Saúde

Veterinário explica os riscos de automedicar o seu animal de estimação

Antes de dar um remédio humano de gripe para cachorro, você já se perguntou quais são os riscos da automedicação em animais?
Antes de dar um remédio humano de gripe para cachorro, você já se perguntou quais são os riscos da automedicação em animais?

Só quem tem um bichinho de estimação sabe como é angustiante quando o seu amigão começa a dar sinais de que está sentindo dor ou com algum probleminha de saúde. Procurar na internet qual é o melhor remédio para dar para o seu cachorro ou gato nessas horas é uma reação quase automática, mas será que essa é a atitude mais correta? Se a automedicação em humanos já é um problema, não se surpreenda que automedicar o seu animal de estimação também não deve ser uma opção. Os riscos de dar remédios para cães e gatos sem as orientações de um profissional podem ser bem graves. Veja o que o médico veterinário Maycon de Barros Faria, do Rio de Janeiro, tem a dizer sobre o assunto!

Remédio humano de gripe para cachorro: será que é uma boa ideia?

Os remédios de animal e para humanos não necessariamente precisam ser distintos e em muitos casos podem ser os mesmos, segundo o veterinário. Entretanto, deve-se levar em consideração a acidez do estômago do animal, que é muito mais ácido do que dos humanos, e os medicamentos que agem diretamente nessa área precisam ter um revestimento muito mais compacto do que o que nós estamos acostumados. “O comprimido precisa desse revestimento para conseguir passar pela acidez do estômago e chegar no intestino, como nos casos de medicamentos de absorção entérica”, explica.

Como cada medicamento age de uma maneira distinta no organismo do animal, o ideal é sempre consultar um profissional veterinário antes de dar um remédio humano de gripe para cachorro, remédio humano para otite canina ou qualquer outro tipo de fármaco.

Afinal, pode dar paracetamol para cachorro ou essa prática é perigosa?

Se por um lado há remédios humanos que não representam grandes riscos à saúde dos animais, por outro, existem medicações que são estritamente proibidas para os bichinhos. O paracetamol é um deles. De acordo com Maycon, esse é um medicamento que pode causar intoxicação no organismo de cães e envenenar os gatos, levando-os a óbito. Portanto, nunca dê paracetamol para o seu pet! Além disso, o diclofenaco e a maioria dos anti-inflamatórios utilizados por humanos são medicamentos que devem ser evitados.

Se o animal ingerir algum medicamento inapropriado, você deve levá-lo imediatamente para o veterinário e explicar o ocorrido. Além disso, Maycon também fala sobre outra medida possível: “Pode-se dar água oxigenada 10 volumes em até meia hora que o animal ingeriu o remédio para que ele vomite, o que reduz as chances de absorção daquela medicação”. Mas depois disso, não esqueça de correr para um consultório, hein?

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Alguns medicamentos, como o paracetamol, são extremamente tóxicos para a saúde dos gatos
    Alguns medicamentos, como o paracetamol, são extremamente tóxicos para a saúde dos gatos

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Remédio específico para cães e gatos sem diagnóstico correto também pode trazer consequências

    O mais recomendado é sempre optar por remédios prescritos e indicados para os animais, mas o seu uso indiscriminado também pode ser um problema. Ao menor sinal de doença, muitos tutores acham que o antibiótico é a melhor solução, mas esse pensamento é totalmente equivocado e ainda pode prejudicar o seu bichinho. “Esse tipo de atitude acaba deixando a bactéria mais resistente ao tratamento, sendo ainda mais difícil de solucionar o verdadeiro problema”, conta Maycon.

    Quando isso acontece, o animal precisa ficar internado para que seja aplicado um antibiótico venoso. Por se tratar de um medicamento mais forte, isso pode acabar sobrecarregando o fígado e trazendo danos ao rim, tornando o tratamento mais complexo do que deveria. Portanto, o acompanhamento feito por um veterinário é indispensável para cuidar do seu pet, pois só ele poderá fazer o diagnóstico correto e indicar a melhor medicação para isso, além de determinar a frequência e dosagem correta dos remédios. 

    4 motivos para não automedicar seu pet

    1) Alguns medicamentos, como o paracetamol, podem fazer mal à saúde do animal;

    2) Sem o diagnóstico adequado feito por um veterinário, as chances do tratamento falhar são altas;

    3) Em alguns casos, os sintomas podem até desaparecer, mas isso não significa que o problema foi solucionado;

    4) A dosagem e o período da medicação devem ser estabelecidos por um veterinário. Caso contrário, as bactérias tendem a ficar mais resistentes, dificultando o tratamento.

    Meu cachorro está com dor, que remédio posso dar?

    Ninguém gosta de ver o bichinho de estimação sofrendo, mas antes de dar qualquer remédio pra ele, é fundamental procurar um médico veterinário para descobrir o que o animal de fato tem. Só assim será possível iniciar o tratamento mais adequado, durante o tempo certo e com a dosagem correta - fatores fundamentais para eliminar de vez o problema. “É muito importante levar o animal ao veterinário para que ele investigue, faça os exames necessários e tenha o diagnóstico correto do seu cão”, orienta o médico.

    Redação: Juliana Melo

    Botulismo em cães: saiba tudo sobre a doença

    Próxima matéria

    Botulismo em cães: saiba tudo sobre a doença

    Vulvovaginite em cadelas: veterinário explica as causas do problema e como é feito o tratamento
    Saúde

    Vulvovaginite em cadelas: veterinário explica as causas do problema e como é feito o tratamento

    A vulvovaginite em cadelas é um quadro inflamatório mais comum do que se pensa e que pode atingir as cachorras em qualquer fase da vida, inclusive filhotes. Essa doença pode ser causada por diferentes fatores, e, dependendo da causa, o tratamento pode variar. Por isso, ao observar qualquer vestígio de corrimento saindo da vagina da cadela, é importante ficar atento. Para esclarecer possíveis dúvidas sobre o assunto, entrevistamos o médico veterinário Frederico Lima, do Rio de Janeiro. Veja só o que mais ele disse sobre a vulvovaginite canina a seguir!

    Tem problema atrasar a vacina do cachorro? Veterinária explica os riscos
    Vacina

    Tem problema atrasar a vacina do cachorro? Veterinária explica os riscos

    A vacina para cachorro é uma das principais formas de proteger o seu amigo de uma série de doenças que, além de serem realmente incômodas para o animal, podem ser fatais em alguns casos. Por isso, manter a carteira de vacinação do seu doguinho em dia é uma ótima maneira de cuidar para que ele se mantenha saudável. Ainda assim, os atrasos podem acontecer em uma série de casos diferente. Para explicar sobre as consequências, como agir quando isso acontece e o porquê das vacinas serem tão importantes, a gente conversou com a veterinária Renata Bloomfield.

    Sangue nas fezes do cachorro pode ser giárdia? Veterinário explica os sintomas da doença
    Diarreia

    Sangue nas fezes do cachorro pode ser giárdia? Veterinário explica os sintomas da doença

    Por mais que não seja a atividade mais agradável do mundo, é na hora de analisar os xixis, cocôs e vômitos eventuais do nosso cachorro que a gente descobre que alguma coisa não está indo tão bem. Um cachorro vomitando sangue, por exemplo, pode estar com uma série de viroses e doenças — o mesmo acontece quando o sangue sai nas fezes do animal. Esse é, inclusive, uma das principais ações da giárdia em cães: o verme age no sistema digestório do animal e causa a giardíase, doença que pode ser transmitida para os humanos e é comum em cachorros que frequentam canis, parques e outros lugares em que têm contato com outros animais.

    Reiki veterinário: como essa terapia holística pode ajudar os cães e gatos?
    Saúde

    Reiki veterinário: como essa terapia holística pode ajudar os cães e gatos?

    O reiki é uma terapia holística muito comum entre os humanos, mas você sabia que o seu pet também pode aproveitar os benefícios desse tratamento? O reiki veterinário é uma técnica de cura pelas mãos que busca alinhar os centros de energia do corpo - chamados de chakras -, promovendo o equilíbrio energético do corpo e melhorando a saúde física, mental e espiritual do animal. Que tal entender como o reiki pode ajudar na hora de cuidar de cachorro e até a melhorar o comportamento do gato? Vem que a gente te explica tudo que você precisa saber sobre o assunto!

    Ver Todas >

    Idade dos gatos: quais as doenças mais comuns em cada fase?
    Saúde animal

    Idade dos gatos: quais as doenças mais comuns em cada fase?

    A contagem da idade dos gatos é bem diferente do que a gente imagina: depois de completar um ano, o felino já atinge a fase adulta. O que poucas pessoas sabem é que algumas doenças de gato são mais comuns quando o animal é filhote, e outras são mais frequentes quando ele é adulto ou idoso. Por isso, depois de adotar um pet, é fundamental ficar atento a saúde do gato e saber quais patologias são mais comuns em cada fase de vida.

    Como funciona a coleira antipulgas para cachorro?
    Saúde animal

    Como funciona a coleira antipulgas para cachorro?

    A coleira antipulgas para cachorro tem se tornado uma das formas mais procuradas por tutores para acabar com infestações no cãozinho. Só quem já teve um bichinho que sofreu com pulgas e carrapatos sabe como é muito importante cuidar para que isso não aconteça mais e tratar da maneira mais rápida possível. Com cada vez mais gente apostando na coleira para cachorro antipulgas e carrapatos, é importante saber como exatamente ela funciona e quais cuidados precisam ser tomados para que ela cumpra sua função da melhor forma possível.

    Quais doenças de cachorro são mais comuns no inverno?
    Saúde animal

    Quais doenças de cachorro são mais comuns no inverno?

    Não são só os humanos que ficam mais propensos a ficar doentes no inverno. Algumas doenças de cachorro também são mais frequentes e intensas durante a época mais fria do ano. Isso acontece porque as defesas do organismo tendem a cair com as temperaturas mais baixas. Portanto, é importante manter seu cãozinho agasalhado e sempre com as vacinas em dia. Os problemas mais comuns são aquelas que acometem o sistema respiratório, mas cachorros com problemas nas articulações também sofrem.

    Pneumonia felina: entenda como a doença se manifesta nos gatos
    Saúde animal

    Pneumonia felina: entenda como a doença se manifesta nos gatos

    Assim como nos humanos, a pneumonia em gatos é uma doença bastante comum e pode surgir como uma consequência de gripes comuns. O problema ocorre quando há uma infecção no pulmão, e pode ter causas associadas a fatores externos ou internos. O tratamento precisa ser imediato, pois é uma doença que evolui rapidamente e pode até levar a óbito. O Patas da Casa reuniu informações essenciais para entender como a pneumonia felina se manifesta.

    Ver Todas >