Comportamento

Tudo sobre a anatomia do gato: músculos, sistemas, esqueleto e muito mais

A anatomia do gato  pode influenciar diretamente no comportamento felino. Entenda!
A anatomia do gato pode influenciar diretamente no comportamento felino. Entenda!

Embora os felinos sejam animais presentes no nosso dia a dia, a anatomia do gato ainda desperta muita curiosidade entre os tutores. Afinal, quem nunca se surpreendeu com o intrigante equilíbrio felino? Ou ainda se perguntou sobre a quantidade dos ossos do gato? Essas e outras dúvidas são mais comuns do que se imagina e podem ser facilmente explicadas pela estrutura muscular e óssea dos bichanos. Para entender como funciona o corpo do seu amigo de quatro patas, nós reunimos em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre a anatomia felina. Veja só!

Anatomia felina: saiba mais sobre os ossos de gato

Uma das perguntas mais frequentes em relação a anatomia felina é, certamente, sobre a quantidade dos ossos do gato. Para surpresa de alguns tutores, o número de ossos do seu bichano pode variar de acordo com a sua idade, já que o crescimento do animal pode resultar na fusão de alguns elementos ósseos, que aparecem separadamente em um gato jovem. Outro fator que também pode influenciar na quantidade de ossos de gato é o gênero do animal. No entanto, é possível afirmar que um felino adulto costuma ter cerca de 244 ossos.

O esqueleto felino é dividido em duas partes: axial e apendicular. No primeiro, se encontram o crânio, a mandíbula, o esterno, as costelas e a coluna vertebral, constituída de 7 vértebras cervicais, 13 torácicas, 7 lombares, 3 sacrais e 20 a 24 caudais. Por outro lado, o esqueleto apendicular contém em cada membro torácico a escápula, o úmero, o rádio, a ulna, 8 ossos carpais, 5 metacarpais e 3 falanges em cada dedo. Além disso, os felinos também contam com o osso pélvico que sustenta os membros pélvicos, nos quais estão presentes fêmur, patela, tíbia, perônio, fíbula, 7 ossos tarsais, 4 metatarsais e as falanges.

Anatomia do gato: músculos são responsáveis pelo equilíbrio e flexibilidade dos felinos

Se você tem um bichano em casa, já deve ter se perguntado porquê os gatos sempre caem em pé, certo? Embora os gatos tenham uma estrutura óssea bem definida, ela não é a resposta por trás desse grande mistério. Os músculos e a estrutura interna do ouvido responsável pelo equilíbrio, chamado de labirinto, são os grandes responsáveis pelo seu incrível equilíbrio felino. Isso porque o tecido muscular é o que a une a coluna vertebral dos gatos, garantindo a flexibilidade. Além disso, a quantidade de músculos da coluna vertebral, que é superior a dos ossos do gato, também influência na habilidade.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
      Anatomia do gato: os músculos do animal ajudam nos saltos
    Anatomia do gato: os músculos do animal ajudam nos saltos

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    O sistema digestivo do gato é uma parte importante da anatomia felina

    O sistema digestivo do gato tem como função digerir os alimentos e absorver os nutrientes que o corpo precisa para se manter saudável. No caso dos felinos, o trato gastrointestinal é o ambiente da microflora - popularmente conhecido como bactérias “boas” -, que contribuem para saúde do gato. Um sistema equilibrado facilita a absorção dos nutrientes, o que influencia diretamente no bem-estar do animal. Além disso, o sistema digestivo do gato conta com diversas células do sistema imunológico. Ou seja: é ali que o organismo do seu bichano encontra uma resposta imune para possíveis ameaças. Justamente por isso, é importante que o tutor tenha em mente que esse é um dos sistemas mais importantes da anatomia dos gatos e, por isso, deve ser preservado. Quanto a sua estrutura, o sistema digestivo dos felinos é bem parecido com a dos humanos, sendo composto por: boca, esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso. Além desses órgãos, também fazem parte as glândulas salivares, o fígado e o pâncreas.

    Anatomia do gato: órgãos do sistema cardiorrespiratório funcionam de maneira parecida com a dos humanos

    De maneira geral, o sistema respiratório dos gatos é dividido em duas partes: superior e inferior. No superior, se encontram o nariz, a garganta e a laringe. Já a parte inferior, é composta pela traqueia, os pulmões e o coração. Assim como acontece com os humanos, os pulmões são responsáveis pela respiração com os movimentos de inspiração e expiração. Já o coração, dividido entre dois átrios e dois ventrículos, funciona como uma bomba que distribui o sangue por todo o corpo do animal. Enquanto o sangue arterial - que sai dos pulmões - é rico em oxigênio, o sangue venoso carrega as substâncias residuais dos órgãos.

    O sistema urinário e reprodutor são partes da anatomia felina conhecidas por apresentar problemas de saúde

    Os gateiros de plantão já devem ter ouvido falar sobre a importância de manter o sistema urinário do seu bichano em dia, certo? Formado pelos rins e pela bexiga, essa parte da anatomia dos gatos tem a função de filtrar o sangue e remover os resíduos tóxicos do corpo. Justamente por isso, quando não cuidado da maneira correta, o sistema urinário pode sofrer com infecções, cálculos e até mesmo obstruções, que são quadros que causam bastante incômodo nos animais.

    Além disso, os gatos machos possuem dois testículos no escroto que garantem a temperatura ideal para a formação dos espermatozoides. Por outro lado, as fêmeas possuem um útero bicorno - ou seja, o útero é dividido em dois lados na parte interna, resultando no formato parecido com um coração. Elas também possuem um ciclo reprodutivo denominado poliéstrica sazonal. Isso quer dizer que as gatinhas possuem mais de um ciclo reprodutivo por ano (poliéstrico) e nos períodos em que os dias são mais longos (sazonais de dias longos), o que resulta no cio em boa parte do ano.

    Anatomia felina: o bigode desempenha um papel importante nos sentidos dos gatos
    Anatomia felina: o bigode desempenha um papel importante nos sentidos dos gatos

    Como funcionam os sentidos do gato?

    Quando se trata da anatomia dos gatos, os sentidos também devem ser levados em consideração. Afinal, cada um deles desempenha um papel importante que pode sofrer influência da estrutura óssea do animal. Nesse caso, os felinos contam com cinco sentidos: visão, audição, olfato, paladar e tato. Entenda como funcionam os sentidos do gato:

    • Visão: se você já observou um gato se movimentando no escuro já deve ter se perguntado sobre como é a visão de um bichano. Esse sentido funciona de maneira bem simples: a pupila do gato dilata e se contrai de acordo com a luz que recebe. Assim, é possível que ela ocupe quase todo o olho ou fique bem reduzida, gerando aquela linha fina no meio dos olhos. Além disso, outra curiosidade acerca desse sentido dos felinos é a terceira pálpebra, também conhecida como membrana nictitante, que ajuda a proteger os olhos do gato. Por se tratar de animais com passado selvagem, a visão dos bichanos é adaptada à caça noturna, o que faz com que eles enxerguem melhor no escuro devido a capacidade de absorver uma quantidade maior de luz do ambiente.

    • Audição: esse sentido é, certamente, um dos mais aguçados dos felinos. Diferente dos humanos, a audição dos gatos pode alcançar incríveis 65.000Hz. Com auxílio do pavilhão auricular - parte da orelha de gato presente no ouvido externo -, os felinos são capazes de captar todos os sons e as frequências que passam pelo ouvido médio e interno. Esses pavilhões podem se mover em direção à fonte do som e de maneira independente, o que faz com que o bichano consiga mover apenas uma de suas orelhas. Além disso, essa grande capacidade auditiva também está ligada ao formato do crânio dos felinos, que é capaz de ressoar sons de forma mais alta.

    • Olfato: esse sentido é um dos mais poderosos dos felinos. Ele serve não só para caça, mas também para linguagem felina, já que eles utilizam os feromônios para se comunicar. Ainda filhote, o olfato do gato é muito desenvolvido e funciona como uma espécie de guia para buscar alimento - nesse caso, o leite materno. O que poucas pessoas sabem é que, além do nariz, existe um outro órgão que também permite que o seu bichano sinta os cheiros: o vomeronasal. Presente na cavidade bucal do animal, ele é comum em alguns animais chamados de tetrápodes.

    • Paladar: começando na língua, o paladar felino conta com papilas gustativas espalhadas por toda a boca que funcionam como receptores sensoriais. Após detectarem as substâncias, elas encaminham um sinal para o cérebro informando que tipo de alimento está sendo ingerido. Ainda assim, a língua não é a única responsável pelo paladar dos gatos. O nariz também é um órgão essencial para que os bichanos sintam os diferentes sabores.

    • Tato: o tato dos gatos é basicamente composto pelas almofadinhas das patas e o bigode. Por eles, os bichanos são capazes de sentir tudo o que se move ao seu redor, inclusive os movimentos mais singelos. Além disso, os felinos também contam com uma sensibilidade tátil motivada pela sua pele, que é coberta por uma série de receptores.

    Redação: Úrsula Gomes

    Próxima matéria

    "Meu cachorro destrói tudo": o que fazer e como direcionar o comportamento do pet?

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato
    Raças

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato

    O gato Norueguês da Floresta chama a atenção por onde passa, principalmente por conta do seu porte. Essa é uma raça de gato grande e que tem o corpo bem robusto, coberto por pelos longos e lisos, que deixam o bichano com uma aparência bem fofa e apertável. Também é um animal super gentil e carinhoso, e por isso consegue conquistar a todos com facilidade. 

    Gato Azul Russo: saiba tudo sobre a raça
    Raças

    Gato Azul Russo: saiba tudo sobre a raça

    Com uma pelagem cinza, o gato Azul Russo - também conhecido como Russian Blue - é dono de uma beleza inconfundível e capaz de conquistar facilmente o coração de qualquer pessoa com sua personalidade doce e calma. A raça é originária da Rússia e considerada bastante rara, mas ainda assim muitas pessoas ao redor do mundo se fascinam pelo Azul Russo e não hesitam em procurar um bichano para chamar de seu. 

    Gato Chartreux: saiba tudo sobre a raça de pelagem cinza
    Raças

    Gato Chartreux: saiba tudo sobre a raça de pelagem cinza

    O Chartreux é uma de raça gato cinza bastante querida entre os apaixonados por felinos. E não é à toa, né? Extremamente dócil e carinhoso, é muito fácil entender o motivo por trás da paixão dos gateiros por esse bichano de pelagem cinza e focinho gordinho, o que lembra bastante um ursinho de pelúcia. No entanto, a características desse gatinho não se resumem apenas à sua aparência. Pensando nisso, reunimos aqui as principais informações sobre a origem, o temperamento, os cuidados e as curiosidades sobre o gato Chartreux. Vem se apaixonar por esse felino com a gente!

    Ver Todas >

    6 sons que os cachorros odeiam
    Comportamento animal

    6 sons que os cachorros odeiam

    Sabia que existem sons que os cachorros odeiam? É isso mesmo: alguns ruídos e barulhos simplesmente são insuportáveis para os ouvidos dos pets. A explicação para isso está na audição canina, que é extremamente sensível. Para se ter uma ideia, os humanos são capazes de identificar frequências entre 16 e 20.000 Hz, enquanto um cãozinho chega a escutar até 40.000 Hz. 

    Adestramento de cães: como lidar com o cachorro latindo para outros cachorros no passeio?
    Comportamento animal

    Adestramento de cães: como lidar com o cachorro latindo para outros cachorros no passeio?

    “Meu cachorro faz escândalo quando sai” - se você está familiarizado com esse tipo de situação, deve estar se perguntando qual é a melhor forma de corrigir o comportamento do seu amigo de quatro patas, não é mesmo? Bom, a verdade é que quando o assunto é passear com o cachorro, cada bichinho reage de uma forma diferente. Alguns são mais tranquilos, enquanto outros são super agitados. Mas o que fazer quando o cachorro late muito no passeio?

    Anatomia externa canina: veja o infográfico e aprenda mais sobre as partes do corpo do cachorro
    Comportamento animal

    Anatomia externa canina: veja o infográfico e aprenda mais sobre as partes do corpo do cachorro

    A anatomia canina é tão fascinante que sempre aparece uma nova curiosidade para nos surpreender. Afinal, o universo dos cães é repleto de segredos! Todas as partes do corpo do cachorro possuem características, funções e estruturas completamente diferentes e igualmente interessantes. No caso da anatomia externa do cachorro, o foco fica em todas as partes que enxergamos só de olhar para o animal. 

    Coleira cabresto: entenda como funciona o acessório e em quais casos é recomendado
    Comportamento animal

    Coleira cabresto: entenda como funciona o acessório e em quais casos é recomendado

    A coleira com cabresto ajuda o tutor a lidar com cães que puxam muito no passeio. Sua posição ao redor do focinho pode trazer a impressão de que o animal está incomodado, mas na verdade, a coleira cabresto para cachorro é muito traz alguns benefícios. Ela faz parte do time de coleiras anti-puxão, ou seja, aquelas que são perfeitas para cachorro que é mais descontrolado e ansioso durante o passeio. 

    Ver Todas >