Saúde

Feridas em gatos: conheça alguns dos tipos mais comuns

Feridas em gatos podem significar muitas coisas e é importante observar com atenção para obter o diagnóstico correto!
Feridas em gatos podem significar muitas coisas e é importante observar com atenção para obter o diagnóstico correto!

As feridas em gatos podem ser muito comuns. Quando percebemos um machucadinho nos felinos, as pesquisas na internet podem nos levar para resultados que, muitas vezes, não condizem com a realidade. Arranhões decorrentes de brigas, acne felina, alergias e até doenças mais graves, como a esporotricose ou dermatite atópica, podem ser a causa dos machucados. Em todos os casos, o bem-estar e a saúde do gato podem ser prejudicados. Para te ajudar a identificar o que pode ser a causa das feridas em gatos, preparamos um material com os tipos mais comuns e cuidados que o seu gatinho precisa. Mas, lembre-se: o ideal é sempre procurar um veterinário ao perceber algo diferente no corpo do seu bichano. 

Feridas em gatos: esporotricose felina é um problema muito grave

Todo tutor de gatinhos já ouviu falar dessa doença, que em muitos casos leva a óbito pela intensidade das feridas no gato. A esporotricose felina se desenvolve a partir do fungo Sporothrix Schenckii, que está presente no solo e na natureza (cascas de árvores e até mesmo roseiras). Por isso, durante muito tempo, a esporotricose ficou conhecida como “doença dos jardineiros”, pois também afeta os humanos. 

Ao entrar em contato com um gato com esporotricose é necessário tomar alguns cuidados, entre eles o de não misturar o animal infectado com outros saudáveis. Também é bom evitar o contato físico com o animal se você estiver com alguma ferida no corpo, como arranhões ou machucados expostos. 

Existem três fases na esporotricose: cutânea, linfocutânea e disseminada. No caso dos gatinhos, o tratamento precisa ser feito o mais rápido possível, pois a doença costuma progredir com rapidez para a fase disseminada, onde o animal fica com muitas lesões pelo corpo, dificuldade de respirar e até anorexia, já que não consegue se alimentar por causa da dor. 

Veja algumas fotos de feridas em gatos. ATENÇÃO: Imagens fortes!

 

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    Atenção!
    Atenção!
    Remédio caseiro para ferida de gato não existe! Leve sempre o seu bichano ao veterinário!
    Remédio caseiro para ferida de gato não existe! Leve sempre o seu bichano ao veterinário!
    Feridas em gatos podem ser decorrentes da esporotricose felina. Preste atenção no surgimento de machucadinhos no pelo e no rosto de seu animal.
    Feridas em gatos podem ser decorrentes da esporotricose felina. Preste atenção no surgimento de machucadinhos no pelo e no rosto de seu animal.
    Feridas em gatos: esporotricose progride com rapidez, por isso o tratamento deve ser imediato!
    Feridas em gatos: esporotricose progride com rapidez, por isso o tratamento deve ser imediato!
    Ferida na orelha do gato também é uma marca da doença, que compromete toda a saúde e bem-estar do bichinho
    Ferida na orelha do gato também é uma marca da doença, que compromete toda a saúde e bem-estar do bichinho
    A esporotricose felina pode chegar a casos muito graves. Feridas em gatos precisam ser tratadas com medicamentos específicos e, em alguns casos, até antibióticos.
    A esporotricose felina pode chegar a casos muito graves. Feridas em gatos precisam ser tratadas com medicamentos específicos e, em alguns casos, até antibióticos.
    Atenção!
    Remédio caseiro para ferida de gato não existe! Leve sempre o seu bichano ao veterinário!
    Feridas em gatos podem ser decorrentes da esporotricose felina. Preste atenção no surgimento de machucadinhos no pelo e no rosto de seu animal.
    Feridas em gatos: esporotricose progride com rapidez, por isso o tratamento deve ser imediato!
    Ferida na orelha do gato também é uma marca da doença, que compromete toda a saúde e bem-estar do bichinho
    A esporotricose felina pode chegar a casos muito graves. Feridas em gatos precisam ser tratadas com medicamentos específicos e, em alguns casos, até antibióticos.

    Mais Lidas

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Vermífugo para cachorro: veterinária tira todas as dúvidas sobre o intervalo de uso do remédio
    Saúde animal

    Vermífugo para cachorro: veterinária tira todas as dúvidas sobre o intervalo de uso do remédio

    Você certamente já ouviu falar em vermífugo para cães. Mas sabe, exatamente, para que ele serve? Quem tem animal de estimação precisa estar atento a uma série de cuidados para manter a saúde do bichinho em dia - e usar esse remédio no período certo é uma dessas medidas indispensáveis para a proteção do pet. Como o nome já indica, o medicamento previne doenças causadas por vermes, como a Dirofilaria immitis, Toxocara canis e Giárdia sp.

    Briga de gato pode causar abscessos pelo corpo do animal

    É muito comum que após uma briga de gato o corpo do animal produza um abscesso, uma inflamação com pus, avermelhada e que causa bastante dor. Como uma “bolha”, essa ferida é uma reação do corpo para a inflamação presente e não deve ser estourada por humanos. O nódulo é sensível e se estourado, pode infeccionar e acabar ocasionando uma ferida bem maior do que a que já existia. No caso dos abscessos, o antibiótico pode ajudar a diminuir o machucado e acelerar o processo de regeneração e cicatrização do corpo.

    É normal que os abcessos estourem sozinhos, e quando isso acontece, eles liberam um odor ruim e característico, mas é normal e não há nada a ser feito. Deve-se, após romper o abcesso, colocar uma gaze para estancar o líquido e o pus, mas nem sempre é recomendado o uso de pomadas. Por ser uma reação normal do corpo a uma infecção, a cicatrização ocorre sem necessidade de muitas intervenções externas. 

    Ácaros podem causar feridas na orelha do gato

    O ácaro é um parasita bem comum na vida dos gatos. Podem ser grandes inimigos dos felinos, principalmente por se estabelecerem na região do ouvido, gerando incômodo e coceira. A ferida na orelha do gato pode ser na área interna ou externa, por isso é importante buscar ajuda médica se perceber algum comportamento diferente no seu bichano: se ele estiver coçando a orelha excessivamente ou balançando a cabeça já é um alerta. Como explica Rodrigo, é a partir desse diagnóstico que ele pode prescrever medicamentos para uso tópico ou de aplicação direta e imediata na pele ou pelo. O tratamento também pode ser feito com antibióticos e anti-inflamatórios.

    Pulgas e carrapatos em gatos também podem causar feridas em gtos

    Os gatinhos também podem ser afetados pelas pulgas e carrapatos, assim como os cachorros. No caso dos felinos, os parasitas geram coceira excessiva e faz com que se machuquem para aliviar. No caso de um gato com ferida no pescoço, por exemplo, uma das hipóteses pode ser o machucadinho feito na tentativa de expulsar a pulga. Felinos são flexíveis demais e não medem esforços para se livrar de algo que os cause desconforto. Ah, e em caso de feridas abertas, vale a pena fazer uma descontaminação do ambiente para evitar que os carrapatos e as pulgas coloquem larvas na ferida.

    É também importante prevenir as pulgas e o carrapatos para evitar a Ehrlichiose Felina e a Barbesiose, popularmente conhecidas como doença do carrapato - sim, ela também pode afetar os felinos. A melhor maneira de prevenir as pulgas e os carrapatos é com o uso de um produto antiparasitário. Existem opções com duração mensal e prolongada, além de coleiras de uso diário que impedem os animais de serem afetados pelos parasitas. Verifique com um veterinário de confiança!

    Pulgas, carrapatos e ácaros causam feridas em gatos que podem gerar lesões maiores.
    Pulgas, carrapatos e ácaros causam feridas em gatos que podem gerar lesões maiores.

    Dermatite atópica: coceira excessiva é um dos principais sinais

    Veterinários dizem que a dermatite atópica é a grande doença crônica da modernidade quando falamos de animais domésticos. Os gatinhos podem desenvolver alergias a qualquer coisa, como poeira, fungos, ácaro e até picadas de pulgas. Além da coceira excessiva, um dos primeiros sinais da dermatite atópica é o surgimento de manchas avermelhadas pelo corpo. Como já falamos repetidas vezes, é fundamental consultar um veterinário antes de prosseguir para qualquer tratamento de feridas em gatos. Nem toda a ferida requer o uso de pomadas, por exemplo, pois tudo depende da evolução do caso e do diagnóstico. 

    Feridas na boca de gatos: o que pode ser?

    A acne felina é um problema muito comum nos gatos. Pequenos pontinhos pretos se formam na região da boca e queixo - e se parecem mesmo com os cravos em humanos - causados acúmulo de gordura na pele do felino. É necessário diagnosticar e prevenir a ferida na boca do gato logo depois do aparecimento da primeira lesão, pois pode infeccionar e inchar. Além disso, seu gatinho pode tentar coçar aquela região, piorando ainda mais o machucado.

    Uma forma de prevenir a acne felina é trocando o uso de comedouros e bebedouros de plástico (que podem acumular gordura e bactérias caso não sejam lavados com frequência) por potes de inox ou cerâmica. As feridas na boca de gatos podem ter outras causas e diagnósticos: é importante observar o seu gato com frequência para verificar se não há nada fora do normal.

     

    Feridas na boca de gatos, o que pode ser? No caso da Mia, era alergia alimentar! Com o tratamento adequado, ela já está se recuperando.
    Feridas na boca de gatos, o que pode ser? No caso da Mia, era alergia alimentar! Com o tratamento adequado, ela já está se recuperando.

    Como fazer com as feridas em gatos que não cicatrizam?

    Às vezes o gatinho pode se machucar brincando, seja nas “lutinhas” com outro gato ou ao se prender em um brinquedo. Até mesmo podem aparecer com arranhões pelo corpo, porque vivem se enfiando em lugares inalcançáveis e escalando móveis sem se preocupar com a altura. Gatos são exploradores sem limites e é por isso que você deve se preocupar. 

    Caso a ferida demore para cicatrizar, o ideal é buscar ajuda de um veterinário. Não existe um remédio caseiro para ferida de gato e, nos casos em que as lesões não se curam ou começam a aumentar de tamanho, o diagnóstico imediato pode evitar prejuízos e, principalmente, incômodo ao felino. 

    Redação: Júlia Cruz

     

    Hipotireoidismo e hipertireoidismo em gatos: qual a diferença, como identificar e quais os tratamentos?

    Próxima matéria

    Hipotireoidismo e hipertireoidismo em gatos: qual a diferença, como identificar e quais os tratamentos?

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa
    Raças

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa

    O Ragamuffin é uma raça de gato muito amável e carinhosa. Não muito conhecido no Brasil, o gato ragamuffin se originou a partir do cruzamento com felinos da raça Ragdoll. É considerado um gato gigante e pode chegar até os 9kg. O "Ragamuffin cat" pode ter a pelagem e olhos de diferentes cores. Uma característica marcante é o jeito brincalhão e o fato de amar colo. O Ragamuffin é ideal para famílias com crianças e outros animais.

    Pastor Belga: conheça as características, personalidade, tipos e cuidados com essa raça de cachorro
    Raças

    Pastor Belga: conheça as características, personalidade, tipos e cuidados com essa raça de cachorro

    Quem procura um companheiro de quatro patas, vai amar ter um Pastor Belga para chamar de seu! Apesar de ter diferentes variações da raça, como o Pastor Belga Laekenois e o Groenendael, uma coisa é certa: o jeitinho desse cãozinho é completamente encantador. Não importa qual você escolha para levar para casa, essa raça de cachorro - mesmo com as suas variações - possui traços de personalidade bem parecidos e os cuidados com a sua saúde também costumam ser basicamente os mesmos. Para conhecer mais a fundo a raça Pastor Belga, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse cãozinho incrível. Vem que a gente te mostra!

    Gato Angorá: conheça todas as características da raça!
    Raças

    Gato Angorá: conheça todas as características da raça!

    Pelagem branca, olhos claros, orelhas grandes e pontiagudas: essas são as características mais comuns do gato Angorá. A raça é muito antiga e esbanja beleza por onde passa. De origem turca, hoje em dia é até raro encontrar por aí um felino dessa raça - os Angorás chegaram até a ser considerados extintos depois da Segunda Guerra Mundial. A elegância desse gatinho tem tudo a ver com a sua personalidade: muito sociável, o gato Angorá é uma ótima companhia e ama um bom carinho. Para conhecer mais sobre essa raça, preparamos um material com as principais informações sobre ela, desde curiosidades até os principais cuidados com a saúde. Chega mais!

    Ragdoll: cuidados, personalidade e curiosidades... Conheça mais sobre essa raça de gatos gigantes
    Raças

    Ragdoll: cuidados, personalidade e curiosidades... Conheça mais sobre essa raça de gatos gigantes

    O Ragdoll é uma raça de gatos gigantes, bem peludinhos e muito ativos. A raça nasceu nos Estados Unidos, a partir de uma série de cruzamentos, e só chegou ao Brasil no início da década de 1980. A história é bem curiosa, mas o que chama a atenção mesmo é o resultado: um gato enorme e super fofo. O Ragdoll é uma raça muito carinhosa e que gosta daquele colinho gostoso do dono. Ou seja: é uma ótima companhia para outros animais (incluindo cães), crianças, adultos e idosos. Conheça mais sobre essa raça e se apaixone também!

    Ver Todas >

    Gato idoso pode desenvolver Alzheimer?
    Saúde animal

    Gato idoso pode desenvolver Alzheimer?

    A idade também chega para os animais de estimação. No caso de um gato idoso, a atenção com alimentação e saúde deve ser redobrada nessa fase da vida. No entanto, às vezes mesmo com tantos cuidados, alguns problemas se tornam inevitáveis, como é o caso da demência em gatos. Você já se perguntou se gato tem Alzheimer alguma vez? Na verdade, a condição é conhecida no universo veterinário como Síndrome da Disfunção Cognitiva, uma condição que apresenta sinais semelhantes ao Alzheimer em humanos. 

    O que a doença do carrapato causa no organismo do cachorro?
    Saúde animal

    O que a doença do carrapato causa no organismo do cachorro?

    Cuidar da saúde do cachorro é dever de todo tutor! Por isso, às vezes até mesmo uma simples alteração no apetite do animal pode ser indicativo de que tem algo de errado com o seu amigo de quatro patas. Quando se trata da doença do carrapato, cachorro pode apresentar diferentes sintomas do quadro. O problema pode se manifestar de várias formas no organismo do cachorro - algumas mais comuns do que outras. 

    8 mitos e verdades sobre a saúde dos gatos
    Saúde animal

    8 mitos e verdades sobre a saúde dos gatos

    Quando se trata da saúde de gato, uma coisa é certa: todo o cuidado é pouco. Embora exista a lenda de que os bichanos possuem sete vidas, alguns cuidados específicos influenciam diretamente no bem-estar e, principalmente, na expectativa de vida do seu amigo. Ainda assim, é comum que alguns tutores tenham dúvidas sobre as medidas necessárias para proteger o seu pet e evitar as principais doenças de gato, especialmente os gateiros de primeira viagem. 

    Batimentos cardíacos de cachorro: qual a frequência considerada normal e como medir?
    Saúde animal

    Batimentos cardíacos de cachorro: qual a frequência considerada normal e como medir?

    Todo mundo sabe que os cães são donos de um enorme coração, sempre dispostos a dar muito amor e carinho para quem quiser receber. Contudo, é sempre importante ficar atento a possíveis alterações no coração de cachorro, e saber como medir os batimentos cardíacos do animal pode ajudar bastante nessas horas. Mas então, como analisar isso da forma correta? Qual é a frequência considerada normal quando se trata dos batimentos cardíacos de um cachorro?

    Ver Todas >