Saúde

Floral para gatos funciona? Descubra quando e como utilizar!

Floral para gatos ajuda a corrigir problemas comportamentais. Conheça mais e saiba como utilizar com seu felino!
Floral para gatos ajuda a corrigir problemas comportamentais. Conheça mais e saiba como utilizar com seu felino!

O floral para gatos é um medicamento que tem se tornado bem comum quando falamos de melhorar o comportamento desses animais. Esse produto, que não há nenhum componente químico, é recomendado por veterinários e adestradores, já que não causa problemas à saúde e pode ser um grande aliado para corrigir comportamentos indesejados. É possível encontrar floral para ansiedade e nervosismo, agressividade, gravidez psicológica e tantos outros tipos. Para entender mais sobre essa espécie de calmante para gatos, conversamos com a Ana Regina Torro, que é coordenadora do curso de pós-graduação em Homeopatia Veterinária da FAMESP (Faculdade Método de São Paulo).

Floral para gatos: como é produzido?

Segundo Ana Regina, os florais são medicamentos energéticos e não químicos. Basicamente, são flores imersas em água e expostas ao sol ou fervidas. Elas liberam o princípio medicamentoso para a água, que é conservado em brandy, que é um tipo de álcool. É diferente da homeopatia, onde uma substância é diluída e agitada para liberar a força medicamentosa.

Floral para gatos: como o medicamento funciona no organismo do bichano?

“A energia impressa no medicamento manda informações sutis ao animal equilibrando a personalidade, fazendo com que reaja mais tranquilamente aos agentes estressores”, explica a veterinária. Os florais são diferentes dos medicamentos homeopáticos por possuírem uma ação mais tênue. Esses calmantes são mais usados em problemas de comportamento, como na situação de um gato medroso. Já os medicamentos recomendados por homeopatas são usados para processos mais severos, que geralmente podem incluir algum sintoma físico, como feridas na pele.

O tempo de tratamento com uso de florais depende do problema que o gato apresenta. A veterinária explica que, em casos onde o animal tem medo de fogos de artifício, por exemplo, o uso do floral é pontual e começando no dia anterior até passar o evento. Se for um problema crônico, o tratamento pode durar meses.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Floral para ansiedade: converse com o veterinário antes de oferecer ao seu gatinho!
    Floral para ansiedade: converse com o veterinário antes de oferecer ao seu gatinho!

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Floral para ansiedade e nervosismo: quais felinos devem usar esse medicamento? 

    “Os florais são indicados para transtornos de comportamento. Os gatos são muito sensíveis ao meio ambiente e aos sentimentos das pessoas. Assim, qualquer mudança na rotina da casa pode desencadear medo, agressividade, demarcação inadequada de território, miados estranhos, agitação”, explica a veterinária. 

    Os comportamentos de um gato nervoso, quando não são tratados corretamente, podem levar o gato a se automutilar ou ter um problema de cistite, que é uma inflamação na bexiga do gato. A veterinária diz que, em casos de feridas em gatos ou problemas mais graves, é melhor seguir um tratamento com medicamentos homeopáticos, já que esses tratam os sintomas físicos e mentais.

    Ela acrescenta que outros fatores podem levar o animal a ter problemas de comportamento. Entre eles a chegada de outro animal ou criança, tutor doente ou com problemas emocionais, visitas na casa, reformas ou animais novos na vizinhança, viagem ou ausência de uma pessoa querida. Esses fatores estão entre as principais causas de transtornos de comportamentos nos gatos.

    Calmante para gatos: procure um especialista para obter a fórmula correta para o seu animal! 

    Embora seja mais fácil comprar aqueles florais que já são vendidos prontos em petshops, nem sempre eles podem funcionar. Isso ocorre porque os florais são feitos a partir de essências e fórmulas e criadas de acordo com a necessidade de cada paciente. Segundo Ana Regina, tudo vai depender se aquela fórmula tem o componente que aquele gato, em particular, necessita. O ideal é procurar um veterinário que conheça as essências que combinam com a personalidade do paciente e com o problema que ele está apresentando.

    Floral para gatos: o paladar dos felinos é mais exigente

    Usar floral para ansiedade em cães pode ser mais fácil do que em gatos. Os cães são acostumados a comer as coisas sem muito filtro, mas os gatinhos possuem um paladar mais aguçado e o gosto dos conservantes dos florais - que podem ser conhaque ou vinagre - pode não agradar muito esses peludos. “A língua do gato é repleta de pequenas espículas, que a deixam bem áspera e tornam o paladar muito apurado. Esses conservantes podem ser bem desconfortáveis e provocar vômito ou uma grande babeira. O ideal é não dar o floral puro. Sempre colocar umas duas gotinhas na água ou apenas uma gota em um alimento úmido. Se mesmo assim o gato não aceitar, o melhor é usar os homeopáticos, que podem ser manipulados em glóbulos doces e o felino aceita muito bem”, finaliza a veterinária.

    Redação: Júlia Cruz

    Gatos braquicefálicos: como o problema se manifesta, quais os cuidados e raças que têm o focinho achatado

    Próxima matéria

    Gatos braquicefálicos: como o problema se manifesta, quais os cuidados e raças que têm o focinho achatado

    Gato Manês: descubra curiosidades, características, personalidade e cuidados com o
    Raças

    Gato Manês: descubra curiosidades, características, personalidade e cuidados com o "Manx cat"

    Diferente de quem prefere cachorros, os amante de felinos normalmente não se importam tanto com a raça antes de comprar ou adotar um gatinho. Mas mesmo que isso não seja um fator primordial na hora de escolher seu amigo de quatro patas, é bom saber que existem diferentes tipos de raça de gato. Dentre elas, o “Manx cat” - também conhecido como Gato Manês - é uma das mais populares e que carrega uma característica muito particular: os animais dessa raça não têm rabo. Parece esquisito, mas o que falta de rabo, sobra em amor! Saiba mais sobre a raça de gato que vai conquistar o seu coração a seguir.

    Parvovirose canina: descubra o que é, sintomas, prevenção e como funciona o tratamento da doença viral
    Saúde

    Parvovirose canina: descubra o que é, sintomas, prevenção e como funciona o tratamento da doença viral

    Uma das doenças virais de cachorro mais sérias e comuns que existem, o vírus da parvovirose atinge, principalmente, animais que não foram imunizados contra este e outros vírus. Entre os principais sintomas da parvovirose, o vômito, a diarreia com sangue, e a desidratação podem ser destacados, ou seja: mesmo que o diagnóstico chegue bem cedo, o tratamento deve começar o quanto antes, já que a parvovirose pode ser fatal. Para esclarecer todas dúvidas sobre a parvovirose canina, nós conversamos com a veterinária Jackeline Ribeiro. Dá uma olhada no que ela contou!

    Plantas tóxicas para gatos e cachorros: descubra quais espécies você precisa evitar
    Cuidados

    Plantas tóxicas para gatos e cachorros: descubra quais espécies você precisa evitar

    Quem se pergunta como cuidar de um cachorro ou gato por estar dando as boas-vindas a um desses animais em casa em breve vai descobrir que a adaptação do ambiente é mais do que necessária. Buscando a segurança e o conforto do seu novo amigo, é normal instalar telas de proteção e liberar um cantinho para a cama e a ração dele, mas muita gente passa direto pelas plantas: algumas espécies bem comuns em jardins, quintais e vasinhos são tóxicas quando ingeridas e podem até ser fatais.

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Ver Todas >

    Cio de cadela: quanto tempo dura, quais as fases, quando começa e quando termina? Saiba tudo!
    Saúde animal

    Cio de cadela: quanto tempo dura, quais as fases, quando começa e quando termina? Saiba tudo!

    O cio de cachorro costuma ser um momento delicado tanto para o tutor quanto para a cadela. Com os hormônios aflorados, o comportamento da cadela no cio passa por mudanças - o que pode demandar alguns cuidados mais específicos para garantir o bem-estar do animal. Além disso, caso o tutor não tenha interesse na procriação, a atenção deve ser redobrada para evitar o cruzamento durante o cio da cadela.

    Coleira contra leishmaniose: como funciona?
    Saúde animal

    Coleira contra leishmaniose: como funciona?

    Você provavelmente já conhece a coleira antiparasitária, mas sabia que alguns modelos têm ação contra a leishmaniose? O acessório indicado para doença é usado para afastar parasitas e insetos como o mosquito-palha, que é o vetor da leishmaniose canina. A doença está entre uma das maiores preocupações dos pais de pet, uma vez que se trata de um quadro capaz de debilitar bastante o organismo do cãozinho, podendo até mesmo levar à morte. 

    5 formas de prevenir a infecção urinária em gatos
    Saúde animal

    5 formas de prevenir a infecção urinária em gatos

    A infecção urinária em gatos é uma das doenças mais comuns que podem atingir os felinos. Geralmente, a doença se desenvolve devido à baixa ingestão de água. Ela causa dor, desconforto e afeta órgãos fundamentais para o bom funcionamento do corpo do animal. A infecção urinária, apesar de atingir muitos bichanos, pode ser prevenida com cuidados especiais e muito simples.

    Acupuntura veterinária: entenda como a terapia é utilizada para melhorar a saúde e bem-estar dos cães
    Saúde animal

    Acupuntura veterinária: entenda como a terapia é utilizada para melhorar a saúde e bem-estar dos cães

    A acupuntura é uma especialidade médica muito conhecida no mundo dos humanos, mas você sabia que ela também pode ser muito benéfica para a saúde do cachorro? É isso mesmo: a acupuntura em cães pode ajudar os bichinhos de diversas formas, desde que seja aplicada por um profissional qualificado. Para entender um pouco melhor sobre a acupuntura veterinária, os benefícios e quando a terapia é indicada, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Ana Carolina Villela.

    Ver Todas >