close
Ração

Ração renal para gatos: composição, indicações e como fazer a troca

Atualizado · 12 de maio de 2022 · 19h50

Publicado · 12/05/2022 · 18h05

A ração renal para gatos é balanceada e ajustada para evitar a sobrecarga dos rins
A ração renal para gatos é balanceada e ajustada para evitar a sobrecarga dos rins

Já ouviu falar na ração renal para gatos? O alimento possui uma composição exclusiva para animais que sofrem com doenças nos rins e costuma ser muito indicado pelos médicos veterinários como um tratamento de suporte. Então se você suspeita que tem um gato com problemas renais, é muito importante marcar uma consulta veterinária para ter o diagnóstico correto e ter todas as orientações de como tratar e ajudar o seu amigo de quatro patas neste momento.

A ração para gato renal, apesar de ter suas vantagens, não deve ser consumida sem acompanhamento profissional. Para tirar todas as dúvidas sobre esse tipo de comida, indicações, para que serve, composição e como trocar a ração de gato, preparamos uma matéria bem completa sobre o assunto. Dá só uma olhada!

Ração renal para gatos: para que serve?

Quem convive com um bichano provavelmente já ouviu falar nesse tipo de ração, seja por causa de uma simples pesquisa na internet sobre os cuidados com gatos renais crônicos ou porque o médico veterinário indicou. A ração renal para gatos serve para atrasar a progressão da doença renal crônica e, ao mesmo tempo, alivia os sinais clínicos do problema. Isso aumenta a qualidade de vida e o bem-estar do pet, além de prolongar a expectativa de vida dele.

Doença renal crônica: por que acontece e por que os felinos são os mais afetados?

Os felinos são animais conhecidos por beberem pouca água. O grande problema é que isso facilita - e muito - o desenvolvimento de várias patologias perigosas, que variam desde um simples cálculo renal até um quadro de insuficiência renal em gatos. Não importa qual seja o caso: se você convive com um gatinho, o acompanhamento médico é fundamental para cuidar do seu amigo de quatro patas e diagnosticar precocemente problemas renais.

O motivo por trás da baixa ingestão de água está relacionado com a história dos gatos. Os felinos são animais de origem desértica e, portanto, acostumados com a escassez de líquidos desde muito tempo atrás. Ainda assim, incentivar a hidratação do pet é algo muito importante para manter os rins funcionando em perfeito estado. Geralmente as doenças renais se manifestam na velhice, quando se tem um gato idoso. No entanto, nada impede que a doença se desenvolva antes do tempo (ainda mais se o animal tiver alguma predisposição genética para isso).

Os principais sintomas que indicam um gato renal são:

  • perda de apetite;
  • perda de peso;
  • aumento de sede;
  • aumento da frequência do xixi de gato;
  • mudanças comportamentais (apatia, agressividade ou depressão, por exemplo);

Caso haja qualquer suspeita do problema, não deixe de levar seu bichinho ao veterinário para maiores orientações!

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    Ração para gato renal precisa ser indicada por um médico veterinário de confiança
    Ração para gato renal precisa ser indicada por um médico veterinário de confiança

    Mais Lidas

    Frutas para gatos: um guia completo dos alimentos liberados e benefícios de cada opção
    Alimentação animal

    Frutas para gatos: um guia completo dos alimentos liberados e benefícios de cada opção

    Cuidar da alimentação do gato é dever de todo tutor, e para isso é importante saber o que o animal pode ou não comer. Além das tradicionais rações para gatos, algumas pessoas também gostam de oferecer outras opções de comida para o seu bichano e procuram alternativas mais naturais, como frutas e legumes. Porém, por mais saudáveis que esses alimentos sejam para os humanos, é importante ter em mente que o organismo dos felinos não funciona da mesma maneira que o nosso e algumas frutas para gatos, por exemplo, podem fazer mal ao seu amigo de quatro patas. Para sanar todas as dúvidas sobre o assunto, confira as frutas que gatos podem comer a seguir!

    O que gato pode comer? Veja alguns alimentos liberados para os felinos
    Alimentação animal

    O que gato pode comer? Veja alguns alimentos liberados para os felinos

    Mesmo que os gatinhos não tenham aquela gula característica dos cachorros, eles podem amar alguns alimentos. A dúvida, porém, sempre permanece nessa hora: além da ração, sachê e petiscos específicos, o que gato pode comer? A não ser que seu gatinho tenha um problema de saúde, você pode oferecer algumas frutas, legumes e proteínas de vez em quando. Mas atenção! Não são todos os alimentos que os gatos podem comer. O chocolate, por exemplo, está na lista dos itens proibidos pelo risco de intoxicar o seu pet.

    Verduras e legumes para cachorro: opções saudáveis para incluir na dieta do seu cãozinho!
    Alimentação animal

    Verduras e legumes para cachorro: opções saudáveis para incluir na dieta do seu cãozinho!

    Quando o assunto é a alimentação de um pet, muitas dúvidas podem surgir: o que o cachorro não pode comer? cachorro pode comer couve? Pode dar brócolis para cachorro? Ou ainda se cachorro pode comer abobrinha? Muitos tutores questionam se podem oferecer verduras e legumes para cachorro. A resposta é sim! Além de serem muito saudáveis, esses tipos de alimentos ajudam a abrir e instigar o apetite dos caninos, podendo ser oferecidos como petiscos e até recompensas.

    Meu cachorro não quer comer ração, o que eu faço? Entenda os motivos
    Alimentação animal

    Meu cachorro não quer comer ração, o que eu faço? Entenda os motivos

    Os cachorros têm fama de serem comilões e, na maioria dos casos, eles não abrem mão das refeições - seja a ração ou um snack. Todo dono de cachorro, provavelmente, já passou pela situação de estar comendo enquanto o amigo de quatro patas fica pedindo um pedaço do lanche. Mas, e quando o apetite do seu cachorro parece desaparecer, você sabe o que fazer?

    Entenda a composição da ração para gato com problema renal

    O que diferencia a ração renal para gatos das demais rações é que ela possui níveis ajustados de proteína, sódio e fósforo. Essa é uma medida importante para evitar a progressão da lesão nos rins, por isso muitas vezes os veterinários indicam a troca da ração de gato tradicional pelo alimento renal. Como ele tem um baixo teor de alguns nutrientes que podem sobrecarregar o órgão, a qualidade de vida do pet melhora. 

    Além disso, os tipos de proteína variam, e o alimento tende a ser mais rico em outros ingredientes, como vitaminas, ácidos graxos e ômega 6. No entanto, é importante ter um cuidado especial com o consumo da ração renal: gatos só devem adotar esse tipo de dieta com indicação veterinária.

    Quando a ração renal para gatos deve ser indicada?

    Ao contrário do que muitos podem pensar, a ração para gato renal não é indicada em qualquer caso de alteração nos rins. Na verdade, tudo vai depender do estágio da doença, que precisará ser avaliado por um médico veterinário especializado no assunto. Geralmente a ração renal só é indicada para gatos que fazem tratamento de doença renal crônica a partir do estágio II. 

    Ah, e não pense em adotar esse tipo de ração como uma medida preventiva: isso pode surtir justamente o efeito contrário, e fazer com que o animal se torne um paciente renal. É por esse motivo que ter a recomendação e suporte de um especialista faz toda a diferença nos cuidados com o pet. Somente um profissional da área poderá identificar o melhor momento para dar início a nova dieta.

    Ração renal: gatos filhotes e gestantes não podem consumir o alimento

    Outro motivo para evitar tomar qualquer atitude por conta própria é porque nem todos os animais podem fazer uso da ração renal. Gatos filhotes e a gata prenha ou em fase de lactação são grandes exemplos disso, pois qualquer desequilíbrio nutricional nesse período pode prejudicar a gestação de gato e/ou desenvolvimento dos filhotes. Além disso, casos de comorbidade também precisam de atenção: se o bichano tiver uma ou mais doenças pré-existentes, pode ter alguma restrição que o impeça de se alimentar com a ração renal para gatos.

    Para evitar qualquer tipo de problema, converse com o médico veterinário de sua confiança sobre outras alternativas de tratamento e principais cuidados. Assim ninguém sairá prejudicado!

    5 benefícios da ração para gato renal

    1) A ração renal para gatos possui proteínas de alta qualidade e fáceis de serem digeridas. Isso gera uma quantidade mínima de resíduos, que um rim doente tem menos dificuldade de excretar.

    2) O alimento tem baixo teor de fósforo, que é um dos maiores vilões para gatos com problemas renais.

    3) Com esse tipo de ração, gato renal tem acesso a nutrientes importantes, como ácidos graxos e ômega 3. Eles têm ação anti-inflamatória e ajudam na redução da pressão arterial sistêmica.

    4) A ração renal para gatos têm altos teores de vitaminas, principalmente do complexo B. Como o xixi de gato se torna mais frequente, boa parte das vitaminas costumam ser perdidas na urina.

    5) Esse tipo de alimento tem o nível adequado de sódio, auxiliando no controle da pressão arterial sistêmica.

    Além da ração renal, gatos devem ser estimulados a beber água (mas não em excesso)
    Além da ração renal, gatos devem ser estimulados a beber água (mas não em excesso)

    Passo a passo de como trocar a ração de gatos tradicional pela renal

    O criterioso e exigente paladar felino requer certa atenção durante a troca. Além dos enjoos, que são comuns quando se trata de um gato renal, os bichanos tendem a rejeitar alimentos “novos” porque são apegados demais com a própria rotina. Assim, qualquer mudança não é muito bem-vinda, ainda mais se ela for feita repentinamente. Por isso, a troca da ração de gatos é algo que deve acontecer de forma gradual para que o bichano não estranhe e se acostume aos poucos com a nova comida. Veja um passo a passo de como fazer a transição para a ração renal:

    Passo 1: No primeiro dia de troca, misture 80% da ração que ele já usa com 20% da ração renal.

    Passo 2: No segundo dia, misture 60% da ração que ele já usa com 40% da ração renal.

    Passo 3: No terceiro dia, misture 40% da ração que ele já usa com 60% da ração renal.

    Passo 4: No quarto dia, misture 20% da ração que ele já usa com 80% da ração renal.

    Passo 5: No quinto dia, coloque 100% da ração renal no comedouro de gato, pois ele já estará adaptado com o gosto da comida.

    Bônus: remédio caseiro para gato com problema renal funciona?

    Para quem gosta de explorar outras alternativas, a notícia não é das melhores: infelizmente não existem nenhum tipo de remédio caseiro para gato com problema renal. Na realidade, a única pessoa capaz de indicar um bom tratamento para o seu animal de estimação é o médico veterinário. Ele poderá avaliar qual é o melhor medicamento que atende às necessidades do pet. Podem ser descritos antibióticos, vitaminas para gatos e produtos que estimulam o apetite, além de outros remédios que auxiliam no funcionamento dos rins.

    Outra opção é a fluidoterapia em gatos, um procedimento que garante a reposição e o equilíbrio de substâncias no corpo. Também existem recursos naturais, como remédios homeopáticos e uso de floral para gatos, mas tudo isso deve ser orientado por um profissional. Nenhum tipo de automedicação é indicado, podendo agravar ainda mais o estado de saúde do animal.

    Redação: Juliana Melo

    Orelha de boi para cachorro: como oferecer o petisco desidratado? É seguro? Quais os cuidados?

    Próxima matéria

    Orelha de boi para cachorro: como oferecer o petisco desidratado? É seguro? Quais os cuidados?

    Ração para gatos: quais os melhores tipos para filhotes, castrados, idosos ou com insuficiência renal
    Ração

    Ração para gatos: quais os melhores tipos para filhotes, castrados, idosos ou com insuficiência renal

    Alimentação é uma das principais preocupações dos donos de gatos. Não só pela quantidade, mas também qualidade. Assim como humanos, cada fase da vida do felino precisa de nutrientes que auxiliem no desenvolvimento do animal, no bem estar e na qualidade de vida. A proporção correta de vitaminas, sais minerais, proteínas e fibras são essenciais para a longevidade do seu gatinho. Para ajudar, vamos especificar os diferentes tipos de ração presentes nos pet shops, supermercados e lojas especializadas.

    Como fazer a troca de ração do meu cachorro?
    Ração

    Como fazer a troca de ração do meu cachorro?

    A troca de ração é um ponto muito importante na alimentação do seu cachorro. Uma dieta saudável, nutritiva e saborosa é essencial para a saúde e bem estar tanto do filhote quanto dos cães idosos. Mudar o tipo de ração, marca ou até mesmo quantidade pode parecer uma preocupação até meio boba, mas faz muita diferença!

    Ração para gato filhote: como escolher a melhor? Tudo sobre a composição e tipos do alimento
    Ração

    Ração para gato filhote: como escolher a melhor? Tudo sobre a composição e tipos do alimento

    Uma das tarefas mais difíceis para um tutor de primeira viagem de um filhote é escolher a melhor ração para gatos que será oferecida. A partir dos dois meses de idade, aproximadamente, ocorre o desmame e a comida sólida precisa começar a fazer parte do cardápio do gato. Esse tipo de ração vai ser servida até que o gato complete 1 ano, quando começa a fase adulta e outro tipo de dieta entra em cena.

    Ração para gato: 9 mitos e verdades sobre a alimentação felina
    Ração

    Ração para gato: 9 mitos e verdades sobre a alimentação felina

    Investir em uma boa ração para gatos é a melhor forma de cuidar da saúde do seu pet. Mas será que você sabe tudo sobre o assunto? A dieta dos pets é algo que ainda levanta muitas dúvidas. Com a grande variação de alimentos secos e úmidos que existem, é difícil saber qual a melhor ração para gatos e que fatores levar em consideração antes de comprar uma boa comida. 

    Ver Todas >

    Gato pode tomar iogurte? Descubra se o alimento é liberado
    Alimentação animal

    Gato pode tomar iogurte? Descubra se o alimento é liberado

    Você sabe se gato pode tomar iogurte? Esse alimento delicioso e saudável faz parte da dieta de muitas pessoas por conta dos seus inúmeros benefícios, como fornecimento de proteínas e melhora no fluxo intestinal. Muitos pais e mães de pet gostam de dividir um pouquinho do que estão comendo com seu animal de estimação. Porém, sabemos que existem alguns alimentos que gatos não podem comer pois fazem mal ä sua saúde. 

    Pode deixar o potinho de ração para cachorro no chão?
    Alimentação animal

    Pode deixar o potinho de ração para cachorro no chão?

    Que a ração para cachorro é o melhor alimento para o seu amigo de quatro patas, você já sabe. Mas de nada adianta escolher a melhor ração para cachorro, adequada ao porte e à idade do animal, e não servir os grãos de maneira adequada, não é mesmo? Nesse artigo, você vai descobrir o que deve ser levado em consideração na hora de alimentar o seu doguinho. Continue lendo!

    Como ensinar o cachorro a comer devagar? Veja o passo a passo!
    Alimentação animal

    Como ensinar o cachorro a comer devagar? Veja o passo a passo!

    Uma dúvida que passa pela cabeça de todo tutor que tem um cãozinho que se alimenta rápido demais é: como fazer o cachorro comer devagar? Além de desagradável, o hábito de devorar toda a ração em questão de segundos pode ser muito prejudicial para a saúde canina, então a preocupação é super válida. Como o animal não mastiga completamente os grãos, a digestão do cachorro é dificultada e pode acarretar em casos de cachorro vomitando, arrotando, com gases e até engasgado. 

    Alimentação natural para cães: o que é, os cuidados e como fazer a transição sem prejudicar o seu pet
    Alimentação animal

    Alimentação natural para cães: o que é, os cuidados e como fazer a transição sem prejudicar o seu pet

    Um bom tutor está sempre pensando novas formas de proporcionar qualidade de vida ao seu pet, principalmente quando o assunto é alimentação do cachorro. Normalmente as rações comercializadas já possuem todos os nutrientes necessários (e de forma equilibrada) para manter a saúde do animal - de acordo com o tamanho e idade dele. No entanto, algumas situações, como a alergia alimentar e outras doenças, podem demandar a transição para a alimentação natural para cães. 

    Ver Todas >