Levar uma mordida de cachorro é sempre uma situação inesperada. Seja de um animal desconhecido ou do seu próprio pet, um ataque pode ser muito perigoso. Pela mordida, o cachorro pode transmitir muitas doenças ao homem, sejam infecções mais brandas ou doenças graves, como a raiva. Como não podemos prever que um cão vai nos atacar, é importante estar sempre preparado. O Patas da Casa explica tudo que você precisa saber para lidar com uma mordida de cachorro: o que fazer imediatamente após a mordida, como fazer o cachorro parar de morder e que medidas tomar no caso de mordida de cachorro não vacinado. Confira!

Mordida de cachorro pode causar diversos tipos de infecções

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Na boca do cachorro, existem diversos tipos de bactérias. Com a mordida, o cachorro pode acabar levando essas bactérias para a pessoa atacada, provocando infecções. Além disso, uma mordida de cachorro profunda pode causar lesões internas, gerando complicações como infecções nos ossos e tendões e, em alguns casos, fratura. Outro risco da mordida de cachorro é a raiva canina. Hoje, a doença não é tão comum graças às campanhas de vacinação, mas ainda existe o risco de levar uma mordida de cachorro não vacinado que transmite essa doença grave.

Mordida leve de cachorro, perfuração ou esmagamento: conheça os tipos de mordida

Antes de saber o que fazer quando levar mordida de cachorro, é importante identificar seu tipo. Pode ser uma mordida leve de cachorro ou uma mordida mais profunda. De acordo com o tipo, o risco de infecção e consequências graves é maior. Existem três tipos de mordida de cachorro:

  • Ferimento leve: é a mordida leve de cachorro, que causa uma pequena lesão com nenhum ou pouco sangramento, cessando rapidamente.
  • Perfuração: é um tipo de mordida de cachorro que requer mais atenção. Pode ser mais superficial ou mais profunda. Causa sangramentos e tem maior risco de infecção.
  • Dilaceração ou esmagamento: normalmente acontece pela mordida de cachorro com maxilar forte. O risco de infecção é muito alto e pode gerar lesões em órgãos internos, como ossos e tendões, podendo ocorrer até mesmo fraturas.

Mordida de cachorro: o que fazer imediatamente após um ataque?

É muito importante saber o que fazer quando levar mordida de cachorro. Afinal, nunca se sabe quando um ataque pode ocorrer. A primeira coisa a fazer é lavar muito bem a região com sabão e água ou soro fisiológico. O ideal é lavar por pelo menos cinco minutos. O próximo passo de o que fazer quando é mordido por cachorro é estancar o sangue, caso ocorra sangramento. Você pode fazer isso usando uma toalha limpa. Com a ferida protegida, procure imediatamente atendimento médico, principalmente se o sangramento não cessa ou há muita dor. Se perceber que a mordida de cachorro, mesmo que leve, está piorando com o tempo, não hesite em ir ao hospital rapidamente, pois provavelmente está infeccionando. Os sinais mais claros de infecção são dor no local, febre e inchaço.

No hospital, o médico vai fazer uma limpeza mais profunda na mordida de cachorro, além de avaliar melhor a gravidade da lesão. Normalmente são prescritos antibióticos como forma de combater infecções. Em alguns casos, pode ser necessário fazer pontos, mas feridas infeccionadas precisam ficar abertas para que cicatrizem sozinhas.


Após uma mordida de cachorro é preciso lavar bem o local e procurar atendimento médico
Após uma mordida de cachorro é preciso lavar bem o local e procurar atendimento médico

Como fazer o cachorro parar de morder: saiba como reagir durante um ataque

Saber como fazer o cachorro parar de morder é a melhor forma de se preparar para lidar com um ataque canino. Primeiro, é importante ressaltar que, ao perceber um animal agressivo, jamais se deve fazer movimentos bruscos ou encará-lo. O instinto pode ser correr ou gritar, mas isso só piora a situação. Em caso de ataque, proteja bem seu corpo. Se o animal te derrubar, não o segure e tente sentar-se no chão abraçando os joelhos, pois isso protegerá sua barriga e cabeça. A melhor forma de como fazer o cachorro parar de morder é não atacando de volta. Uma hora o cachorro vai cansar e parar de atacar e, se não tiver ninguém para ajudar, essa pode ser a única maneira de se proteger. Quando acabar o ataque, siga as dicas de o que fazer quando é mordido por cachorro imediatamente. 

Crianças sem supervisão costumam ser as principais vítimas de mordida de cachorro

A maioria dos casos de mordida de cachorro vêm de cães já conhecidos. O cão morde quando se sente ameaçado de alguma forma, sendo um instinto natural. O motivo pode ser simplesmente uma pisada no rabo sem querer ou qualquer outra situação que o estressou. Se não houver nenhum motivo aparente que justifique a mordida, o cachorro deve ser levado ao veterinário, pois pode ser sinal de algum problema de saúde. Normalmente, as crianças são as principais vítimas da mordida de cachorro. Elas não têm noção de quando o animal está estressado e, por isso, podem insistir em brincadeiras que o irritem, levando o cachorro a morder. Cachorro e criança nunca devem ficar juntos sem supervisão, justamente para evitar esse tipo de problema.

Mordida de cachorro não vacinado requer protocolo de vacinação antirrábica

Quando a mordida de cachorro vem de um animal que não conhecemos, é preciso ficar bem mais alerta. Isso porque é muito capaz que seja uma mordida de cachorro não vacinado. O que fazer ao ser atacado por um cão de rua ou desconhecido? O ideal é tentar capturar o animal para que seja avaliado e observado por 10 dias (esse é o período em que os sintomas da raiva costumam aparecer em um cão infectado). Se isso não for possível, fica mais difícil identificar se o caso se trata de uma mordida de cachorro não vacinado e que tem raiva. Nesse caso, procure um posto de saúde do SUS imediatamente para iniciar o protocolo de vacinação antirrábica. A quantidade de doses depende do tipo de mordida, mas todas as equipes estão prontas para lidar com a situação.

Redação: Maria Luísa Pimenta