Quando se trata da anatomia dos felinos, a orelha de gato é uma das partes mais importantes dos nossos bichanos. E não é para menos, né? Além de ser a grande responsável pela poderosa audição felina, ela é uma das formas mais eficazes que o seu amigo encontra para se comunicar com você. Por esse motivo, essa região é cheia de peculiaridades e exige alguns cuidados específicos para manter a saúde do animal. Pensando nisso, o Patas da Casa reuniu em um só lugar tudo o que você precisa saber sobre a orelha e o ouvido do gato. Chega mais!

A anatomia da orelha de gato favorece a audição apurada dos bichanos

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Se engana quem pensa que a orelha dos gatos é apenas uma parte fofa e peludinha do corpo dos bichanos. Na verdade, ela é uma verdadeira obra-prima. Isso porque, diferente do que acontece com os outros animais, o ouvido do gato possui um formato que capta os sons com extrema facilidade. Triangular e cheia de dobrinhas, ela funciona como uma espécie de concha acústica e é dividida em três partes:

- Ouvido externo: nessa parte se encontra o pavilhão auricular - região que apelidamos por orelha que é feita de cartilagem e coberta por pele e pelos - e o canal auditivo. O primeiro possui um formato ideal para capturar as ondas sonoras e levá-las até para o tímpano pelo canal auditivo. Por outro lado, o canal auditivo dos gatos, que é mais profundo do que o dos humanos, possui a forma de funil para levar o som até os tímpanos. Vale lembrar que é justamente nessa região que costuma ocorrer o acúmulo de pequenas sujeiras, resultando no cera preta;

- Ouvido médio: essa região inclui o tímpano e uma câmara cheia de ar que contém três pequenos ossos: o martelo, a bigorna e o estribo. Além disso, outros dois músculos estão presentes no ouvido médio do animal, a janela oval e a trompa de Eustáquio, que é um pequeno tubo que liga o ouvido médio à cavidade nasal, garantindo a passagem de ar no local e o equilíbrio da pressão atmosférica;

- Ouvido interno: essa é a parte mais complexa da orelha de gato. O ouvido interno é composto pela cóclea, que é órgão responsável pela audição felina, e o sistema vestibular, que possui a função de manter o equilíbrio do animal. Neste último, também se encontra os canais semicirculares que são peças importantes para garantir a agilidade e o senso de equilíbrio dos felinos.

Além dessas, existe outra parte da orelha de gato que chama bastante atenção: a bolsa marginal cutânea. Embora o nome pareça desconhecido, essa estrutura é bem característica dos animais e é o que garante a poderosa audição dos gatos. Elas estão diretamente ligadas ao canal auditivo e possuem a função de guiar os sons. Ou seja: essas aberturas laterais na orelha dos gatos são modeladas para direcionar e detectar sons específicos.

Os diferentes tipos de orelha de gato

Embora a anatomia da orelha dos gatos seja sempre a mesma, elas podem se apresentar em diversos formatos. De maneira geral, elas podem ser grandes ou pequenas, variando de acordo com a raça do animal. Saiba como identificá-las abaixo:

- Orelha de gato pequena e ereta: esse tipo de orelha de gato é o que faz parte da anatomia de bichanos da raça Persa, Himalaio e Birmanês. Significa que as orelhinhas desses gatinhos ficam apontando para cima, o que faz com que muitos tutores acreditem que o animal está sempre em estado de alerta.

- Orelha de gato pequena e curvada: por outro lado, os gatos da raça Scottish Fold e British Shorthair apresentam orelhas com uma posição um pouco curvada, o que resulta naquela dobrinha fofa e adorada pelos tutores.

- Orelha de gato grande e ereta: quem já se deparou com gatos da raça Korat, Sphynx e Savannah certamente deve ter notado as orelhas grandes e eretas desses bichanos. Nesse caso, o formato vai além da estética e proporciona uma audição felina mais ampla.

- Orelha de gato grande e triangular: esse tipo de orelha é característico de algumas poucas raças de gato, como Ragamuffin e Maine Coon. Elas tendem a ser grandes, bem separadas e apontar para direções diferentes.


O movimento da orelha dos gatos faz parte da linguagem corporal felina
O movimento da orelha dos gatos faz parte da linguagem corporal felina

Como é a audição dos gatos?

Se você tem um bichano em casa, já deve ter notado a preferência do seu pet pelos lugares mais silenciosos e calmos da casa, certo? A explicação por trás desse comportamento de gato é bem simples: a audição felina. Isso porque eles possuem um aparelho auditivo bem aguçado e conseguem ouvir sons imperceptíveis aos nossos ouvidos. A audição dos gatos pode alcançar incríveis 65.000Hz, o que é um número bem acima do que os humanos conseguem alcançar, em torno de 20.000Hz. Ou seja: eles possuem a habilidade de ouvir os chamados ultra sons, que são ruídos tão agudos que não perceptíveis pelos humanos. Justamente por isso, a audição dos gatos é a mais afiada entre os mamíferos, incluindo a dos cães.

Outro ponto que chama bastante atenção quando se trata da audição dos bichanos é o movimento da orelha dos gatos. Acontece que as “abas” das orelhas podem se movimentar de maneira independente quando estimuladas por ruídos externos, o que possibilita a captação de diferentes ondas sonoras que são levadas até o tímpano. Sendo assim, não se assuste se um dia flagrar o seu bichano mexendo apenas uma das orelhas ao ouvir algum barulho.

A orelha do gato está ligada à linguagem corporal dos bichanos

Você pode até duvidar, mas o movimento da orelha dos gatos é uma das principais formas que o seu bichano encontra para se comunicar com os seus humanos. Devido aos vários músculos presentes na orelha, o animal consegue mexê-la de diferentes maneiras e cada movimento somado ao formato dos olhos carrega um significado diferente. Por isso, é importante que os tutores tenham em mente que a posição da orelha do gato também faz parte da linguagem corporal felina e pode fazer toda a diferença no convívio com o seu pet. Através disso, é possível saber quando o seu gato está irritado, feliz, com medo ou prestes a atacar. Sendo assim, que tal entender um pouco mais sobre os significados por trás desses movimentos? Veja só:

- Orelha de gato apontada para cima: essa posição é típica de um bichano que está em alerta e atento aos movimentos externos. Nesse caso, é comum que animal reaja dessa maneira para captar os sons ao redor, como que para ouvir alguém chegando ou algum barulho desconhecido;

- Orelha de gato para trás ou para os lados: essa atitude pode indicar que o seu gatinho está incomodado. Isso porque a orelha de gato costuma ficar nessa posição quando eles estão passando por momentos de estresse ou ansiedade, que pode ou não serem provocados por humanos ou outros pets;

- Orelha de gato nivelada com a cabeça: esse é um dos sinais mais comuns de que o gato está pronto para atacar. Geralmente, gatos com as orelhas niveladas com a cabeça indicam que o bichano está em sua posição de defesa. Se esse movimento vier acompanhado de olhos fixos e cerrados, pode indicar que o animal estar prestes a investir em algo que considera uma ameaça. Então, já sabe, né? Todo cuidado é pouco!

- Orelha de gato para baixo: esse é um movimento clássico de gato medroso ou tenso. Nesse caso, é provável que o seu amigo também fuja em busca de um local para se esconder;

- Orelha de gato relaxada: não precisa se preocupar, isso é sempre um bom sinal! Orelhas relaxadas e olhos semi abertos são sinônimo de um gato feliz. Sendo assim, você pode (e deve!) investir em uma boa dose de carinho e brincadeiras.

A orelha dos gatos também é responsável pelo equilíbrio dos felinos

Os felinos são animais extremamente curiosos e, por isso, não perdem uma oportunidade de escalar e explorar lugares altos do ambiente em que vivem. Em meio às aventuras, é comum que uma vez ou outra aconteça um erro de cálculo que resulta na queda do animal. Mas você sabe por que eles quase sempre caem em pé? Para surpresa de alguns, o motivo por trás desse comportamento está ligado à audição dos gatos. O labirinto, estrutura presente no sistema vestibular do ouvido do gato, é o grande responsável por esse incrível equilíbrio felino. Quando o bichano se encontra em uma posição desconfortável, como durante uma queda, a pressão nessa região aumenta e emite um chamado de alerta, que combinado aos sinais visuais aciona o sistema nervoso central do animal. Desta forma, o gatinho é capaz de fazer movimentos instintivos para tornar o “milagre” possível. Incrível, né?


Limpar a orelha de gato pode ajudar a prevenir o surgimento de doenças
Limpar a orelha de gato pode ajudar a prevenir o surgimento de doenças

A cor da pelagem do animal pode influenciar na audição dos gatos

Embora seja uma condição comum, é normal que poucos tutores não saibam que a audição dos gatos também pode sofrer influência da cor da pelagem do animal. Parece mito, mas não é! De acordo alguns estudos feitos pela International Cat Care, quanto mais claro o pelo do animal, mais forte está o gene W, que é responsável pela surdez nos felinos. Justamente por isso, é comum que lidar com quadro de gato branco surdo. Outro ponto revelado pela pesquisa é que um bichano branco de olhos azuis tem cinco vezes mais chances de ser um gato surdo do que um felino com pelagem e olhos de outras cores. Por isso, ao adotar um felino branco, é importante observar os pequenos hábitos do seu amigo, como tropeços e miados mais altos do que o normal, e buscar um médico veterinário caso suspeite do quadro.

Limpar orelha de gato com frequência evita a otite felina e outras doenças

A limpeza da orelha dos gatos é uma etapa fundamental para garantir a saúde do seu bichano. Isso porque, assim como acontece com os cães, a falta de higiene pode ser porta de entrada para fungos, bactérias e outros micro-organismos que causam infecções na região. A otite felina, por exemplo, é uma das doenças mais comuns que atingem o ouvido do gato e que causa coceira, mau cheiro e até mesmo feridas. Além desta, a sarna de ouvido em gatos é outra condição que pode causar bastante incômodo e desconforto ao seu pet. Causado por ácaros específicos, ela costuma resultar em coceira e excesso de cera na coloração avermelhada ou marrom. Nesses casos, é importante que o tutor saiba o momento exato de buscar a ajuda de um médico veterinário. Lembre-se: tentativas de limpeza com soluções caseiras não são uma boa opção e podem agravar o quadro.

Veja como limpar ouvido de gato e os cuidados necessários

Uma das principais dúvidas entre os gateiros de plantão é sobre como limpar a orelha do gato. Por se tratar de uma região sensível e delicada, o processo requer alguns cuidados redobrados e, principalmente, o uso de produtos específicos para pets que ajudam a amolecer o excesso de cera e possíveis sujeiras. Para isso, você deve começar umedecendo o algodão com o produto e passando por toda a área externa do ouvido do gato. O ideal é limpar até onde seu dedo pode alcançar, sem forçar para não machucar o animal. Além disso, objetos pontiagudos, como pinças e cotonetes, são proibidos, já que podem machucar alguma parte sensível da região e trazer problemas.

Redação: Úrsula Gomes