close
Saúde

Piometra em cadelas: saiba tudo sobre essa doença silenciosa e como evitar

Atualizado · 16 de dezembro de 2021 · 11h00

Publicado · 30/10/2019 · 16h56

A piometra em cadela é uma doença que demora a ser percebida, mas pode ser prevenida
A piometra em cadela é uma doença que demora a ser percebida, mas pode ser prevenida

A piometra em cadelas é uma doença silenciosa e desconhecida por grande parte dos donos de animais. Ela é uma infecção causada por bactérias no útero e pode até levar à morte caso demore a ser diagnosticada e tratada. Ela pode acontecer a partir do primeiro cio da sua cachorra, mas é mais comum em animais que já chegaram à fase adulta. Para esclarecer algumas dúvidas sobre a piometra canina, nós conversamos com a médica veterinária Nayara Cristina, especializada em endocrinologia e metabologia em pequenos animais. Descubra mais sobre a condição aqui embaixo!

O que é piometra em cadelas?

“A piometra nada mais é que uma infecção uterina. Durante o período de cio da cadela, seu útero fica mais exposto e suscetível à contaminação por bactérias”, conta a veterinária Nayara. Ela explica que as alterações hormonais do organismo da cadela no cio faz aumentar a probabilidade de proliferação de bactérias no útero. Os níveis altos de progesterona após o ciclo são responsáveis pela transformação do ambiente intrauterino da cadela no ambiente perfeito para a ação das bactérias. Esses níveis são mais elevados em até três meses após o cio. “Dentro do útero, as bactérias passam a se alojar no endométrio, onde, devido ao estímulo hormonal, encontram o ambiente ideal para proliferação, desencadeando o processo de infecção”, explica. Quando elas atravessam a parede uterina e são transportadas para outras partes do corpo através da circulação, podem causar complicações sérias na saúde da sua amiga de quatro patas. Segundo Nayara, cadelas de qualquer idade podem passar por isso, mas é mais comum em adultas e idosas.

Quais são os sintomas da piometra canina?

A piometra canina é uma doença silenciosa no início. Os sintomas costumam começar a aparecer apenas dois meses depois do cio da cadela. Nayara conta quais são os sintomas da piometra em cadelas mais marcantes: “A cadela pode apresentar falta de apetite, fraqueza, dor e aumento de volume abdominal, vômito, presença de secreção vaginal (no caso da piometra aberta), febre, aumento no consumo de água e excesso de xixi”.

Piometra canina aberta x fechada: a diferença entre as duas apresentações da doença

A piometra canina pode se desenvolver de duas formas diferentes no útero das cadelas. A apresentação aberta da doença é a mais comum, em que o colo do útero permanece aberto, permitindo que a secreção com pus seja liberada. “Na piometra aberta, é possível observar a presença de uma secreção vaginal com pus. O tutor vai notar que o animal passa a lamber mais a região genital. Além disso, o local onde a fêmea se senta fica sujo”, explica a especialista. A piometra fechada, por sua vez, acontece quando a infecção causa nódulos que obstruem o colo do útero da cadela, o que gera o acúmulo de pus. Ela é bem mais séria e mais difícil de ser diagnosticada por conta do acúmulo de secreção no útero.

Qual raça de gato você é?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

O que você mais gosta de fazer nos momentos de lazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Se você pudesse se descrever com uma palavra, quais das opções a seguir escolheria?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Alguém te chamou para sair para um lugar inusitado, o que você pensa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica depois de dormir pouco na noite anterior?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você viajou e se perdeu em uma cidade que não conhece muito: o que passa pela sua cabeça?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Quais dessas características você procuraria em um pet?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

O que seus amigos próximos pensam sobre você?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você gosta de curtir as férias?

Question Header Background

Sua personalidade aventureira combina com o Bobtail Japonês! Você é divertido assim como o gato Siamês! Sua personalidade ranzinza combina com o gato Maine Coon! Você é preguiçoso como um gatinho Persa!
    A piometra em cadelas é diagnosticada com a ultrassonografia
    A piometra em cadelas é diagnosticada com a ultrassonografia

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Como é feito o diagnóstico da piometra em cadelas? 

    Para os tutores, é mais simples identificar a necessidade de ir ao veterinário quando a cadela está com a piometra aberta, já que a secreção vaginal é identificada com facilidade. Ainda assim, a consulta é necessária assim que você reparar em qualquer um dos sintomas na sua cachorrinha. “Com as manifestações clínicas o veterinário deve solicitar a ultrassonografia abdominal para confirmar ou descartar o diagnóstico”, contou a veterinária. Ou seja: tudo começa através das mudanças de comportamento e sinais de que algo pode não estar muito bem com a sua cadela. 

    O tratamento da piometra em cadelas pode acontecer de duas formas diferentes

    Depois de diagnosticada, a piometra canina deve ser imediatamente tratada para evitar complicações para a saúde e a qualidade de vida da cadela. Nayara explica quais são as opções de resolução desse problema: “O tratamento da piometra é a remoção cirúrgica de útero e ovário (ovariohisterectomia), e uso de antibióticos. É indicado a internação para acompanhamento da evolução do animal e também devem ser solicitados exames para controlar e monitorar a infecção”. 

    A melhor forma de combater a piometra em cadelas é com a prevenção

    Mais uma vez por causa dos sintomas silenciosos, que, em alguns casos, são identificados e percebidos quando é tarde demais, a prevenção é a melhor forma de lidar com a piometra canina. Por não ser uma doença contagiosa, a solução aqui passa longe de ser uma vacina: “A castração é uma maneira de prevenir a piometra. Afinal, ao ter o útero removido, a cadela fica impossibilitada de desenvolver a doença, assim como a castração diminui o risco de diversos outros problemas ligados aos hormônios sexuais”, afirma a profissional. 

    Mesmo que a sua cadelinha já tenha passado pelos primeiros cios, ainda é válido apostar nessa solução. Converse com o seu veterinário sobre a possibilidade da cirurgia: provavelmente ele vai pedir alguns exames para verificar o estado de saúde da sua cachorra antes de indicar a castração, mas ela é sempre uma opção que garante maior qualidade de vida ao animal. Nayara ressalta ainda que outra forma de prevenir a piometra em cadelas, além da castração, é não usar anticoncepcionais.

    Redação: Ariel Cristina Borges e Maria Luísa Pimenta

    Pancreatite canina: como é a recuperação da doença?

    Próxima matéria

    Pancreatite canina: como é a recuperação da doença?

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Fox Terrier: características físicas, personalidade, cuidados e muito mais... saiba tudo sobre a raça
    Pequenos

    Fox Terrier: características físicas, personalidade, cuidados e muito mais... saiba tudo sobre a raça

    Os cães do grupo Terrier fazem sucesso por onde passam, e com o Fox Terrier não é diferente. Ele representa perfeitamente as raças de cachorro desse grupo: é animado, ativo, cheio de energia, habilidoso e, claro, incrivelmente fofo. Muitas pessoas chegam a confundi-lo com o Fox Paulistinha, uma raça de Terrier originária do Brasil que descende do cruzamento do Fox Terrier com outros cães. No entanto, esses dois doguinhos são bem diferentes entre si, especialmente no que diz respeito à pelagem e traços físicos.

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Van Turco: saiba tudo sobre essa raça de gato
    Raças

    Van Turco: saiba tudo sobre essa raça de gato

    Já ouviu falar no gato Turkish Van? Também chamado de Van Turco ou o contrário, Turco Van, o animal desta raça é muito cobiçado e especial aos olhos dos amantes de felinos. Extremamente dócil e cativante, não é muito difícil entender por que as pessoas se apaixonam por esse bichano de pelagem felpuda e macia. Mas afinal, que outras características são típicas desta raça de gato? Como é a personalidade dele? Que cuidados são necessários no dia a dia do gatinho? Para desvendar todas essas questões, preparamos uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o Van Turco. Dá só uma olhada!

    Ver Todas >

    Dente de gato: como preservar a saúde bucal do seu felino?
    Saúde animal

    Dente de gato: como preservar a saúde bucal do seu felino?

    A pasta e a escova de dente para gatos são os principais aliados para a boa higiene bucal dos felinos. Escovar os dentes do gato evita doenças, previne o mau hálito e preserva os dentinhos. Seja quando o gato troca de dente ou quando já é um bichano idoso, a dentição felina requer cuidados especiais em todas as fases da vida. Saber como escovar os dentes do gato corretamente é o primeiro passo para garantir a higiene bucal, além de uma alimentação balanceada. 

    Giárdia canina: como funciona a vacina contra a doença?
    Saúde animal

    Giárdia canina: como funciona a vacina contra a doença?

    A giárdia canina é uma doença infecciosa causada por um protozoário que pode acometer cães, gatos e seres humanos. Essa zoonose ocorre quando o cachorro ingere cistos do protozoário, que podem estar presentes na água e alimentos. Além disso, como os cachorrinhos são animais que usam a boca para diversas funcionalidades, é possível que o pet colete o parasita lambendo um brinquedo, bebendo água de uma poça ou mastigando algum objeto. Ficar de olho em como prevenir a doença é muito importante, visto que a giárdia em cães é transmitida para outros animais com facilidade. 

    Sarna em gatos: o que é e o que fazer?
    Saúde animal

    Sarna em gatos: o que é e o que fazer?

    A sarna em gatos é um dos problemas de pele mais comuns que podem afetar o bichano. Causada por ácaros que ficam na pelagem dos felinos, a doença também pode acometer cachorros e até mesmo humanos. O gato com sarna sofre bastante com coceiras e problemas na pele. Felizmente, existe tratamento de sarna em gatos capaz de eliminar os parasitas e garantir conforto ao peludo. 

    Tosse de cachorro: o que pode ser?
    Saúde animal

    Tosse de cachorro: o que pode ser?

    O cachorro com tosse é algo que pode assustar muitos tutores, principalmente quando acontece de forma recorrente e não tem um motivo aparente. O sintoma indica algum incômodo no sistema respiratório canino e pode estar associado a diferentes causas que variam desde problemas mais simples, como um engasgo na hora de comer, até algo mais sério, como doenças cardíacas e vermes pulmonares.

    Ver Todas >