É difícil resistir aos impulsos de afagar um doguinho, mas ao mesmo tempo é muito importante saber onde fazer carinho no cachorro - principalmente se ele for desconhecido. Ainda que os cães tenham o costume de serem mais “dados” e receptivos, isso não significa que você pode simplesmente pegar neles para acariciar sem saber como vão reagir. Além disso, a forma certa de como fazer carinho no cachorro - assim como saber os lugares onde o animal mais gosta de receber carícias - são pontos que fazem a diferença. Por isso, separamos 5 dicas para você aproveitar o momento com os peludos!

1) Observe se o cachorro está receptivo antes de acariciá-lo

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Mesmo que a maioria dos cães seja dócil, não é sempre que eles estão com vontade de serem tocados e é bom saber se o momento é adequado ou não para fazer carinho no cachorro. Na hora das refeições, por exemplo, muitos animais não gostam de serem incomodados porque estão focados em comer. Se ele estiver nervoso ou ansioso com alguma situação, rosnando e latindo excessivamente, também é bom evitar as carícias. Por isso, o primeiro passo para saber como fazer carinho no cachorro é ter a percepção de qual é o momento certo.

2) Caso você não conheça o animal, dê sua mão para ele cheirar

Não é todo mundo que sabe como ganhar a confiança de um cachorro desconhecido, mas às vezes isso é mais simples do que a gente imagina. De início, é importante não invadir o espaço do cão. Os toques devem ser evitados, mas para facilitar a aproximação, você pode oferecer sua mão fechada para ele cheirar (de preferência com o polegar protegido para dentro). Com esse reconhecimento, o cãozinho provavelmente vai começar a ceder e aceitará as carícias com mais bom humor.

3) Saiba exatamente onde fazer carinho no cachorro

Os melhores lugares para fazer carinho no cachorro vão depender da relação que você mantém com o pet. Se for um cão de outra pessoa, é melhor escolher regiões neutras para fazer os afagos, como o topo da cabeça e a parte de trás do pescoço. Já se o bichinho convive com você, ele certamente vai se sentir mais confortável em expor todo o corpo para receber as carícias. Geralmente, os melhores lugares para fazer carinho no cachorro são a barriga, peitoral, orelhas e pescoço. Alguns também apreciam no espaço entre os olhos.

Caso o animal tenha sofrido algum episódio traumático envolvendo alguma região do corpo, pode ser que ele não goste de ser tocado neste lugar e adote uma postura mais defensiva. Por isso, é importante ver se o cachorrinho está gostando ou não do carinho.


Um lugar onde cachorro gosta de carinho é na barriga
Um lugar onde cachorro gosta de carinho é na barriga

4) A melhor forma de como fazer carinho no cachorro é com movimentos sutis

Além de saber onde cachorro gosta de carinho, uma dica importante é medir sua força na hora de apalpar o animal. Toques muito bruscos devem ser evitados porque, além de assustar o cão, também podem machucá-lo e desencadear um comportamento agressivo - afinal, o instinto protetor do cachorro vai falar mais alto e ele vai tentar se defender. Portanto, a melhor maneira de aprender como fazer carinho no cachorro é com movimentos delicados e sutis.

5) Observe a linguagem corporal canina durante as carícias

Mesmo sem a capacidade de falar, os cães são bastante expressivos e se comunicam por meio de gestos e comportamentos. Logo, entender um pouco da linguagem canina é algo que auxilia - e muito - a entender se o doguinho está gostando ou não de ser acariciado. No caso de um cachorro medroso ou bravo, o comportamento chama a atenção: musculatura tensa e rígida, grunhidos e rosnados indicam que é melhor parar. Já se o cachorro está feliz e curtindo, provavelmente vai adotar uma postura mais relaxada e tranquila, deitando e expondo a barriga para receber ainda mais carinho. Fique atento a esses detalhes!

Redação: Juliana Melo

Edição: Luana Lopes