Gato

Anatomia felina: saiba tudo sobre o sistema urinário dos gatos

Publicado - 31 Março 2023 - 12h43

Atualizado - 02 Maio 2024 - 13h07

Você sabe qual é a função dos rins e da bexiga do gato? Como é produzida a urina? E por que é tão importante que ela seja eliminada corretamente? Saber como funciona o corpo do seu bichano é fundamental para entender qual é a melhor forma de cuidar do pet. Para que o organismo funcione corretamente, é preciso que todos os seus órgãos estejam em bom estado para realizar seus papéis.

No caso do sistema urinário, a função da uretra, bexiga, ureteres e rins do gato é produzir e eliminar a urina. Pode parecer uma coisa pequena, mas trata-se de um sistema extremamente importante. Afinal, qualquer problema nesses órgãos podem levar a doenças preocupantes que comprometem bastante o equilíbrio do organismo. O Patas da Casa te explica a seguir tudo que você precisa saber sobre a anatomia do sistema urinário do gato e como garantir a saúde dos órgãos que fazem parte dele. Confira!

Conheça os órgãos que fazem parte da anatomia do sistema urinário do gato

Na anatomia felina, podemos dividir os órgãos que fazem parte do sistema urinário em dois grupos: trato urinário superior e trato urinário inferior. No trato superior, temos os rins e os ureteres. O local onde fica os rins do gato é na região sublombar. Todo animal tem dois rins, cada um formado por células chamadas néfrons. Logo abaixo desses órgãos, já é possível observar a anatomia do ureter. Gata ou gato apresenta os ureteres no formato de tubos que se conectam nos rins e vão até a bexiga.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

No trato urinário inferior, temos a bexiga e a uretra. O local onde fica a bexiga do gato é na região abdominal, mas isso varia dependendo da quantidade de urina em seu interior. Quando a bexiga está vazia, ela parece um globo e fica bem concentrada no abdômen. Já quando está cheia, pode se expandir até chegar na região do umbigo e seu formato parece o de um balão. Por fim, a uretra é um outro tubo, mas que está conectado na bexiga e transporta a urina para o meio externo quando deve ser eliminada.

O sistema urinário do gato realiza a produção de urina

Todo dia o corpo realiza diversos processos metabólicos fundamentais para a vida. Ao final desses processos, são produzidas algumas substâncias chamadas resíduos metabólicos. Eles precisam ser eliminados, já que a sua concentração elevada pode prejudicar as funções do organismo. É aí que entra o sistema urinário. Os órgãos que fazem parte desse sistema realizam a produção, armazenamento e eliminação da urina, líquido que contém água, ureia e todos esses resíduos metabólicos que devem ser excretados (como amônia, ácido úrico, fósforo e nitrogênio, por exemplo). Assim, quando o xixi de gato é eliminado, o corpo volta a entrar em homeostase, ou seja, em equilíbrio.

Anatomia e fisiologia do sistema urinário: gatos passam por um longo processo até a eliminação da urina

Todo o processo realizado pelo sistema urinário começa nos rins do gato, que são os órgãos filtradores de sangue. Nessa filtragem, eles coletam as substâncias que precisam ser eliminadas. Então, os rins do gato produzem a urina por meio da junção dessas substâncias com água e ureia. Depois que a urina está formada, ela sai dos rins em direção aos ureteres. Como explicamos sobre a anatomia do ureter, gata fêmea ou gato macho possui dois desses tubos, cada um saindo de um rim. Os dois canais, porém, vão levar a urina a um único destino: a bexiga. A função da bexiga do gato é armazenar a urina até o momento em que ela deve ser eliminada. O órgão enche de acordo com a quantidade de xixi que vai sendo produzida pelos rins. Quando o animal sente vontade de urinar, é a hora que o líquido sai da bexiga e passa pela uretra. Assim, temos a eliminação do xixi do gato.

gato sentado em cima de cama ao lado de xixi
Doenças nos rins e bexiga do gato podem contribuir para o xixi no lugar errado

Algumas doenças podem afetar a anatomia do sistema urinário do gato

Infelizmente, algumas doenças podem causar danos à anatomia e fisiologia do sistema urinário. Gatos tem uma grande tendência a desenvolver problemas nos órgãos que fazem parte desse sistema, principalmente por conta de alguns hábitos comuns entre os felinos. O principal deles é beber pouca água. Os bichanos normalmente apresentam uma baixa ingestão hídrica diária, simplesmente porque não têm muito o costume de beber mesmo. O problema é que a água é essencial para que os rins do gato filtrem o sangue corretamente e formem a urina. Além da pouca ingestão de líquidos, a própria anatomia felina pode favorecer o surgimento de doenças. Os néfrons (células dos rins) até têm uma boa capacidade de filtração, mas não existem em muita quantidade. Por isso, a morte ou lesão de um néfron acaba causando um impacto muito grande na saúde e funcionamento desses órgãos.

Fatores como estresse e ansiedade também podem facilitar o surgimento de doenças na fisiologia e anatomia do sistema urinário. Gatos também podem desenvolver infecções ao longo da vida que atacam diretamente os órgãos envolvidos nesse processo. No geral, são muitos os problemas que podem acometer o sistema urinário e com uma frequência preocupante. Por isso, é importante que o tutor conheça bem essas doenças e saiba como elas podem ser prevenidas.

Saúde dos rins do gato: doença renal crônica é um problema comum entre os felinos

A doença renal crônica em gatos (insuficiência renal) é uma doença preocupante que acontece quando os rins começam a se desgastar com o tempo. Pode ser do tipo congênita (quando o bichano já nasce com uma alteração que prejudica o funcionamento do órgão) ou adquirida (surge por causa de lesões, uso excessivo de medicamentos ou como consequência de outras doenças, como FIV e FeLV). A insuficiência renal em gatos é ainda mais preocupante conforme o pet envelhece. As células de um gato idoso, no geral, se desgastam com o tempo e isso inclui os néfrons. Assim, as chances do animal sofrer com a doença renal crônica aumentam consideravelmente. Dentre os sintomas da insuficiência renal em gatos podemos destacar o gato bebendo água em excesso (já que o rim está necessitando desse líquido), aumento da frequência de xixi, vômito, apatia, desidratação e falta de apetite.

Pedra na bexiga do gato é uma condição que causa muita dor

A pedra na bexiga é outro problema que merece atenção. As famosas pedrinhas são formadas pela união de diversos minerais que se encontram em excesso na urina. Elas podem ser maiores ou menores, mas são sempre preocupantes porque causam uma obstrução na bexiga do gato. Quando isso acontece, o xixi não consegue ser eliminado, causando um desequilíbrio no corpo e uma forte dor no animal. O alto volume de urina na bexiga pode fazer com que a urina volte pelos ureteres até os rins, levando também a problemas no funcionamento desses órgãos.

Exames laboratoriais são a melhor forma de como saber se a bexiga do gato está cheia em virtude de uma obstrução. Caso seja constatada a presença de pedra, ela deve ser removida por meio de cirurgia. Pode acontecer também de haver obstrução no ureter. O gato também sofre com muita dor e dificuldade de urinar nesse caso. Normalmente, é necessário utilizar um medicamento para dilatar ureter em gatos a fim de acabar com a obstrução no bichano.

Infecção urinária pode afetar diferentes órgãos da anatomia do sistema urinário do gato

A infecção urinária em gatos é mais uma condição que, infelizmente, é muito comum entre os bichanos. Esse problema pode afetar qualquer parte da anatomia do sistema urinário do gato. Além disso, a inflamação pode acometer um ou mais órgãos ao mesmo tempo. Quando a infecção afeta os rins do gato, é chamada de nefrite. Se for na uretra, é uretrite. Já se acomete a bexiga do gato, chamamos de cistite. A infecção urinária, no geral, é uma doença bem ampla que pode ter diferentes causas. A mais comum é a bacteriana, mas a baixa imunidade do gato é um fator que também influencia bastante. A pouca ingestão de água é, sem dúvidas, um hábito que predispõe o surgimento dessa doença. O bichano com infecção urinária costuma apresentar dificuldade para urinar, incontinência urinária, aumento da frequência e diminuição do volume de xixi, febre, sede e falta de apetite.

gato bebendo água
Para evitar doenças na bexiga e rins do gato, é fundamental incentivar a ingestão de água

Aumentar a ingestão de líquidos evita doenças relacionadas ao sistema urinário do gato

A ingestão hídrica é a melhor maneira de manter o sistema urinário do gato saudável. A água é essencial para a formação de urina e para o bom funcionamento dos órgãos que fazem parte desse sistema, em especial os rins do gato. Como os felinos não têm o costume de se hidratar, é papel do tutor fazer o gato beber mais água. Uma dica essencial é ter mais de um potinho de água espalhado pela casa. Muitos bichanos tem preguiça de ir até o bebedouro se hidratar. Se tiver um pote em cada cômodo, isso não será mais uma desculpa.

A altura do bebedouro também é importante, pois o pet precisa se sentir confortável na hora de se hidratar. Caso haja algum desconforto, sem dúvidas ele vai diminuir sua ingestão. Outra dica importante é apostar na fonte de água para gatos. Os bichanos se interessam muito mais pela água corrente do que pela água parada. A fonte chama atenção do animal que, com sua curiosidade, passa a explorá-la. Assim, o peludo se diverte e se hidrata em uma frequência maior.

Sachês para gatos melhoram a saúde dos órgãos que fazem parte da anatomia do sistema urinário do gato

Muitos pais e mães de pet sofrem para fazer seu bichano beber água. Porém, existe uma maneira muito prática e saudável de aumentar a concentração de água no corpo: dar sachês para gatos. Esse alimento tem naturalmente uma concentração maior de água em sua composição. Assim, quando o pet come o sachê, ele não só se alimenta como também se hidrata mais. A ração úmida para gatos pode ser consumida por animais de todas as idades diariamente porque é rica em vitaminas e minerais. Dessa forma, promove uma nutrição 100% completa e balanceada. Os sachês de marcas confiáveis não têm corantes e conservantes artificiais e são feitos com ingredientes selecionados. O melhor de tudo é que existem versões com diferentes texturas e uma variedade enorme de sabores, coisas que atraem o criterioso paladar felino. Assim, o animal fica muito mais saudável e hidratado, evitando que doenças no sistema urinário apareçam.

Para prevenir doenças nos rins do gato e em outros órgãos do sistema urinário, evite o estresse

Você já reparou que o gato estressado come menos e diminui a ingestão de água? O estresse no animal tem um forte impacto no dia a dia dele, impedindo que atividades simples como comer, brincar e se hidratar sejam realizadas corretamente. Isso afeta diretamente a saúde do peludo e, por isso, é comprovado que o gato estressado tem mais chances de ficar doente. As doenças relacionadas ao sistema urinário podem aparecer com certa facilidade em bichanos irritados. Portanto, é muito importante que o tutor promova uma rotina com mais qualidade de vida ao pet.

Para evitar um gato estressado, é fundamental apostar na gatificação da casa. Com o enriquecimento ambiental, o animal vai poder brincar e se divertir com nichos, redes, prateleiras e arranhadores para gato de forma lúdica e saudável. Assim, os níveis de estresse diminuem. Também é importante ter em mente que situações que fogem da rotina do bichano costumam deixá-lo bem irritado. Portanto, qualquer troca de ração, mudança de casa ou chegada de pessoas/animais novos no ambiente são coisas que devem ser feitas da forma mais gradual possível. Por fim, um local confortável e calmo faz toda a diferença nas emoções do peludo. Se o pet vive em uma casa com alimentação, higiene, cuidados básicos e amor, ele dificilmente será um gato estressado. Consequentemente, terá menos chances de sofrer com doenças no sistema urinário.

Redação: Maria Luísa Pimenta

Edição: Luana Lopes

Gato

Os melhores gatos para famílias com crianças: veja a lista com as 10 raças mais indicadas

Quando se trata de escolher um bichano para as crianças, algumas raças de gato se destacam por serem os companheiros ideais. Com per...

Comportamento

Tem um gato arranhando o sofá? Cientistas identificaram as causas desse comportamento e mostram como fazer o pet parar

Conviver com um gato arranhando o sofá é um problema que vários tutores têm dificuldade de corrigir. Apesar de ser um instinto nato ...

Cuidados

Areia de mandioca para gatos: veterinária destrincha tudo sobre a areia do momento, benefícios e indicações

De um tempo para cá, a procura pela areia de mandioca para gatos cresceu consideravelmente. Devido a esse movimento dos consumidores...

Gato

O gato Bengal é selvagem, híbrido ou doméstico? Curiosidades sobre os instintos da raça que parece um leopardo

O gato Bengal é uma das raças mais exóticas que existem por uma razão simples: eles são bem parecidos visualmente com o leopardo, um...

Gato

Os melhores gatos para famílias com crianças: veja a lista com as 10 raças mais indicadas

Quando se trata de escolher um bichano para as crianças, algumas raças de gato se destacam por serem os companheiros ideais. Com per...

Comportamento

Tem um gato arranhando o sofá? Cientistas identificaram as causas desse comportamento e mostram como fazer o pet parar

Conviver com um gato arranhando o sofá é um problema que vários tutores têm dificuldade de corrigir. Apesar de ser um instinto nato ...

Adote um animal

Nomes para cachorro com a letra A: mais de 100 ideias para nomear o seu pet

Pesquisar e selecionar nomes para cachorro para o mais novo integrante da família é uma das partes mais divertidas do processo de ad...

Adote um animal

Maltês: 12 coisas que você precisa saber antes de ter um

Se você está em busca de um cachorro fofo e cheio de personalidade, o Maltês talvez seja a escolha perfeita. Esperto, dócil e brinca...

Ver todas