Saúde

Raiva: saiba tudo sobre os sintomas, tratamento e prevenção da doença

Descubra os efeitos da raiva no corpo do cachorro e dos humanos
Descubra os efeitos da raiva no corpo do cachorro e dos humanos

A raiva canina é uma das doenças virais mais perigosas que o seu amigo de quatro patas pode pegar se não for devidamente protegido de seu agente causador. Apesar de ser uma zoonose, o que mais preocupa nesse caso é que ela não tem tratamento e é sempre fatal em animais. Em humanos, apesar de o tratamento ser novo, já existem casos de cura completa no Brasil. Para esclarecer dúvidas sobre a raiva em cachorros, seus sintomas, formas de transmissão e prevenção, nós conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Sobre a ação da raiva em humanos, os dados são da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro. Dá uma olhada!

Como a raiva canina age no corpo de animais e humanos? 

Por ser provocada por um mesmo vírus, a raiva canina e a raiva em humanos têm ação parecida nos dois tipos de organismos. A partir do ponto de infecção, o principal objetivo do vírus é chegar até o sistema nervoso central. “A raiva age exclusivamente no sistema neurológico, causando danos nos neurônios de ação central do animal", explicou Thiago. Isso explica alguns sintomas que envolvem diretamente o comportamento e a sanidade do cachorro contaminado.

Em humanos, o caminho da raiva — também conhecida como hidrofobia — é o mesmo, como deixa claro um documento da Secretaria de Saúde do Rio: “o vírus penetra no organismo, multiplica-se no ponto de inoculação, atinge o sistema nervoso periférico e, posteriormente, o sistema nervoso central. A partir daí, dissemina-se para vários órgãos e glândulas salivares, onde também se replica e é eliminado pela saliva das pessoas ou animais doentes”.

Os sintomas da raiva em cachorros e humanos são parecidos

Por ser o mesmo vírus e a mesma forma de ação no organismo, os sintomas da raiva canina e da raiva em humanos acabam sendo, também, parecidos. “Nos animais, os principais sintomas costumam ser salivação excessiva, hipertermia (aumento da temperatura corporal), agitação e distúrbios, como não reconhecer o dono, ver vultos, latir excessivamente e ficar agressivo”, como explica Thiago. 

Já em humanos, o documento da Secretaria de Saúde do Rio descreve a evolução dos sintomas, desde a contaminação até os momentos mais avançados da ação do vírus. Num primeiro momento, a pessoa fica com mal-estar, febre, anorexia, dor de cabeça e garganta, enjoos, sensação de entorpecimento, irritabilidade, angústia e inquietude. Conforme a infecção progride, a pessoa também pode ter crises de ansiedade e hiperexcitabilidade, delírios, espasmos musculares, convulsões, salivação extrema e, até mesmo, paralisia e alterações cardiorrespiratórias e fotofobia.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças muito independentes Golden Retriever e Yorkshire são cães que gostam de curtir a companhia dos humanos Border Collie e Jack Russell Terrier são cheios de energia e amam aventura
    Raiva canina: a salivação exagerada é um dos principais sintomas da doença!
    Raiva canina: a salivação exagerada é um dos principais sintomas da doença!

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Como o cachorro pega raiva? E a transmissão para humanos, como acontece?

    O vírus da raiva é transmitido pelo contato de um organismo saudável com outro que já foi infectado. Em cachorros, “a transmissão pode acontecer pela ingestão de algo contaminado ou da mordida do morcego, por exemplo, que transmite a raiva na zona rural”. A raiva também pode ser transmitida para animais pela mordida de outros cachorros ou gatos que estão sofrendo com a doença e, mais raramente, por causa da mordida de animais silvestres, dependendo do lugar onde você está. 

    Em humanos, a transmissão costuma acontecer a partir de animais domesticados, como cachorros e gatos. A saliva do animal contaminado tem alta concentração do vírus e, como animal fica agressivo, a mordida dele é a principal forma que uma pessoa tem de pegar o vírus da raiva. Mesmo que seja mais raro, isso também pode acontecer a partir de arranhões e lambidas. Por isso, se alguma dessas casualidades acontecer entre você e um animal desconhecido, o ideal é procurar ajuda médica imediatamente para tomar as vacinas de prevenção.

    A vacinação contra raiva em cães é obrigatória

    Muita gente se pergunta se raiva canina tem cura, mas como, pelo menos nos animais, o principal tratamento costuma ser a eutanásia, a prevenção é a melhor forma de lutar contra o vírus. A vacina é a melhor opção de cuidado que você pode ter com o seu amigo. Além do mais, como o cachorro é um dos principais vetores de transmissão da doença para humanos, a vacinação contra raiva é obrigatória, uma questão de saúde pública. A lógica é proteger o animal de se infectar, para evitar tanto o próprio adoecimento quanto a transmissão para humanos com mordidas e outros contatos da pessoa saudável com a saliva do cachorro doente. 

    Para garantir, a vacina deve ser aplicada antes que o animal possa ter contato com o vírus, como explica Thiago: “Contra raiva, os animais podem receber a primeira dose entre 90 e 120 dias de nascidos. Depois, é necessário fazer uma revacinação anualmente, até o fim da vida”. Por ser uma questão de saúde pública, a vacina contra raiva anual para cachorros é oferecida de forma gratuita, geralmente em dias de campanha. Fique atento e não deixe o seu animal perder nenhuma dose!  

    Redação: Ariel Cristina Borges 

    Como aumentar a imunidade do cachorro? Qual o impacto na saúde? Saiba tudo sobre o sistema imunológico canino

    Próxima matéria

    Como aumentar a imunidade do cachorro? Qual o impacto na saúde? Saiba tudo sobre o sistema imunológico canino

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!
    Diarreia

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!

    A giárdia em cães ou giardíase, como é conhecida a doença, é uma zoonose — ou seja: também pode ser transmitida para humanos — causada por um protozoário que age na corrente sanguínea do cachorro contaminado. A partir do contágio, a giárdia causa uma série de alterações gástricas no animal. Mesmo que tenha cura, a giárdia canina pode matar se não for devidamente tratada. Para esclarecer diferentes dúvidas, como contágio, tratamento e as diferentes formas de prevenção da doença, conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Dá uma olhada!

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!
    Carrapato

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!

    Os carrapatos são o pesadelo de qualquer dono de cachorro! Além de provocar coceiras, alergias e outros incômodos, o parasita também é responsável por transmitir doenças muito graves aos cães. Mesmo que seja algo relativamente comum entre os animais, o problema não deve ser subestimado pelos tutores. A doença do carrapato, como é popularmente conhecida, pode se manifestar de quatro maneiras diferentes, dependendo da espécie do parasita infectado. A Babesiose canina é uma das principais formas de manifestação da enfermidade. Por isso, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Carrapato

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Ver Todas >

    Castração de gato: quais os cuidados que você deve ter no pós-operatório?
    Saúde animal

    Castração de gato: quais os cuidados que você deve ter no pós-operatório?

    A castração de gato é um procedimento cirúrgico que vai muito além de evitar a gravidez indesejada e o possível abandono de animais: ela também é uma forma de cuidar da saúde do seu amigo de quatro patas. No entanto, é comum que muitos tutores se sintam inseguros com a cirurgia, principalmente porque é necessário ter alguns cuidados antes e depois de castrar gato. 

    Cálculo renal em gatos: como se desenvolve? Tem cura? Veterinária explica tudo sobre o problema
    Saúde animal

    Cálculo renal em gatos: como se desenvolve? Tem cura? Veterinária explica tudo sobre o problema

    Não é mistério que os felinos têm certa dificuldade para beber água no dia a dia. A questão é que muitas vezes isso acaba desencadeando vários problemas na saúde do gato, principalmente no sistema urinário, trazendo grande preocupação para os tutores. O cálculo renal em gatos é uma doença mais comum do que se imagina e precisa de alguns cuidados. Por isso, é essencial saber identificar um gato com problema renal para procurar a ajuda de um especialista o quanto antes. 

    Cardiomiopatia dilatada em cães: veterinária explica como a doença se desenvolve
    Saúde animal

    Cardiomiopatia dilatada em cães: veterinária explica como a doença se desenvolve

    Os cachorros são companheiros incomparáveis e donos de um grande coração. Mas o tutor deve estar sempre atento a saúde deste órgão, pois esses animais também podem sofrer com alguns tipos de cardiopatia em cães. Algumas dessas doenças cardíacas são bastante comuns, como é o caso da cardiomiopatia dilatada em cães. Apesar do nome difícil, é muito importante saber tudo sobre essa doença que atinge o coração dos cachorros.

    Complexo gengivite-estomatite felina: entenda mais sobre a inflamação oral que atinge os gatos
    Saúde animal

    Complexo gengivite-estomatite felina: entenda mais sobre a inflamação oral que atinge os gatos

    Ter um gatinho não é só diversão: é preciso também saber cuidar da saúde do animal. Alguns problemas podem surgir quando menos se espera, e cabe ao tutor saber como identificá-los e o que fazer nesses momentos. É provável que você nunca tenha ouvido falar do complexo gengivite-estomatite felina (também chamado de gengivite-estomatite-faringite felino), não é mesmo?

    Ver Todas >