Castração

Roupa cirúrgica para gato ou colar elizabetano: entenda a diferença entre os dois acessórios

Roupa cirúrgica para gato é uma das opções mais indicadas para o pós-operatório
Roupa cirúrgica para gato é uma das opções mais indicadas para o pós-operatório

Você provavelmente já sabe que a roupa cirúrgica para gato é um item fundamental para o pós-operatório do seu bichano, certo? Afinal, até mesmo as pequenas intervenções, como a castração de gatos, exigem esse cuidado específico por parte dos tutores. Assim como roupa cirúrgica, existem outros acessórios que podem impedir que o animal mexa nos pontos do procedimento, como o colar elizabetano. Mas será que você sabe como eles funcionam? Ou qual dos dois é o mais indicado? Para esclarecer essas dúvidas, reunimos as principais diferenças entre a roupa pós-cirúrgica para gatos e o colar elizabetano.

Roupa cirúrgica: gato precisa usar em quais situações?

Embora seja um acessório muito conhecido entre os gateiros de plantão, a roupa cirúrgica para gato ainda desperta muitas dúvidas. Entre as principais, estão o uso e funcionamento do acessório. De maneira geral, ela é uma vestimenta especial que protege os ferimentos do seu bichano que estão sendo tratados ou em fase de cicatrização. Justamente por isso, é comum que o seu uso seja indicado no pós-operatório de castração, que é quando o animal sente mais vontade de lamber e até mesmo morder o local. Além disso, felinos que estão passando por tratamentos que envolvem aplicação de pomadas e outros medicamentos de uso tópico também podem utilizar a roupa pós-cirúrgica para gatos. Assim, você evita que o animal tente remover o remédio com as patas. Ainda que o modelo seja capaz de cobrir todo o corpo do animal, vale lembrar que existe uma abertura para que o pet consiga fazer suas necessidades fisiológicas sem dificuldades.

Colar elizabetano para gatos: entenda como funciona o acessório

Assim como a roupa cirúrgica, o colar elizabetano para gato também é uma boa saída para que os bichinhos tenham uma boa recuperação após intervenções cirúrgicas, como a castração. Com o objetivo de limitar os movimentos do seu animal, ele evita que o seu bichano consiga lamber ou morder os pontos do procedimento, já que o movimento da cabeça fica mais restrito. Ou seja: o risco do animal abrir os pontos da cirurgia ou até mesmo de causar uma infecção no local são bem menores. O acessório também é recomendado em outras situações, como para evitar que o animal mexa em feridas pelo corpo ou remova itens importantes para o tratamento de alguma patologia, como sondas ou fraldas que são utilizadas por gatos com problemas urinários.

Ainda que seja necessário, é importante que o tutor redobre a atenção com o animal durante o uso do acessório. O colar precisa ser de um tamanho adequado para não encostar no bigode do gato, já que as vibrissas são bem sensíveis e até responsáveis pela noção de espaço do animal. Ao colocar o colar elizabetano, certifique-se de que ele não causará desconforto ao pet. 

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    O colar elizabetano para gatos ajuda na recuperação de diversos problemas de saúde
    O colar elizabetano para gatos ajuda na recuperação de diversos problemas de saúde

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Roupa de gato pós-cirúrgica ou colar elizabetano: qual é a melhor opção?

    Como já falamos anteriormente, os dois acessórios possuem o mesmo objetivo: proteger regiões específicas do corpo do seu gatinho e facilitar a recuperação de algum problema de saúde. Ainda assim, a resposta para essa pergunta pode variar de acordo com as necessidades e, principalmente, a personalidade do bichano. Um gatinho mais estressado, por exemplo, pode ficar extremamente incomodado com a desorientação que o colar elizabetano pode causar. Por isso, nesses casos, pode ser que a roupa de gato pós-cirúrgica seja a melhor opção.

    Além disso, o preço dos itens é outro fator que pode influenciar na sua decisão. Dependendo do material, tamanho e qualidade do produto, o colar elizabetano pode custar entre R$ 10 e R$ 90. Por outro lado, a roupa cirúrgica para gato pode ser adquirida por até R$ 75, variando entre modelos mais baratos (por volta de R$ 30) ou mais caros. Por isso, antes de investir em um dos dois produtos, é importante pesquisar bastante e, se possível, pedir indicações para o veterinário do seu gatinho. 

    Redação: Úrsula Gomes



    Mastite em gatos: saiba tudo sobre a doença que atinge as fêmeas

    Próxima matéria

    Mastite em gatos: saiba tudo sobre a doença que atinge as fêmeas

    Roupa cirúrgica para cachorro ou colar elizabetano depois da castração? Entenda as diferenças de cada opção
    Castração

    Roupa cirúrgica para cachorro ou colar elizabetano depois da castração? Entenda as diferenças de cada opção

    A castração de cachorro é um procedimento cirúrgico indicado para evitar a reprodução indesejada e prevenir várias doenças no seu amigo de quatro patas. Embora não seja uma técnica muito complicada de ser feita, a castração, assim como em qualquer outra cirurgia, também requer alguns cuidados tanto antes quanto no pós-operatório. Dentre uma das medidas necessárias, está o uso de roupa cirúrgica para cachorro ou do colar elizabetano, acessório que evita que o animal mexa nos pontos da cirurgia. Mas afinal, qual dessas opções é a mais recomendada e por que? Veja em que casos cada uma pode ser indicada!

    Roupa para gato: saiba quando e como usar o acessório
    Cuidados

    Roupa para gato: saiba quando e como usar o acessório

    Roupa para gato não é um acessório muito comum quando falamos dos felinos. Quando pensamos em roupinhas para animais, já associamos esse acessório aos cães, não é mesmo?! A verdade é que a roupa de gato pode ser um aliado para aquecer os bichanos em temporadas mais frias ou se você mora em algum lugar que normalmente tem a temperatura mais baixa - outras pessoas usam, ainda, por pura diversão. Alguns gatos podem amar usar roupa e outros nem tanto, então é importante observar como ele reage ao acessório e se vale ou não investir em mais tentativas ou uma associação positiva. Veja abaixo os modelos mais comuns de roupa para gato e qual combina mais com o seu bichano.

    Qual a diferença nutricional entre ração para raças pequenas e grandes?
    Ração

    Qual a diferença nutricional entre ração para raças pequenas e grandes?

    Todo mundo sabe que os cuidados com a alimentação do cachorro são fundamentais para manter a saúde do animal em dia. No entanto, o que poucas pessoas compreendem é que existem diferentes tipos de ração para cachorro e que todas elas são específicas para determinada fase da vida do animal e também levando em consideração o seu porte físico. Sim, é isso mesmo: o porte do animal também influencia na escolha da ração. Isto acontece porque uma ração para cachorro pequeno apresenta algumas diferenças nutricionais se comparada a uma ração para cachorro grande, e vice-versa; o que pode prejudicar a saúde do seu pet se for consumida de maneira inadequada. Para tirar as principais dúvidas sobre o assunto, o Patas da Casa preparou uma matéria com várias informações sobre isso. Veja a seguir!

    Diabetes em gatos: entenda os perigos e como prevenir a doença!
    Saúde

    Diabetes em gatos: entenda os perigos e como prevenir a doença!

    A diabetes é muito comum entre os humanos, mas você sabia que os felinos também podem sofrer com a doença? A diabetes em gatos é uma doença grave e capaz de atrapalhar a qualidade de vida do felino em vários níveis se não for tratada corretamente. A patologia requer acompanhamento médico, tratamento constante e, muitas vezes, aplicação de insulina diariamente. É um caso específico de endocrinologia, que requer atenção para não prejudicar mais ainda a saúde do animal, principalmente se ele for um gato obeso. Para tirar todas as dúvidas sobre o assunto e aprender a cuidar de gato com a doença, nós conversamos com o médico veterinário Rafael Cunha, do Rio de Janeiro!

    Ver Todas >

    Dermatite seborreica canina: entenda mais sobre o problema que atinge a pele dos cães
    Saúde animal

    Dermatite seborreica canina: entenda mais sobre o problema que atinge a pele dos cães

    A pele dos cães é mais sensível e frágil do que parece. A dermatite seborreica em cachorro - também conhecida apenas como seborreia canina - é um problema de pele bastante comum nos nossos amigos de quatro patas. A doença em si não representa nenhuma ameaça à saúde do cachorro, mas a falta de tratamento adequado pode levar à progressão do quadro, o que, consequentemente, pode desencadear situações mais graves. 

    Como secar o leite da gatinha? Veterinária dá dicas para fazer do jeito correto
    Saúde animal

    Como secar o leite da gatinha? Veterinária dá dicas para fazer do jeito correto

    As primeiras semanas do filhote de gato são extremamente importantes para o desenvolvimento do animal. A amamentação felina é um dos principais passos para que o filhotinho receba os nutrientes necessários para crescer saudável e forte, já que o leite materno fortalece o sistema imunológico. No entanto, entre a sétima e oitava semana de vida dos filhotes de gato, a produção de leite da mãe gata deve parar. Caso contrário, uma complicação comum é quando a gata fica com leite empedrado.

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?
    Saúde animal

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?

    A panleucopenia felina, que também é chamada incorretamente de cinomose em gatos, é uma doença viral extremamente contagiosa que tem o parvovírus felino como agente causador. A doença pode ser fatal em gatinhos jovens, com menos de 1 ano e que não foram vacinados. Por isso, é muito importante manter a vacinação de seu pet em dia. 

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds
    Saúde animal

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds

    O Dachshund, popularmente conhecido como o cachorro salsicha, é uma raça que está presente em vários lares brasileiros e ao redor do mundo. São cães alegres, divertidos e que melhoram a energia de qualquer lugar. No entanto, quem tem um cachorro dessa raça deve ficar atento a alguns problemas de saúde que são bastante comuns, como a alopecia canina. 

    Ver Todas >