Saúde

Displasia coxofemoral em gatos: como identificar e o que fazer

A displasia coxofemoral em gatos geralmente causa bastante dor e incômodo aos bichanos
A displasia coxofemoral em gatos geralmente causa bastante dor e incômodo aos bichanos

A displasia coxofemoral em gatos não é uma doença tão comum, mas ainda assim deve ser motivo de certa atenção. Esse, inclusive, normalmente é um dos motivos por trás de um gatinho mancando, já que a patologia causa muita dor e desconforto sempre que esses animais pisam no chão. Além disso, embora seja um problema raro, algumas raças de gato podem ser mais afetadas por esse problema, como é o caso do Maine Coon, Himalaia e Persa. Para entender um pouco mais sobre essa doença que atinge os ossos de um gato, conversamos com o médico veterinário Felipe Ramires, da cidade de Guarujá - São Paulo. Veja só o que ele nos contou!

Afinal, o que é a displasia coxofemoral em gatos?

Segundo o veterinário, a displasia coxofemoral é uma condição na qual a cabeça do fêmur (osso da perna) não se encaixa perfeitamente em uma área da pelve, chamada de acetábulo. Isso acaba provocando um deslizamento do fêmur durante qualquer movimentação que o animal fizer, o que, por sua vez, pode ocasionar uma inflamação bastante incômoda e dolorosa nos ossos de gato. De acordo com Felipe, a condição pode estar relacionada ao fator genético, mas também tem como uma de suas principais causas o ambiente em que o animal vive. Felinos que vivem em locais com o piso extremamente liso ou mau nivelado estão mais propensos ao desenvolvimento da displasia coxofemoral em gatos. “Sabe-se também que o excesso de exercício físico também causa uma fadiga muscular, o que pode provocar o desenvolvimento da doença nos felinos”, alerta.

Gato com dor e mancando pode ser displasia coxofemoral

Quem convive com um gato sabe bem como esses animais têm uma grande dificuldade em demonstrar quando estão com algum problema de saúde e nem sempre é fácil perceber quando eles sentem dor. No entanto, quando se trata da displasia coxofemoral em gatos, os sinais são um pouco mais evidentes. “O tutor vai perceber que o animal está mancando, com dor e dificuldade de se locomover. Em alguns casos, pode até mesmo pode causar o desuso da perninha afetada, pois o animal deixa de apoiar o membro no chão de tanta dor que ele sente”, conta Felipe. A dor, inclusive, pode provocar certas mudanças de comportamento do gato, de forma que os felinos tendem a ficar ainda mais quietinhos e em um cantinho isolado. Mesmo os bichanos que são mais carinhosos podem acabar fugindo dos carinhos do seu tutor, evitando ficar no colo e se tornando mais apáticos. Além disso, o veterinário também ressalta que, em casos mais graves, o gatinho pode começar a adotar um andar “rebolado”.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    Displasia coxofemoral em gatos: raça Himalaia é uma das mais afetadas
    Displasia coxofemoral em gatos: raça Himalaia é uma das mais afetadas

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Gato

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Gato

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Como identificar o sexo do gato filhote? Saiba diferenciar machos e fêmeas!
    Gato

    Como identificar o sexo do gato filhote? Saiba diferenciar machos e fêmeas!

    Às vezes, a vontade de adotar um gatinho é tão grande que acabamos nos precipitando e não dando a devida atenção a alguns detalhes muito importantes, como o sexo do filhote. É muito normal achar que adotou uma fêmea e só depois descobrir que o gato, na verdade, é macho. Nós sabemos que não é nada fácil diferenciar o órgão genital do gato logo nos primeiros meses de vida do animal. Se você faz parte deste time, não se preocupe, isso é muito comum!

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Gato

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Displasia coxofemoral em gatos: tratamento pode ser com remédios ou cirurgia

    O ideal é que, ao suspeitar da doença, o tutor procure um médico veterinário o quanto antes. Só assim será possível realizar o diagnóstico por meio de radiografias da pelve e, posteriormente, dar início ao tratamento, conforme Felipe indica. Segundo ele, o tratamento pode ser de dois tipos: cirúrgico, em que a cabeça do fêmur é fixada no coxal do gato; ou clínico, em casos onde a cabeça do fêmur está muito debilitada e não há a possibilidade do encaixe novamente. Nesse caso, devem ser prescritos vários medicamentos para melhorar a qualidade de vida do animal. Remédio para gato com dor, como analgésico e anti-inflamatório, pode começar a fazer parte da rotina do seu amiguinho, mas vale destacar que o tratamento deve ser indicado e acompanhado exclusivamente por um médico veterinário. A automedicação do seu pet é um erro, e pode acabar prejudicando a saúde do bichano. Por isso, sempre recorra a um especialista antes de tomar qualquer atitude envolvendo o organismo do seu gatinho.

    Fique de olho em alguns cuidados para prevenir a displasia coxofemoral em gatos!

    Evitar esse problema é mais simples do que parece: basta ter certos cuidados com o ambiente em que o gatinho fica. A principal dica de Felipe é a mudança de pisos que sejam extremamente lisos (e, consequentemente, escorregadios para os felinos) para pisos antiderrapantes. Se isso não for possível, a colocação de tapetes no local já ajuda: assim, o gato não precisa forçar tanto o fêmur para se deslocar no local, e não ocasiona na displasia coxofemoral. “Também deve-se evitar que o animal seja exposto a exercícios físicos muito intensos ou que ele tenha que subir moinhos com frequência, porque isso acaba forçando os membros”,  orienta.

    Redação: Juliana Melo

    Conheça algumas vacinas para gatos não obrigatórias

    Próxima matéria

    Conheça algumas vacinas para gatos não obrigatórias

    Gato envenenado: aprenda a identificar os sintomas e o que fazer de imediato!
    Saúde

    Gato envenenado: aprenda a identificar os sintomas e o que fazer de imediato!

    Infelizmente, a ideia de que os gatos estão 100% seguros dentro de casa é uma ilusão. Os felinos são animais curiosos e suas peripécias podem acabar transformando qualquer ambiente controlado em um mar de perigos. Por isso, é muito importante se manter atento aos sinais comportamentais e físicos do animal para identificar possíveis problemas, como intoxicações e envenenamentos. Em momentos como esses, pensar rápido e saber agir de imediato pode fazer toda a diferença! Por isso, descubra o que fazer caso o seu gato seja envenenado ou intoxicado!

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)
    Raças

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)

    O Khao Manee tem um grande potencial para ser um dos grandes queridinhos entre os apaixonados por gatos. Com olhos de cores marcantes e pelo branquinho, o felino desta raça possui uma aparência rara que chama atenção e é uma ótima companhia para qualquer família. De origem tailandesa, esse gatinho é super amigável e ama estar ao lado dos seus humanos - e até mesmo de outros animais. Para conhecer mais a fundo o gato Khao Manee, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse bichano incrível. Dá uma olhada!

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa
    Raças

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa

    O Ragamuffin é uma raça de gato muito amável e carinhosa. Não muito conhecido no Brasil, o gato ragamuffin se originou a partir do cruzamento com felinos da raça Ragdoll. É considerado um gato gigante e pode chegar até os 9kg. O "Ragamuffin cat" pode ter a pelagem e olhos de diferentes cores. Uma característica marcante é o jeito brincalhão e o fato de amar colo. O Ragamuffin é ideal para famílias com crianças e outros animais.

    Como identificar um gato de raça? Veja alguns padrões físicos que definem uma linhagem de felinos
    Raças

    Como identificar um gato de raça? Veja alguns padrões físicos que definem uma linhagem de felinos

    Antes de ter um bichinho, várias questões podem surgir na cabeça do futuro tutor. Será que é melhor comprar/adotar um gato filhote ou adulto? É necessário fazer a gatificação da casa para receber o animal? Como saber se o gato é de raça ou não? Bom, essa última pergunta pode ser facilmente respondida se o bichano for adquirido em um pet shop ou em um gatil de confiança. Mas quando o gato é adotado ao acaso, fica realmente mais difícil de saber a procedência do animal e, consequentemente, a sua raça. Entretanto, existem algumas técnicas de observação que ajudam a identificar se o gato é de raça ou vira-lata. Confira!

    Ver Todas >

    Você tem um gato fujão? Veja dicas de como manter o pet dentro de casa
    Gato

    Você tem um gato fujão? Veja dicas de como manter o pet dentro de casa

    Quando o assunto é cuidar de gato, um dos principais desafios dos tutores é sempre o mesmo: como mantê-los dentro de casa? Conhecidos pelo seu instinto de caçador, os felinos são facilmente atraídos por estímulos presentes no mundo afora. Por isso, ter um gato fujão é mais comum do que se imagina. Mas, ao contrário do que muitos pensam, é completamente possível garantir a diversão e o entretenimento do seu bichano sem que ele precise sair de casa.

    Setembro amarelo: tutoras compartilham como seus animais de estimação ajudaram no tratamento da depressão
    Gato

    Setembro amarelo: tutoras compartilham como seus animais de estimação ajudaram no tratamento da depressão

    Quem tem um animal de estimação em casa, sabe bem o quanto esses bichinhos podem fazer um bem danado para nós. Em meio a correria, os cachorros fofos e os gatinhos carinhosos podem tornar a rotina mais leve e prazerosa. Mas, o que poucos sabem é que, muita das vezes, eles podem ser grandes aliados para lidar com quadros mais difíceis, como a depressão. Sim, isso mesmo! Algumas pesquisas já comprovaram a teoria de que o convívio com animais auxilia no tratamento de depressão. Para entender um pouco mais sobre o assunto, conversamos com duas tutoras que contaram como os pets mudaram suas vidas e ajudaram a lidar com a doença. Veja só!

    Devo investir em um arranhador para gatos com andares e outros acessórios?
    Gato

    Devo investir em um arranhador para gatos com andares e outros acessórios?

    São tantas opções de arranhadores para gatos nas prateleiras dos pet shops que fica até difícil escolher o melhor para o seu bichano, né? O arranhador vertical é um dos mais populares. Entre os modelos, alguns têm andares que simulam um "prédio felino", com tocas, redes e outros acessórios para o animal explorar à vontade. Mas será que realmente vale a pena investir em um arranhador vertical para gatos com andares? 

    Como evitar que o seu gato destrua as plantas de casa?
    Gato

    Como evitar que o seu gato destrua as plantas de casa?

    Se você tem plantas e gatos em casa, com certeza já deve ter se deparado com o animal tentando brincar ou morder uma folha. Embora seja carnívoro, o gato come planta para desintoxicar o organismo ou até mesmo para se divertir. Além de causar destruição, é preciso tomar cuidado com as plantas tóxicas para gatos. Algumas espécies bem comuns em jardins, quintais e vasinhos podem até mesmo matar o bichano. 

    Ver Todas >