Comportamento

Vai se mudar de casa? Veja algumas dicas para adaptar seu gato ao novo ambiente!

A mudança de casa requer muitos cuidados para garantir a segurança e bem-estar do seu bichinho. No caso de gatos, esse processo é mais delicado ainda!
A mudança de casa requer muitos cuidados para garantir a segurança e bem-estar do seu bichinho. No caso de gatos, esse processo é mais delicado ainda!

Gatos são conhecidos pela independência e instinto territorialista, mas a verdade é que os felinos também são muito apegados aos seus pertences. Casa, brinquedos, caminha, móveis e humanos, tudo entra nessa lista. Se o seu gato costuma ter um lugar preferido para dormir ou ama ficar na janela observando o movimento da rua, saiba que qualquer mudança na rotina pode deixá-lo estressado, ansioso e até doente. A mudança de casa, desde o transporte até a adaptação ao novo ambiente, precisa ser pensada para não traumatizar o seu bichano.

Levo o gato antes ou depois? Como deve ser a adaptação no novo ambiente? O que fazer para que ele se sinta em casa? Essas e outras perguntas são muito comuns. Veja abaixo algumas dicas do que fazer - e do que não fazer também - para deixar o seu gato mais à vontade depois de uma mudança.

Antes da mudança: prepare o novo ambiente e garanta a tela de proteção para gatos

Os animais de estimação acabam sendo deixados em segundo plano na programação de uma mudança de casa. O ideal é que você prepare o novo ambiente para recebê-los. A tela de proteção para gatos é indispensável, inclusive em basculantes e janelas mais altas, para evitar fugas - sim, o felino pode querer voltar para a casa antiga - e até acidentes graves.

Você também precisa se preparar para o transporte de uma casa para outra e uma forma de fazer isso é treinar o gatinho para que se acostume com a caixinha. Comece deixando a caixa aberta em casa com alguns petiscos e brinquedos dentro - isso vai atrair a atenção dele. Quando ele estiver entretido, experimente fechar a caixa e dar algumas voltas com ele pela casa, sempre recompensando com mais petiscos e carinho. Faça isso repetidas vezes, até que ele fique mais tranquilo e deixe de reclamar!

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    Os gatinhos Tom e Petit Gatô passaram por uma mudança de casa recentemente e já estão super adaptados ao novo lar!
    Os gatinhos Tom e Petit Gatô passaram por uma mudança de casa recentemente e já estão super adaptados ao novo lar!

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    As 7 raças de cachorro que mais precisam gastar energia
    Comportamento animal

    As 7 raças de cachorro que mais precisam gastar energia

    Manter a frequência de passeios no dia a dia do seu amigo de quatro patas é algo necessário para todas as raças de cachorro. Além dos benefícios que a socialização desses momentos traz, para muitos animais, essa caminhada é atividade física suficiente para o gasto de energia diário. Raças mais preguiçosas, que só devem se movimentar para manter a saúde, não precisam de muito tempo dedicado a essa área, mas nem todas são assim: para equilibrar, existem algumas raças de cachorro têm energia de sobra. Pensando no bem da saúde do seu animal e buscando evitar que ele desconte essa disposição acumulada em outras partes da casa, nós separamos algumas raças que precisam de agitação para ficar bem no dia a dia. Dá uma olhada!

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Amor de gato: 10 formas do seu bichano dizer que você é muito importante para ele
    Comportamento animal

    Amor de gato: 10 formas do seu bichano dizer que você é muito importante para ele

    Se você tem um felino em casa, com certeza já deve ter se questionado como saber se seu gato te ama. Pelo fato dos felinos serem muito reservados, e às vezes independentes, fica mais difícil decifrar o amor de gato - diferente dos cães, que expressam isso de um jeito eufórico e quase exagerado. Os bichanos demonstram afeto pelos humanos de um jeito delicado e único, com atitudes que podem até passar despercebidas.

    Gato medroso: como prepará-lo para a mudança?

    Gatos medrosos deixam o processo de mudança mais sensível ainda, já que qualquer movimento brusco pode assustá-lo. O ideal é deixar o bichano preso em um ambiente com pouca movimentação de pessoas, principalmente estranhos. Uma outra possibilidade é levar o gato para a casa de um amigo e só buscá-lo quando a mudança já estiver completa.

    Mesmo com um certo cuidado, o gato Tom - que normalmente já é muito medroso - acabou ficando muito estressado na hora da mudança. “Nós deixamos ele em um cômodo, mas tivemos que passá-lo para o outro lado da casa durante a dinâmica de mudança. Nessa hora, ele começou a miar muito alto, se esquivou e chegou a machucar a outra dona dele”, conta a publicitária Miriã Lisboa. Apesar do susto, ele apenas se escondeu e ficou lá até a retirada de todos os móveis e caixas. “Ficou o aprendizado do que não fazer em uma mudança futura”.

    Adaptação de gatos em casas novas: como apresentá-los ao lar?

    Com o episódio, as donas do Tom e do Petit Gatô - o outro gatinho da casa - decidiram só levá-los para a casa nova com a mudança finalizada. Com todos os móveis praticamente montados, casa limpa e silêncio, os felinos finalmente puderam conhecer o novo lar. Muito curioso e mais destemido, o Petit logo saiu da caixa de transportes e foi explorar o ambiente. “O Tom passou a tarde inteira dentro da caixinha e apenas colocava a cabeça para fora de vez em quando. Demos alguns petiscos e ração molhada e deixamos ele perto das coisas que já conhecia”, relembrou.

    À noite, o Tom já estava mais calmo e seguindo o irmão para todos os lados. “Aprendemos com o outro erro e deixamos ele sair do tempo dele. A adaptação depois disso foi super tranquila”, garantiu Miriã.

    Mudança de casa: 5 dicas para adaptar o seu gato

    Dica 1: nos primeiros dias, pode ser interessante deixar o gato restrito a um ambiente, principalmente se houver muita movimentação de pessoas e barulho de ferramentas;

    Dica 2: na hora de soltá-los, espalhe petiscos pela casa. Isso vai atiçar mais ainda a curiosidade dele;

    Dica 3: instalar prateleiras, estantes e arranhador para gato pode ser uma boa estratégia para distrair o seu bichinho e, consequentemente, fazer com que ele se sinta mais em casa;

    Dica 4: deixe o gatinho perto dos seus pertences, incluindo caminha, potes de comida e até móveis em que ele costuma ficar. Na hora de arrumar a nova casa, essa pode ser a primeira caixa a ser aberta;

    Dica 5: brinquedos para gatos são uma forma de deixá-los entretidos e podem ajudar na adaptação. Interaja com o gatinho e o estimule a conhecer os outros ambientes, sempre respeitando o seu tempo.

    Tenha paciência com o seu gatinho depois da mudança

    Os gatos são bichinhos únicos e com características peculiares. Como você viu, a mudança de casa precisa ser bem planejada para garantir o bem-estar e segurança do felino. É importante ficar atento aos sintomas de estresse e ansiedade também, que incluem falta de apetite, apatia, dificuldade para fazer xixi e cocô e até agressividade - questões muito comuns depois de qualquer alteração na rotina deles. Em todos os casos, o ideal é buscar a ajuda de um veterinário. Por fim, tenha paciência com o seu bichinho, ele pode estar confuso e até triste com toda essa situação e precisa do seu apoio e cuidado!

    Redação: Luana Lopes

    Você tem um gato fujão? Veja dicas de como manter o pet dentro de casa

    Próxima matéria

    Você tem um gato fujão? Veja dicas de como manter o pet dentro de casa

    Vai se mudar de casa com o cachorro? Veja dicas de como adaptar o animal ao novo ambiente
    Cuidados

    Vai se mudar de casa com o cachorro? Veja dicas de como adaptar o animal ao novo ambiente

    Ninguém pode negar: mudar de casa é sempre um processo cheio de emoções. Mas, além de você, existe outro serzinho que sofre com a mudança: o seu cão. Afinal, a troca de planos e atividades no dia a dia podem resultar em um cachorro estressado e ansioso. Por isso, é importante que a mudança de casa, desde o transporte até a adaptação ao novo ambiente, seja pensada para não traumatizar o seu amigo. Mas será que você sabe como adaptar o cachorro ao novo lar? Pensando nisso, nós reunimos algumas dicas do que fazer para tornar a mudança menos estressante para o seu cãozinho. Olha só!

    Como ajudar seu gato obeso a perder peso? Veja algumas dicas!
    Saúde

    Como ajudar seu gato obeso a perder peso? Veja algumas dicas!

    A obesidade é um dos problemas mais comuns quando se trata da saúde dos gatos. Como os felinos são naturalmente mais preguiçosos e gostam de passar boa parte do dia deitados, a falta de exercícios físicos muitas vezes acaba deixando o gato gordo. Se isso for atrelado à uma alimentação inadequada, o quadro se torna ainda mais difícil de evitar. Então, como reverter essa situação e ajudar o gato obeso a perder peso? Que tipos de brincadeiras e exercícios podem começar a fazer parte da rotina desses felinos? Existe algum tipo de ração para gatos obesos? Para te guiar nessa tarefa, separamos algumas dicas que podem ajudar o seu gatinho a emagrecer. Dá só uma olhada!

    Como dar remédio para gato sem deixá-lo muito agitado? Veja algumas dicas para não errar!
    Cuidados

    Como dar remédio para gato sem deixá-lo muito agitado? Veja algumas dicas para não errar!

    Para muitos tutores, descobrir como dar remédio para gato pode ser um desafio e tanto. Enquanto alguns animais têm mais facilidade para aceitar a medicação, outros podem apresentar sinais de estresse e agitação na hora de tomar a cápsula ou comprimido. A verdade é que não há uma técnica ideal que funcione para todos os gatos. Você deve testar diversos recursos até conseguir encontrar uma maneira eficaz de administrar o medicamento para o seu bichinho. Pode ser um processo frustrante de tentativa e erro, mas eventualmente você encontrará um sistema viável, que pode envolver comida ou não.

    Unha de gato: cortar em casa ou no petshop? Confira as dicas e saiba como cortar
    Cuidados

    Unha de gato: cortar em casa ou no petshop? Confira as dicas e saiba como cortar

     Todo gateiro possui pelo menos um móvel que já foi atacado pelas unhas do gato e algumas cicatrizes pelo corpo. Essas garrinhas foram muito importantes para a defesa deles na vida selvagem, além de ajudar a subir em árvores e outros locais para se proteger. Mas elas podem ser bastante incômodas para os tutores e causar arranhões e machucados. Uma boa maneira de evitar isso é cortando-as, mas é preciso fazer da maneira certa para não ferir o bichano. Para facilitar a sua convivência e evitar a destruição da sua mobília, vamos passar algumas dicas para fazer o corte em casa sem machucar seu gato.

    Ver Todas >

    Cachorro protetor: quando o instinto deixa de ser saudável para o animal e a família?
    Comportamento animal

    Cachorro protetor: quando o instinto deixa de ser saudável para o animal e a família?

    Ter um cachorro protetor pode ser bem útil às vezes, já que não importa o que aconteça, você sabe que seu amigo de quatro patas vai estar lá pronto para te defender e avisar se houver algo de errado. No entanto, alguns cães acabam exagerando na superproteção e, nesses casos, o comportamento do cachorro pode começar a se tornar problemático para quem convive com ele. 

    Devo investir em um arranhador para gatos com andares e outros acessórios?
    Comportamento animal

    Devo investir em um arranhador para gatos com andares e outros acessórios?

    São tantas opções de arranhadores para gatos nas prateleiras dos pet shops que fica até difícil escolher o melhor para o seu bichano, né? O arranhador vertical é um dos mais populares. Entre os modelos, alguns têm andares que simulam um "prédio felino", com tocas, redes e outros acessórios para o animal explorar à vontade. Mas será que realmente vale a pena investir em um arranhador vertical para gatos com andares? 

    Como evitar que o seu gato destrua as plantas de casa?
    Comportamento animal

    Como evitar que o seu gato destrua as plantas de casa?

    Se você tem plantas e gatos em casa, com certeza já deve ter se deparado com o animal tentando brincar ou morder uma folha. Embora seja carnívoro, o gato come planta para desintoxicar o organismo ou até mesmo para se divertir. Além de causar destruição, é preciso tomar cuidado com as plantas tóxicas para gatos. Algumas espécies bem comuns em jardins, quintais e vasinhos podem até mesmo matar o bichano. 

    Quando o psicólogo de cachorro é necessário?
    Comportamento animal

    Quando o psicólogo de cachorro é necessário?

    Assim como os humanos, os cães também podem passar por momentos que mexem muito com a saúde mental e emocional deles. Isso pode acontecer, por exemplo, durante os períodos de adaptação a um novo lar ou até mesmo em casos onde o animal passa muito tempo sozinho. Para ajudá-los a passar por isso, hoje é possível encontrar um psicólogo para cachorro - termo popular que, na prática, se refere a comportamentalistas caninos ou psicólogos comportamentais e treinadores de cães.

    Ver Todas >