Flagrar um cachorro cheirando e lambendo as próprias partes íntimas pode ser um pouco constrangedor, mas nos faz pensar nos motivos que levam o animal a fazer isso. Afinal, tanto a vulva quanto o pênis de cachorro são regiões que ficam pouco expostas e todo o malabarismo que o cãozinho precisa fazer para alcançá-las deve ter uma boa explicação, certo?! E tem mesmo: além de fazer parte da comunicação canina, o gesto pode ser uma simples questão de higiene ou hábito do cachorro. O Patas da Casa tira todas as dúvidas sobre o assunto na matéria abaixo, confira!

Por que o cachorro lambe as partes íntimas?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

As lambidas na vulva ou no pênis de cachorro normalmente acontecem depois que o animal urina e é uma forma de se limpar. Às vezes eles também fazem isso por uma questão de hábito e porque gostam, mas não necessariamente é um comportamento nocivo ou que os prejudica. Seja qual for o caso, é importante observar a frequência com que isso acontece, porque quando o cachorro se lambe muito pode indicar algum problema mais sério, como infecções ou inflamações na região.

Já quando os cachorros cheiram os rabos dos outros ou lambem suas partes íntimas, o comportamento faz parte da comunicação entre eles. Os cães têm glândulas apócrinas espalhadas por todo o corpo, mas elas se concentram principalmente no ânus e órgãos genitais (vulva ou pinto do cachorro). É por meio do cheiro ou da lambida nessas áreas que os animais conseguem recolher informações importantes uns sobre os outros, como o sexo do cachorro, o que ele come e até como ele se sente naquele momento.

Anatomia do pênis de cachorro e da vulva: o que é importante saber sobre os órgãos?

Saber um pouquinho da anatomia do cachorro não faz mal à ninguém e é uma maneira de aprender como funciona o corpo dos nossos aumigos (até mesmo para saber é o momento de buscar ajuda). Para começar, o sistema reprodutor das fêmeas é formado pela vulva, vagina de cachorro, útero e ovários. A vulva é a parte mais externa e, portanto, a parte que nós conseguimos ver e que os cães costumam lamber. A aparência de uma vulva saudável é com coloração rosada sem secreção, caroços, machucados ou erupções no local.

Já o pênis de cachorro não é como a gente pensa. A região que normalmente fica exposta é chamada de prepúcio, uma pele que envolve e protege o pênis enquanto este fica na parte interna. Só é possível ver, de fato, o órgão do animal quando ele o expõe e o tamanho do pênis do cachorro aumenta. Isso costuma acontecer durante os cruzamentos e quando o cãozinho fica muito animado, mesmo que não seja sexualmente. A aparência do pinto de cachorro deve ter uma coloração rosada e úmida. A presença de secreção no pênis de cachorro - geralmente um corrimento branco-amarelado ou esverdeado sem cheiro - é normal e não deve ser motivo de alarde.


Quando o cachorro se lambe muito pode significar alguma alergia ou infecção
Quando o cachorro se lambe muito pode significar alguma alergia ou infecção

Cachorro se lambendo muito: o que pode ser?

Quando o cachorro se lambe muito, quase como um comportamento compulsivo, é sinal de que tem algo de errado. Embora não seja tão comum, podem haver inflamações ou infecções nos órgãos genitais que devem ser avaliadas por um veterinário. No caso das fêmeas, o quadro inflamatório pode ser uma vulvite (inflamação da vulva), vaginite (inflamação da vagina) ou vulvovaginite em cadelas (inflamação simultânea da vulva e vagina).

Se for um macho, o pinto de cachorro pode sofrer com a balanopostite canina. Trata-se de uma infecção no pênis que atinge o prepúcio e o problema surge a partir da proliferação de bactérias na região. Além das lambeduras, outros sintomas que podem ser notados são um forte odor no local e o inchaço do pênis de cachorro.

Além de inflamações e infecções, transtornos psicológicos - como um cachorro estressado ou ansioso - também podem desencadear lambeduras compulsivas. Por isso, uma avaliação veterinária é indispensável.

Redação: Juliana Melo

Edição: Luana Lopes