close
Vacinas

Gato com raiva: entenda como funciona a vacina antirrábica felina

Atualizado · 08 de abril de 2022 · 13h49

Publicado · 08/04/2022 · 13h49

 A raiva felina só pode ser evitada com a vacina anual
A raiva felina só pode ser evitada com a vacina anual

O gato com raiva é bem menos comum do que os casos em cães.Ainda assim, a vacina da raiva faz parte do calendário obrigatório de vacinação felina. Assim como a versão canina da doença é muito grave e fatal para os cachorros, os gatos também podem ser infectados e contrair a enfermidade, que é igualmente perigosa para eles. A infecção é causada por um vírus “mortal”, que causa uma infecção aguda, afetando todo o sistema nervoso do animal até chegar ao cérebro.

Embora o gato com raiva seja um caso raro, os tutores de bichanos precisam ter em mente que a doença é altamente contagiosa e letal, por isso, é preciso tomar todas as precauções possíveis. As vacinas para gato são muito importantes e a antirrábica é a única forma de prevenção contra a doença. Por isso, deve estar sempre em dia na carteira de vacinação dos pets. Reunimos tudo o que você precisa saber sobre o imunizante para proteger o seu miau da raiva felina!

O que é a raiva felina e como ela é transmitida?

A raiva é uma doença viral causada por um vírus agressivo do gênero Lyssavirus, que atinge o todo o sistema nervoso central do animal, provocando assim uma inflamação grave e fatal que se espalha até o cérebro. A enfermidade pode ser contraída por qualquer mamífero, incluindo gatos, cachorros e até seres humanos, o que a classifica como uma zoonose. Apesar dos animais silvestres, como morcegos e gambás, serem os principais hospedeiros e transmissores da doença, ela também pode ser transmitida por animais domésticos, como gatos e cachorros.

A principal forma de transmissão da raiva é pela saliva de um animal infectado, onde o vírus se replica. Por isso, a mordedura é a forma mais comum de contaminação. Por isso, os gatos que têm acesso à rua têm mais chance de serem infectados pela doença, principalmente se não estiverem devidamente vacinados. Não dá para saber quem o gatinho pode encontrar em seus passeios na rua e, por isso, o risco de contato com animais infectados é muito maior. Como a agressividade é um dos principais sinais apresentados pela doença, as brigas de gatos por território, que acontecem na rua, acabam sendo um risco para o contágio da doença.

Entenda como a vacina da raiva funciona

Assim como a maioria dos imunizantes, a vacina contra a raiva em gatos foi desenvolvida para provocar a produção de células de defesa para combater o vírus causador da doença. Dessa forma, o sistema imunológico do animal será capaz de reconhecer imediatamente o invasor e combatê-lo. Sua fórmula consiste em pequenas partículas do vírus inativo, que foram alteradas para não causar doença ativa, mas ainda contém o antígeno, que permanece intacto para estimular a imunidade. Uma vez que o bichinho recebe a primeira dose da vacina, seu corpo dá início à produção de uma resposta imune contra o vírus com a criação dos anticorpos.

Esse processo só começa a fazer efeito duas semanas após a aplicação e tem eficácia limitada. Por isso, é importante manter o seu gatinho em casa até completar tempo para que haja efeito do imunizante. A tabela de de vacinas para gatos deve ser obedecida e o tutor precisa ficar atento para não esquecer dos reforços da vacina de raiva, que garantem que a imunização continue fazendo efeito e protegendo o pet.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
     Vacina de raiva em gatos pode ser aplicada a partir dos quatro meses de idade
    Vacina de raiva em gatos pode ser aplicada a partir dos quatro meses de idade

    Mais Lidas

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Quais os sintomas da raiva felina?

    Entre as doenças de gato mais graves está a raiva felina Os sintomas do gato com raiva costumam ser muito parecidos com os apresentados por cachorros, mas podem variar de caso para caso. Como a doença atinge gravemente o sistema nervoso central do animal, os sinais começam a se manifestar pelo comportamento do gato. Felinos mais carinhosos e dóceis, por exemplo, podem apresentar comportamentos agressivos e furtivos de uma hora para outra. Mas essa não é a única forma de identificar o problema, já que a mudança de comportamento isolada pode ser causada por outros motivos. Outros sintomas da raiva felina são bastante evidentes e acabam deixando o gato bem debilitado:

    • Apatia
    • Falta de apetite
    • Desorientação
    • Perda do controle dos movimentos
    • Salivação excessiva
    • Paralisia das patas
    • Convulsões

    Entenda a importância de vacinar o gato contra a raiva felina

    Por ser uma doença fatal, tanto para gatos quanto para humanos ou qualquer outro mamífero, a raiva precisa ser erradicada e a única forma de proteção é a vacinação de animais domésticos. Por isso, a vacinação contra a doença é tão estimulada com campanhas de vacinação gratuita, que ocorrem todo ano no país. O animal vacinado não transmite a enfermidade para pessoas e outros animais. 

    Apesar do gato não ser o vetor principal da doença e ser muito menos afetado do que os cachorros, é importante eliminar qualquer chance de contaminação. Quando um animal é diagnosticado com raiva, o tratamento indicado é a eutanásia. Até mesmo quando há a suspeita de contágio, em alguns lugares, como nos Estados Unidos, o veterinário é orientado a seguir o procedimento de eutanásia ou, em casos raros, colocar o animal em uma longa quarentena. Por isso, vacinar seu gatinho contra é tão importante.

    Quando vacinar o gato contra a raiva?

    Assim como a maior parte das vacinas para gatos, é recomendado que a primeira dose da antirrábica seja aplicada enquanto o gatinho ainda for filhote, por volta dos quatro meses de idade. Antes disso, o sistema imunológico do gato pode não estar maduro o suficiente para receber o imunizante e criar uma resposta imune à altura. Além disso, filhotinhos recebem os anticorpos da mãe pelo leite materno, caso ela esteja com a vacinação em dia, e ficam imunizados até os três meses de idade. Gatos adultos também podem e devem ser imunizados pela primeira vez em qualquer idade. 

    Se o seu gatinho for adotado já mais velho e não se sabe o histórico de vacinação dele, o mais indicado é que ele seja examinado por um veterinário para saber se já foi ou não contaminado pelo vírus da raiva. Em caso negativo, a vacina antirrábica para felinos deve ser feita normalmente, já que não é possível saber se ele já foi imunizado. Após receber a primeira dose, o gatinho deve receber o reforço anual da vacina. É importante destacar que, antes de levar seu pet para ser vacinado, certifique-se que ele está saudável, sem febre ou diarreia, com peso adequado e com o vermífugo em dia para que seu organismo responda à vacinação com o efeito esperado. 

      A vacina de raiva para gatos vai garantir uma vida mais saudável para o pet
    A vacina de raiva para gatos vai garantir uma vida mais saudável para o pet

    Vacina da raiva provoca algum efeito colateral?

    Assim como qualquer imunizante, a vacina da raiva pode provocar alguns efeitos colaterais nos animais, mas é algo comum e já é esperado. Esses sintomas são sinais de que o corpo está produzindo anticorpos para lutar contra o agente estranho inativo presente na vacina. Normalmente, os sintomas são leves e duram apenas algumas horas ou até dois dias, os mais comuns são: apatia,inchaço e dor no local de aplicação da vacina antirrábica, o gato com febre, queda de pelos no local da aplicação, dores no corpo e sonolência. 

    Outros efeitos adversos mais graves também podem ser apresentados, mas são raros e, geralmente, estão relacionados a alergia a algum componente da fórmula. Se o seu gatinho apresentar algum desses sintomas, é preciso consultar um veterinário: vômito, dificuldade de respirar, diarreia, salivação excessiva, convulsões e edemas. Uma forma de prevenir esse tipo de reação alérgica é realizando um exame de sangue antes de levar seu bichinho para vacinar.

    Cuide do seu gato após a vacinação contra raiva felina

    • Após ser vacinado, seu gatinho deve receber alguns cuidados especiais para aliviar o incômodo causado pelos sintomas causados pela vacina:

    • Evite manipular o gato e tocar no local da aplicação, que pode estar dolorido. O manuseio pode fazer ele sentir dor;

    • Evite pegar o gatinho no colo, deixe-o descansar sozinho; 

    • Caso o veterinário permita, dê analgésicos e antitérmicos no caso de dor e febre;

    • Deixe água fresca e comida à disposição;

    • Observe seu pet e fique atento aos sintomas. Em caso de dúvidas, entre em contato com o veterinário que fez a aplicação.

    Quanto custa a vacina de raiva para gatos?

    A vacina da raiva para gatos não é cara e pode até sair de graça se for administrada em campanhas públicas de vacinação. Em clínicas veterinárias particulares, o valor pode variar entre R$50 e R$100. As iniciativas de imunização gratuitas acontecem todos os anos e oferecem vacina antirrábica para gatos e cachorros. Caso você queira levar seu pet para vacinar sem gastar nada, procure o calendário vacinal da sua cidade para saber quando e onde acontecerá a próxima campanha perto de onde mora.

    Redação: Fernanda Orrico

    Edição: Luana Lopes

    Anatomia canina: tudo sobre a respiração e pulmão de cachorro

    Próxima matéria

    Anatomia canina: tudo sobre a respiração e pulmão de cachorro

    Tabela de vacinas para gatos: entenda como funciona o ciclo de imunização dos felinos
    Vacinas

    Tabela de vacinas para gatos: entenda como funciona o ciclo de imunização dos felinos

    Manter um gato forte e saudável não é nenhuma missão impossível, principalmente quando eles são bem cuidados. Uma coisa essencial que não pode ser esquecida é a imunização. A vacina de gato é uma medida bastante eficaz para evitar a exposição dos felinos a doenças graves e zoonoses, que são patologias que podem ser transmitidas dos animais para os humanos. No entanto, a tabela de vacinas para gatos pode gerar algumas dúvidas, principalmente quanto ao intervalo de tempo entre cada dose. 

    Gato Birmanês: conheça todas as características desse adorável felino
    Raças

    Gato Birmanês: conheça todas as características desse adorável felino

    O Birmanês, que também é conhecido como gato Sagrado da Birmânia, é um animal super dócil e elegante que tem muita história para contar. O gato da Birmânia é descendente de animais que eram venerados como deuses entre o século XV e XVI nos templos budistas do sudeste asiático. Muito sensível, a raça de gato é conhecida pelo companheirismo, já que se apega facilmente à família humana. O gato Birmanês gosta de explorar e é curioso, mas diferente dos outros gatos, ele gosta da estabilidade do chão e não gosta muito de altura.

    Pancreatite em gatos: entenda mais sobre a doença que atinge os felinos
    Saúde

    Pancreatite em gatos: entenda mais sobre a doença que atinge os felinos

    Uma das doenças gastrointestinais mais sérias e conhecidas entre os humanos também possui a sua versão no universo felino: a pancreatite em gatos tem uma ação bastante similar no corpo dos nossos bichanos e também precisa de tratamento imediato para não causar danos à saúde do gato. É claro que isso se torna motivo de preocupação para os gateiros, mas não se assuste! A pancreatite felina tem tratamento e é possível diminuir o avanço da doença com alguns cuidados simples. 

    Por que os gatos dormem tanto? Entenda as horas de sono dos felinos
    Comportamento

    Por que os gatos dormem tanto? Entenda as horas de sono dos felinos

    Não importa se você ainda está se acostumando com os hábitos de um gato ou se já tem a companhia de um deles em casa: todo mundo se espanta com a quantidade de tempo que os gatinhos passam dormindo durante o dia. A pergunta que é um clássico e deve bater recordes nos consultórios veterinários reforça a preocupação que muita gente tem com a rotina de sono dos felinos: afinal de contas, o sono em excesso é normal ou é preciso se preocupar? Descubra mais sobre a rotina de sono dos gatos que muitos de nós gostaríamos de copiar!

    Ver Todas >

    Doença do carrapato: veja em infográfico os perigos dessa doença de cachorro
    Saúde animal

    Doença do carrapato: veja em infográfico os perigos dessa doença de cachorro

    A doença do carrapato é uma das mais temidas pelos pais e mães de pets - e com razão. O contágio acontece quando um carrapato infectado com o parasita pica um cãozinho saudável. Pouco tempo depois, os sintomas da doença do carrapato já começam a aparecer. Um dos motivos do porque essa doença é tão perigosa é o fato de seus sintomas serem muito variados e se agravarem rapidamente. A doença do carrapato tem cura, mas quanto mais o tratamento demora a ter início, mais complicado fica. 

    Caspa em cachorro: tudo sobre o problema de pele
    Saúde animal

    Caspa em cachorro: tudo sobre o problema de pele

    A caspa em cachorro é uma das manifestações que acontece quando há alguma deficiência nutricional ou higienização inadequada do animal. Avistou algumas casquinhas brancas se soltando abaixo dos pelos do seu pet? Então continue lendo para saber tudo sobre cachorro com caspa e como livrar seu melhor amigo desse incômodo.

    Cachorro babando: quando é motivo para se preocupar com a saúde do pet?
    Saúde animal

    Cachorro babando: quando é motivo para se preocupar com a saúde do pet?

    A saliva do cachorro, assim como a nossa, tem diversas funções. Porém, quando há alterações na consistência e aparência da saliva, ou quando ela se torna muito abundante, é melhor ficar alerta: esse pode ser um sintoma de que algo não vai bem com a saúde do cachorro. Descubra agora como identificar a salivação anormal no seu melhor amigo.  

    Como aumentar a imunidade do cachorro e tudo sobre o sistema imunológico dos cães
    Saúde animal

    Como aumentar a imunidade do cachorro e tudo sobre o sistema imunológico dos cães

    Uma pergunta comum a todos os pais de pet que não gostam de ver o filho de quatro patas doente é como aumentar a imunidade do cachorro. Assim como acontece com os humanos, o sistema imunológico canino é como se fosse um mecanismo interno de defesa que ajuda a proteger os animais contra várias doenças. Isso quer dizer que qualquer alteração ou queda na imunidade deixa o organismo vulnerável, e pode afetar significativamente a saúde do cachorro.

    Ver Todas >