa caseira, pois isso pode prejudicar ainda mais a visão do seu peludo! 

Redação: Júlia Cruz