close
Saúde

Raiva: saiba tudo sobre os sintomas, tratamento e prevenção da doença

Atualizado · 23 de fevereiro de 2022 · 08h31

Publicado · 23/10/2019 · 10h37

Descubra os efeitos da raiva no corpo do cachorro e dos humanos
Descubra os efeitos da raiva no corpo do cachorro e dos humanos

A raiva canina é uma das doenças virais mais perigosas que o seu amigo de quatro patas pode pegar se não for devidamente protegido de seu agente causador. Apesar de ser uma zoonose, o que mais preocupa nesse caso é que ela não tem tratamento e é sempre fatal em animais. Em humanos, apesar de o tratamento ser novo, já existem casos de cura completa no Brasil. Para esclarecer dúvidas sobre a raiva em cachorro, seus sintomas, formas de transmissão e prevenção, nós conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Sobre a ação da raiva em humanos, os dados são da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro. Dá uma olhada!

Como a raiva canina age no corpo de animais e humanos? 

Por ser provocada por um mesmo vírus, a raiva canina e a raiva em humanos têm ação parecida nos dois tipos de organismos. A partir do ponto de infecção, o principal objetivo do vírus é chegar até o sistema nervoso central. “A raiva age exclusivamente no sistema neurológico, causando danos nos neurônios de ação central do animal", explicou Thiago. Isso explica alguns sintomas que envolvem diretamente o comportamento e a sanidade do cachorro contaminado.

Em humanos, o caminho da raiva — também conhecida como hidrofobia — é o mesmo, como deixa claro um documento da Secretaria de Saúde do Rio: “o vírus penetra no organismo, multiplica-se no ponto de inoculação, atinge o sistema nervoso periférico e, posteriormente, o sistema nervoso central. A partir daí, dissemina-se para vários órgãos e glândulas salivares, onde também se replica e é eliminado pela saliva das pessoas ou animais doentes”.

Os sintomas da raiva em cachorros e humanos são parecidos

Por ser o mesmo vírus e a mesma forma de ação no organismo, os sintomas da raiva canina e da raiva em humanos acabam sendo, também, parecidos. “Nos animais, os principais sintomas costumam ser salivação excessiva, hipertermia (aumento da temperatura corporal), agitação e distúrbios, como não reconhecer o dono, ver vultos, latir excessivamente e ficar agressivo”, como explica Thiago. 

Já em humanos, o documento da Secretaria de Saúde do Rio descreve a evolução dos sintomas, desde a contaminação até os momentos mais avançados da ação do vírus. Num primeiro momento, a pessoa fica com mal-estar, febre, anorexia, dor de cabeça e garganta, enjoos, sensação de entorpecimento, irritabilidade, angústia e inquietude. Conforme a infecção progride, a pessoa também pode ter crises de ansiedade e hiperexcitabilidade, delírios, espasmos musculares, convulsões, salivação extrema e, até mesmo, paralisia e alterações cardiorrespiratórias e fotofobia.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    Raiva canina: a salivação exagerada é um dos principais sintomas da doença!
    Raiva canina: a salivação exagerada é um dos principais sintomas da doença!

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Como o cachorro pega raiva? E a transmissão para humanos, como acontece?

    O vírus da raiva é transmitido pelo contato de um organismo saudável com outro que já foi infectado. Em cachorros, “a transmissão pode acontecer pela ingestão de algo contaminado ou da mordida do morcego, por exemplo, que transmite a raiva na zona rural”. A raiva também pode ser transmitida para animais pela mordida de outros cachorros ou gatos que estão sofrendo com a doença e, mais raramente, por causa da mordida de animais silvestres, dependendo do lugar onde você está. 

    Em humanos, a transmissão costuma acontecer a partir de animais domesticados, como cachorros e gatos. A saliva do animal contaminado tem alta concentração do vírus e, como animal fica agressivo, a mordida dele é a principal forma que uma pessoa tem de pegar o vírus da raiva. Mesmo que seja mais raro, isso também pode acontecer a partir de arranhões e lambidas. Por isso, se alguma dessas casualidades acontecer entre você e um animal desconhecido, o ideal é procurar ajuda médica imediatamente para tomar as vacinas de prevenção.

    A vacinação contra raiva em cães é obrigatória

    Muita gente se pergunta se raiva canina tem cura, mas como, pelo menos nos animais, o principal tratamento costuma ser a eutanásia, a prevenção é a melhor forma de lutar contra o vírus. A vacina de raiva é a melhor opção de cuidado que você pode ter com o seu amigo. Além do mais, como o cachorro é um dos principais vetores de transmissão da doença para humanos, a vacinação contra raiva é obrigatória, uma questão de saúde pública. A lógica é proteger o animal de se infectar, para evitar tanto o próprio adoecimento quanto a transmissão para humanos com mordidas e outros contatos da pessoa saudável com a saliva do cachorro doente. 

    Para garantir, a vacina deve ser aplicada antes que o animal possa ter contato com o vírus, como explica Thiago: “Contra raiva, os animais podem receber a primeira dose entre 90 e 120 dias de nascidos. Depois, é necessário fazer uma revacinação anualmente, até o fim da vida”. Por ser uma questão de saúde pública, a vacina contra raiva anual para cachorros é oferecida de forma gratuita, geralmente em dias de campanha. Fique atento e não deixe o seu animal perder nenhuma dose!  

    Redação: Ariel Cristina Borges 

    Anatomia felina: tudo sobre a respiração do gato, funcionamento do sistema respiratório, gripe em gatos e mais

    Próxima matéria

    Anatomia felina: tudo sobre a respiração do gato, funcionamento do sistema respiratório, gripe em gatos e mais

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!
    Diarreia

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!

    A giárdia em cães ou giardíase, como é conhecida a doença, é uma zoonose — ou seja: também pode ser transmitida para humanos — causada por um protozoário que age na corrente sanguínea do cachorro contaminado. A partir do contágio, a giárdia causa uma série de alterações gástricas no animal. Mesmo que tenha cura, a giárdia canina pode matar se não for devidamente tratada. Para esclarecer diferentes dúvidas, como contágio, tratamento e as diferentes formas de prevenção da doença, conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Dá uma olhada!

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!
    Carrapato

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!

    Os carrapatos são o pesadelo de qualquer dono de cachorro! Além de provocar coceiras, alergias e outros incômodos, o parasita também é responsável por transmitir doenças muito graves aos cães. Mesmo que seja algo relativamente comum entre os animais, o problema não deve ser subestimado pelos tutores. A doença do carrapato, como é popularmente conhecida, pode se manifestar de quatro maneiras diferentes, dependendo da espécie do parasita infectado. A Babesiose canina é uma das principais formas de manifestação da enfermidade. Por isso, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber!

    Fox Terrier: características físicas, personalidade, cuidados e muito mais... saiba tudo sobre a raça
    Pequenos

    Fox Terrier: características físicas, personalidade, cuidados e muito mais... saiba tudo sobre a raça

    Os cães do grupo Terrier fazem sucesso por onde passam, e com o Fox Terrier não é diferente. Ele representa perfeitamente as raças de cachorro desse grupo: é animado, ativo, cheio de energia, habilidoso e, claro, incrivelmente fofo. Muitas pessoas chegam a confundi-lo com o Fox Paulistinha, uma raça de Terrier originária do Brasil que descende do cruzamento do Fox Terrier com outros cães. No entanto, esses dois doguinhos são bem diferentes entre si, especialmente no que diz respeito à pelagem e traços físicos.

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Ver Todas >

    Cio de cachorro: 6 curiosidades comportamentais sobre a fêmea nesse período
    Saúde animal

    Cio de cachorro: 6 curiosidades comportamentais sobre a fêmea nesse período

    Durante o cio de cadela, a cachorra passa por algumas mudanças comportamentais. Isso acontece porque nesse período há um aumento nos níveis de hormônios, o que acaba influenciando diretamente o comportamento da cachorra. Assim, o momento do cio de cachorro fêmea acaba sendo um momento sensível tanto para ela quanto para o tutor. Entender o que se passa com a cadela no cio é o primeiro passo para aprender a lidar melhor com o pet nesse período.

    Gato com diarreia: o que fazer?
    Saúde animal

    Gato com diarreia: o que fazer?

    O gato com diarreia é motivo de preocupação, pois este é um forte indicativo de que algo não vai bem no sistema digestivo do seu felino. A diarreia em gatos pode atingir desde o filhote ao gato adulto e saber como prevenir ou agir neste momento, até a próxima visita ao veterinário, pode ajudar o seu pet a lidar com esse problema que pode ser muito desagradável aos felinos e tutores. O Patas da Casa reuniu algumas informações muito importantes para ajudar você, que busca evitar mais sofrimento ao felino, mas não sabe oque fazer ao ver seu gato com diarreia.

    Fezes de cachorro com gosma: o que pode ser?
    Saúde animal

    Fezes de cachorro com gosma: o que pode ser?

    Normalmente, o cocô de cachorro apresenta uma coloração amarronzada e consistência firme. Quando sua aparência se torna diferente, é importante ligar o sinal de alerta. Um dos problemas mais observados é a presença de sangue nas fezes do cachorro. Porém, existe outra condição comum que chama a atenção: as fezes de cachorro com gosma. Existem diversos motivos por trás dessa condição. Muitas vezes, as fezes de cachorro com muco são apenas consequência de mudanças alimentares. 

    Infecção no pênis de cachorro: o que é, quais as causas e o que fazer
    Saúde animal

    Infecção no pênis de cachorro: o que é, quais as causas e o que fazer

    Devido a sua sensibilidade e exposição, o pênis de cachorro, sem um cuidado e higiene adequados, pode desenvolver algumas infecções. Além de ocasionar graves ferimentos ao órgão do animal, esses males podem comprometer o pênis do cachorro e trazer muita dor, principalmente no momento de urinar. Para evitar este sofrimento ao seu pet, é importante inspecionar a saúde geral do animal.

    Ver Todas >