Gato

Hiperestesia felina: entenda mais sobre esse problema que causa espasmos musculares nos gatinhos

Publicado - 16 Julho 2020 - 12h40

Atualizado - 29 Abril 2024 - 14h02

Luciana Lobo / Médica Veterinária clínica geral e ozônioterapia

CRMV CRMV: 5556

Formada pela UFRRJ e com especialização em cursos de ozônioterapia pelo Instituto Booethicus

Juliana Melo / Repórter

Jornalista formada pela Facha (Faculdades Integradas Hélio Alonso). Sempre amei o universo pet e meu sonho sempre foi ter um cachorro ou gato, mas essa ainda é uma realidade um pouco distante pra mim. Me sinto um pouco Felícia perto dos bichinhos, e acho fantástico poder entender um pouco melhor o comportamento deles e ajudar tantos tutores por aí!

A oportunidade de entrar na equipe do Patas da Casa foi incrível, porque apesar de não ter um pet, sempre tive muita vontade de conhecer e compreender melhor esse universo. Hoje me sinto praticamente uma ‘expert’ em comportamento de cães e gatos e uma das maiores incentivadoras da adoção animal.

• Filme com animal preferido: “Sempre ao Seu Lado”
• Uma raça de cachorro: Dachshund
• Uma raça de gato: Maine Coon
• A curiosidade favorita sobre cachorros: A maneira como um cão se comporta depende principalmente da criação que ele recebe
• A curiosidade favorita sobre gatos: Os gatos enxergam os humanos como seus semelhantes (basicamente como se fôssemos gatos gigantes)
• Sobre o que mais gosta de escrever no universo pet: Comportamento animal
• Um aprendizado: Adotar um cachorro ou gato é uma das decisões mais bonitas que alguém pode tomar, mas que precisa ser feita com muita responsabilidade
• Nome de pet favorito: Bilbo

Percebeu o gato nervoso? Nem sempre isso é um sinal de alerta, mas é importante ficar atento porque em alguns casos esse nervosismo pode ser reflexo da hiperestesia felina. Trata-se de uma síndrome rara, mas que pode afetar o seu amigo de quatro patas por diferentes motivos e geralmente é associada a mudanças comportamentais. Por se tratar de uma doença mais específica e que poucos tutores conhecem, o Patas da Casa entrevistou a Carolina Bernardo, tutora da gata Ricotinha que passou por esse problema, e a médica veterinária Luciana Lobo para esclarecer as dúvidas sobre a síndrome de hiperestesia felina. 

Hiperestesia felina: o que é e quais as causas desse problema?

A síndrome de hiperestesia felina não é um problema muito comum, mas que se manifesta no gato com espasmos musculares. Segundo Luciana, a raiz do problema muitas vezes é desconhecida, mas pode ter origem comportamental, dermatológica, neurológica e ortopédica. “As possíveis causas são: fatores no ambiente que afetam o hipotálamo e o sistema límbico, gatos hiperativos e nervosos, pele ressecada, causa genética, estresse, parasitas de pele como pulgas, fungos e sarnas e até epilepsia”, destaca. Embora seja uma doença rara, há maior incidência da hiperestesia felina nas raças Sagrado da Birmânia, Himalaio e Abissínio.

Gato com espasmos musculares: quais são os principais sintomas da hiperestesia felina?

Por mais raro que seja, é sempre bom ficar atento aos sinais dessa doença para que o diagnóstico seja feito o quanto antes. Isso porque a doença pode comprometer toda a qualidade de vida do animal. O gato com espasmos musculares é o sinal mais comum: segundo a veterinária, ocorre quando o gato está parado e de repente salta e morde o dorso como se estivesse sendo atacado. Entretanto, outros sintomas que também podem ser indicativos da hiperestesia felina são:

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

• Nervosismo

• Alterações de comportamento

• Mexer a cauda enquanto tenta lambê-la ou mordê-la

• Corre pela casa como se estivesse com medo

• Ondula a pele do dorso e se irrita se for tocado na região

• Pode ter convulsões e espasmos

• Lambe excessivamente a região lombar, anal e cauda

• Pupilas sofrem dilatação durante as crises

Miados não usuais

• Pode sofrer perda de peso e até se mutilar

 

Gato sentado no chão e lambendo próximo do seu próprio rabo
Hiperestesia felina: lamber excessivamente a região lombar, anal e cauda é um dos sintomas da doença

 

Hiperestesia felina: consultas de check-up ajudam no diagnóstico

A Carolina Bernardo já tinha percebido há um tempo os espasmos involuntários nas costas da gatinha Ricota, mas achava que era puro instinto dos felinos. “Ela também nunca curtiu muito carinho na região das costas/perto do rabo e sempre me mordia quando eu acariciava ali. Mas mordidas leves, como se fossem de brincadeira, então nunca achei que fosse dor”, conta. Durante um check-up para saber como estava a saúde da Ricota, porém, ela descobriu a doença. “Foi a primeira vez que a levei em uma clínica especializada em felinos e isso realmente faz muita diferença. Assim que chegamos, a veterinária percebeu que ela estava com espasmos e apertou a região. A Ricotinha reagiu imediatamente, e aí ela me contou sobre a hiperestesia felina”.

Como é feito o diagnóstico da síndrome de hiperestesia felina?

De acordo com veterinária Luciana, como a hiperestesia não tem causa definida, o diagnóstico normalmente é feito com base nos sintomas apresentados pelo gato associados a uma série de exames, que vão ajudar a descartar outras doenças. Podem ser solicitados, por exemplo, exame físico, neurológico, dermatológico, hormonal, de urina, de sangue e até uma radiografia da coluna. Com a Ricotinha, a veterinária solicitou um raio-x da coluna, mas que não identificou nada. “Ela disse que realmente tem muitos casos em que a radiografia não acusa nada, mas a medicação se faz necessária – porque é uma síndrome que pode ter várias causas”, relata a tutora.

Hiperestesia felina: cura é possível? Entenda o que pode ser feito

Infelizmente, não existe exatamente uma cura para a síndrome da hiperestesia felina. O que é possível ser feito, na verdade, é buscar tratar as causas da doença, que geralmente estão associadas a um gato nervoso ou estressado. “O tratamento consiste em reduzir a ansiedade e estresse do gato, criando um ambiente tranquilo. A alimentação adequada, limpeza constante e adequada das caixas de areia, comedouros e bebedouros também pode ajudar”, destaca a veterinária. Além disso, investir no enriquecimento ambiental também pode ser uma boa forma de promover melhor qualidade de vida ao felino. Em casos mais graves, pode ser necessária a prescrição de hormônios sintéticos e o uso de medicações controladas. A Ricotinha, por exemplo, iniciou um tratamento com medicação manipulada 2 vezes ao dia, e que deverá continuar até segunda ordem: “É relativamente tranquilo, tirando o estresse normal de dar comprimido para gatos, mas que por aqui já é uma prática que estou dominando bem!”.

Redação: Juliana Melo

 

Comportamento

Aprenda a interpretar cada miado de gato: foi com essas dicas que consegui me aproximar mais ainda do meu pet

Mesmo que os gatos não saibam falar, a linguagem felina é muito rica e expressiva. Além da postura corporal, o miado de gato tem uma...

Saúde

O que acontece no corpo da gata no cio? Dos miados estridentes aos picos hormonais, veja todas as mudanças que ela enfrenta

Não precisa ser expert no universo felino para conseguir identificar uma gata no cio. Dos miados estridentes aos picos hormonais, o ...

Comportamento

"Amor de gato": foi assim que aprendi a interpretar as emoções do meu gatinho e percebi que sou o amor da vida dele

O amor de gato é um sentimento especial e gratificante que os bichanos demonstram por seus donos. Mas ao contrário dos cães, eles ex...

Comportamento

Meu gato está intimidando meu cachorro: 7 dicas aprovadas por um vet para lidar com a situação

Ter um cachorro e gato convivendo em harmonia em casa é o sonho de qualquer tutor - mas a realidade pode ser bem diferente. Por sere...

Comportamento

Aprenda a interpretar cada miado de gato: foi com essas dicas que consegui me aproximar mais ainda do meu pet

Mesmo que os gatos não saibam falar, a linguagem felina é muito rica e expressiva. Além da postura corporal, o miado de gato tem uma...

Saúde

O que acontece no corpo da gata no cio? Dos miados estridentes aos picos hormonais, veja todas as mudanças que ela enfrenta

Não precisa ser expert no universo felino para conseguir identificar uma gata no cio. Dos miados estridentes aos picos hormonais, o ...

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Comportamento

"Amor de gato": foi assim que aprendi a interpretar as emoções do meu gatinho e percebi que sou o amor da vida dele

O amor de gato é um sentimento especial e gratificante que os bichanos demonstram por seus donos. Mas ao contrário dos cães, eles ex...

Ver todas