Adoção animal

Adoção de cachorro: tudo que você precisa saber e se preocupar antes de levar um pet para casa

Publicado - 02 Maio 2022 - 18h21

Atualizado - 18 Maio 2024 - 16h57

Os cães são companhias incomparáveis e que sempre levam muita alegria à qualquer lugar que eles vão. Para quem sonha em ter um amigo de quatro patas, adotar cachorro é uma das melhores opções possíveis. Além de ajudar a diminuir a quantidade de animais abandonados nas ruas, os cães disponíveis para adoção são capazes de surpreender e conquistar muitas famílias.

Ah, e vale lembrar que embora a grande maioria dos cachorros para adoção seja vira-lata, você também pode encontrar cachorro de raça grátis para ser adotado. É uma variedade enorme: diferentes portes, cores, tipos de pelagem e personalidades únicas. Mas como adotar um cachorro? Para descobrir onde encontrar pets para adoção, cuidados e adaptação, é só acompanhar a matéria abaixo!

Cachorros para adoção: onde encontrar?

A adoção de cachorro costuma despertar muitas dúvidas, principalmente quando o tutor nunca fez isso antes. Uma das principais delas é onde procurar cães prontos para serem adotados. Felizmente, o que não faltam são opções de lugares para isso - e em alguns casos você mesmo pode realizar o resgate de algum doguinho e levá-lo para casa. Para adotar cachorro, as alternativas são:

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Geralmente, ongs e abrigos são os lugares mais procurados quando o assunto é encontrar cachorros para adotar. Esses espaços resgatam animais abandonados e dão todo o suporte necessário para os petsem termos de abrigo, saúde, alimentação e bem-estar. A maioria das instituições também tem o objetivo de conscientizar e apoiar causas animais por meio de campanhas e outras ações.

As feirinhas de adoção costumam ser uma consequência disso e são uma opção bem interessante para quem quer adotar cachorro. Normalmente elas são promovidas por ongs e pet shops e têm vários cães disponíveis esperando para ganhar um novo lar. É só ficar atento às datas divulgadas pela instituição e visitar o local no dia para ver qual doguinho faz seu coração bater mais forte.

Adotar cachorro de pessoas conhecidas também é uma possibilidade, bem como procurar nas redes sociais e em sites da internet. O lado bom de pegar um cãozinho de algum amigo ou conhecido é que você sabe do histórico do pet e tem a garantia de que ele era bem cuidado por seus antigos donos. Além disso, o processo costuma gerar menos traumas no animal.

Na internet também costuma ter bastante opção. Às vezes, por algum motivo, a família quer doar cachorro e não sabe como fazer isso, então anuncia nas redes sociais para atingir alguém que tenha interesse na adoção do animal. Também há alguns sites que facilitam o processo: basta preencher um formulário para encontrar um doguinho com características que melhor se encaixam na sua rotina. Geralmente isso é mediado por ongs e instituições parceiras que têm todo o cuidado de avaliar os adotantes, se certificando de que os donos têm condições de manter o bichinho de estimação.

Por fim, às vezes nos deparamos com um cachorrinho abandonado na rua e logo nos apaixonamos. Nesses casos, se o animal realmente não tiver nenhum dono e precisar de resgate, você pode abrir as portas da sua casa para o pet! No entanto, é importante ter um certo cuidado: o cachorro de rua tem a saúde fragilizada e mais chances de ter alguma doença. Por isso, o melhor a se fazer é levá-lo imediatamente para o veterinário - antes mesmo de ir para casa - para checar saúde do pet e quais cuidados ele vai demandar nos primeiros dias.

Como adotar um cachorro? Saiba tudo que você precisa!

Para adquirir um cachorro, adoção é uma ótima alternativa e não custa nada! Mas como fazer isso? O que é necessário para levar um doguinho para casa? Será que é simplesmente chegar e pegar o pet? Bom, a resposta é não. Apesar da facilidade e da gratuidade, existe todo um processo que deve ser seguido para que a adoção seja bem-sucedida e ao mesmo tempo garanta que o animal terá tudo que precisa na nova casa.

Primeiro, o adotante em questão deve ter 21 anos completos, no mínimo, para adotar cachorro. Em segundo, é importante apresentar RG, CPF e comprovante de residência, garantindo que o animal terá um lugar seguro e adequado para ser criado. Para concluir a adoção de cachorro, o futuro tutor deve assinar um termo de responsabilidade para comprovar que se responsabiliza pelos cuidados com o pet, garantindo uma boa qualidade de vida a ele.

Além disso, dependendo da instituição e dos critérios para a adoção, você também pode ser solicitado para preencher uma ficha cadastral com informações sobre a sua rotina e o lugar onde mora, se existem outros pets, como é o seu dia a dia e outras coisas. Isso ajuda as ongs, abrigos e feiras a conhecerem melhor o seu perfil para filtrar os cachorros que mais combinam com o que você procura em um amigo de quatro patas. Isso também vale para quem tem preferências do tipo “quero adotar um cachorro de porte pequeno” ou “quero adotar um cachorro de raça grátis”.

 

Tutora segurando cachorro no colo com criança ao fundo
Adoção de cachorro: ONGs, abrigos e feiras de adoção são os melhores lugares para encontrar um peludo

 

Adoção de cachorro requer adaptações na casa

A maioria das pessoas procura filhotes de cachorro para adoção ao invés de animais já adultos ou idosos. No entanto, não importa qual seja a idade do doguinho, todo cão precisa de algumas adaptações no ambiente antes de se mudar para uma casa nova. 

Uma das primeiras atitudes a serem tomadas é instalar uma tela de proteção para cachorro nas varandas e janelas. Apesar de não terem o mesmo hábito de sentar no parapeito como os gatos, os cães também podem ter seus momentos mais “arteiros” e todo cuidado é pouco. Telar os espaços abertos é uma forma de garantir que não vai acontecer nenhum acidente, ainda mais se você mora em apartamento.

Outro passo importante é instalar um portão para cachorro em áreas “proibidas”, seja por uma questão de segurança ou para evitar que o animal fuja e se perca pelo bairro. Normalmente os tutores fazem isso na porta de casa e perto de escadas, e também na entrada da cozinha e área de serviço. Esse cuidado é ainda mais importante caso o doguinho passe muito tempo sozinho em casa, e é uma forma de evitar que ele saia explorando lugares que não deve.

Nesse sentido, também vale lembrar que a adaptação da casa inclui a reorganização de objetos cortantes e produtos potencialmente tóxicos para os cães. Tudo que for de vidro e possa quebrar com facilidade deve ser guardado em um lugar fora do alcance do animal para que não haja problemas. O mesmo vale para substâncias tóxicas, como é o caso de produtos de limpeza (especialmente cloro, alvejante e desengordurante). Se você tiver um cachorro destruidor que gosta de abocanhar tudo que encontra pela frente, também deve ter um cuidado especial com objetos que possam virar alvos dos dentes dele, como sapatos, meias e roupas no geral.

6 acessórios que não podem faltar na casa de quem adotar cachorro

1) Potes de ração e água

Ao adotar cachorro, alguns itens são indispensáveis, como o comedouro e bebedouro para cães. Existem vários modelos diferentes, desde aqueles mais baratinhos até aqueles um pouco mais caros, mas o conjunto dos dois potes juntos costuma ficar na faixa de R$ 100 (dependendo do material). 

Para não errar na escolha, é importante se atentar ao comportamento do pet na hora das refeições. Se ele tende a comer rápido demais, uma dica é investir no comedouro lento para cachorro. Já se ele não é muito guloso, qualquer pote serve (mas é bom evitar aqueles feitos de plástico e alumínio, que liberam substâncias nocivas a longo prazo).

2) Tapetes higiênicos

Embora aquele pedaço de jornal velho possa quebrar um galho de vez em quando, o ideal mesmo é comprar um tapete higiênico para cachorro fazer suas necessidades sem problemas. Você pode optar pelo modelo descartável ou lavável, já que ambos cumprem perfeitamente o seu papel e não vão deixar o seu amiguinho na mão quando ele precisar. Ah, e não se preocupe: não existe muito mistério para ensinar o cachorro a usar o tapetinho. Com a tática do reforço positivo, todo o processo é bem tranquilo e vai evitar uma sujeira danada pela casa.

3) Coleira de identificação

É importante comprar uma coleira com identificação para cães antes dos passeios começarem. Mesmo que ele seja obediente e pouco agitado, é sempre bom estar prevenido contra acidentes e outros inconvenientes que possam fazer o animal se perder durante uma saída de casa. Por isso, não esqueça de colocar todas as informações importantes na coleira, como o nome do cachorro, seu telefone para contato e endereço. Assim mesmo que algum imprevisto aconteça, o cachorro poderá retornar em segurança para casa.

4) Caminha para cachorro

Seu cãozinho merece ter um lugar apropriado para descansar, então não esqueça de arrumar uma cama para cachorro bem confortável e quentinha! São vários modelos disponíveis, mas lembre-se que os filhotes crescem e o tamanho do acessório deve ser adequado para o pet do cachorro. Existem diferentes modelos, formatos e materiais de caminha para escolher e você pode deixá-la ainda mais aconchegante com alguns cobertores, almofadas e brinquedos.

5) Produtos de higiene

Cuidar de cachorro requer muita atenção, principalmente com a escolha de produtos de higiene canina. Embora algumas pessoas prefiram recorrer a pet shops para banho e tosa, você também pode fazer isso em casa. Nesse caso, um bom shampoo para cachorro faz toda a diferença, assim como sabonete. Você também vai precisar de uma escova e pasta de dente para escovar os dentes de cachorro regularmente, e um produto para limpar o ouvido do animal. Além disso, cortador de unha, luva para tirar pelo de cachorro, lenços umedecidos e protetor solar pet são outros itens indispensáveis nos cuidados com o dog.

6) Brinquedos para cachorro

Todo doguinho precisa de lazer e diversão, e com os cachorros para adoção isso não é diferente! Os filhotes costumam ser cheios de energia, mas cães adultos e idosos também precisam de estímulos constantes, e os brinquedos para cachorro cumprem um papel importante nisso tudo. Por isso, esse acaba sendo um dos itens mais importantes para receber um doguinho em seu novo lar. 

Um brinquedo que nunca tem erro é a bolinha de cachorro, mas você também pode levar em consideração a idade do pet nessas horas. No caso dos filhotes de cachorro para adoção, por exemplo, os mordedores e bichinhos de pelúcia fazem um sucesso danado. Já um cachorro idoso pode gostar mais de brinquedos interativos e que estimulem sua inteligência.

 

Tutora segurando cachorro filhote claro e peludo no colo
Os cachorros para adoção podem ter traumas que precisam de muita atenção do adotante

 

O que você precisa saber sobre as primeiras consultas veterinárias 

Adote um cachorro, mas não se esqueça de levá-lo para o veterinário o quanto antes para realizar um check-up da saúde dele. Geralmente quando os cães são resgatados por terceiros, já dá para se ter uma ideia sobre o seu estado na hora da adoção. No entanto, é sempre bom constatar com um médico veterinário de confiança se realmente está tudo certinho com o pet, até mesmo para aplicar todas as doses de vacina para cachorro (se ele ainda não tiver sido vacinado), bem como administrar vermífugos e remédios antiparasitários (caso haja algum sinal de infestação).

Vale lembrar que esse cuidado é ainda mais necessário se quem fez o resgate de cachorro foi você, e a consulta deve ser o primeiro passo antes de levar o animal para casa. Os animais de rua ficam vulneráveis a várias doenças que são facilmente transmitidas para os humanos, então é fundamental garantir que o doguinho não está infectado com nada perigoso  e nem terá o risco de contaminar alguém da família. 

Adoção de cachorro: comportamento do pet vai depender da história de cada um

Não espere que os relatos de adoção de cachorro sejam todos iguais. Afinal, cada doguinho é único e carrega uma história igualmente única. Às vezes o padrão de comportamento do cachorro é mais extrovertido, brincalhão e com um pique danado. Mas também pode ser que o animal seja mais tímido, inseguro e desconfiado. Não dá para prever exatamente como cada cão vai reagir, ainda mais se não houver um histórico do seu passado. Os vira-latas, por exemplo, podem ser muito diferentes uns dos outros - tanto fisicamente quanto na personalidade -, ao contrário dos cachorros de raça que geralmente seguem um “padrão”.

E o que fazer ao adotar um cachorro traumatizado e medroso? Essa pode ser uma questão mais complicada, mas não impossível de ser resolvida. Os cães que têm um passado traumático e difícil normalmente demoram para se adaptar com a rotina nova, e alguns até “estranham” atos de carinho porque nunca tiveram isso antes. É importante tentar entender o lado do animal e nunca ser invasivo demais, respeitando os seus limites e evitando forçar a barra. Dê atenção, cuide da alimentação, ofereça um lar confortável e, aos poucos, tente conquistar a confiança do cachorro com pequenas demonstrações de cuidado.

A adoção de cachorro é um ato de amor que exige responsabilidade

Se você está certo de que quer adotar cachorro, saiba que essa é uma decisão importante e que deve ser pensada com calma, pois não é algo que dá para voltar atrás depois. Os cães precisam de uma série de cuidados ao longo de toda a vida e o tutor deve estar preparado para os eventuais gastos com o bichinho. Também é necessário ter tempo para brincar, passear e exercitá-lo nas horas vagas, contribuindo para a saúde mental e física do pet. Ou seja, adotar cachorro - além de um ato de amor e coragem - é algo que exige muita dedicação e responsabilidade por parte dos humanos. 

Os cães não são “brinquedos” que podem ser facilmente descartados depois de um tempo. Eles são vidas que também têm sentimentos e se apegam à família. Logo, qualquer ruptura na relação pode deixar o animal com traumas difíceis de serem superados. Para evitar que esse tipo de situação aconteça, é importante ter certeza na hora de adotar cachorro.

Redação: Juliana Melo

Adote um animal

8 características do Sphynx, o gato sem pelo

A aparência única e charmosa do Sphynx gera muita curiosidade. Afinal, não é todo dia que a gente encontra um gato sem pelo por aí, ...

Adote um animal

Qual é o maior cachorro do mundo? Conheça 6 raças gigantes que batem recordes no quesito tamanho

Você já se perguntou qual é o maior cachorro do mundo? Existe uma grande variedade de raças com características físicas diferentes, ...

Cachorro

Qual o significado de sonhar com cachorro atacando?

O significado de sonhar com cachorro é muito variado. Não é possível dizer que isso sempre vai representar algo positivo ou negativo...

Cachorro

Quais são os tipos da doença do carrapato em cachorro? Conheça as características de cada uma

A doença do carrapato em cachorro é um dos maiores temores dos tutores. O que nem todo mundo sabe é que existem diferentes tipos da ...

Gato

O gato Bengal é selvagem, híbrido ou doméstico? Curiosidades sobre os instintos da raça que parece um leopardo

O gato Bengal é uma das raças mais exóticas que existem por uma razão simples: eles são bem parecidos visualmente com o leopardo, um...

Adote um animal

8 características do Sphynx, o gato sem pelo

A aparência única e charmosa do Sphynx gera muita curiosidade. Afinal, não é todo dia que a gente encontra um gato sem pelo por aí, ...

Adote um animal

Qual é o maior cachorro do mundo? Conheça 6 raças gigantes que batem recordes no quesito tamanho

Você já se perguntou qual é o maior cachorro do mundo? Existe uma grande variedade de raças com características físicas diferentes, ...

Cachorro

Qual o significado de sonhar com cachorro atacando?

O significado de sonhar com cachorro é muito variado. Não é possível dizer que isso sempre vai representar algo positivo ou negativo...

Ver todas