Saúde

Depressão em cachorro: quais as causas, sinais mais comuns e como é feito o tratamento?

 Depressão em cachorro: descubra o que pode causar e como ajudar o seu amigo a superar o quadro
Depressão em cachorro: descubra o que pode causar e como ajudar o seu amigo a superar o quadro

Assim como os humanos, os cães não estão livres de problemas de caráter psicológico e emocional. A depressão em cachorro, por exemplo, é uma doença mais comum do que se imagina. Nesse caso, existe uma série de motivos que podem estar por trás de um cachorro depressivo, como mudanças de lar, a chegada de novos membros na família ou até mesmo a perda de entes queridos. A depressão canina pode se tornar grave se não receber o devido cuidado. Por isso, é importante observar o seu amigo para entender esse comportamento e, assim, encontrar a melhor forma de ajudá-lo.

O que causa a depressão em cachorro?

Ao contrário do que alguns tutores pensam, os cães também podem desenvolver um quadro de depressão. Quando isso acontece, é comum que o tutor note o seu amigo extremamente quieto, com olhar triste, sem apetite e com pouquíssima energia. De acordo com Renata Bloomfield, veterinária e comportamentalista animal. as causas para a doença podem variar desde a perda de um ente querido à uma mudança drástica na rotina. “Quando alguém da família falece ou muda de casa, seja uma pessoa ou um pet, o cão sofre com o luto que pode resultar em um quadro de depressão”, explica. Assim como a saída, a chegada de novos integrantes na casa também pode mexer com o psicológico do animal. “Um novo pet na casa, por exemplo, gera mudanças na rotina, o que pode fazer com que ele se sinta deixado de lado ou com ciúmes”. Por isso, é necessário dedicar uma parte do seu tempo ao seu amigo de quatro patas e até incentivar a aproximação entre ele e o novo membro (sempre com segurança, claro).

Além disso, a relação do tutor com o seu pet também pode influenciar bastante no quadro. Em alguns casos, a dominância exercida pelo humano pode fazer com que o animal sinta medo e receio de tomar qualquer atitude, resultando em um cãozinho deprimido e triste. Por isso, a especialista alerta: é preciso investir em um adestramento positivo e evitar comandos agressivos para garantir o bem-estar do seu bichinho.

Cachorro com depressão: sintomas devem ser observados pelo tutor

Quando se trata de um cachorro deprimido, o animal sempre vai dar sinais de que algo não vai bem. Renata esclarece: “O cachorro depressivo costuma ficar com as orelhas e a cauda abaixadas ao longo do dia. O hábito de abanar o rabo também é perdido”. Além disso, se você perceber que o seu cãozinho anda com um olhar triste e mais na dele, é importante ligar o sinal de alerta. Isso porque a falta de desinteresse também pode ser um sintoma da depressão em cachorro. “Um cão animado e brincalhão, por exemplo, pode passar a se isolar e não interagir tanto com a sua família”, alerta a comportamentalista. Outro sinal de que a saúde mental do seu cãozinho pode estar comprometida é a falta de apetite, já que um cão depressivo tende a perder o estímulo até pelos momentos mais prazerosos, como as refeições. 

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
      Cachorro depressivo: sintomas podem variar de sinais físicos até falta de apetite
    Cachorro depressivo: sintomas podem variar de sinais físicos até falta de apetite

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Como ajudar um cachorro com depressão? 

    Sabemos que nem sempre é fácil controlar as nossas emoções. Mas, no caso de um cachorro depressivo, vale adotar alguns hábitos e cuidados para dar ânimo à vida do seu amigo e, assim, ajudá-lo a lidar com doença. Nesse sentido, a comportamentalista lembra que os cães deprimidos devem ser estimulados com atividades na sua rotina. “Assim como acontece com os humanos, o tempo ocioso do animal pode ser o seu maior vilão. Por isso, é importante introduzir brincadeiras interativas para criar novas conexões e prazeres”, afirma. Experimente reservar um período do seu dia para passear com o seu cão. Durante a caminhada, permita que o animal se aproxime e interaja com outros pets e pessoas. No caso de um cachorro depressivo devido à perdas familiares, a melhor solução é tentar fortalecer ainda mais os vínculos com ele. Alguns minutinhos com a sua companhia vai ser bom para os dois.

    Depressão: cachorro pode superar o quadrocom alguns cuidados 

    Antes de iniciar o tratamento do quadro de depressão do seu amigo, é importante que o animal passe por uma avaliação médica para identificar a origem do problema. “O diagnóstico da depressão em cachorro é feito a partir do histórico do animal. Nesse caso, questões sobre a sua rotina, comportamento e mudanças recentes costumam ser feitas, já que cada detalhe pode fazer a diferença no processo do cão. Geralmente, a consulta de comportamento tem em torno de uma e meia”, afirma.

    Depois disso, é possível iniciar o tratamento que pode variar desde a inclusão de brincadeiras e atividades na rotina do animal até terapias com feromônios ou alopatias. No primeiro caso, as caminhadas e os passeios são uma ótima maneira de levantar o astral do animal. Já em situações em que o uso de medicamentos é recomendado, é importante manter o acompanhamento com o profissional para garantir a saúde e o bem-estar do cachorro. Além disso, vale ressaltar que os antidepressivos não devem ser usados como uma maneira de dopar o animal. As recomendações do médico veterinário devem ser seguidas à risca.

    Redação: Úrsula Gomes

    Mastite em gatos: saiba tudo sobre a doença que atinge as fêmeas

    Próxima matéria

    Mastite em gatos: saiba tudo sobre a doença que atinge as fêmeas

    Pug com alergia: saiba quais os tipos mais comuns da raça de cachorro pequeno
    Saúde

    Pug com alergia: saiba quais os tipos mais comuns da raça de cachorro pequeno

    Há quem pense que todos os cães enfrentam o mesmo tipo de problemas ao longo da vida, mas não é bem assim. Algumas raças de cachorro têm detalhes muito característicos na anatomia que favorecem o desenvolvimento de condições específicas. Uma prova disso são os casos de alergias em Pugs: por causa das dobrinhas e rugas que têm pelo corpo, eles acabam tendo uma propensão maior a desenvolver diferentes tipos de dermatites alérgicas. Por isso, ao dar as boas-vindas a um Pug na sua casa, o ideal é que você saiba o que pode causar essas alergias e como reagir caso o seu animalzinho apareça com algo do tipo. Hoje, o Patas da Casa vai ao seu socorro: descubra, aqui embaixo, mais sobre esse problema!

    Verme em cachorro filhote: veja os sinais mais comuns de que o cãozinho está sofrendo com verminoses
    Verme

    Verme em cachorro filhote: veja os sinais mais comuns de que o cãozinho está sofrendo com verminoses

    Os filhotes de cachorro são muito mais propensos a sofrerem com verme. Além da contaminação facilmente ocorrer pela amamentação, os filhotes ainda estão desenvolvendo o sistema imunológico e diversas funções do organismo. É por isso que a primeira dose do vermífugo para cachorro filhote deve ser feita aos 30 dias de vida, com reforço mensal até os seis meses, para garantir a saúde do pet. 

    Vulvovaginite em cadelas: veterinário explica as causas do problema e como é feito o tratamento
    Saúde

    Vulvovaginite em cadelas: veterinário explica as causas do problema e como é feito o tratamento

    A vulvovaginite em cadelas é um quadro inflamatório mais comum do que se pensa e que pode atingir as cachorras em qualquer fase da vida, inclusive filhotes. Essa doença pode ser causada por diferentes fatores, e, dependendo da causa, o tratamento pode variar. Por isso, ao observar qualquer vestígio de corrimento saindo da vagina da cadela, é importante ficar atento. Para esclarecer possíveis dúvidas sobre o assunto, entrevistamos o médico veterinário Frederico Lima, do Rio de Janeiro. Veja só o que mais ele disse sobre a vulvovaginite canina a seguir!

    Quais as doenças genéticas de cachorro mais comuns?
    Saúde

    Quais as doenças genéticas de cachorro mais comuns?

    Uma das melhores coisas para os pais e mães de pet é ver seus filhos de quatro patas fortes e saudáveis. Contudo, às vezes mesmo com todos os cuidados necessários para cuidar da saúde do animal, o cachorro pode acabar adoecendo, e, em alguns casos, o principal motivo para isso é a herança genética. Como muitos sabem, algumas raças de cachorro são mais predispostas para o desenvolvimento de certas doenças e, por isso, é preciso ter um cuidado redobrado com esses cães. A seguir, reunimos as doenças genéticas de cachorro consideradas mais comuns e quais as principais raças que são afetadas por elas.

    Ver Todas >

    Dermatite seborreica canina: entenda mais sobre o problema que atinge a pele dos cães
    Saúde animal

    Dermatite seborreica canina: entenda mais sobre o problema que atinge a pele dos cães

    A pele dos cães é mais sensível e frágil do que parece. A dermatite seborreica em cachorro - também conhecida apenas como seborreia canina - é um problema de pele bastante comum nos nossos amigos de quatro patas. A doença em si não representa nenhuma ameaça à saúde do cachorro, mas a falta de tratamento adequado pode levar à progressão do quadro, o que, consequentemente, pode desencadear situações mais graves. 

    Como secar o leite da gatinha? Veterinária dá dicas para fazer do jeito correto
    Saúde animal

    Como secar o leite da gatinha? Veterinária dá dicas para fazer do jeito correto

    As primeiras semanas do filhote de gato são extremamente importantes para o desenvolvimento do animal. A amamentação felina é um dos principais passos para que o filhotinho receba os nutrientes necessários para crescer saudável e forte, já que o leite materno fortalece o sistema imunológico. No entanto, entre a sétima e oitava semana de vida dos filhotes de gato, a produção de leite da mãe gata deve parar. Caso contrário, uma complicação comum é quando a gata fica com leite empedrado.

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?
    Saúde animal

    Quais as características da panleucopenia felina que merecem atenção?

    A panleucopenia felina, que também é chamada incorretamente de cinomose em gatos, é uma doença viral extremamente contagiosa que tem o parvovírus felino como agente causador. A doença pode ser fatal em gatinhos jovens, com menos de 1 ano e que não foram vacinados. Por isso, é muito importante manter a vacinação de seu pet em dia. 

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds
    Saúde animal

    Alopécia canina: saiba mais sobre a queda de pelos em Dachshunds

    O Dachshund, popularmente conhecido como o cachorro salsicha, é uma raça que está presente em vários lares brasileiros e ao redor do mundo. São cães alegres, divertidos e que melhoram a energia de qualquer lugar. No entanto, quem tem um cachorro dessa raça deve ficar atento a alguns problemas de saúde que são bastante comuns, como a alopecia canina. 

    Ver Todas >