Saúde

Por que cachorros comem cocô? Saiba mais sobre a coprofagia

Descubra as razões por trás da prática e como ajudar o seu cachorro a parar de comer cocô
Descubra as razões por trás da prática e como ajudar o seu cachorro a parar de comer cocô

Por mais que seja desconfortável de pensar, precisamos encarar a realidade: alguns cachorros comem cocô e o seu pode estar incluído nessa lista. A diferença deles pra gente é que na cabeça do cachorro essa prática não é, nem de longe, tão absurda — não é à toa que ela tem até nome científico: coprofagia. Ainda assim, pode ser prejudicial para a saúde do animal se a gente pensar que através das fezes, ele pode se infectar com algum microorganismo. Além disso, não é nada confortável se o seu peludo gosta de espalhar lambeijos sempre que te vê, certo? Descubra, aqui embaixo, por que ele faz isso e como você pode ajudar seu animalzinho a parar com isso! 

Afinal de contas, por que cachorros comem cocô? 

As raças de cachorro que têm os lobos selvagens como ancestrais podem ter a coprofagia como um comportamento herdado geneticamente, mas depois de anos de evolução e da domesticação desses animais, as coisas mudaram de figura. Hoje em dia, existem três motivos principais para o seu cachorro comer as próprias fezes: 

  • Problemas de comportamento: em boa parte dos casos, o cachorro come cocô por causa de questões psicológicas e comportamentais. Animais que passam muito tempo sozinhos, não se exercitam ou permanecem presos por períodos longos, por exemplo, têm uma grande probabilidade de comer as fezes. Um outro gatilho para essa atitude é o medo de ter feito cocô no lugar errado: se você briga com ele de forma agressiva quando isso acontece, pode ser que ele pense que precisa esconder as fezes antes da sua chegada. A falta de lugar separado para se alimentar e outro para fazer xixi e cocô também pode ser confusa na cabeça do animal — tente, ao máximo, dividir esses ambientes;

  • Falta de nutrientes: causada por uma dieta desequilibrada, desnutrição, fome ou algum problema durante a digestão que faz com que os nutrientes dos alimentos não sejam absorvidos e saiam todos nas fezes, a falta de nutrientes no corpo também pode fazer seu cachorro comer cocô. Instintivamente, ele se alimenta das fezes para tentar repor o que está em falta;

  • Doenças: além da falta de nutrientes, outra condição física que pode fazer o seu cachorro comer cocô com frequência são as doenças que fazem com que ele sinta mais fome. Por isso, ele acaba comendo cocô para se saciar — a atitude é comum em animais com diabetes ou problemas na tireóide e deve ser acompanhada de perto por um veterinário. 

Como ensinar o cachorro a parar com a coprofagia

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    O adestramento ajuda o animal a parar com a coprofagia
    O adestramento ajuda o animal a parar com a coprofagia

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Para cada uma das causas, você pode encontrar uma forma diferente de ajudar o seu animal a dar um basta na prática da coprofagia. O caso das doenças é o mais simples: você vai precisar da ajuda de um veterinário para o diagnóstico correto e para receber a receita de medicamentos para tratar a condição, controlando o apetite do animal. 

    Uma dieta balanceada é exatamente o que o animal vai precisar se a causa da coprofagia for a falta de nutrientes. Você também vai precisar fazer uma visita ao veterinário: ele vai passar exames que vão mostrar o que está em falta no organismo do seu cachorro e como repor isso de uma forma mais saudável do que comendo as fezes. Em muitos casos, trocar a ração e oferecer suplementos é o suficiente para a melhora. 

    Se o caso é de um desvio de comportamento, você precisa descobrir exatamente o que está causando o problema. Para começar, evite brigar quando ele fizer cocô no lugar errado: prefira recolher o cocô sem olhar para ele e faça o reforço positivo sempre que o cachorro acertar o lugar. Assim, você evita um quadro de ansiedade e medo que pode fazer com que ele coma as fezes. Manter o seu cachorro bem ativo e evitar o tédio também ajuda — principalmente se ele passa o dia todo sozinho enquanto você trabalha. Tente encaixar na rotina passeios diários, corridas e deixe brinquedinhos diversos sempre por perto. Acostumar o animal a fazer as necessidades na rua também ajuda: é só levar um saquinho e recolher o cocô dele na hora! 

    Se você tem um gato convivendo com o cachorro, vale prestar atenção

    Como a ração dos felinos é composta por ingredientes diferentes, é normal que os cachorros mais gulosos se sintam atraído por ela - e isso não acontece apenas no estado normal: o interesse também chega até o cocô do gato. Nesse caso, a única explicação possível é que ele acha saboroso mesmo. Lembra que o olfato dos cães é muito diferente do nosso? Especialistas afirmam que as fezes podem ainda ter cheiro dos alimentos mesmo depois de todo o processo de digestão. 

    Por isso, além de tomar cuidado para um animal não comer no prato do outro no momento das refeições, se a caixa de areia do seu gato ficar num lugar de fácil acesso para o cachorro, o ideal é recolher o cocô dele o mais rápido quanto for possível. Caso contrário, pode ser que quando você chegar, não tenha mais nada para retirar.

    Redação: Ariel Cristina Borges

    Próxima matéria

    "Meu cachorro destrói tudo": o que fazer e como direcionar o comportamento do pet?

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Kelpie Australiano: saiba tudo sobre a raça de cachorro
    Raças

    Kelpie Australiano: saiba tudo sobre a raça de cachorro

    O que não faltam são raças de cachorro para a gente se apaixonar, e o Kelpie Australiano é só mais um doguinho dessa lista! De origem australiana, esse é um dos poucos cães que foram desenvolvidos no país - mas isso não foi um impedimento para logo depois conquistarem muitos fãs ao redor do mundo. Com um jeitinho bem amigável, brincalhão e inteligente, o Kelpie Australiano - também chamado de Australian Kelpie - tem tudo para ser uma companhia incrível para o seu dia a dia. 

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Ver Todas >

    6 sons que os cachorros odeiam
    Comportamento animal

    6 sons que os cachorros odeiam

    Sabia que existem sons que os cachorros odeiam? É isso mesmo: alguns ruídos e barulhos simplesmente são insuportáveis para os ouvidos dos pets. A explicação para isso está na audição canina, que é extremamente sensível. Para se ter uma ideia, os humanos são capazes de identificar frequências entre 16 e 20.000 Hz, enquanto um cãozinho chega a escutar até 40.000 Hz. 

    Adestramento de cães: como lidar com o cachorro latindo para outros cachorros no passeio?
    Comportamento animal

    Adestramento de cães: como lidar com o cachorro latindo para outros cachorros no passeio?

    “Meu cachorro faz escândalo quando sai” - se você está familiarizado com esse tipo de situação, deve estar se perguntando qual é a melhor forma de corrigir o comportamento do seu amigo de quatro patas, não é mesmo? Bom, a verdade é que quando o assunto é passear com o cachorro, cada bichinho reage de uma forma diferente. Alguns são mais tranquilos, enquanto outros são super agitados. Mas o que fazer quando o cachorro late muito no passeio?

    Anatomia externa canina: veja o infográfico e aprenda mais sobre as partes do corpo do cachorro
    Comportamento animal

    Anatomia externa canina: veja o infográfico e aprenda mais sobre as partes do corpo do cachorro

    A anatomia canina é tão fascinante que sempre aparece uma nova curiosidade para nos surpreender. Afinal, o universo dos cães é repleto de segredos! Todas as partes do corpo do cachorro possuem características, funções e estruturas completamente diferentes e igualmente interessantes. No caso da anatomia externa do cachorro, o foco fica em todas as partes que enxergamos só de olhar para o animal. 

    Coleira cabresto: entenda como funciona o acessório e em quais casos é recomendado
    Comportamento animal

    Coleira cabresto: entenda como funciona o acessório e em quais casos é recomendado

    A coleira com cabresto ajuda o tutor a lidar com cães que puxam muito no passeio. Sua posição ao redor do focinho pode trazer a impressão de que o animal está incomodado, mas na verdade, a coleira cabresto para cachorro é muito traz alguns benefícios. Ela faz parte do time de coleiras anti-puxão, ou seja, aquelas que são perfeitas para cachorro que é mais descontrolado e ansioso durante o passeio. 

    Ver Todas >